Saiba os riscos de tomar remédios para dormir por conta própria; até melatonina preocupa
Connect with us

Saúde

Saiba os riscos de tomar remédios para dormir por conta própria; até melatonina preocupa

Publicado

em

portal plural saiba os riscos de tomar remédios para dormir por conta própria; até melatonina preocupa
Foto: LIGHTFIELD STUDIOS/Adobe Stock

NuveraFAST AÇAÍ15 topo humberto pluralAcademia Personabanner plano0 gold

A insônia é um problema comum que afeta muitas pessoas ao longo da vida, manifestando-se como dificuldade para adormecer, manter o sono ou voltar a dormir após acordar durante a noite. De acordo com o Estudo Epidemiológico do Sono (Episono) de 2023, cerca de 45% dos moradores de São Paulo sofrem desse distúrbio. Frente a essa dificuldade em dormir, é comum encontrar relatos de pessoas que recorrem a medicamentos psicotrópicos, como zolpidem e zopiclona, sem o acompanhamento adequado de um médico.

O uso indiscriminado desses remédios e os riscos associados à automedicação chamaram a atenção da comunidade médica e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que recentemente decidiu endurecer as regras para a prescrição dessas substâncias, visando reduzir o uso abusivo.

Conhecidos como “medicamentos da classe Z” (por começarem com essa letra), zolpidem e zopiclona são indicados para casos de insônia de curto prazo, ou seja, quando o problema persiste por até 90 dias. Agem como hipnóticos e sedativos, agindo especificamente nos receptores GABA no cérebro, que são responsáveis pela indução do sono rápido. Ao contrário dos benzodiazepínicos, como clonazepam e nitrazepam, que também têm efeitos ansiolíticos, os medicamentos da classe Z focam exclusivamente na indução do sono.

“A principal diferença entre eles está na especificidade de ação: os medicamentos Z atuam apenas nos receptores que promovem o sono, enquanto os benzodiazepínicos têm um espectro mais amplo de ação”, explica Letícia Soster, neurologista do Grupo Médico Assistencial do Sono do Hospital Israelita Albert Einstein. No entanto, o uso inadequado desses medicamentos, que prometem um sono restaurador sem ressaca, pode ser perigoso, especialmente quando feito sem supervisão médica.

Letícia destaca que, devido à rápida ação desses medicamentos, eles devem ser tomados apenas conforme prescrito e imediatamente antes de dormir, quando a pessoa já está na cama, para evitar comportamentos inadequados. “O risco aumenta se a pessoa tomar o medicamento e não estiver pronta para dormir. Alguns receptores serão desligados e, se a pessoa continuar acordada, podem ocorrer comportamentos anormais dos quais ela não se lembrará depois”, alerta a neurologista, citando casos de abuso como compras impulsivas ou discussões conjugais.

Além do risco de comportamentos inconscientes, há também o perigo da dependência química se os medicamentos forem usados de maneira inadequada e sem supervisão médica. Letícia enfatiza que o primeiro sinal de dependência é comportamental, quando o paciente passa a acreditar que só consegue dormir com o uso do remédio.

A nova regulamentação da Anvisa para o zolpidem, que entra em vigor em agosto, reflete preocupações com o aumento do consumo e dos eventos adversos relacionados à substância. A prescrição agora requer uma receita especial B, de talonário azul, emitida apenas por profissionais cadastrados na vigilância sanitária, como psiquiatras e neurologistas.

Além dos medicamentos da classe Z, a melatonina também tem sido utilizada indiscriminadamente para tratar a insônia, vendida como suplemento alimentar. Conhecida como “hormônio do sono”, a melatonina é fundamental para regular o ritmo circadiano, mas seu uso sem supervisão médica não é isento de riscos.

“Embora não seja um medicamento, a melatonina não está sujeita aos mesmos critérios de segurança que os medicamentos. Isso pode levar a doses excessivas, com poucos dados sobre os efeitos colaterais a longo prazo”, explica Letícia. Ela relata casos de pessoas que consomem doses muito acima do recomendado, sem monitoramento adequado, aumentando os riscos à saúde.

Diante desses riscos, especialistas recomendam buscar orientação médica ao sinal de problemas com o sono. O tratamento da insônia não deve se limitar ao uso de medicamentos e sempre deve incluir abordagens não farmacológicas, como mudanças no estilo de vida e técnicas de higiene do sono. A conscientização sobre a importância do sono adequado é fundamental para evitar problemas de saúde associados à falta de descanso.

