RS ainda abriga 18,4 mil animais; entidades de proteção alertam para situação "crítica e delicada"
Connect with us

Destaque

RS ainda abriga 18,4 mil animais; entidades de proteção alertam para situação “crítica e delicada”

Publicado

em

portal plural rs ainda abriga 18,4 mil animais; entidades de proteção alertam para situação crítica e delicada
Foto: Divulgação

FAST AÇAÍAcademia PersonaNuvera15 topo humberto plural

Mais de dois meses após o período de resgate emergencial devido à enchente, o Rio Grande do Sul ainda abriga 18,4 mil animais em 363 locais, conforme dados desta quarta-feira (10). Essas informações são fornecidas pelo governo do Estado, pela plataforma digital Arcanimal e pelo Grupo de Resposta a Animais em Desastres (Grad).

O elevado número de animais abrigados por tanto tempo preocupa entidades ligadas à causa, tanto pelo bem-estar dos animais quanto pelos voluntários que estão atuando há mais de 60 dias. O Grad classificou a situação como uma “crise humanitária” e questionou as ações concretas do poder público.

— Chegamos ao ponto em que precisamos também considerar a qualidade de vida. Esses animais estão em uma situação extremamente crítica e delicada, aglomerados nos abrigos, e é necessário que políticas públicas emergenciais sejam estruturadas — afirma Enderson Barreto, diretor do Grad, ressaltando o risco de doenças e o estresse para os animais, que pode se assemelhar a maus-tratos em alguns casos.

Entre as cidades com o maior número de cães e gatos estão Porto Alegre e Canoas. Na capital, são 5.571 animais abrigados, enquanto em Canoas são 6.662, mais de um terço do total do Estado.

A Secretaria Estadual do Meio Ambiente (Sema) informou que realizou uma reunião com representantes de entidades e protetores da causa animal na quarta-feira, coordenada pelo vice-governador Gabriel Souza. No encontro, foi criado um grupo de trabalho para discutir iniciativas em prol dos animais. A questão do abrigamento e lar temporário também foi abordada.

Em nota, a Secretaria afirmou que “as castrações com os hospitais veterinários das universidades continuam juntamente com o Grad, e o governo está credenciando clínicas veterinárias para atender os municípios em Estado de calamidade pública”. Além disso, “a parceria para o transporte de animais via Força Aérea continua, e novos animais serão levados posteriormente para adotantes de outros estados”.

Quanto aos prazos para que os animais sejam encaminhados, a Sema informou que não há uma perspectiva definida, e que “os animais são levados para adoção sem garantia de adoção efetiva. Aqueles que não forem adotados serão acolhidos pelo poder público municipal, que tem essa competência em primeira instância. Todavia, nosso compromisso como governo é que os animais sejam adotados e tenham um lar”.

 

Alternativas para minimizar a crise

Para buscar uma solução para os milhares de animais abrigados, municípios têm promovido ações de adoção. No próximo fim de semana, ocorrerá a 2ª Feira de Adoção Consciente de Cães e Gatos na Redenção, programada para sábado (13) e domingo (14), das 9h às 17h, no Monumento ao Expedicionário.

A previsão é de que 200 cães e gatos sejam colocados para adoção, em parceria com a Sema, Comando Militar do Sul – Operação Taquari 2, 3º Regimento Osório, Grad, Arcanimal e prefeitura de Canoas. Para adotar, é necessário apresentar um documento de identificação e comprovante de residência, além de preencher e assinar um termo de adoção.

Enderson Barreto defende que abrigos provisórios menores sejam estruturados e que campanhas de adoção sejam incentivadas em outros estados brasileiros, reforçado também pela secretária de Canoas.

— Em conjunto com a Arca, lançamos uma ação nacional de adoção que tem tido bons resultados. Mais de quatro mil animais já foram adotados. Há uma parceria com a Força Aérea Brasileira (FAB) para locais como Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília, além de estarmos montando uma logística terrestre — acrescenta Barreto.

Em Porto Alegre, a prefeitura informou que contratou 60 médicos veterinários para atuar nos abrigos, além de profissionais na modalidade de “jovem protetor”. Também foi firmado contrato com a Cooperativa dos Trabalhadores das Vilas de Porto Alegre (Cootravipa) para a limpeza dos espaços.

A administração municipal explicou que não há disponibilidade de criar um processo de remuneração dos voluntários. “Para haver alguma possibilidade de contratação, seria necessário passar pelo Legislativo para a criação de novos cargos, e também deve haver um estudo que justifique o impacto no orçamento, além de não ultrapassar o limite permitido por legislação de gasto com pessoal”, diz a nota.

