Vestibular de Verão 2021 acontece na próxima semana – Portal Plural
Connect with us

Ensino

Vestibular de Verão 2021 acontece na próxima semana

Pável Bauken

Publicado

em



A FEMA está com inscrições abertas para o ingresso em Cursos de Graduação, através da Nota do ENEM, Prova Online e Prova Presencial. As vagas estão disponíveis para Administração, Ciências Contábeis, Direito, Enfermagem, Gestão de Recursos Humanos e Gestão da Tecnologia da Informação. O candidato tem até o dia 04 de dezembro para efetivar a sua inscrição pelo site www.fema.com.br.

Quem optar pela prova de redação online receberá o link www.fema.com.br/processoseletivo/prova no comprovante de inscrição e no e-mail. O link vai permitir o acesso ao ambiente da redação que deverá ser feito com o preenchimento do nome e do CPF. O link, quando acessado, ficará aberto por duas horas para concluir a redação. Esgotado o período, o ambiente será fechado e a prova será considerada concluída. A prova de redação, tanto online como presencial, será do tipo NARRATIVA.

As provas presenciais acontecem nos dias 04 e 05 de dezembro.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ensino

Conheça o sistema de correção do Enem

Reporter Global

Publicado

em

No próximo domingo, os candidatos resolverão as questões de ciências da natureza e de matemática Foto: Agência Brasil

 

 

O Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) utiliza um sistema de correção chamado TRI (teoria de resposta ao item). Mesmo com o gabarito em mãos, não é possível saber a pontuação final do exame. O sistema, conhecido como um método “antichute”, pode ser usado a favor dos estudantes, principalmente nas provas de exatas, que serão aplicadas no próximo domingo (24).

 

 

“A dica geral é que acertar as questões fáceis dá mais pontos para o estudante. Como ele pode lidar com isso? Focando em acertar as questões fáceis. Na prática, na hora da prova, isso significa pular as questões difíceis. O Enem é uma prova que tem muitas questões e pouco tempo para resolver cada questão. Então, se perder muito tempo em uma questão difícil, isso não vai dar muito ponto no final e não vai valer tanto a pena”, explica o diretor de ensino do cursinho on-line Me Salva!, André Corleta.

No último domingo (17), os estudantes fizeram as provas de linguagens, ciências humanas e redação. Em meio à pandemia de coronavírus, o índice de abstenção ficou em 51,5%. No próximo domingo, os candidatos resolverão, em cinco horas, as questões de ciências da natureza e de matemática. Ambas provas objetivas, de múltipla escolha. Cada uma com 45 questões.

As questões do Enem são escolhidas a partir de um banco do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), que é frequentemente abastecido com novas questões. Cada questão é testada antecipadamente com um grupo de estudantes e classificada de acordo com a dificuldade. Por causa disso, é possível compor várias provas do Enem, com questões diferentes, mas com o mesmo nível de dificuldade.

Na hora da correção, segundo o professor de física do pré-vestibular on-line Descomplica Rafael Vilaça, o TRI vai levar em consideração a coerência da prova, ou seja, é esperado que um estudante que acerte questões muito difíceis, acerte também as muito fáceis. Se isso não acontecer, o sistema pode entender que ele chutou a questão e, por isso, ele pontuará menos nessa questão do que estudantes que tenham mantido certa coerência esperada. “A primeira dica é, então, identificar as questões fáceis de cada disciplina”, diz Vilaça.

“Essa metodologia funciona muito bem quando se tem essa diferenciação entre questões fáceis e difíceis explícita. Isso acontece mais no segundo dia de prova, quando se tem matemática e ciências da natureza. Entre as humanidades [no primeiro dia de prova] é mais difícil”, complementa Corleta. Questões que demandam muitos cálculos e operações complexas são, geralmente, mais difíceis.

Vilaça orienta os estudantes a, caso não saibam uma questão, pular para outra. No fim da prova, se sobrar tempo, o estudante deve voltar nessas questões e tentar resolvê-las. “Sempre estimulo os alunos a tentar fazer as questões teóricas, não que sejam mais fáceis, mas levam menos tempo e fazem com que se garanta as questões fáceis e teóricas e, também, uma coerência na prova”, diz.

Para o professor, nenhuma questão deve ser deixada em branco. Em último caso, o estudante deve chutar. “O chute é sempre melhor que deixar em branco. Nunca deixe. Porque, mesmo que não esteja tão coerente a prova pelo fato de ter chutado a questão, se chutar e tiver a sorte de acertar, isso não significa que perderá ponto, mas que a questão valerá menos. Se deixar em branco, é zero.”