Fonte: Estadão

Compartilhe

Destaque

7 mil aves serão sacrificadas após confirmação de doença de Newcastle em aviário do RS

Publicado

em

portal plural 7 mil aves serão sacrificadas após confirmação de doença de newcastle em aviário do rs (1)
Foto: Divulgação
Academia PersonaFAST AÇAÍNuverabanner plano0 gold15 topo humberto plural

Um foco da Doença de Newcastle (DNC) foi identificado em um estabelecimento de avicultura comercial de corte, localizado no município de Anta Gorda, no Vale do Taquari, Rio Grande do Sul. A informação foi confirmada pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa). Após o diagnóstico, será necessário sacrificar 7 mil aves. O Laboratório Federal de Defesa Agropecuária de São Paulo (LFDA-SP) confirmou o diagnóstico após realizar análises laboratoriais.

A Doença de Newcastle é uma enfermidade viral que afeta tanto aves domésticas quanto silvestres. Causada pelo vírus pertencente ao grupo paramixovírus aviário sorotipo 1 (APMV-1), a DNC apresenta sintomas respiratórios, seguidos por manifestações nervosas, diarreia e edema da cabeça. A investigação epidemiológica do caso foi conduzida pela Secretaria da Agricultura, Pecuária, Produção Sustentável e Irrigação do Rio Grande do Sul (Seapi).

Devido ao alto risco de disseminação do vírus, a DNC exige medidas rigorosas de controle e erradicação. Os últimos casos confirmados no Brasil ocorreram em 2006, nos estados do Amazonas, Mato Grosso e Rio Grande do Sul.

O Ministério da Agricultura e Pecuária assegura que o consumo de produtos avícolas inspecionados pelo Serviço Veterinário Oficial (SVO) permanece seguro e sem contraindicações. A fiscalização e os processos de inspeção garantem que os produtos disponíveis para consumo não oferecem riscos à saúde humana.

Nesta quinta-feira (18), o ministro da Agricultura e Pecuária, Carlos Fávaro, realizará uma reunião do Gabinete Itinerante do Ministério em Porto Alegre. O encontro contará com a participação dos ministros da Reconstrução do Rio Grande do Sul, Paulo Pimenta, do Desenvolvimento Agrário e Agricultura Familiar, Paulo Teixeira, além do presidente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) e do presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), César Aldrigi.

Fonte: G1

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Vida & Saúde começa a obra da Unidade de Internação SUS em Giruá

Publicado

em

portal plural vida & saúde começa a obra da unidade de internação sus em giruá
Foto: Divulgação/ HVS
15 topo humberto pluralFAST AÇAÍAcademia PersonaNuverabanner plano0 gold

O Hospital Vida & Saúde deu início nesta semana, a obra da Unidade de Internação do Sistema Único de Saúde (SUS) do Hospital São José, em Giruá. Neste primeiro momento serão reformados o Posto de Enfermagem da Unidade e dois quartos – com dois leitos de internação cada um.

“A obra acontecerá aos poucos, já que a unidade continuará com pacientes internados. Neste sentido solicitamos a compreensão da comunidade neste período, já que os pacientes serão remanejados aos poucos até que todos os leitos sejam reformados”, destaca o diretor de infraestrutura do HVS, Rodrigo Calixto.

Considerada uma das primeiras ações de infraestrutura da gestão do Hospital Vida & Saúde, a obra propõe a revitalização da Unidade, através de uma grande reforma, que trará uma nova realidade para os pacientes de Giruá e região.

“Estamos cumprindo um compromisso com a comunidade, a partir do início das obras da Unidade SUS. A reforma deste espaço possibilitará a oferta de um espaço de acolhimento com ambiência humanizada, conforto e dignidade, tanto para os pacientes quanto para os acompanhantes”, ressalta a diretora-geral do HVS, Vanderli de Barros.

Serão 30 leitos de internação totalmente reformados, oferecendo espaços que foram planejados para garantir o bem-estar dos pacientes, o conforto e o padrão de atendimento prestado pelo Vida & Saúde.

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Santa Rosa registra duas mortes por gripe e alerta para baixa vacinação

Publicado

em

portal plural santa rosa registra duas mortes por gripe e alerta para baixa vacinação

Academia PersonaNuvera15 topo humberto pluralbanner plano0 goldFAST AÇAÍ

O Hospital Vida & Saúde, em Santa Rosa, confirmou duas mortes por gripe Influenza nos últimos dias, segundo a Fundação Municipal de Saúde (Fumssar). Em junho, as internações por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) aumentaram 18% em relação ao ano anterior, totalizando 26 casos, com 40% dos pacientes necessitando de UTI. Os dados de julho, quando o frio se intensificou, ainda não foram contabilizados.

A Fumssar expressa preocupação com a queda acentuada na cobertura vacinal contra a gripe nos últimos quatro anos. Em 2021, a taxa atingiu 110,90%, mas despencou para 49,95% em 2024. A tendência de queda é evidente, com 85,78% em 2022 e 60,02% em 2023.

A vacina contra a gripe está disponível em todos os postos de saúde, com agendamento para o período da tarde.

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Compartilhe

[DISPLAY_ULTIMATE_SOCIAL_ICONS]

Trending

×

Entre em contato

×