Outra questão preocupante é a necessidade de desmobilização dos abrigos devido à retomada das atividades nos espaços. A prefeitura afirmou que tem informado os coordenadores com antecedência e buscado novos locais para os animais, mas enfrenta dificuldades em encontrar espaços adequados e locatários dispostos a disponibilizar imóveis para essa finalidade.

Fonte: GZH

Compartilhe

Destaque

Colisão entre caminhões na RS-344 deixa homem preso em ferragens

Publicado

em

portal plural na manhã desta sexta feira, 12 de julho, por volta das 8h30, um grave acidente envolvendo dois caminhões ocorreu na rs 344, entre santa rosa e tuparendi.

15 topo humberto pluralAcademia PersonaFAST AÇAÍNuvera

Na manhã desta sexta-feira, 12 de julho, por volta das 8h30, um grave acidente envolvendo dois caminhões ocorreu na RS-344, entre Santa Rosa e Tuparendi. A colisão frontal deixou uma das vítimas presa às ferragens, mobilizando equipes de resgate do Corpo de Bombeiros.

A vítima foi retirada com vida e prontamente encaminhada para atendimento médico hospitalar. As causas do acidente ainda estão sendo investigadas.

A colisão resultou em bloqueio parcial da rodovia, causando transtornos no trânsito local. Motoristas que trafegam pela região devem redobrar a atenção e buscar rotas alternativas.

Atualizaremos a matéria com novas informações assim que forem disponibilizadas pelas autoridades.

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Motorista que atropelou jornalista de Três de Maio é indiciado por embriaguez

Publicado

em

1720774993 12

FAST AÇAÍNuveraAcademia Persona15 topo humberto plural

A Polícia Civil de Goiás, por meio da 1ª Delegacia Distrital de Polícia de Aparecida de Goiânia, concluiu a investigação do acidente de trânsito ocorrido em 24 de março deste ano, quando o jornalista Eduardo Mireski, natural de Três de Maio, e um amigo dele, foram atropelados em suas bicicletas na BR-153, na cidade de Aparecida de Goiânia, por um automóvel BMW.

As imagens das câmeras de segurança dos estabelecimentos comerciais e a ficha de consumação comprovaram que o motorista ingeriu bebida alcoólica antes do acidente. De acordo com o laudo de reprodução simulada, a velocidade estimada do veículo no momento da colisão com os ciclistas era entre 39,3 e 59,5 km/h, abaixo do limite da via.

 

Ele responderá por três crimes previstos no Código de Trânsito Brasileiro (CTB):

  • Lesão corporal culposa na direção de veículo automotor: majorada pela omissão de socorro em face da vítima Bruno Aparecido;
  • Lesão corporal culposa no trânsito: qualificada pela embriaguez e pela lesão de natureza grave majorada pela omissão de socorro em face da vítima Eduardo Mireski;
  • Afastar-se do local do acidente para fugir da responsabilidade civil e penal.

Em maio, a Polícia Científica fez a reconstituição do acidente. Na ocasião, os policiais ouviram o relato de duas testemunhas e de uma das vítimas do atropelamento. As imagens das câmeras de segurança dos estabelecimentos comerciais e a ficha de consumação comprovam que o investigado ingeriu bebida alcoólica antes do acidente.

Fonte: Paulo Marques Notícias

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Frio intenso e previsão de chuva marcam o fim de semana no Rio Grande do Sul

Publicado

em

portal plural frio intenso e previsão de chuva marcam o fim de semana no rio grande do sul
IMAGEM MOSTRA O BAIRRO PLANALTO EM SANTA ROSA COBERTO POR NEBLINA/PORTAL PLURAL
15 topo humberto pluralNuveraFAST AÇAÍAcademia Persona

A sexta-feira (12/07) começou com temperaturas muito baixas no Rio Grande do Sul, com Santa Rosa registrando 4°C e sensação térmica de 2°C às 6h da manhã. O sol deve aparecer entre nuvens, mas a previsão é de aumento da nebulosidade ao longo do dia, com possibilidade de garoa isolada em algumas áreas.

Para o fim de semana, a previsão é de chuva na maior parte da região. No sábado, o sol pode aparecer em algumas partes do estado, mas a nebulosidade deve aumentar e o tempo estabilizar na Metade Norte. Já no domingo, a chuva se intensifica e atinge grande parte do estado, com possibilidade de chuva forte em algumas áreas.

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Compartilhe

[DISPLAY_ULTIMATE_SOCIAL_ICONS]

Trending

×

Entre em contato

×