Sonia pede nomeação de policiais ao governador do Estado – Portal Plural
Connect with us

Política

Sonia pede nomeação de policiais ao governador do Estado

Publicado

em



 

Na contramão da interiorização do crime organizado e do crescimento da população, o Rio Grande do Sul apresenta um dos menores números de policiais civis dos últimos 40 anos. O Estado tem 873 agentes e delegados a menos do que no início dos anos 1980. São menos de 5 mil agentes responsáveis por investigar crimes, 48% abaixo do ideal. Há, em média, um servidor para cada 2.276 gaúchos. Na Brigada Militar, o cenário é similar: são 15 mil PMs a menos, o que significa ausência de 47% em relação ao previsto em lei.

Além disso, com os indicativos de reforma na Previdência e a insegurança dos agentes acerca do futuro, o movimento de aposentadorias pode levar o Estado a um déficit ainda maior, tendo em vista que somente neste ano, quase 700 agentes estão aptos a se aposentar. Nos últimos cinco anos, 1.683 policiais civis deixaram a ativa no Estado.

Diante deste quadro, a vereadora Sonia Conti propôs o envio de documento ao Governador do Estado do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, e ao Secretário Estadual de Segurança Pública, Ranolfo Vieira Jr., manifestando apoio à Comissão dos aprovados no concurso da Polícia Civil/RS 2018, em suas reivindicações pela convocação para cursar a Academia de Polícia e ingressar na Instituição, ajudando a amenizar o déficit de efetivo e minimizar os prejuízos sofridos pela sociedade em decorrência do crescimento exponencial da criminalidade. Foram 2.418 candidatos aprovados em todas as fases do certame, que oferecia 1.200 vagas para os cargos de Escrivão e Inspetor de Polícia Civil.

Segundo a vereadora, com o chamamento de todos os aprovados neste concurso, seria possível o suprimento de pelo menos a metade do déficit existente, visto que a defasagem atual do quadro de servidores das carreiras do Estado nestes cargos é de quase 5 (cinco) mil agentes.

A Moção, subscrita por todos os vereadores, partiu de pedido da Comissão dos aprovados no último concurso da Polícia Civil do RS, e se somará a outros 37 municípios do Estado que reivindicam pelas nomeações.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Pesquisa no RS mostra Edegar Pretto e Onyx Lorenzoni empatados

Publicado

em



O deputado estadual Edegar Pretto (PT) e o ministro de Trabalho e Previdência de Jair Bolsonaro, Onyx Lorenzoni (PL), aparecem técnicamente empatados na primeira pesquisa de intenção de voto para o governo do Rio Grande do Sul em 2022. A pesquisa do Instituto Atlas mostra que Pretto está 0,6% na frente de Lorenzoni, o que é considerado, um empate técnico – 18,6% contra 17,8%, respectivamente.

Na sequência, aparece o senador Luis Carlos Heinze (PP), na terceira colocação somando 9,2% das intenções de voto. O vereador de Porto Alegre e ex-deputado estadual, Pedro Ruas (PSOL) está 8,4%, ocupando a quarta colocação. Já o ex-deputado federal, Beto Albuquerque (PSB), aparece com com 7,8%. O vice-governador do Rio Grande do Sul e secretário de Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior (PSDB), está com 4,5%. Enquanto o deputado federal, Alceu Moreira (MDB), tem 3,5% das intenções dos eleitores.

A margem de erro do levantamento é de 3%. Foram entrevistadas 1.001 pessoas entre os dias 17 a 23 de dezembro.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Política

Aliados pressionam Ciro Gomes a desistir da candidatura

Publicado

em



A pressão se intensificou após uma operação da Polícia Federal envolvendo o ex-governador 

(mais…)

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Pelo fim do recesso de inverno na Câmara

Publicado

em



O vereador Vitor De Conti voltou a solicitar na Sessão Ordinária da Câmara de Vereadores de Santa Rosa, o fim das “férias” para os vereadores no meio do ano.

Segundo Vitor, “Em julho eu já havia me manifestado contrário ao recesso de inverno na Câmara. Naquela oportunidade fiz apenas um desabafo contra algo que considero errado. Agora fui adiante, propus à Mesa Diretora, coordenada pelo vereador Timirinho, que o assunto evolua.

A minha proposta é mudar a Lei Orgânica que rege as atividades da Câmara e da Prefeitura, acabando com esse período sem sessões durante a segunda quinzena de julho. É o correto quando a gente deseja um país mais igual. Eu penso que as férias legislativas devem ocorrer somente em janeiro. Vamos à luta para mudar.”

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

PLURAL AGÊNCIA DE PUBLICIDADE LTDA
ME 33.399.955/0001-12

© 2021 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×

Entre em contato

×