UTI Neonatal teve 110 internações em 6 meses – Portal Plural
Connect with us

Destaque

UTI Neonatal teve 110 internações em 6 meses

Pável Bauken

Publicado

em



 

A UTI Neonatal, do Hospital Vida & Saúde, é cadastrada na Central de Leitos do estado. O setor recebe pacientes de todas as regiões. Nos seis primeiros meses do ano, 110 crianças foram atendidas no setor que manteve taxa de ocupação de 98%. A equipe que atua na UTI tem constante atualização e treinamento com implementação de ações que visem a qualidade no atendimento e na segurança do paciente.

Segundo a Enfermeira Patrícia Frizzo, muitas ações formam desenvolvidas no início do ano, “Estamos sempre em busca de atualização implementando ações diferenciadas para atender cada vez melhor nossos pacientes. Com as melhorias referentes aos protocolos de segurança conseguimos atender os pacientes com mais segurança, zelando por um bom atendimento e satisfação dos pais e familiares em relação ao cuidado realizado por toda a equipe”.

Dos atendimentos de 2019, 43% foram do sexo feminino e 57% do masculino. As principais causas de internações foram: prematuridade, problemas respiratórios e hipoglicemia. No primeiro semestre, mais de 50% dos atendimentos foram em pacientes de outros municípios. Uma novidade desse ano, foi o Dia dos Avós, atividade para que estes possam permanecer mais tempo com os netos durante a internação. Também foi implantado o Banco de Leite, que agora fornece leite para as crianças internadas.

E para o segundo semestre, entre as atividades, destaque para o 2º Encontro dos Ex-Prematuros do Hospital Vida & Saúde. Uma oportunidade de reencontro entre mães, pais e os bebês.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

MP destina R$ 1,99 bilhão para viabilizar vacina contra covid-19

Vacina foi desenvolvida pela Universidade de Oxford

Pável Bauken

Publicado

em

© Carolina Antunes

O presidente Jair Bolsonaro assinou nesta quinta-feira (6) a medida provisória (MP) que abre crédito extraordinário de R$ 1,9 bilhão para viabilizar a produção e aquisição da vacina contra a covid-19, que está sendo desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca, em parceria com a Universidade de Oxford. A transferência de tecnologia na formulação, envase e controle de qualidade da vacina será realizada por meio de um acordo da empresa britânica com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), vinculada ao Ministério da Saúde. Com isso, caso a eficácia do imunobiológico seja comprovada, o Brasil deverá produzir 100 milhões de doses. 

“Assinamos esse protocolo no passado e passamos a fazer parte desse seleto grupo. A nossa contrapartida é basicamente financeira no momento, quase R$ 2 bilhões. Talvez em dezembro ou janeiro exista a possibilidade da vacina e daí esse problema estará vencido poucas semanas depois”, afirmou o presidente, durante cerimônia de assinatura da MP, no Palácio do Planalto.

O acordo entre Fiocruz e AstraZeneca é resultado da cooperação entre o governo brasileiro e governo britânico, anunciado em 27 de junho pelo Ministério da Saúde. O próximo passo será a assinatura de um contrato de encomenda tecnológica, previsto para este mês, que garante o acesso a 100 milhões de doses do insumo da vacina, das quais 30 milhões de doses entre dezembro e janeiro e 70 milhões ao longo dos dois primeiros trimestres de 2021. Em todo o mundo, esta é uma das vacinas que estão em estágio mais avançado, já em testes clínicos com seres humanos.

“Estamos garantindo a aplicação de recursos em uma vacina que tem se mostrado a mais promissora do mundo. O investimento é significativo, não apenas no seu valor, quase R$ 2 bilhões, mas também aponta para a busca de soluções que permitam ao Brasil desenvolver tecnologias para a proteção dos brasileiros. Esse é um acordo de transferência de tecnologia, isso significa que estamos garantindo a produção e entrega, inicialmente, de 100 milhões de doses, além de trazer para o país a capacidade de utilizar, na indústria nacional, essa nova tecnologia e dar sustentabilidade ao programa brasileiro de imunizações”, destacou o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello.

Se a vacina for eficaz e o cronograma previsto pelo governo se cumprir, a expectativa é que haja uma grande campanha nacional de vacinação contra a covid-19 no início do próximo ano, dirigida a públicos prioritários, como idosos, profissionais da saúde e pessoas com doenças preexistentes.

Do total de recursos liberados, o Ministério da Saúde prevê um repasse de R$ 522,1 milhões na estrutura de Bio-Manguinhos, unidade da Fiocruz produtora de imunobiológicos. O objetivo é ampliar a capacidade nacional de produção de vacinas e tecnologia disponível para a proteção da população, afirma a pasta. Um total de R$ 1,3 bilhão são despesas referentes a pagamentos previstos no contrato de encomenda tecnológica. Os valores contemplam a finalização da vacina. O acordo prevê o início da produção da vacina no Brasil a partir de dezembro deste ano e garante total domínio tecnológico para que Bio-Manguinhos tenha condições de produzir a vacina de forma independente.

