Acesse aqui
Rádio Web Portal Plural
Saiba como ler mensagens apagadas no WhatsApp – Portal Plural
Connect with us

Uncategorized

Saiba como ler mensagens apagadas no WhatsApp

Pável Bauken

Publicado

em



 

Você já correu para apagar alguma mensagem que enviou no WhatsApp? Pois saiba que a paz dos arrependidos está com os dias contados. Isso porque agora, além de enviar figurinhas que ironizam a exclusão das mensagens, o destinatário pode até ler normalmente o conteúdo que foi censurado.

Uma extensão do Google Chrome, chamada WA Web Plus, mostra automaticamente o que estava escrito na mensagem que o remetente escolheu deletar. A ferramenta é muito simples de usar: basta adicioná-la ao navegador que ela cuida do resto. E, por enquanto, funciona mesmo.

O recurso não se aplica aos smartphones e é totalmente voltado ao modo WhatsApp Web, acessado por um computador. A extensão também oferece funções de privacidade para este tipo de usuário: é possível borrar fotos e nomes de contatos, mensagens recentes e mensagens de uma conversa. Ou seja: aquele receio de ser surpreendido por alguém atrás de você no monitor também pode ter chegado ao fim.

Outras funcionalidades gratuitas são o modo noturno, que escurece a tela para uso durante a noite, a inclusão do botão de “like” do Facebook Messenger e a possibilidade de personalizar o plano de fundo. A versão premium, que custa 10 dólares mensais, permite também a automação de mensagens e a exportação de contatos via tabelas de Excel.

Época Negócios

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Uncategorized

Polícia Federal investiga grupos suspeitos de aplicar golpe para sacar FGTS emergencial

Reporter Plural

Publicado

em

Ilustração Google

Criminosos criam falsos cadastros no aplicativo da Caixa e têm acesso às contas das vítimas. Caixa diz aprimorar sistema e orienta beneficiários a procurar agências em caso de suspeita.


Criminosos sacam indevidamente FGTS emergencial

Criminosos sacam indevidamente FGTS emergencial

A Polícia Federal investiga quadrilhas que vendem e compram informações pessoais de brasileiros para fraudar o aplicativo Caixa Tem, da Caixa Econômica Federal, e roubar o saque emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Os criminosos usam o aplicativo oficial e acessam as contas.

A jornalista Suelen Fontoura foi uma das vítimas. Ela revela que foi checar o saldo do FGTS e viu que havia sido feito um saque. Após falar sobre o caso nas redes sociais, Suelen recebeu relatos de outras vítimas.

Os criminosos cadastram um e-mail falso no aplicativo e só eles podem abrir. Suelen revela que, quando tentou mudar a senha, foi informada de que havia um e-mail cadastrado que não era o dela.

“Primeiro, eu não acreditei. A gente vê esses golpes a toda hora e eu não acreditei que eu tinha caído em um golpe”, afirma.

Desempregada, Cleide de Almeida Leite da Costa também foi vítima do golpe. Ao notar que o dinheiro tinha sido retirado de sua conta, ela foi até uma agência da Caixa para pedir ressarcimento. Na unidade, porém, foi informada que o setor de segurança não verificou fraude e que o dinheiro não seria reembolsado.

Questionada, a Caixa afirma que está melhorando os critérios de segurança no aplicativo Caixa Tem e orienta os beneficiários que tenham sido vítimas do golpe a procurarem uma agência para contestar o saque portando documento de identificação e CPF.

Caso o pedido seja negado, é possível solicitar reanálise na agência.

Falhas no sistema de autenticação

 

Especialista em segurança, Fábio Ramos afirma que a forma de evitar o golpe é baixar o aplicativo e fazer o cadastro primeiro:

“E se elas não fizerem, a gente está vendo, em um intervalo de um dia, o criminoso faz o cadastro e chega no dinheiro antes dela”.

Ramos ainda critica o sistema de autenticação criado pela Caixa.

