Tempestade no RS deixou cinco feridos e danificou 123 municípios
Connect with us

Clima/Tempo

Tempestade no RS deixou cinco feridos e danificou 123 municípios

Publicado

em

portal plural tempestade no rs deixou cinco feridos e danificou 123 municípios
Foto: Celestino Garcia / Assessor de Comunicação/ Cerrito

  • Academia Persona
  • FAST AÇAÍ

A tempestade que assolou o Rio Grande do Sul entre a noite de quarta-feira (20) e a madrugada de quinta-feira (21) deixou um rastro de destruição em 123 municípios e resultou em cinco pessoas feridas, conforme levantamento da Defesa Civil Estadual. As fortes rajadas de vento, alcançando até 140 km/h no noroeste do Estado, e a intensa chuva causaram quedas de árvores, postes, destelhamentos, bloqueios de rodovias e alagamentos em diversas localidades.

Dos cinco feridos, dois são residentes de Santa Maria, na Região Central, outros dois de Taquara, no Vale do Paranhana, e um de Cerrito, no sul do Estado. Adicionalmente, 16 pessoas ficaram desabrigadas, sendo encaminhadas para abrigos, e oito desalojadas.

O mau tempo resultou em 1,152 milhão de pontos sem energia elétrica na manhã desta quinta-feira, representando a segunda maior marca dos últimos 10 anos. Segundo as companhias de energia, ainda permanecem sem luz 320.207 pontos, com destaque para a Região Metropolitana, Sul, Litoral Sul, Região Carbonífera, Campanha e Litoral Norte.

Os danos foram registrados em diversas localidades, incluindo Arroio Grande, Candiota, Santana do Livramento, Pelotas, Soledade, Santo Ângelo, Taquara, Cerrito, Gravataí, Engenho Velho, Vanini e São Vicente do Sul.

Fonte: GZH

Compartilhe

Clima/Tempo

Pesquisadores da UFPel preveem pico de enchente em Pelotas entre segunda e quarta-feira

Publicado

em

portal plural pesquisadores da ufpel preveem pico de enchente em pelotas entre segunda e quarta feira
Foto: Divulgação/ Prefeitura de Pelotas
  • FAST AÇAÍ
  • Academia Persona

A Região Sul do Estado está se preparando para a chegada de uma grande quantidade de água, resultante da descida das águas do Guaíba para a Lagoa dos Patos, e posteriormente para o mar. Todas as previsões meteorológicas e movimentos hídricos, bem como as orientações relacionadas à evacuação, resgate e outras medidas relacionadas às enchentes da região, especialmente de Pelotas, são emitidas a partir da Sala de Situação no 9º Batalhão de Infantaria Motorizada (9°BIMtz).

Dentre as equipes envolvidas está um grupo de pesquisadores de modelagem matemática da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), responsável por prever o escoamento das águas. Eles utilizaram um modelo computacional desenvolvido nos Estados Unidos, amplamente empregado internacionalmente para prever inundações. A pesquisadora Daniela Buske explica que essas simulações fornecem estimativas do volume de água que atingirá Pelotas e região, considerando a vazão da água desde Porto Alegre até a foz da Laguna dos Patos e prevendo os dias de maior inundação.

No último sábado (11), os pesquisadores apresentaram às autoridades e às forças de segurança dados que indicam a mudança da classificação da área da Vila Farroupilha, inicialmente classificada como área de alerta, para área de risco – de laranja para vermelho.
Além disso, forneceram informações sobre datas específicas, como de segunda (13) a quarta-feira (15), quando é esperado um aumento significativo do volume de água em Pelotas através da Lagoa dos Patos.

O processo de obtenção de cada simulação pode levar até 12 horas, devido à capacidade computacional e à necessidade de análise minuciosa de todo o cenário. “Dedicamos horas à simulação para obter os resultados atuais e determinar o tempo restante até a chegada do principal volume de água, a grande vazão, à nossa região, especialmente em Pelotas”, explica a pesquisadora.

Fonte: O Bairrista

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Clima/Tempo

Frente fria deve trazer queda acentuada da temperatura no RS

Publicado

em

portal plural frente fria deve trazer queda acentuada da temperatura no rs

  • FAST AÇAÍ
  • Academia Persona

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) emitiu um alerta laranja, “de perigo”, para o declínio acentuado da temperatura na Região Sul. O fenômeno deve ser percebido entre segunda (13) e quarta (15) e pode levar os termômetros a registrarem temperaturas cinco graus Celsius (°C) menores.

