Acesse aqui
Rádio Web Portal Plural
Projeto Caminhadas na Natureza conquista etapa regional – Portal Plural
Connect with us

Agro

Projeto Caminhadas na Natureza conquista etapa regional

Pável Bauken

Publicado

em



 

Após nove edições municipais, mobilizar mais de 550 participantes e injetar mais de R$ 7.500,00 na comercialização de produtos da Agricultura Familiar, acontece nos dias 22 e 23 deste mês, em Sobradinho, o 1º Encontro Regional de Caminhantes na Natureza. As inscrições podem ser feitas por meio do site www.sobradinho.caminhadas.info até o dia 20. Sem custo de inscrição, os organizadores solicitam aos participantes a doação de um quilo de alimentos não perecíveis, que serão entregues a projetos sociais do município.

Promovido pela Emater/RS-Ascar, com o apoio do Grupo de Caminhantes Caminhos do Campo e da Prefeitura, o evento visa divulgar as caminhadas e o potencial do município e da região Centro-Serra, incentivando o Turismo Rural e o consumo de produtos da Agricultura Familiar. A edição regional busca proporcionar a​os caminhantes da região conhecer os roteiros ​e despertar na comunidade regional o gosto e o interesse em organizar e participar de eventos como esse em seus municípios.

A programação inicia na noite da sexta-feira (22/11), a partir das 19h, na Câmara de Vereadores, com a palestra de Isabel Zimmer, de Santa Cruz do Sul, que contará a sua experiência no Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha. Para a palestra não é necessário fazer inscrição no site, somente a doação dos alimentos.

No sábado (23/11) serão realizados dois percursos de Caminhadas na Natureza. A partir das 9h30, com início no Balneário Curva do Rio, na Linha Carijinho, acontece o primeiro circuito, no qual os participantes irão percorrer cinco quilômetros (km). O segundo circuito tem início às 13h30, no mesmo ponto de partida, e será formado por um trajeto de 13km. Em ambos os percursos haverá pontos de descanso e reabastecimento de água e o público participante poderá conhecer trilhas e estradas e contemplar a natureza do município. Na noite do sábado acontece ainda um lual, com música ao vivo e relatos de experiências das caminhadas.

Os participantes podem se hospedar no Balneário Curva do Rio, que conta com cabanas, área de camping e piscinas, pagas separadamente, ou nos hotéis da cidade.

SOBRADINHO EM DESTAQUE

O Projeto Caminhadas na Natureza iniciou em dezembro de 2017 e a cada edição tem reunido um maior número de participantes e ganhado visibilidade. Segundo o extensionista rural da Emater/RS-Ascar, Adriano Dreher, a partir das caminhadas Sobradinho se tornou referência nessa prática, sendo destaque no Seminário Regional de Turismo Rural na Expoagro Afubra 2019. “Notamos que a comunidade pegou gosto pela atividade, fortaleceu os laços de amizade e o reconhecimento das belezas do meio rural. Os trajetos também contribuem para ressaltar a importância das questões ambientais e favorecem o incremento de renda para as famílias rurais, bem com para a rede hoteleira e restaurantes”, avalia.

Serviço
O que: 1º Encontro Regional de Caminhantes
Quando: 22 e 23 de novembro de 2019
Onde: Balneário Curva do Rio, Sobradinho-RS
Inscrições: www.sobradinho.caminhadas.info

Hospedagem:
Hotel Hermes Turis (51) 3742-1955 (Hotel oficial do evento)
Hotel do Comércio (51) 3742- 1266
Balneário Curva do Rio – (51) 9 9693
Pousada São Jorge (51) 3742-1690
Hotel do Brito (51) 3742-2546
tv.emater.tche.br

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agro

Tempo seco reduz intensidade de plantio da soja que atinge 5% da área total estimada

Reporter Plural

Publicado

em

Ilustração Google

O tempo seco fez produtores de soja reduzirem a intensidade da implantação da cultura no Estado. De acordo com o Informativo Conjuntural, produzido pela Gerência de Planejamento (GPL) da Emater/RS-Ascar, vinculada à Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), e divulgado nesta quinta-feira (22/10), em algumas regiões, foi necessária inclusive a paralisação do plantio que já atinge 5% da área total estimada.
A umidade dos solos foi o fator condicionante para a continuidade dos plantios nas regionais da Emater/RS-Ascar de Ijuí, Soledade, Santa Rosa, Bagé, Frederico Westphalen, Santa Maria, Passo Fundo, Pelotas, Porto Alegre e Caxias do Sul. Na de Ijuí, a semeadura praticamente paralisou, sendo realizada apenas nas áreas com irrigação, ainda pouco expressivas em relação à área total a ser cultivada na região.
Com vários dias sem precipitações, a umidade do solo está muito abaixo da ideal para a semeadura e germinação das sementes. Assim, os produtores não realizam semeadura para evitar perda de sementes. Nas áreas com irrigação, os cultivos estão com bom desenvolvimento inicial. Nas de sequeiro, a emergência é desuniforme e já ocorre morte de plântulas.
Na região de Soledade, a semeadura está paralisada; alguns produtores semearam durante a semana na perspectiva do retorno das chuvas, sob o risco de a semente iniciar a germinação e não ter as condições de umidade para o início do desenvolvimento vegetativo. Na região de Santa Rosa, os agricultores esperam a retomada da umidade para efetivar a semeadura; alguns já o fizeram na expectativa de que houvesse chuva, o que não aconteceu. A baixa umidade do ar e do solo tem impedido a realização da dessecação das áreas que receberão a oleaginosa. Os produtores aproveitam o momento de paralisação dos plantios para intensificar a colheita do trigo e liberar as áreas para a semeadura da soja.
A sequência de dias com tempo seco reduziu a umidade do solo e, em algumas regiões do Estado, já há lavouras de milhho com sintomas de estresse hídrico. O plantio da cultura já chega a 70% a área total estimada. O predomínio de tempo bom, com temperaturas médias entre 13 e 25°C, permitiu a execução das atividades de semeadura do arroz, principalmente em áreas de maior dificuldade de drenagem, que agora se encontram com umidade ideal. O plantio da cultura já atinge 50% da área total estimada. Nas regionais da Emater/RS-Ascar de Frederico Westphalen, Ijuí e Porto Alegre, os plantios da primeira safra de feijão foram concluídos. Na de Frederico Westphalen, 5% das áreas já alcançam a fase de enchimento de grãos. A escassez de chuvas nos últimos dias está prejudicando o desenvolvimento da cultura. Produtores realizam adubação em cobertura, tratamento fúngico e controle de pragas e ervas daninhas.

CULTURA DE INVERNO – TRIGO
Foi aberta oficialmente na última sexta-feira (16/10), em Cruz Alta, a colheita do trigo no Rio Grande do Sul, que já está com mais de 30% da área colhida, e o tempo seco e as altas temperaturas favoreceram a maturação e colaboraram com o avanço da colheita.
A produtividade das lavouras apresenta grande variabilidade devido aos danos causados pelas geadas correlacionados com o período de semeadura, a localização das lavouras e ciclo das cultivares. Nas áreas plantadas mais tarde, a tendência é de redução da produtividade devido à falta de chuvas, que resulta em grãos miúdos e chochos. O trigo tem se apresentado no atual momento como uma boa alternativa entre as culturas de inverno, especialmente quando implantado com vistas a melhorar a fertilidade do solo.
A cultura do trigo, integrada em sistemas de rotação de culturas, contribui efetivamente para a manutenção e melhoria da fertilidade química e física do solo, para o controle de doenças, pragas e plantas daninhas e para uma maior eficiência de maquinário, mão de obra e insumos na propriedade rural, condições fundamentais para a sustentabilidade da agricultura brasileira.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Agro

Sicredi libera R$ 7,6 bi para custeio nos três primeiros meses da safra 20/21

Reporter Plural

Publicado

em

Foto: Pixabay/montagem

De acordo com a entidade, produtores da região que abrange os Estados do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo, já contrataram R$ 1,8 bilhão para custeio, 86% do volume planejado para o período.