 

 

FONTE: O Sul

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Ensino

Comunidade tem acesso a mais de 200 mil títulos na Bumom

Pável Bauken

Publicado

em



Não importa a época do ano: um dos locais mais procurados na Unijuí é, com certeza, a Biblioteca Mario Osorio Marques, que dispõe de mais de 200 mil títulos de livros e outros materiais bibliográficos, além de uma ampla estrutura para atender à comunidade. Em 2020, para se ter uma ideia, mesmo com a pandemia de covid-19 e com as aulas acontecendo de forma remota, a equipe registrou uma circulação de cerca de 60 mil empréstimos, renovações e devoluções de livros. Muito se deve às mudanças que também ocorreram no espaço.

“No ano passado, em função da pandemia, a Biblioteca buscou formas alternativas para atender os estudantes, professores e egressos. Desde o fechamento do espaço do acervo por decreto municipal, em março de 2020, o atendimento foi feito nos três turnos do dia, de segunda a sexta-feira, pelo e-mail [email protected]. Por meio dele, era possível fazer a solicitação e reserva de material. Passamos a trabalhar com horário agendado e com os protocolos sanitários necessários”, explicou Laura Dalpiaz, coordenadora da Bumom.

A pandemia também fez com que a equipe adotasse um sistema de “quarentena de livros”. Ou seja: os livros que chegavam eram separados e assim permaneciam por cinco dias, até que estivessem livres de covid-19, caso tivessem sido infectados. A medida foi adotada para proteger todos os usuários.

Desde 2019, a Biblioteca disponibiliza mais de 18 mil livros eletrônicos a partir das bibliotecas virtuais contratadas – Pearson e Minha Biblioteca. O acesso a esses e-books está sendo feito de forma gradativa, via intranet, e vários cursos já dispõem desse benefício. A Bumom também mantém o repositório institucional online com mais de 6 mil títulos de documentos acadêmicos e e-books autorizados, disponíveis gratuitamente a toda a comunidade via site.

“Além disso, a Bumom é credenciada junto ao Portal de Periódicos Capes, tendo o acesso privilegiado a textos completos, disponíveis em mais de 45 mil publicações periódicas, internacionais e nacionais, e a diversas bases de dados que reúnem desde referências e resumos de trabalhos acadêmicos e científicos até normas técnicas, patentes, teses e dissertações, dentre outros tipos de materiais, cobrindo todas as áreas do conhecimento”, reforçou Laura. Os estudantes e professores da Unijuí podem fazer seu cadastro e usufruir desse benefício. No site da Biblioteca há um vídeo tutorial para o acesso.

Capacitações 

Uma mudança, ocasionada em razão da pandemia, foi o formato das tradicionais capacitações sobre a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e o Portal de Periódicos Capes, que desde abril de 2020 foram feitas via Meet, nas salas de aula virtuais e síncronas dos professores que agendaram esse serviço, sendo mais um benefício para estudantes Unijuí de todos os níveis e campi. A própria Biblioteca também organizou webinários para a comunidade acadêmica interessada, nos meses de maio, agosto e setembro. Ao todo, foram 35 meets, com 1.253 participantes.

Outra novidade da Biblioteca, no ano passado, foi o empréstimo de chromebooks aos estudantes que não possuíam equipamentos para acompanhar o ensino remoto online.

O tempo de isolamento social também possibilitou, pela primeira vez, a participação das bibliotecárias em uma reunião da ABNT, realizada de forma online com pessoas de todas as regiões do Brasil, que tratou sobre a atualização da norma de citação, que deve ser publicada no início do primeiro semestre deste ano.

Unijuí se despede do ex-diretor do MADP, professor Danilo Lazzarotto

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Ensino

Tema da redação segue linha adotada em edições anteriores do Enem

Neste domingo os candidatos fizeram a primeira prova do Enem 2020

Pável Bauken

Publicado

em

© Tânia Rêgo/Agência Brasil

Professores elogiaram o tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020 e dizem que a escolha manteve a linha adotada pela prova ao longo dos anos, abordando questões sociais. O tema desta edição é O Estigma Associado às Doenças Mentais na Sociedade Brasileira. 

Para a professora de língua portuguesa e produção textual do Colégio Mopi, do Rio de Janeiro, Tatiana Nunes Camara, trata-se de um tema necessário para o momento que estamos vivendo. “Eu achei uma escolha delicada, porque vai exigir do candidato uma recepção muito profunda e muito consciente da realidade e traz ã tona aquela eterna questão que é questão da empatia. Fala-se tanto em empatia e solidariedade, mas hoje no Brasil é uma coisa que se pratica e se vê pouco. Acho que é uma espetada na sociedade, uma espetada necessária”, diz.

Segundo a professora, para tirar uma boa nota, o estudante precisará ter um bom repertório. “Vai exigir do aluno um nível de repertório muito alto, senão ele vai ficar em um nível muito clichê [ao falar de preconceitos] e isso nunca é bom em provas como esta”, diz. De acordo com Tatiana, por conta da pandemia, candidatos podem sair prejudicados. “Como a gente viveu um 2020 extremamente desigual, com alunos com acesso a aula online e outros não, pode ser que tenha grupo bastante relevante de alunos que tenha dificuldade na redação sim”.

De acordo com o professor de produção textual e coordenador do cursinho UniFavela, Laerte Breno, o tema seguiu a linha de edições anteriores da prova. “Diferente do tema do ano passado que surpreendeu todo mundo, esse ano, achei justo”, diz. O tema da redação do Enem 2019 foi Democratização do acesso ao cinema no Brasil.

O professor conta que inclusive trabalhou o tema com os alunos. “A gente conseguiu acertar o tema. A gente trabalhou bastante a saúde mental, não só a depressão, mas a loucura, insanidade, a ideia de manicômio. A gente levou alguns repertórios para os estudantes”.

Breno acrescenta que, por outro lado, “é um tema meio irônico, por estarmos em meio a pandemia” e muitos estudantes estarem eles mesmos lidando com doenças mentais. Ele esteve hoje (17) em locais de prova para levar lanches e dar apoio aos alunos do cursinho, que é voltado para moradores do Complexo da Maré, no Rio de Janeiro. Segundo o professor, eles estavam nervosos e com baixa autoestima. “É injusto estar fazendo uma prova escolhendo entre ter cuidado com a vida ou com o seu futuro”.

O professor e fundador do Laboratório de Redação, de São Paulo, Adriano Chan, alerta que os estudantes precisam tomar alguns cuidados para não perder pontos na redação. Um deles é não focar apenas nas doenças em si, mas abordar, como o tema sugere, a estigmatização delas na sociedade. “O estudante não pode trabalhar apenas com a questão da saúde, de depressão, de covid-19, como é algo que deve acontecer muito. Deve falar do preconceito e da forma como a sociedade lida com a doença, precisa falar do estigma das doenças mentais e não apenas delas”, diz.

Outra dica é estar atento aos textos de apoio. Pelas regras da redação, eles não podem ser copiados, mas o conteúdo que trazer poderá servir de apoio para a elaboração de um texto próprio.

“Achei o tema genial. O Enem sempre vai evitar trabalhar com temas que sejam esperados. Sempre vai tentar trazer uma coisa nova, até porque é uma preocupação, senão, dá a sensação que alguém já sabia do tema. É um tema específico, mas é de fácil manuseio pelos alunos”, diz, Chan.

Veja os temas das redações de anos anteriores:

Enem 2009: O indivíduo frente à ética nacional

Enem 2010: O trabalho na construção da dignidade humana

Enem 2011:  Viver em rede no século XXI: os limites entre o público e o privado

Enem 2012: O movimento imigratório para o Brasil no século XXI

Enem 2013:  Efeitos da implantação da Lei Seca no Brasil

Enem 2014: Publicidade infantil em questão no Brasil

Enem 2015: A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira

Enem 2016: Caminhos para combater a intolerância religiosa no Brasil e Caminhos para combater o racismo no Brasil – Neste ano houve duas aplicações regulares do exame.

Enem 2017: Desafios para formação educacional de surdos no Brasil

Enem 2018: Manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados na internet

Enem 2019: Democratização do acesso ao cinema no Brasil

Enem 2020

O Enem começou a ser aplicado hoje (17) na versão impressa. Os estudantes fazem as provas de linguagens, ciências humanas e de redação. A prova segue no próximo domingo (24), quando serão aplicadas as provas de matemática e ciências da natureza. Este ano, o exame terá também uma versão online, que será aplicada nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

As medidas de segurança  adotadas em relação à pandemia do novo coronavírus serão as mesmas tanto no Enem impresso quanto no digital. Haverá, por exemplo, um número reduzido de estudantes por sala, para garantir o distanciamento entre os participantes. Durante todo o tempo de realização da prova, os candidatos estarão obrigados a usar máscaras de proteção da forma correta, tapando o nariz e a boca, sob pena de serem eliminados do exame. Além disso, o álcool em gel estará disponível em todos os locais de aplicação.

Quem for diagnosticado com covid-19, ou apresentar sintomas dessa ou de outras doenças infectocontagiosas até a data do exame, não deverá comparecer ao local de prova e sim entrar em contato com o Inep pela Página do Participante, ou pelo telefone 0800-616161, e terá direito a fazer a prova na data de reaplicação do Enem, nos dias 23 e 24 de fevereiro.

Assista às 19h30 a correção das provas na TV Brasil.

Teste os seus conhecimentos no QuestõesEnem, da Agência Brasil:

Edição: Aline Leal

ebc
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

ENQUETE

Trending

© 2020 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


error: Conteúdo protegido, para ter acesso seja nosso parceiro entre em contato no whats (55) 984161736
×