Semana começa com chuvas no Rio Grande do Sul – Portal Plural
Connect with us

Clima/Tempo

Semana começa com chuvas no Rio Grande do Sul

Pável Bauken

Publicado

em



 

Áreas de instabilidade vão avançar a partir do Norte da Argentina com chuva e trovoadas e a instabilidade toma conta do Estado durante o dia, conforme a MetSul Meteorologia. Chove primeiro na Metade Oeste. Na Metade Leste, a intensificação das precipitações ocorre mais tarde e pode ser precedida por aberturas em alguns pontos.

Segundo a MetSul, a chuva deve ser isoladamente forte a torrencial em pontos. Apesar do risco de alguns temporais localizados de vento e granizo, o maior risco é chuva volumosa. A temperatura fica amena. Em Porto Alegre, o início de semana terá os termômetros marcando entre 18°C e 23°C.

Cheias
A chuva volta a aumentar no Rio Grande do Sul e deve piorar o quadro de cheias no Estado. A MetSul adverte que a preocupação da semana deve ser enchente. Rios estão altos e com cheias em diversas regiões, notadamente do Centro para o Sul gaúcho, e se espera muita chuva em grande parte do Rio Grande do Sul até esta terça, com 100 mm ou mais em algumas áreas.

Mínimas e máximas pelo RS
Porto Alegre 18°C / 23°C
Caxias do Sul 17°C / 23°C
Santa Rosa 22°C / 27°C
Erechim 20°C / 23°C
Passo Fundo 20°C / 23°C
Santa Cruz do Sul 18°C / 23°C
Santa Maria 19°C / 23°C
Uruguaiana 19°C / 23°C
Livramento 17°C / 21°C
Pelotas 16°C / 20°C
Bagé 16°C / 21°C

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima/Tempo

RS tem alerta de temporais e período de chuvas permanece até segunda semana de fevereiro

Reporter Global

Publicado

em



 

 

Prognóstico de vários dias de precipitações como estes não é comum para a época

 

 

Um bloqueio atmosférico que segura as frentes frias sobre o Rio Grande do Sul deve provocar temporais em todas as regiões nesta quarta-feira (27). Por este motivo, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e a Defesa Civil do Estado mantêm o alerta de risco de chuva intensa e ventos fortes.

Estimativas do Inmet indicam que pode chover entre 30mm e 100mm e ter ventos entre 60km/h e 100 km/h. Em Porto Alegre, cuja média chuva para o mês de janeiro é de 110mm, o acumulado deve ficar entre 60mm e 70mm, estima o meteorologista Celso Oliveira, da Somar Meteorologia.

Vale salientar que essa previsão de 100mm pega mais o Interior do que a Capital. Porto Alegre deve ter um valor intermediário. Ainda assim, o alerta é válido — diz, acrescentando que os ventos, na Capital, devem ficar na casa dos 50 km/h.

As precipitações mais expressivas e os ventos mais intensos devem ser registrados na porção Norte. Na Metade Sul, o vento maior foi registrado no decorrer da madrugada, segundo Eliane Alves, meteorologista do Centro de Pesquisas e Previsões Meteorológicas da Universidade Federal de Pelotas (CPMET/ UFPel). Em Santa Vitória do Palmar, houve registro de vento de 42,8 km/h.

No meu modelo (meteorológico), tem ventos de 70 km/h, 80km/h para hoje. Acima de 100km/h, não — observa Eliane.

Apesar do tempo fechado, as temperaturas permanecem elevadas em todas as regiões.

Eventualmente, a sensação de calor diminui hoje, mas amanhã ela já aumenta. No Oeste, deve chegar aos 33°C — prevê Oliveira.

 

 

Até quando chove?

Conforme o meteorologista da Somar, a chuva deve se destacar em três oportunidades: nesta quarta, na quinta (28) e na sexta (29). Depois disso, deve se intensificar no domingo (31) e na quinta (4). Essa tendência de dias abafados e chuvosos deve permanecer, pelo menos, até a segunda semana de fevereiro, quando o bloqueio atmosférico perde força. De acordo com Oliveira, esse prognóstico de chuva não é habitual no verão do Rio Grande do Sul:

Seria comum se tivéssemos El Niño — argumenta.

Embora se espere por um volume de chuva expressivo nesta quarta e nos próximos dias, não há previsão para que o Rio Grande do Sul registre transtornos mais sérios, como os observados em Santa Catarina. Isso porque, explica o meteorologista da Somar, no Estado vizinho as precipitações vêm acontecendo desde o fim do ano passado.

A diferença é que o RS não recebeu muita chuva. Além do volume expressivo, vem chovendo desde dezembro em Santa Catarina. O solo está mais encharcado.

O boletim agro climatológico do Inmet, publicado no começo de janeiro, reforça essa afirmação: Santa Catarina e Paraná ficaram, em dezembro, com chuva próxima ou acima da média em diversas localidades. Para o primeiro trimestre, o documento aponta precipitações próximas ou abaixo da média climatológica aqui no Estado.

 

 

FONTE: ClicRBS

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Clima/Tempo

Centro de baixa pressão mantém risco de temporais no RS nesta quarta-feira

Portal Plural News HZ

Publicado

em



Após o dia chuvoso, muitas nuvens seguem cobrindo o Estado nesta quarta, com algumas aberturas esparsas de sol. No entnato, a instabilidade predomina, e um centro de baixa pressão mantém o risco de temporais para esta quarta no RS.

De acordo com a MetSul Meteorologia, trata-se apenas do “começo” de uma longa sequência de dias de instabilidade, com altos volumes de chuva ao estado e temporais frequentes. Nesta quarta-feira, os riscos de chuvas mais fortes se concentram no Oeste, Campanha e Sul.

Mínimas e máximas no RS

Capão da Canoa 22°C / 28°C
Erechim 21°C / 26°C
Santa Maria 22°C / 28°C
Alegrete 22°C / 27°C
Pelotas 22°C / 26°C
Uruguaiana 22°C / 28°C

Fonte: MetSul

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Clima/Tempo

Cientistas da NASA dizem que 2020 foi o ano mais quente da história

Pável Bauken

Publicado

em



De acordo com pesquisadores da NASA, 2020 foi o ano mais quente de todos os tempos. Os estudos da agência espacial dos Estados Unidos apontam que apenas 2016 havia registrado temperaturas mais altas. Os cientistas chegaram a essa conclusão com base em dados sobre o clima na Terra coletados desde 1880.

Já os cientistas da National Oceanic and Atmospheric Administration (NOAA), devido a uma metodologia diferente, concluíram que 2020 ainda ficou um pouco atrás de 2016 no ranking dos anos mais quentes da história. De acordo com os cálculos do órgão, as temperaturas médias em terra firme e no oceano em 2020 em todo o mundo foram 0,98°C mais altas do que a média, apenas 0,02°C mais frias do que em 2016. Em comparação, os cientistas da NASA constataram que as temperaturas superficiais médias globais de 2020 foram 1,02° C mais altas do que a média do século 20, superando 2016 por uma pequena margem .

Apesar das pequenas diferenças, o conjunto de dados ressalta que as temperaturas do planeta vêm aumentando. Muitos cientistas apontam fatores como queima de combustíveis fósseis, desmatamento e outras atividades humanas como responsáveis pelo aquecimento da Terra. Os 10 anos mais quentes da história ocorreram desde 2005, e os sete mais quentes foram registrados desde 2014. Já são 44 anos consecutivos em que as temperaturas globais ficaram acima da média do século XX.

Segundo Gavin Schmidt, diretor do Instituto Goddard, da NASA, há uma tendência de aquecimento contínua e dramática no planeta. “Se um ano registrou um recorde ou não, isso não é tão importante. O que importa são as tendências de longo prazo. Com essas tendências, e conforme o impacto humano no clima aumenta, devemos esperar que os recordes continuem a ser quebrados”, afirmou.


Fontes: The GuardianLive Science NASA

Imagem: Shutterstock.com

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

ENQUETE

Trending

© 2020 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


error: Conteúdo protegido, para ter acesso seja nosso parceiro entre em contato no whats (55) 984161736
×