A instituição financeira cooperativa Sicredi liberou R$ 7,6 bilhões para custeio agropecuário nos três primeiros meses da safra 2020/2021 – julho a setembro -, 17% a mais do que em igual período da safra 2019/20. Produtores da região que abrange os Estados do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo, já contrataram R$ 1,8 bilhão para custeio, 86% do volume planejado para o período.

“Os números reforçam o excelente desempenho do agronegócio nacional, mesmo durante o cenário adverso enfrentado pela economia devido à pandemia (de covid-19). A fase positiva do setor se reflete na procura por crédito”, disse em nota o gerente de Desenvolvimento de Negócios da Central Sicredi PR/SP/RJ, Gilson Farias.

“Estamos conseguindo atender 100% da demanda para custeio agropecuário”, acrescentou. Para investimentos em máquinas agrícolas, equipamentos e projetos avícolas, de bovinos e suínos, o Sicredi emprestou R$ 2,6 bilhões a agricultores associados, o equivalente a 61% do valor planejado para os três meses. Os resultados positivos das safras recentes estimulam produtores a se planejarem para o longo prazo e fazerem investimentos, segundo Farias.

O montante concedido a associados do Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro, de pouco mais de R$ 1 bilhão, representa 82% do estimado pela instituição financeira cooperativa para linhas de investimento no período. Farias informou no comunicado que não tem sido possível atender integralmente à demanda por crédito para investimentos, em virtude do esgotamento de recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

O Sicredi lembrou que o banco suspendeu, a partir de 9 de outubro, pedidos de novos financiamentos para o Moderagro, alegando altos índices de comprometimento de recursos ofertados para a safra 2020/21. No fim de setembro, o BNDES já havia bloqueado novas solicitações de financiamento ao Programa Nacional de Apoio ao Médio Produtor Rural (Pronamp), ao Inovagro e à linha com taxa de juros prefixada de 4% ao ano do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), destinada à aquisição de máquinas e implementos agrícolas.

 

FONTE   CANAL RURAL

 

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Agro

MetSul alerta para estiagem severa no Rio Grande do Sul

Reporter Plural

Publicado

em

Açude secou no interior de Herveiras, em registro de março de 2020 | Foto: Clécio da Silva / Defesa Civil

Meteorologistas estimam que seca que está por vir pode ser pior que a registrada no começo do ano.

Segundo dados da MetSul, o fenômeno La Niña atua desde agosto no Oceano Pacífico Equatorial e deve seguir impactando o clima do Sul do Brasil durante os próximos meses. Hoje, o La Niña tem intensidade moderada, mas a expectativa é que entre dezembro e janeiro atinja forte intensidade trazendo estiagem.

As tendências indicadas por modelos de clima são preocupantes, segundo os meteorologistas. Quase todos os modelos de clima internacionais apontam para o período da safra de verão 2020/2021 uma perspectiva de chuva abaixo a muito abaixo da média, em particular no Rio Grande do Sul.

Na Metade Norte, habitualmente, tende a chover mais no verão pela latitude e maior proximidade do canal de umidade do Sudeste e do Centro-Oeste do país, mas no Sul e no Oeste a climatologia aponta menos precipitação nos meses de verão.

A MetSul Meteorologia adverte que o Sul do Brasil passará por mais uma estiagem que pode ser, em alguns locais, mais severa do que a de 2019/2020, porque não houve recomposição hídrica suficiente. Com isso, pode ocorrer perda de produtividade, inclusive com quebra de safra em diferentes localidades, escassez de água para consumos humano e animal com racionamento em alguns municípios, baixa acentuada de níveis de rios e outros mananciais como barragens e açudes, além de risco de fogo em vegetação.

 

 

Fonte: Portal Gaz

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

ENQUETE

O que você achou do site novo do Portal Plural?

Trending

© 2020 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×