Acesse aqui
Rádio Web Portal Plural
Publicidade personalizada deve ocupar espaço na TV por streaming – Portal Plural
Connect with us

Geral

Publicidade personalizada deve ocupar espaço na TV por streaming

Pável Bauken

Publicado

em



 

No novo mundo da TV em streaming, a publicidade não está desaparecendo. Em vez disso, está evoluindo para se tornar mais como o marketing na internet – direcionado a grupos ou indivíduos específicos. Enquanto alguns serviços de streaming por assinatura, incluindo Netflix, Apple+ e Disney+, prometem ser livres de anúncios, outros, incluindo os da WarnerMedia e NBCUniversal, devem ter algumas opções suportadas por anúncios, assim como o Hulu.

Como essas novas plataformas operam online, também poderão fornecer anúncios direcionados ou “endereçáveis” com base nos hábitos de visualização, localização e outros dados que elas podem coletar, da mesma maneira que o Google e o Facebook. De acordo com a empresa de pesquisa eMarketer, a receita de anúncios de TV endereçáveis – que inclui alguns anúncios na TV tradicional – nos EUA deve crescer de US$ 1,5 bilhão em 2018 para US$ 3,5 bilhões em 2021.

Os serviços de streaming estão facilitando a entrada de empresas e profissionais de marketing menores na televisão por meio de plataformas de anúncio de autoatendimento, sem os grandes orçamentos necessários para a transmissão de TV, de acordo com o analista da eMarketer Ross Benes. “Há muitas empresas novas entrando na publicidade na televisão” como resultado do streaming, disse Benes. “A TV ainda é um lugar onde você pode obter uma quantidade enorme de atenção das pessoas.”

A Roku, uma plataforma de televisão para muitas smart TVs, anunciou planos este mês para comprar a Dataxu, que fornece anúncios de autoatendimento automatizados para o que é conhecido na indústria como serviços “over-the-top” (OTT). “A publicidade na TV está mudando para o OTT e para um modelo orientado por dados focado nos resultados comerciais das marcas”, disse Anthony Wood, diretor executivo da Roku. A ascensão do streaming pode gerar uma nova série de preocupações com a privacidade, sobre como os dados dos telespectadores são coletados e compartilhados em várias plataformas e dispositivos.

Um estudo acadêmico recente encontrou smart TVs e outros dispositivos conectados enviando dados para empresas como Netflix e Facebook. Os pesquisadores escreveram que esses dispositivos “têm o potencial de aprender e expor informações extensas sobre os usuários e seu entorno. Muitas dessas informações têm implicações importantes na privacidade”. Alan Wolk, cofundador e analista da consultoria TVrev, disse esperar que os anúncios em streaming sejam menos invasivos do que aqueles que acompanham os usuários na internet. “A indústria da TV aprendeu com o digital que as pessoas acham esse tipo de publicidade assustadora”, avaliou. Wolk disse que os serviços de streaming estão buscando menos anúncios em comparação com a televisão aberta, que serão “menos dolorosos” para os telespectadores por serem mais relevantes.

O direcionamento na televisão tem limites, no entanto. Nunca está realmente claro qual membro de uma família está assistindo a um programa específico ou se este está sendo visto ao vivo ou se foi gravado. Charles Taylor, professor de marketing da Universidade Villanova, opinou que a publicidade na TV endereçável está aumentando, mas que as plataformas são propensas a ser sensíveis às preocupações com a privacidade do consumidor e estão cientes das novas leis, incluindo um estatuto estrito na Califórnia.

A lei da Califórnia “não permitirá que os profissionais de marketing construam plataformas de gerenciamento de dados onde eles estão mesclando dados de várias fontes”. Como resultado, Taylor disse que o direcionamento é propenso a ser “comportamental” ou baseado principalmente em hábitos de visualização, sem os perfis detalhados que o Facebook e o Google usam. A publicidade de TV endereçável também abre um novo canal para anúncios políticos, impactando potencialmente os gastos na campanha eleitoral de 2020 nos EUA. “Acho que não há dúvida de que isso terá algum papel” na campanha eleitoral, disse Taylor. “Os bancos de dados existentes são bastante eficazes para conhecer a filiação política de alguém e uma plataforma de gerenciamento de dados bem construída deve ser capaz de lhe dar uma boa ideia de quais eleitores podem ser influenciados”.

Mark Jablonowski, sócio-gerente da consultoria digital DSPolitical, relatou que essas novas plataformas podem não ser capazes de obter os tipos de detalhes dos serviços de internet, mas que ainda podem ser úteis para os candidatos. “Por enquanto, as plataformas estão bem adaptadas ao direcionamento geográfico – o que pode ser bastante poderoso na política”, afirmou Jablonowski.

CP
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Policial aponta arma para outro PM durante discussão na rua

Reporter Global

Publicado

em



 

Após agentes brigarem na Santa Ifigênia, região central de São Paulo, PM diz que ambos foram retirados imediatamente de serviço

 

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram confronto entre dois policiais militares após uma discussão na tarde desta sexta-feira, 4. A confusão aconteceu na esquina da rua Santa Ifigênia com a rua dos Timbiras, no centro de São Paulo. As imagens registram o momento que um agente aponta a arma para o rosto do outro colega de corporação enquanto os dois se desentendiam. Em dado momento, o PM que é confrontado empurra o braço do outro militar, afastando a arma. Os pedestres, que gravavam o confronto, gritavam frases como: “Mata ele”, “Pegue ele”, “Atira na perna dele”. Em outra gravação, populares pedem para os policiais tomarem cuidado com as pessoas que estão na rua. Segundo nota da Polícia Militar, os agentes já foram identificados e imediatamente retirados de serviço. “O Comando do Policiamento local está adotando as providências cabíveis em relação aos fatos”, diz a instituição.

 

 

Jovem Pan

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Geral

Conselho apresenta balanço de ações de desburocratização ao longo de 2020

Reporter Global

Publicado

em

Metade dos integrantes representa o poder público e outra metade, a iniciativa privada - Foto: Laiz Flores / Ascom SPGG

 

A última reunião mensal do ano do Conselho Estadual de Desburocratização e Empreendedorismo (Cede) do Rio Grande do Sul foi realizada na manhã desta sexta-feira (4/12).

 

 

O encontro, transmitido ao vivo nas redes sociais, apresentou o balanço das ações de desburocratização promovidas no Estado em 2020 e apontou quais serão os objetivos para o próximo ano.

O Cede é coordenado pela Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão (SPGG), em parceria com o Sebrae-RS. É um conselho paritário, com 14 membros, metade representando o poder público e outra metade a iniciativa privada. O secretário da SPGG, Claudio Gastal, ressaltou a união em prol de entregas para simplificar a vida dos cidadãos e empreendedores. “A partir de ações como essas, vamos alcançar resultados mais efetivos para todos, esse deve ser o nosso objetivo enquanto Estado”, afirmou.

As ações de desburocratização do Conselho fazem parte do escopo do projeto DescomplicaRS, que tem como objetivo facilitar a vida de quem pretende empreender, gerar emprego e desenvolvimento, além de apresentar serviços mais ágeis à população, promovendo ações que buscam minimizar a burocracia da máquina pública.

Entre as entregas deste ano, está o marco regulatório da modernização da prestação dos serviços públicos. Um decreto que simplifica o atendimento a cidadãos e empreendedores, exigindo a apresentação de menos documentos na administração direta e indireta do Poder Executivo. Com isso, muda a presunção de boa-fé que, agora, está com o cidadão.

Outra medida legal de simplificação foi a revogação de normas ultrapassadas. O chamado revogaço, ação conjunta da SPGG e Casa Civil, analisou, desde o início da gestão, 21.332 normas e eliminou 19.930 por excesso de burocracia (18.430 exauridas pelo tempo e o restante por outras razões).

A digitalização, a segurança e a agilidade foram os enfoques da criação do sistema on-line para licenciamento dos Planos de Prevenção e Proteção contra Incêndio (PPCIs). O novo serviço tornou totalmente eletrônica a tramitação, permitindo o protocolo dos processos 24 horas por dia, a qualquer dia da semana, e a partir de qualquer lugar por meio da internet. O acesso ao sistema é feito pelo site www.solcbm.rs.gov.br.

A facilidade para abrir uma empresa também é tema do Cede. A meta é ampliar as adesões de municípios gaúchos à Rede Simples, programa do Sebrae. Até o momento, 395 cidades fazem parte da rede criada, com intuito de desburocratizar o processo de registro e licenciamento de negócios. Quase todas, 96%, pequenas e médias empresas gaúchas já são beneficiadas. A meta é contar com os 497 municípios até 2022. Na RedeSimples, os órgãos estaduais que emitem permissões para a abertura de um negócio estão integrados (Junta Comercial, Receita Federal, Corpo de Bombeiros, Vigilância Sanitária, Meio Ambiente e Secretaria da Fazenda), acelerando o processo.

 

Ações para 2021

Para o próximo ano, o Cede pretende direcionar seus esforços para, entre outras ações, implementação da Lei de Liberdade Econômica, integração dos órgãos estaduais de licenciamento, digitalização do serviços, perfil único dos cidadãos, ID digital e Conselho de Usuário (avaliação do serviços). Os encontros devem recomeçar em fevereiro de 2021. Além de Gastal, participaram da reunião os secretários de Inovação, Ciência e Tecnologia, Luís Lamb, e de Desenvolvimento Econômico e Turismo, Rodrigo Lorenzoni.

 

 

Estado.rs.gov.br

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Geral

Carrefour vai implantar internalização de serviços de segurança

Reporter Cidades

Publicado

em



O Carrefour anunciou que, a partir do próximo dia 14, vai iniciar a internalização dos serviços de segurança em sua rede de supermercados. A medida é uma resposta ao assassinato de um homem negro no estacionamento de um dos supermercados na rede, no último dia 19, em Porto Alegre.

De acordo com nota divulgada à imprensa, o processo de internalização começará por quatro hipermercados da rede no Rio Grande do Sul, em um projeto piloto, incluindo a loja Passo D’Areia, onde o episódio ocorreu, em Porto Alegre. A empresa diz que a iniciativa é “o ponto inicial para transformação do seu modelo de segurança e faz parte dos compromissos anunciados pela rede”.

A companhia afirma que o processo de internalização da segurança terá como foco a implementação de práticas antirracistas e de uma cultura de respeito aos direitos humanos. A data de admissão de novos colaboradores está prevista para o dia 14 de dezembro em todas as lojas Carrefour da região.

Por Luísa Laval – Estadão

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

© 2020 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×