Segundo o Inmet, as chuvas neste domingo (12) foram mais concentradas em grande parte do Rio Grande do Sul e em Santa Catarina. Já a partir da noite, a concentração será na metade norte do estado gaúcho, incluindo a capital Porto Alegre. “E na parte mais ao sul do estado, já começam a cair as temperaturas a partir de hoje”, disse à Agência Brasil o meteorologista do Inmet, Heráclio Alves.

Nos três estados do Sul, a temperatura deve ficar mais baixa. No Rio Grande do Sul, o meteorologista apontou que a temperatura pode ficar abaixo dos 4º nos próximos dias, principalmente nas madrugadas e manhãs. “Então, a chuva já diminui a partir de amanhã, principalmente no Rio Grande do Sul, mas vai ter a frente fria que vai se formar durante a madrugada. Ainda chove no norte do estado mas, no decorrer do dia, a chuva avança para Santa Catarina e Paraná e e vai dando espaço a essa massa mais fria, e com pouca chuva, mas com temperatura muito baixa. Tem o frio”, alertou Heráclio Alves.

A partir dessa segunda-feira (13), na madrugada e no decorrer do dia, a chuva fica mais concentrada no norte gaúcho e começa a avançar por Santa Catarina e Paraná, entre a segunda e terça-feira. As temperaturas vão cair também nas demais áreas do Rio Grande do Sul, em Santa Catarina, Paraná e também no sul e oeste do Mato Grosso do Sul.

 

Com informações de Agência Brasil.

 

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Clima/Tempo

Chuva e queda de temperatura são previstas para esta semana no RS

Publicado

em

portal plural chuva e queda de temperatura são previstas para esta semana no rs
Foto:Inmet / Reprodução
  • Academia Persona
  • FAST AÇAÍ

Durante esta semana, é provável que a instabilidade continue predominando em grande parte do Rio Grande do Sul. Até sexta-feira (17), são esperados pelo menos três dias de chuva, com os maiores acumulados previstos para segunda-feira (13). Os meteorologistas alertam também para a continuidade da queda da temperatura, podendo ocorrer geada em algumas áreas, com mínimas variando entre 2°C e 3°C.

Para segunda-feira, há dois alertas de perigo relacionados à chuva intensa, um amarelo e um laranja, emitidos pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Esses alertas abrangem diferentes regiões e são válidos até as 18h. O alerta laranja indica risco de chuvas entre 50 e 100 milímetros por dia, além de ventos de até 100 km/h na serra gaúcha e em outras áreas do estado e de Santa Catarina. Enquanto isso, o alerta amarelo sinaliza a possibilidade de chuvas menos intensas e rajadas de vento de até 60 km/h em outras regiões.

É preocupante considerar que a média histórica de chuvas para maio no RS varia de 140 a 180 milímetros, tornando alarmante a possibilidade de atingir até 100 milímetros em apenas um dia. Patricia Cassoli, meteorologista da Climatempo, explica que essa chuva é resultado da combinação de uma área de baixa pressão com a umidade proveniente do norte do Brasil, o que potencializa a instabilidade. Mesmo que os acumulados não devam ser tão expressivos como os recentes, qualquer quantidade de água pode aumentar os riscos de enchentes e deslizamentos.

Na terça-feira (14), espera-se tempo firme na maior parte do estado, com exceção da divisa com Santa Catarina, onde ainda pode ocorrer chuva fraca. Isso se deve à chegada de uma massa de ar polar, que também provocará queda nas temperaturas e chance de geada em algumas regiões.

O tempo firme deve persistir até quarta-feira (15), com a continuação da queda nas temperaturas, especialmente nas regiões ao norte do estado, onde há possibilidade de geada e nevoeiro pela manhã.

A partir de quinta-feira (16), o céu nublado e a chance de chuvas retornam, podendo ser mais intensas nas regiões próximas à Serra, Missões e Litoral Norte. Essa condição é resultado do afastamento da massa de ar polar para o oceano e do transporte de umidade da região Norte para o RS, além da presença de cavados, que são áreas de baixa pressão que favorecem a formação de nuvens de chuva.

Na sexta-feira, a chuva deve se espalhar por todo o estado com mais intensidade, com volumes previstos entre 20 e 40 milímetros em municípios do Centro e da metade Norte, sendo mais fraca no Sul, na Campanha e na Fronteira Oeste.

Fonte: GZH

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Compartilhe

[DISPLAY_ULTIMATE_SOCIAL_ICONS]

Trending

×

Entre em contato

×