“Existe uma aposta muito grande de que essas informações pessoais seriam conhecidas só pelas pessoas, só pelo beneficiário, mas, talvez, eles tenham esquecido que os criminosos são superatentos e têm mais informações do que se imagina”, diz.

Na internet, bandidos anunciam e vendem números de CPF. Ainda de acordo com o especialista, a estimativa é que 600 contas sejam saqueadas por semana.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Uncategorized

Suspeito de estuprar mulheres durante assaltos é preso em Porto Alegre

Reporter Plural

Publicado

em

Foto: Polícia Civil/Divulgação

Nove vítimas realizaram o reconhecimento pessoal do suspeito. Crimes ocorreram nos últimos dois anos.

A Polícia Civil divulgou, nesta segunda-feira (19), a prisão preventiva de um suspeito de estuprar mulheres durante assaltos em Porto Alegre. O homem, de 44 anos, foi preso no final da tarde de sexta-feira (16), em uma casa no bairro Santa Tereza.

O suspeito estuprava as vítimas durante roubos a estabelecimentos comerciais ocorridos na Capital. Os ataques ocorreram nos últimos dois anos, nos bairros Cavalhada, Cristal, Guarujá, Tristeza e Vila Nova.

De acordo com a Polícia Civil, o suspeito agia de duas formas. Mulheres sozinhas eram abordadas em estabelecimentos comerciais, como lojas, mercados e salões de beleza, mas o investigado também agia nas ruas. Conforme a polícia, ele segurava as mulheres e as ameaçava com facas. Depois, usava lacres plásticos para imobilizar as vítimas e estuprá-las. Na sequência, roubava celulares e notebooks das vítimas.

Na residência onde ocorreu a prisão, policiais apreenderam equipamentos eletrônicos, além de facas, roupas, calçados e bonés. O suspeito já havia sido preso em 2003, por um caso de estupro durante um roubo em Viamão.

Após a prisão, nove vítimas realizaram o reconhecimento pessoal, identificando o suspeito como o autor dos crimes. A investigação contou, ainda, com o apoio do IGP (Instituto-Geral de Perícias), por meio da análise de material genético colhido em três casos de estupro.

A diretora do Departamento de Polícia Metropolitana (DPM), delegada Adriana Regina da Costa, informou que as investigações duraram dois meses. Os inquéritos policiais serão concluídos pelas 6ª e 13ª Delegacias de Polícia da Capital.

Fonte: Agora RS

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Uncategorized

Polícia investiga maus-tratos a criança de 1 ano internada em hospital de Caxias do Sul

Reporter Plural

Publicado

em

Ilustração Google

Médicos suspeitaram da gravidade dos ferimentos. No dia seguinte à internação, padrasto foi preso em flagrante por agredir a mulher.

A Polícia Civil investiga um caso de maus-tratos a uma criança de 1 ano que está internada em estado grave na UTI do Hospital de Caxias do Sul, na serra gaúcha.

De acordo com a polícia, a menina foi levada para atendimento pela mãe na noite da última quinta-feira (15). Pela gravidade dos ferimentos, os médicos orientaram que fosse feito um registro de ocorrência.

No dia seguinte à internação da criança, na sexta-feira (16), o padrasto da menina foi preso em flagrante por agressão à mulher. Segundo o registro policial, a Brigada Militar foi acionada por volta das 16h. De acordo com a delegada Aline Martinelli, eles tiveram um desentendimento por causa da ocorrência do dia anterior, envolvendo a criança.

Segundo o delegado Caio Márcio Fernandes, a polícia ainda busca esclarecer como aconteceram os ferimentos na criança e aguarda o laudo pericial para esclarecer se as lesões são resultado de agressão ou acidente. O caso foi registrado inicialmente como maus-tratos.

Em depoimento, o homem alegou que as lesões contra a mulher foram recíprocas durante a discussão. Ele pagou fiança de R$ 1,5 mil e responderá ao processo em liberdade.

FONTE G1

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

© 2020 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×