RGE investiu R$ 7,5 milhões na rede elétrica de Santa Rosa

Obras e melhorias executadas no primeiro semestre beneficiam os 30 mil clientes do município

ilustrativa
Apoiadores:

 

Os investimentos da RGE na rede elétrica de Santa Rosa chegaram a R$ 7,5 milhões entre janeiro e junho deste ano. Os recursos foram destinados para a execução de obras de fortalecimento da rede, como a troca de 134 postes de madeira por concreto e instalação de dois religadores automáticos. No primeiro semestre a distribuidora do Grupo CPFL também reformou 1,4 Km de rede de média tensão, que passaram a ter cabos protegidos e multiplexados no lugar de fios comuns, o que dá mais proteção, principalmente em dias de vento e temporais.

Desses R$ 7,5 milhões, a maior parte, R$ 6,14 milhões, foram destinados para obras que melhoram os níveis de tensão, como, por exemplo, troca e instalação de novos componentes na rede. A concessionária aplicou, ainda, R$ 779 mil em obras para adequações das redes, trocas de transformadores e reguladores de tensão e substituição de condutores. Outros R$ 537,4 mil foram destinados às novas ligações e substituição de medidores de baixa, média e alta tensão. “É um grande volume de investimentos que beneficiam os 30 mil clientes do município. O resultado é um serviço ainda melhor para a população”, afirma o Consultor de Negócios da RGE, Rodinei Gerardon.

Alinhada com o Planejamento Estratégico do Grupo CPFL Energia, a RGE, distribuidora de energia elétrica que atende 381 municípios gaúchos, investiu R$ 373,6 milhões em obras de ampliação, melhoria e modernização da rede nos seis primeiros meses deste ano. Esses investimentos permitiram que centenas de obras fossem executadas no período, como a substituição de 39 mil postes de madeira por concreto na área de concessão, a instalação de 127 novos religadores automáticos e construção ou melhorias de 364 Km de rede de média tensão.

Plantio de árvores próximo à rede

A RGE alerta os clientes sobre o plantio de árvores de grande porte próximas à rede elétrica. O toque da vegetação nos componentes da rede – como cabos e transformadores – é o responsável por cerca de dois terços das interrupções de energia em toda a área de concessão da distribuidora. Por isso é importante que, ao plantar qualquer árvore, os moradores analisem o espaço e projetem o crescimento daquela muda. Recomenda-se que perto de redes elétricas ou mesmo do ramal de ligação do cliente – o fio que sai do poste e vai até a casa ou prédio – não se plante árvores de maior porte.

Espécies de médio e grande porte devem ser plantadas, preferencialmente, em praças e espaços que comportem o seu desenvolvimento pleno a fim de não gerar conflitos com as estruturas do contexto urbano em geral (redes de energia elétrica, água, internet, calçamentos, etc.).

A RGE e o Grupo CPFL têm um Guia de Arborização completo com as espécies mais indicadas para serem plantadas nos diferentes espaços, tipo de podas que podem ser feitas, manutenção da vegetação, legislações do setor, entre diversas outras informações. O guia pode ser consultado, na íntegra, através do site da RGE: http://bit.ly/ArborizacaoRGE

Apoiadores:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui