Scanner da Kodak leva rolos de filme e fotos antigas para a nuvem – Portal Plural
Connect with us

Mundo

Scanner da Kodak leva rolos de filme e fotos antigas para a nuvem

Acessível, novo dispositivo da Kodak pode dar vida a fotos guardadas há mais de 30 anos

Reporter Global

Publicado

em



A Kodak lançou um dispositivo para aqueles que gostam de rever as fotos antigas da família. O Kodak Mobile Film Scanner leva imediatamente os negativos de fotos e filmes para a nuvem, permitindo que as caixas velhas e empoeiradas não sejam esquecidas.

Todos nós já nos deparamos com essa cena: em uma reunião de família, alguém relembra o passado, e então a tia-avó aparece com uma caixa cheia de fotos. Algumas delas com negativos que nem chegaram a ser revelados, e podem conter literalmente qualquer coisa – um pedaço de parede a uma selfie com o Tim Maia.

Agora, isso não é mais um problema com o scanner de filme portátil. Fácil de usar, o dispositivo exporta os arquivos diretamente para a nuvem. Antes de jogar fora aquelas caixas cheias de slides, negativos e mofo, considere a opção. O Kodak Mobile Film Scanner parece pequeno e pouco impressionante, mas sua capacidade de ressuscitar as imagens antigas em seu celular, de forma simples, faz essa ser uma aquisição interessante.

Não é um dispositivo enorme como aqueles scanners que vemos em papelarias, que dependem de USB e alguém que saiba usar para digitalizar as fotos. O Kodak Mobile Film Scanner é uma caixa de papelão e se dobra a praticamente a nada na hora de guardá-lo, ficando do tamanho do bolso. Abra, digitalize, salve, esconda. Nenhum software complicado, cabos, ou preço alto. O scanner da Kodak é vendido por apenas US$ 40 (R$ 170, em conversão direta).

A luz de fundo LED embutida ilumina seus slides ou negativos de 35 mm, e o aplicativo dedicado e gratuito Kodak Mobile Film Scanner faz o restante do serviço. Depois que as fotos são digitalizadas no smartphone, o app permite cortar, girar e ajustar as imagens conforme o necessário. Talvez aquela viagem para Ubatuba em 1956 pareça até algo recente.

Via: Spy

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

A Economia Global de 2020 fica na história por conta do Coronavírus

Pável Bauken

Publicado

em



O ano de 2020 começou com movimentações econômicas nunca vistas, o Escritório Nacional de Estatística da China apresentou, em relatório, que indicadores econômicos com dois dígitos de quedas referente só aos primeiros dois meses do ano.

“Considerando que a China é a segunda maior economia do mundo e o maior país em número de exportações e importações, sua participação no cenário econômico mundial é importantíssimo, pois sozinha é responsável por realizar transações comerciais em todo o globo, sendo comprando comodities e suprimentos para a manufatura ou consecutivamente exportando produtos acabado, sendo de baixa, média ou alta tecnologia.” Quem afirma isso é a Administradora de Empresas e especialista em Comércio Exterior, Karen Cristiane de Freitas de Matos

Com o surgimento do Covid-19 houve uma desaceleração mundial, primeiramente pelo fato da maior potência em importação e exportação ter que desacelerar ou em algumas regiões parar completamente para conter ou tentar conter o vírus. Este fato acabou afetando toda a cadeia de suprimentos e abastecimento global.

O relatório ainda mostra que a produção industrial (que mede as atividades de manufatura, mineração e serviços públicos) caiu 13,5% no comparativo anual, a primeira contração desde janeiro de 1990. Analistas esperavam uma queda de 3% nesse indicador. As vendas no varejo, um indicador-chave do estado do consumo na segunda economia mundial, caíram 20,5% em relação ao ano anterior, o maior declínio da série histórica. O mercado falava em queda de 4%.

Karen reflete que mediante a este panorama se cria uma incerteza de como seguira a economia mundial e o cenário econômico incerto acarreta redução de investimentos, desta forma justificando as quedas nas bolsas de valores e aumento do dólar, pois a redução de exportações afeta a demanda e oferta da moeda americana.

“O maior ponto de atenção neste período de turbulência acredito estar relacionado a não ser um problema econômico isolado e sim uma epidemia de saúde, melhor exemplificado como o ditado popular: tendo saúde o resto corremos atrás. Na recessão de 2008/2009 a origem foi oriunda de uma gestão ineficiente de investimentos no âmbito econômico, sendo solucionada com políticas monetárias flexíveis e auxílio do governo injetando liquidez no mercado”, lembra a especialista

A orientação de contenção e o isolamento social emitida ao mundo pelos Governantes por se tratar de uma epidemia global de saúde gera medo e instabilidade na conjuntura econômica e a globalização. Ao realizar o isolamento social estamos falando na redução de circulação de pessoas, desta forma automaticamente reduz o consumo de bens e serviços, produtividade empresarial, rupturas operacionais logísticas e com estas reduções é inevitável que a economia também desacelere.

Matos alerta que é cedo para afirmar se haverá uma recessão generalizada e duradoura, mas acredita que em 2020 haverá uma redução nas projeções de crescimento econômico em todo o mundo, principalmente no médio e curto prazo. “Mediante a todos os fatores acredito que em tempos de ciência e tecnologia tão avançadas em breve teremos controle desta pandemia e consecutivamente retornaremos as condições normais de mercado e talvez até um possível aquecimento econômico em virtude dos desabastecimentos e necessidades de reposições”, finaliza a especialista.

Estadão

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Mundo

Legalização do aborto entra em vigor na Argentina.

Reporter Regional

Publicado

em



O presidente da ArgentinaAlberto Fernández, promulgou na quinta-feira (14) a lei que permite o aborto até a 14ª semana de gestação, aprovada em 30 de dezembro pelo Congresso do país.

“Hoje temos uma sociedade melhor e mais igualitária”, comemorou o líder ao assinar o decreto que promulga a norma que ele mesmo enviou para o legislativo, em uma cerimônia no Museu do Bicentenário de Buenos Aires.

O país sul-americano se torna, assim, o maior da América Latina onde o aborto é legal, depois de Cuba, Uruguai e Guiana. No México, é permitido no estado de Oaxaca e na Cidade do México. E no Chile, o Congresso começou a debater na quarta-feira uma lei semelhante à argentina.

“Este é um grande passo em direção à igualdade de direitos, dando às mulheres a possibilidade de decidir, e é o ponto culminante de um tempo de luta para muitas que durante anos lutaram para impedir o aborto de ser um crime que força a clandestinidade e exposição aos riscos envolvidos”, disse Fernández.

A mobilização de milhares de jovens e coletivos de mulheres da chamada “maré verde” (cor símbolo da campanha pela legalização do aborto) foi crucial para que a lei fosse aprovada no Senado, depois de a Casa ter rejeitado um projeto similar em 2018.

Em 2010, a Argentina aprovou o casamento igualitário e, em 2012, uma lei sobre identidade de gênero.

Fonte: G1

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Mundo

Jovem de 16 anos abandona filha recém-nascida na neve e dá-lhe dois tiros

Reporter Global

Publicado

em



 

 

Bebê, de apenas cinco dias, morreu

 

 

Logan Kruckenberg-Anderson, de 16 anos, natural de Wisconsin, nos EUA, foi considerado culpado pelo homicídio da própria filha, que tinha apenas dias de vida.

O jovem teria colocado a filha recém-nascida junto a uma árvore e deu-lhe dois tiros na cabeça. Depois tentou esconder o corpo.

Os pais da criança foram pegos após uma série de mentiras sobre o desaparecimento da bebê. Primeiro alegaram que tinham entregue a criança a uma amiga, uma vez que não tinham possibilidades de a criar.

Contudo, não conseguiram dar às autoridades o nome ou contato da amiga em causa e, mais tarde, admitiram que, afinal, a tinham abandonado na neve. Quando o corpo foi descoberto, o jovem admitiu ter disparado fatalmente contra o bebê.

A bebê, de nome Harper, nasceu no dia 5 de janeiro. A sua mãe, cuja identidade não foi revelada, deu à luz sozinha na casa de banho de casa.

Logan foi julgado na terça-feira como se tratando de um adulto e acusado de homicídio em primeiro grau. Segundo a lei de Wisconsin, qualquer pessoa com mais de dez anos, responsável pela morte de outra de forma intencional é julgado como um adulto.

Logan deverá voltar a comparecer em tribunal a 20 de janeiro.

 

 

FONTE: Noticias ao Minuto

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

ENQUETE

Trending

© 2020 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


error: Conteúdo protegido, para ter acesso seja nosso parceiro entre em contato no whats (55) 984161736
×