RS tem 110 mil alunos matriculados, mas fora da sala de aula – Portal Plural
Connect with us

Ensino

RS tem 110 mil alunos matriculados, mas fora da sala de aula

Pável Bauken

Publicado

em



 

O Rio Grande do Sul tem cerca de 862 mil matriculados na rede estadual, segundo dados da Secretaria Estadual de Educação. Porém, na prática, há uma quebra nesse dado de cerca de 110 mil matrículas. Em outras palavras, são alunos que estão matriculados mas que não estão na sala de aula. Isso ocorre, explicou o secretário Faisal Karam, no final da manhã dessa sexta-feira, durante ao final do ano letivo, o sistema de matrículas automaticamente atualizava o cadastro do aluno, já assegurando a vaga no ano seguinte. Por exemplo, se ele estava no segundo ano do ensino básico, ao ser aprovado, ingressava no terceiro ano.

Essa medida ocorria para evitar que os alunos precisassem fazer a matrícula na escola. Porém, segundo o secretário, acabou por criar casos em que os alunos apesar de matriculados, não estão na sala de aula. A mudança nesse sistema ocorreu na virada do ano letivo para 2019.

Apenas em Porto Alegre, distribuídos nas 246 escolas estaduais, são mais de 5.570 alunos que estão matriculados, mas fora da sala de aula Se eles fossem contabilizados em turmas, representaria 95 turmas. Esse calculo daria uma dimensão de outro problema: a falta de professores. Segundo ele, com os números reais de alunos, seria possível otimizar a distribuição dos estudantes nas turmas e também professores. “Do sexto ano para cima, tu multiplica por dez profissionais, que estão dando aula normal, mas estão com turmas reduzidas, que poderiam ter sido agrupadas. Digamos, por exemplo, a sétima série, em vez de ter 30 turmas, tu poderias ter 25.”

Correio do Povo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ensino

Resultado da segunda chamada do Prouni já está disponível

Estudantes devem acessar página do Prouni na internet

Pável Bauken

Publicado

em

© unb Educação

O Ministério da Educação divulgou hoje (4) as listas dos estudantes pré-selecionados na segunda chamada do Programa Universidade para Todos (Prouni). O resultado está disponível na página do Prouni. O prazo para comprovação das informações também começa hoje e vai até o próximo dia 11.

Os estudantes pré-selecionados devem comparecer às instituições de ensino e entregar os documentos que comprovem as informações prestadas no momento da inscrição. Quem perder o prazo ou não comprovar os dados será desclassificado.

Os candidatos que não foram pré-selecionados em nenhuma das duas chamadas do ProUni ainda podem disputar uma bolsa por meio da lista de espera. O prazo para que o candidato inscrito manifeste interesse nessa última etapa da seleção é de 18 a 20 de agosto. Nesse caso, o resultado será divulgado no dia 24 de agosto e as informações devem ser comprovadas até o dia 28 do mesmo mês.

Bolsas de estudo

O Prouni é o programa do governo federal que oferece bolsas de estudo, integrais e parciais (50%), em instituições particulares de educação superior. Nesta edição, 440,6 mil estudantes inscritos disputaram 167,7 mil bolsas em 1.061 instituições.

Para concorrer às bolsas integrais, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até 1,5 salário mínimo. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa.

Podem participar estudantes brasileiros que não possuam diploma de curso superior e que tenham participado do Exame Nacional do Ensino Médio mais recente e obtido, no mínimo, 450 pontos de média das notas. Além disso, o estudante não pode ter tirado zero na redação.

ebc

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Ensino

Enem será impresso em gráfica de onde prova vazou

Roubo do exame em 2009 causou adiamento do concurso

Reporter Cidades

Publicado

em

TCU chegou a analisar situação da empresa vencedora de licitação | Foto: ABr / Divulgação CP

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) será impresso este ano na gráfica onde a prova foi roubada em 2009. Depois de disputa na Justiça, a Gráfica Plural acabou assinando na sexta-feira o contrato com o Instituto Nacional de Pesquisas e Estudos Educacionais (Inep) do Ministério da Educação (MEC). O processo de licitação estava parado por causa de questionamentos sobre requisitos de segurança.

O roubo do Enem em 2009 causou o adiamento da prova. As pessoas que roubaram haviam sido contratadas pelo consórcio responsável pelo exame na época e trabalhavam dentro da gráfica. Um deles saiu com o Enem na cueca. Depois que o Estadão revelou a história, o MEC cancelou a prova que, pela primeira vez, seria um grande vestibular, com vagas selecionadas por meio do Sisu.

A Plural – que faz parte do Grupo Folha – afirma que foi modernizada e adequou seus requisitos de segurança. A empresa não foi considerada culpada no processo que investigou o roubo do Enem porque não foi ela que contratou os responsáveis pelo crime e, sim, o consórcio contratado pelo Inep. Até hoje, porém, ela nunca havia conseguido imprimir o Enem.

A vencedora das licitações foi sempre a mesma gráfica, a RR Donnelley, que no ano passado decretou falência. A Valid S.A. assumiu o serviço porque ficara em terceiro lugar em uma das licitações e a segunda colocada havia desistido.

O Enem de 2020 será apenas em 17 e 24 de janeiro de 2021 por causa da pandemia. Foram inscritos 5,8 milhões de candidatos. Uma versão digital será em 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

Em junho, o juiz federal da 14ª Vara do Distrito Federal Waldemar Cláudio de Carvalho havia decidido que o Inep não poderia assinar contrato com a Plural, que havia ganho o pregão neste ano, até que fossem prestadas informações. Ele atendeu a uma limitar preventiva pedida pela Valid S.A., que tinha ficado em segundo lugar.

A liminar foi derrubada em julho. A contratação da Plural foi publicada ontem no Diário Oficial da União. A direção da empresa foi procurada, mas preferiu não dar entrevista. O Estadão pediu detalhes do contrato ao Inep. Não obteve resposta.

A Plural venceu porque ofereceu um valor de R$ 63 milhões pelo serviço, enquanto a Valid S.A. pediu R$ 93 milhões. A Valid passou a questionar na Justiça o resultado, alegando que a Plural não teria conseguido provar ter três anos de experiência com impressões de segurança máxima, exigência do edital.

Técnicos do Inep ouvidos pelo Estadão em condição de anonimato afirmaram que não houve rigor na comprovação das exigência de segurança. Entre as razões, há desde acusação de conluio com a Plural até necessidade de fazer um Enem mais barato por causa da redução orçamentária. A reportagem teve acesso a uma nota técnica interna do Inep que alertava que a Plural não teria comprovado os três anos de experiência. A nota teria sido desconsiderada pela direção. O documento conclui dizendo que se manifesta “pela inabilitação técnica da instituição” porque os atestados de serviços anteriores da Plural não comprovariam terem sido feitos sob condição de segurança e sigilo. A empresa nega e diz que apresentou atestados válidos, de serviços entre 2010 e 2020.

O TCU concluiu este ano que não havia “quaisquer indícios, mesmo que mínimos, de conluio, fraude ou condutas passíveis de punição por parte dos gestores”. Mas alertou que havia excesso de rigor nos editais que poderiam beneficiar algumas empresas.

AE
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Ensino

Últimos dias para matrículas com bônus especial no Vestibular de Inverno da Unijuí

Pável Bauken

Publicado

em



Encerram na próxima segunda-feira, 03 de agosto, as inscrições para o Vestibular de Inverno 2020 da Unijuí. A prova de redação é completamente online, e os candidatos que realizarem sua matrícula até sexta-feira, 31, terão um bônus especial de 11% na primeira mensalidade. Porém, a Vice-Reitora de Graduação, professora Fabiana Fachinetto, ressalta que é importante que o candidato realize a prova o quanto antes, para a redação ser corrigida e a matrícula efetivada dentro desse período.

Para realizar a prova os vestibulandos devem se inscrever pelo portal da Unijuí. Após a inscrição, que é gratuita, são disponibilizadas 48 horas para o candidato concluir a prova, composta exclusivamente de redação. O tema é sorteado pelo próprio site, a partir de um banco de temas.

Conforme a Vice-Reitora, em entrevista à Unijuí FM, o processo seletivo está apresentando bons resultados e aprendizados. “Temos atualmente mais de 1.300 candidatos interessados e já efetuamos um grande número de matrículas desses candidatos, nos mais diversos cursos. Em um momento de crise, nós aprendemos e evoluímos, e acredito que foi assim nesse Vestibular”, comenta.

A matrícula dos aprovados pode ser feita de forma online ou presencial, mediante agendamento. As dúvidas podem ser esclarecidas por meio de um chat disponibilizado no site da Unijuí ou pelo telefone 0800 646 7100.

Saiba mais sobre as vagas disponíveis, os cursos e todos detalhes do processo seletivo e se inscreva no Vestibular de Inverno 2020 da Unijuí.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

ENQUETE

O que você achou do site novo do Portal Plural?

Trending

×