A vacina

Desenvolvida pela Universidade de Oxford, a vacina foi elaborada através da plataforma tecnológica de vírus não replicante (a partir do adenovírus de chimpanzé, obtém-se um adenovírus geneticamente modificado, por meio da inserção do gene que codifica a proteína S do vírus SARS-COV-2). De acordo com o governo, embora seja baseada em uma nova tecnologia, esta plataforma já foi testada anteriormente para outras doenças, como, por exemplo, nos surtos de ebola e MERS (síndrome respiratória do Oriente Médio causada por outro tipo de coronavírus) e é semelhante a outras plataformas da Bio-Manguinhos/Fiocruz, o que facilita a sua implantação em tempo reduzido. A vacina está na Fase 3 dos ensaios clínicos, que é a última etapa de testes em seres humanos para determinar a segurança e eficácia.

ebc

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Com projeto de revitalização organizado pela Defensoria Pública, praça é entregue à população no centro de Santa Rosa

Pável Bauken

Publicado

em

Entre outras coisas, o espaço ganhou novos brinquedos para as crianças, drenagem para evitar alagamentos em dias de chuva e troc - Foto: Divulgação

A revitalização da Praça 10 de Agosto, localizada na área central de Santa Rosa, na região noroeste do estado, foi entregue à população nesta quinta-feira (6). Organizado e elaborado pela Defensoria Pública Regional da cidade, o projeto ““Família Feliz na Praça” recebeu cerca de 100 mil reais de investimentos.

Entre outras coisas, o espaço ganhou novos brinquedos para as crianças, drenagem para evitar alagamentos em dias de chuva e troca do sistema de iluminação.

“O projeto surgiu da convicção de que aquele espaço público, no coração da cidade, poderia ser melhor utilizado. Revitalizar uma praça, melhorando o acesso e a utilização dos brinquedos, com espaço adequado para que as pessoas possam fruir de mais tempo junto aos seus familiares é, sem dúvida, um grande avanço. O projeto “Família Feliz na Praça” reafirma o compromisso da Defensoria Pública em ser instrumento de transformação social na comunidade”, destacou a defensora pública Cristiane Chitolina Friedrich.

Segundo ela, houve a preocupação em atender todos os públicos, razão pela qual também foram instalados brinquedos para portadores de necessidades especial – PNE, aliado ao projeto arquitetônico que contemplou a acessibilidade irrestrita ao espaço. Além disso, Cristiane Friedrich salienta que a nova iluminação permite que o espaço seja utilizado durante a noite, tornado o local mais atrativo e agradável.

Os valores para as obras são oriundos do Poder Legislativo (R$ 54.000,00), Poder Judiciário (R$ 27.000,00), banco Sicredi (R$ 15.000,00) e das empresas Leagaus Kids (R$ 10.000,00), Quasat Solar (R$ 3.000,00) e Planterra Pavimentações (R$ 3.000.00). Os trabalhos foram executados pelo Poder Executivo, através das secretarias responsáveis.

Conforme a defensora, a ideia, a partir de agora, é expandir o projeto para outras praças da cidade. A Defensoria Regional já está elaborando projeto para a remodelação de uma praça do bairro Cruzeiro.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

TVs são instaladas em leitos da UTI na Unidade Dom Bosco

Pável Bauken

Publicado

em



Humanizar o atendimento está sempre entre as prioridades do Hospital Vida & Saúde. Nesta semana, o HVS apresentou melhorias pontuais na Unidade Dom Bosco, Especializada em Problemas Respiratórios e COVID-19. Com o intuito de oferecer melhores condições aos pacientes que estão sendo tratados no local, foram instalados três aparelhos de televisão nos leitos da Unidade Tratamento Intensivo (UTI) – onde estão os pacientes em quadro estável.

Mais do que enfrentar uma doença nova, e ainda desconhecida, os internados também convivem com o distanciamento do convívio social, já que o tratamento exige isolamento. Pensando nisso, o Vida & Saúde buscou alternativas que propiciem momentos de distração e bem-estar, atendendo aos princípios de cuidado, atenção e acolhimento em um momento tão difícil.

A iniciativa foi celebrada entre os pacientes, que parabenizaram a Instituição pela ação. Entre as declarações, os internados ressaltaram que as TVs ajudarão muito a diminuir a tensão causada pela doença.

Com os televisores, agora os pacientes possuem mais uma possibilidade de entretenimento e informação. Somado ao trabalho qualificado de assistência dos profissionais, o HVS prima pela política de humanização, atendendo o paciente de forma ética, empática e confortante.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

×