RS contará com Câmara de Comércio e orientação da UFSM para projetos de negócios com a China

Apoiadores:

 

“Quem quer vencer, tem de ter estratégia e um bom projeto, um foco e uma agenda exitosa”, com estas dicas, o presidente da Câmara de Comércio de Desenvolvimento Internacional Brasil/ China, Fábio Hu iniciou sua fala no Seminário “Construindo a estratégia Brasil/China no RS”, organizado pela Frente Parlamentar Brasil China, presidida pelo deputado Jeferson Fernandes (PT), na tarde desta segunda-feira (12/08), no Legislativo gaúcho. “Temos muita experiência em projetos. Este é o nosso ramo de negócios”, completou Hu, lembrando que a entidade irá apoiar as movimentações da Frente Parlamentar em favor da geração de empregos e renda no RS.

O evento, que lotou a sala Adão Pretto, contou com participações representativas, como a de Thiago Gorski, prefeito de Santiago, município que já está adiantado na relação com o país asiático, a ponto de já receber investimentos chineses para empreendimentos como uma fábrica de rações e de dispor de uma agência municipal de Desenvolvimento para projetar o crescimento local. “Se nas relações com a China de cima para baixo não estamos muito bem (Brasil), de baixo para cima nós vamos fazer a diferença. A China é grande e tem espaço para todos. O futuro do nosso estado passa pela possibilidade desta relação comercial, que não é de partido A ou B, mas de todos”, disse o prefeito.

Durante o evento, Paulo Marcelo Tigre, acompanhado de um grupo de empresários gaúchos instituiu uma Câmara de Comércio Brasil China no RS voltada, ligada à Câmara paulista e voltada a ajudar no desenvolvimento prático de projetos. “Nossa especialidade é desenvolver projetos efetivamente e fechar os negócios. Viemos aqui para evoluir, concretizar propostas e avançarmos juntos”, reforçou Tigre. Ele entende que o momento é de união, de pensar um projeto de estado, de desenvolvimento. E informou que, de 2007 a 2017, o estado recebeu R$ 98 bilhões da China, a partir de 150 projetos. “O RS participa geograficamente de 11% dos negócios que a China faz com o Brasil, perdendo para os 50% da região sudeste e 17% da centro-oeste. Temos que trabalhar juntos para sermos mais competitivos, para criar um ambiente positivo e atrair investimentos”, conclamou.

O reitor da Universidade Federal de Santa Maria, Paulo Burmann, que assinou 3 termos de cooperação entre a entidade e uma Cooperativa; a Associação de Saúde Santo Antônio, de Tenente Portela e a Assembleia Legislativa, todos voltados ao apoio à construção de projetos direcionados à relação com a China, entende que aquele país dá mostras claras de desenvolvimento, especialmente em termos de tecnologia. “Nosso país depende de ciência e tecnologia. E nós não somos uma ilha. Como Universidade, devemos fortalecer parcerias como estas, que são positivas não só para formação dos nossos estudantes, mas para geração de conhecimento, de trabalho de renda”, detalhou, avisando que já em setembro a UFSM deverá firmar novas cooperações na China.

O secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rubens Bender, que representou o secretário estadual Ruy Irigaray no seminário, entende que o Brasil tem potencial de expansão, especialmente do agronegócio. Mas lembrou que há 30 anos, o Brasil exportava R$ 2 bilhões para a China e que agora este número caiu para R$ 900 milhões. “Cabe a nós tornarmos este país novamente competitivo. Para o RS, a única saída é o comércio internacional. Ou nos aliamos à China e avançamos ou vamos ficar parados na história”, decretou.

O prefeito de Santa Rosa, Alcides Viccini saudou a iniciativa da Frente Parlamentar. “É estimulante ver este movimento porque nos municípios estamos chegando ao esgotamento financeiro. Sou prefeito pela 5ª vez e nunca tinha sentido tanta dificuldade em administrar”, confidenciou. Ele crê que a perspectiva de negócios com a China mostra uma possibilidade real de ajuda aos prefeitos, para ampliar a atividade econômica e os empregos. “Vemos com muita esperança a participação do governo do estado, da área empresarial e de deputados de vários partidos. Estaremos juntos nesta empreitada”, assinalou.

O presidente da Assembleia Legislativa, Luís Augusto Lara mostrou compromisso da Casa em trabalhar pela simplificação e redução tributária. “É preciso garantir que a relação não só com a China mas com outros países possa ser facilitada. Há espaço para crescer na área da energia, de comércio, na exportação de carne, etc”, disse Lara.

Por fim, o deputado Jeferson reforçou sugestão do prefeito de Rio Grande Alexandre Lindenmeyer (PT) de manter a Frente Parlamentar Brasil China itinerante pelo interior gaúcho. “Demos um passo a mais na preparação do RS para estabelecer uma relação comercial e cultural positiva com a China. Temos agora uma Câmara de Comércio gaúcha para reforçar os projetos, com a orientação da paulista; e o conhecimento da academia. Mas o trabalho continua. Temos muitas prefeituras a mobilizar. Vamos em frente!”, concluiu o parlamentar.

Participaram também o presidente da Acisap, Odaylson Eder; o presidente da Fumssar, Anderson Mantei, entre outros.

Apoiadores:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui