Samsung abandona aplicativos de realidade virtual – Portal Plural
Connect with us

Tecnologia

Samsung abandona aplicativos de realidade virtual

Serviço será totalmente encerrado até setembro.

Publicado

em

Processo de encerramento das plataformas de realidade virtual acontecerá em etapas — Foto: Melissa Cruz/TechTudo


A Samsung decidiu encerrar aplicativos de realidade virtual que possibilitavam formas diferentes de interagir com conteúdo virtual. A gigante sul-coreana informou ao público que vai abandonar o serviço Samsung XR, plataforma elaborada com o objetivo de oferecer experiência de vídeos em 360 graus pelo smartphone. De acordo com a nota oficial, o processo passará por algumas etapas até ser concluído totalmente.

A data final para encerramento completo está prevista para 30 de setembro. A partir deste dia, as contas cadastradas serão desativadas permanentemente e todos os vídeos serão removidos.

O processo já está em vigor. A empresa começou por retirar a opção de envio de novos vídeos e compras de conteúdo premium. Além disso, as atualizações que iriam ser disponibilizadas ao público também foram arquivadas.

Os passos seguintes acontecerão até 30 de junho, quando o aplicativo Samsung VR Video não funcionará nos aparelhos Oculus Go, Oculus Rift e Oculus Quest. Além disso, o app Samsung XR também será retirado da Galaxy Store e Google Play Store. Nesta mesma data, o suporte para o aplicativo VR Video no Samsung Gear VR e Windows Odyssey também será interrompido.

O Samsung Gear VR foi desenvolvido por meio de uma uma parceria com a empresa Oculus, conhecida por fabricar óculos de realidade virtual (VR, em inglês). Em decorrência da colaboração, a Samsung passou a oferecer o headset junto com os celulares Galaxy mais avançados. No entanto, com o lançamento de smartphones mais recentes como Galaxy Note 10 e Galaxy Note 10 Plus, a empresa sul-coreana encerrou a compatibilidade com o dispositivo.

O diretor de tecnologia da Oculus, John Carmack, aponta que o Gear VR teve uma quantidade significativa de vendas até 2017. Contudo, a versão para celular não estava fazendo tanto sucesso. Por outro lado, ele afirma que óculos de realidade virtual independentes como o Oculus Go e o Oculus Quest tiveram grande popularidade.

Tech Tudo

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tecnologia

Erro no iPhone é capaz de desativar Wi-Fi para sempre

Publicado

em



 

Está relacionado com os caracteres usados no nome da rede Wi-Fi

Um investigador de nome Carl Schou teria descoberto um erro no iPhone que desativa a ligação Wi-Fi do celular e, mesmo que tente repor as definições de rede, é possível que continue inutilizável.

“Pode bloquear permanentemente o Wi-Fi de qualquer dispositivo iOS ao ter uma rede Wi-Fi pública com o nome %secretclub%power. Repor as definições de rede não garante a recuperação da funcionalidade”, explica Schou em sua conta de Twitter.

Acredita-se que o grande problema estará no uso do caracter “%” que costuma ser usado em línguas de programação, o que provavelmente ‘confunde’ os sistemas do iOS. É possível que a Apple esteja trabalhando numa correção mas, por enquanto, talvez seja boa ideia não se conectar a redes públicas com símbolos como este no nome.

 

FONTE: NOTICIAS AO MINUTO

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Geral

Rio Grande do Sul lidera ranking nacional de serviços digitais

Publicado

em



 

O Rio Grande do Sul alcançou um resultado inédito por meio do seu projeto de transformação digital, o portal rs.gov.br.

 

O Estado figura em primeiro lugar no ranking nacional Índice de Oferta de Serviços Digitais 2021 da Abep-TIC (Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Tecnologia da Informação e Comunicação), divulgado na sexta-feira (02).

De acordo com o Ranking dos Governos Estaduais e Distrital, o RS conquistou 91 pontos, se tornando o único Estado enquadrado no nível ótimo da escala de maturidade apresentada pelo indicador. Bahia e Paraná, que conquistaram segundo e terceiro lugares, respectivamente, foram considerados muito bons nos quesitos avaliados.

“Essa posição no ranking é um reconhecimento a um trabalho que norteia nossa gestão. Queremos ser, cada vez mais, um governo digital, mais simples e menos burocrático, que está na palma da mão das pessoas. O primeiro lugar é uma motivação para seguir esse caminho”, comemora o titular da SPGG (Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão), Claudio Gastal.

Atualmente, o Rio Grande do Sul oferece 484 serviços estaduais – 61% deles em formato digital, somando 4,46 milhões de acessos mensais. Tudo isso acessível pelo portal rs.gov.br, com cartas de serviço atualizadas. A meta é chegar a 100% das funcionalidades também na forma digital até o fim de 2022.

Além de conquistar a primeira posição na avaliação nacional, o RS figura no topo do ranking nas dimensões Capacidades para a Oferta Digital de Serviços (que mede a implementação do portal único ou do portal de serviços, a carta de serviços e outros fatores habilitadores) – empatado com a Bahia – e Regulamentação sobre Modernização para a Oferta de Serviços Públicos (focada em dispositivos legais ou infralegais relacionados à temática de governo digital).

Esta é a segunda edição do índice, divulgado pela primeira vez em 2020, quando o RS figurou na terceira posição, atrás de Minas Gerais e Santa Catarina. De forma geral, os Estados evoluíram em relação ao panorama do ano passado.

“Isso qualifica ainda mais a performance gaúcha, uma vez que essa saudável competição está cada vez mais acirrada. Todos ganhamos com os resultados, tanto em termos de facilidade e conveniência para o cidadão como no aspecto da economicidade e da eficiência do serviço público”, avalia Hiparcio Stoffel, diretor-geral do Escritório de Desenvolvimento de Projetos, autarquia responsável pela execução da Estratégia Digital rs.gov.br.

 

FONTE: O SUL

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Mundo

MUNDO: Apple Watch salva idoso de 78 anos que caiu e ficou inconsciente

Publicado

em



 

Smartwatch ligou automaticamente para o serviço de emergência.

Um homem de 78 anos sofreu um acidente doméstico e foi salvo graças à tecnologia de detecção de quedas do Apple Watch. Mike Yager estava sozinho na garagem de sua casa, nos Estados Unidos, quando sofreu um violento tombo e ficou desacordado. O relógio da Apple, então, acionou o serviço de atendimento médico da cidade e compartilhou sua localização, possibilitando o socorro.

Após a queda, o Apple Watch emitiu alertas sonoros e reproduziu toques no pulso de Mike, mas como o homem não se moveu dentro do período de 45 segundos, o dispositivo acionou o Corpo de Bombeiros. Ele quebrou o nariz e ficou com vários hematomas e ferimentos no rosto e outras partes do corpo.

O resgate de Mike foi possível porque, por padrão, o smartwatch da Apple habilita automaticamente a detecção de queda em dispositivos pertencentes a usuários com mais de 65 anos. Durante o atendimento, Mike se mostrou surpreso e parecia não conhecer o recurso. “Como vocês sabiam como chegar aqui?”, perguntou a um dos bombeiros, que respondeu afirmando que o relógio havia enviado uma mensagem. Mike soltou um sonoro e espantado “O quê?”.

A esposa de Mike, Lori, afirma que o Apple Watch foi fundamental no socorro ao marido. “O fato de ele ter ligado para o socorro após Mike ficar inconsciente é a chave da questão, porque eu não voltaria para casa nas próximas horas, e sabe-se lá o que teria acontecido quando eu chegasse”.

O caso teve repercussão na imprensa local, mas não foi informada qual geração do Apple Watch Mike usava. O idoso, no entanto, credita o salvamento de sua vida ao aparelho. “Embora seja meio caro, acho que vale a pena se você tiver mais de 65 anos. Tenho 78 anos, então estou qualificado”.

Essa não é a primeira vez que o Apple Watch salva vidas. Em abril, o mesmo recurso de detecção de quedas possibilitou o resgate de um homem que havia desmaiado, também nos Estados Unidos. Em março, um homem usou o smartwatch para fazer uma ligação para o serviço de emergência após cair em um lago congelado.

Além da detecção de quedas, Apple Watch Series 6 ganha oxímetro — Foto: Reprodução/Apple

O recurso de detecção de queda está disponível no Apple Watch 4 e em gerações posteriores. Após uma queda, o aparelho emite sons e alertas na tela, aguardando que o usuário se movimente e responda que está bem, selecionando a opção na própria tela. Caso não seja detectado nenhum movimento, o dispositivo faz a ligação automaticamente para um centro de emergência e envia mensagens para contatos de emergência registrados na função “Ficha Médica”.

 

FONTE: TECHTUDO

 

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

PLURAL AGÊNCIA DE PUBLICIDADE LTDA
ME 33.399.955/0001-12

© 2021 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×

Powered by WhatsApp Chat

×