Saúde vai gerenciar internações hospitalares em tempo real

Para secretária Arita, tecnologia uma melhor avaliação do sistema de leitos. - Foto: Divulgação/SES
Apoiadores:

 

A Secretaria da Saúde (SES) passará a ter um maior monitoramento e gestão das internações hospitalares no Estado. O processo será realizado por meio do Sistema de Gerenciamento de Internações (Gerint), que permitirá uma qualificação na busca por vagas a partir de um mapa de ocupação dos leitos em tempo real. A tecnologia é gaúcha, tendo sido desenvolvida pela Companhia de Processamento de Dados do Município de Porto Alegre (Procempa). O convênio com a prefeitura da Capital foi assinado nesta sexta-feira (22) no Palácio Piratini.

O uso do sistema dará maior agilidade e qualidade ao fluxo dos pacientes. A ferramenta permite ainda a identificação do paciente através do Cartão Nacional de Saúde, identificação das unidades de Saúde e dos profissionais solicitantes e executantes pelo Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde (Cnes), além do compartilhamento de informações com os prontuários eletrônicos dos serviços de saúde.

Para o governador Eduardo Leite, a ferramenta representa a entrada do sistema de regulação de leitos na era digital. “São tecnologias que permitem uma melhor gestão dos recursos e um uso de forma mais efetiva, transparente e clara”, frisou. Também presente ao evento, o procurador-geral de Justiça do RS, Fabiano Dallazen, ressaltou que a adoção do sistema é um marco para a saúde no Estado pela transparência e cooperação que representa.

A secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, destacou que a nova tecnologia permite uma melhor avaliação sobre o estado clínico do paciente e a oferta de leitos na rede. “É uma ferramenta que viabiliza uma maior agilidade a ocupação desses leitos”, afirmou. Ela acrescentou que até o final do próximo ano é que o sistema já esteja em atividade em 163 hospitais do RS, com um monitoramento de mais de 17 mil leitos. De imediato, além da rede da Capital, o sistema já estará em funcionamento em cinco hospitais: hospitais Santa Cruz e Ana Nery, ambos de Santa Cruz do Sul; Hospital de Clínicas de Passo Fundo; e os hospitais Sanatório Partenon e Psiquiátrico São Pedro, de gestão da SES.

Sistema de Gerenciamento

Atualmente, o Gerint já é utilizado parcialmente pelo Estado, no que se chama de Fase 1. Por ele, são feitos os cadastros para solicitações de internações pelos hospitais que necessitam de transferência de pacientes. Hoje, após a entrada desse pedido, a Central de Regulação do Estado realiza manualmente a busca de leitos a partir de contatos por telefone com os serviços de referências para aquela especialidade. O novo convênio, chamado de Fase 2, permitirá que esse monitoramento e a aceitação ou rejeição do hospital executante sejam todos feitos pelo sistema informatizado e acessado pela internet.

Além disso, após a autorização da internação, o fluxo utilizado hoje não permite que a Secretaria da Saúde mantenha um monitoramento sobre o caso. Com a nova fase, os dados de internação e o prontuário eletrônico serão todos alimentados em tempo real na ferramenta até que a pessoa tenha a alta médica. Isso permite que a Central Estadual de Regulação mantenha um mapa de ocupação atualizado, o que trará uma maior eficácia e rapidez ao processo.

Entre os avanços esperados com a ampliação no uso do sistema está uma maior equidade e transparência no acesso, já que o sistema permite um melhor monitoramento e controle. O Gerint propicia ainda uma maior participação do gestor no trabalho, além de oferecer um serviço de informatização que viabiliza o compartilhamento de informações do prontuário e outros dados importantes.

O pacote da ferramenta conta ainda com outros dois sistemas de gerenciamento que passarão a ser utilizados pela SES: um para consultas especializadas (Gercon) e outro para a oferta de Procedimentos de Alta Complexidade (Gerpac).

Apoiadores:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui