RS é o quinto Estado em maior número de empreendimentos de economia criativa
Connect with us

Geral

RS é o quinto Estado em maior número de empreendimentos de economia criativa

Publicado

em

portal plural rs é o quinto estado em maior número de empreendimentos de economia criativa
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

banner plano0 goldNuvera15 topo humberto pluralAcademia PersonaFAST AÇAÍ

O segmento de economia criativa, que inclui atividades como cultura, tecnologia e inovação, tem se expandido significativamente no Rio Grande do Sul. De acordo com um ranking divulgado pelo Departamento de Economia e Estatística (DEE) da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG), o Estado ocupa a quinta posição em número de empreendimentos desse tipo: 30.987, representando 7,6% do total nacional.

Os quatro primeiros lugares no ranking são ocupados por São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Paraná. No Rio Grande do Sul, o segmento de Tecnologia da Informação e da Comunicação (TIC) lidera com 21,8% dos empreendimentos de economia criativa.

Estima-se que para cada 100 empreendimentos registrados no Estado, sete atuem na economia criativa. Esses números podem ser ainda maiores, já que os dados avaliados pelo IBGE referem-se a 2021.

O estudo considera setores e ocupações definidos pelo Sistema de Informações e Indicadores Culturais 2007-2010 do IBGE, incluindo atividades culturais diretas e indiretas.

Elaborado pelos pesquisadores Gabriele dos Anjos e André Coutinho Augustin, o material utiliza dados do mercado de trabalho formal disponibilizados pelo Cadastro Central de Empresas (Cempre) do IBGE e pela Relação Anual de Informações Sociais (Rais) do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O documento visa contribuir com o programa estratégico “RS Criativo” da Secretaria da Cultura (Sedac).

Entre 2017 e 2021, houve um aumento de 12,1% no número de empreendimentos no RS, destacando-se o segmento de publicidade com crescimento de 70,3%, enquanto o setor de publicação, editoração e mídia sofreu a maior queda (-11,3%).

Apesar da posição de destaque no ranking nacional, o RS caiu uma posição em relação a 2017. Em 2021, o Estado teve a segunda maior participação no segmento de patrimônio e culturas tradicionais (14,4%) no Brasil. Os segmentos de telecomunicações e audiovisual tiveram as menores contribuições, com 5,6% e 6,2%, respectivamente.

Geração de empregos

A economia criativa empregou formalmente 143.847 pessoas no RS em 2021, representando 4,2% do total e um aumento de 10,5% em relação a 2017. O setor de TIC, além de ter o maior número de empreendimentos, também é o que mais emprega, com 34,2% dos postos de trabalho no Estado.

Outros segmentos expressivos na geração de empregos foram publicação, editoração e mídia (14,9%) e arquitetura, design e moda (14,6%). Por outro lado, os segmentos de artes visuais e performáticas (1,8%), patrimônio e culturas tradicionais (3,0%) e ensino de cultura (3,2%) tiveram menor participação.

Embora setores como publicidade, telecomunicações e TIC tenham apresentado crescimentos significativos entre 2017 e 2021, outros segmentos, como audiovisual (-24,3%), patrimônio e culturas tradicionais (-17,0%) e artes visuais e performáticas (-16,9%), tiveram queda no número de postos de trabalho.

Em 2021, a média de empregados por estabelecimento no setor de economia criativa do RS era de 7,5, abaixo da média de 10,3 para a economia geral do Estado. Segmentos estreitamente ligados à cultura, como artes visuais, tinham a menor média de empregados (2,7 por estabelecimento), enquanto TIC e audiovisual possuíam média superior a 13. Essas e outras informações estão disponíveis em estado.rs.gov.br.

Fonte: Jornal o Sul

Compartilhe

Esportes

Ex-segurança de Schumacher exigia R$ 81 milhões para não divulgar fotos e histórico médico

Publicado

em

portal plural ex segurança de schumacher exigia r$ 81 milhões para não divulgar fotos e histórico médico
Crédito: Alexander Hassenstein/Bongarts/Getty Images
Academia PersonaFAST AÇAÍ15 topo humberto pluralNuverabanner plano0 gold

Um ex-segurança de Michael Schumacher tentou extorquir a família do heptacampeão de Fórmula 1, ameaçando vazar fotos e o histórico médico do ex-piloto, que não é visto em público desde dezembro de 2013, após sofrer uma grave lesão cerebral em um acidente de esqui nos Alpes Franceses.

Segundo o diário alemão Bild, um homem identificado como Markus F., de 52 anos, exigiu 15 milhões de euros (cerca de R$ 81 milhões) da família de Schumacher para não divulgar o material. De acordo com documentos da investigação acessados pelo jornal, Markus tinha aproximadamente 1.500 arquivos da vida privada do ex-piloto. Ele trabalhou como segurança da família por pelo menos cinco anos e foi dispensado em 2021.

Markus F., dono de uma empresa de consultoria em TI (Tecnologia da Informação), estava endividado e buscava se recuperar financeiramente aplicando o golpe na família de Michael Schumacher. Para isso, ele contratou um colega segurança, Yilmaz T., de 53 anos, que foi responsável por contatar a família com a ameaça.

Yilmaz foi preso pela polícia alemã junto com seu filho Daniel, de 30 anos. Durante o depoimento, Yilmaz revelou o envolvimento de Markus F., o mentor do golpe. Daniel foi liberado na última segunda-feira (8) após pagar uma fiança de 10 mil euros (aproximadamente R$ 59 mil). Markus e Yilmaz permanecem sob custódia das autoridades alemãs.

Fonte: CNN Brasil
Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Geral

Câmara analisa projeto para conceder meia-entrada a alunos de cursinhos e escolas de idiomas

Publicado

em

portal plural alunos de cursinhos e de escolas de idiomas também poderão ter meia entrada; câmara analisa
Foto:Getty Images
FAST AÇAÍAcademia Persona15 topo humberto pluralbanner plano0 goldNuvera

Na Câmara dos Deputados, está em análise um projeto de lei que propõe modificações no Estatuto da Juventude, visando ampliar o benefício da meia-entrada para inscritos em cursos de idiomas e cursos preparatórios para concursos públicos, Enem e outros vestibulares. Atualmente, o desconto em eventos culturais e esportivos é concedido a estudantes, idosos, pessoas com deficiência e jovens carentes entre 15 e 29 anos.

O deputado Túlio Gadêlha (Rede-PE), autor da proposta, destacou nas redes sociais que mais de 5 milhões de pessoas se inscreveram para o Enem 2024, ressaltando a necessidade de garantir o acesso à cultura para essa categoria de estudantes, que abre mão de diversas atividades durante os estudos.

O projeto seguirá em tramitação em caráter conclusivo, passando pelas comissões de Educação, Cultura e Constituição e Justiça da Câmara dos Deputados, antes de ser avaliado pelo Senado.

Fonte: CNN Brasil

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Geral

Conselho Nacional veta internação de menores em comunidades terapêuticas

Publicado

em

portal plural o conselho nacional dos direitos da criança e do adolescente divulgou uma resolução nesta sexta feira (12), proibindo a internação de crianças e adolescentes em comunidades terapêu
Foto: Divulgação
FAST AÇAÍNuvera15 topo humberto pluralAcademia Personabanner plano0 gold

O Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente divulgou uma resolução nesta sexta-feira (12), proibindo a internação de crianças e adolescentes em comunidades terapêuticas. Este conselho, vinculado ao Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania, tomou essa medida considerando denúncias de violações graves nessas instituições, como trabalho forçado, uso de contenções físicas e casos de intolerância.

A partir de agora, apenas adultos poderão ser admitidos nessas entidades privadas sem fins lucrativos, que historicamente acolheram pessoas com transtornos decorrentes do uso ou dependência de drogas. A resolução destaca que a internação de menores em comunidades terapêuticas constitui uma privação de liberdade, infringindo seus direitos fundamentais à liberdade, participação e convivência familiar, além de violar as proteções previstas na Constituição.

O conselho recomendou que, em situações de atendimento de urgência e emergência, o acolhimento seja preferencialmente realizado em Centros de Atenção Psicossocial (Caps), hospitais ou em Unidades de Acolhimento Infanto-juvenil de Saúde (Uais). O Executivo deverá identificar todas as crianças e adolescentes atualmente internados nessas comunidades terapêuticas e elaborar um plano para encaminhá-los a serviços adequados de atendimento.

Fonte: G1

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Compartilhe

[DISPLAY_ULTIMATE_SOCIAL_ICONS]

Trending

×

Entre em contato

×