PPP podem destravar construção de creches – Portal Plural
Connect with us

Ensino

PPP podem destravar construção de creches

Pável Bauken

Publicado

em



 

O governo federal poderá usar o modelo de parcerias público-privadas (PPP) para destravar a construção de creches municipais. A decisão pode ser tomada na próxima reunião do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), do qual fazem parte o presidente da República, sete ministros de Estados e três presidentes de bancos federais.

A possibilidade de apoio federal à construção de creches foi tratada pela secretária especial do PPI, Martha Seillier, no programa Brasil em Pauta, da TV Brasil.

“O grande motivo para fazer isso é que temos no governo federal um grande passivo de obras inacabadas, ainda do PAC [Programa de Aceleração do Crescimento], para creches”, explicou Seillier durante o programa.

Segundo ela, “são milhares de creches que iniciaram obras e não concluíram, e hoje o governo federal tem pouquíssimas chances de terminar todas essas obras. Mesmo que terminasse, os municípios têm baixa capacidade de trazer professores e equipar esses empreendimentos”.

“A gente está vislumbrando a possibilidade de fazer a PPP das creches para que um parceiro privado finalize essas obras e equipe as creches para entrarem em funcionamento. E parte dessas vagas venham a ser compradas pelo governo com voucher ou vale-creche, que seria a contraprestação pelos investimentos feitos pela iniciativa privada”, detalhou a secretária sobre como poderiam funcionar as parcerias.

O governo calcula que a retomada de projetos interrompidos do PAC deve exigir R$ 200 bilhões de investimentos. Além de creches, o valor engloba obras para construção de Unidades de Pronto Atendimento (Upas), obras de desenvolvimento regional e presídios.

A próxima reunião do PPI ainda não tem data marcada e poderá acontecer no mês de agosto. Na reunião de maio, o programa decidiu viabilizar parceiras para as obras de saneamento, competência de estados e municípios, eventualmente consorciados.

“A gente sabe o desafio enorme de investimento para conseguir universalizar o serviço e sabemos que só com recursos públicos do governo federal, estados e municípios não universalizam tão cedo”.

Leilões

O interesse de investidores, em especial estrangeiros, por ativos do PPI renderão ao menos R$ 262,1 bilhões. Esse valor representa os investimentos contratados até o final de julho. Na semana passada, leilões promovidos pelo Ministério da Infraestrutura em terminais nos portos de Santos (SP) e Paranaguá (PR) somaram a previsão de R$ 420 milhões àquele total.

Martha Seillier tem expectativa que o montante se multiplique cerca de quatro vezes com os ativos para exploração petrolífera. “A cessão onerosa é o maior leilão de óleo e gás do mundo. A expectativa é que se invista cerca de R$ 1 trilhão na exploração desses excedentes na bacia de Santos”.

O dinheiro aliviará as contas do Tesouro Nacional. “Só de outorga de direito de exploração a previsão é de arrecadação de R$ 100 bilhões”, disse a secretária durante o programa Brasil em Pauta.

De acordo com ela, além do petróleo, há outras áreas estratégicas com oportunidade de investimento como as concessões para 16 mil quilômetros de rodovias e de 22 aeroportos. “Não é qualquer país do mundo que tem esse volume de investimentos a serem feitos em parceria com a iniciativa privada”, comentou.

Agência Brasil
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ensino

FASA oferece Bolsa Atleta e Bolsa Cultura aos alunos da Faculdade e demais interessados.

Reporter Regional

Publicado

em



Venha jogar no nosso time: FASA oferece Bolsa Atleta e Bolsa Cultura aos alunos da Faculdade e demais interessados

O edital e as inscrições estão disponíveis no site https://www.sejafasa.com.br/publicacoes.php

 

A Faculdade Santo Ângelo (FASA) inova mais uma vez e sai na frente. Com o curso de Educação Física previsto para iniciar nos próximos meses, a FASA lançou a Bolsa Atleta e Bolsa Cultura.

Muito popular nos Estados Unidos, a Bolsa Atleta funciona como uma forma de incentivo para os jovens. As universidades americanas abrem as suas portas para os atletas que desde a infância são estimulados a praticar esportes. Inúmeras modalidades esportivas prosperam em solo americano porque existe uma tradição em unir o ensino com o esporte. Exemplo disso, são as famosas ligas universitárias americanas, que reúnem milhares de pessoas, contam com torcida organizada e muita tradição.

Baseado nesta ideia que funciona muito bem nos Estados Unidos há décadas, a FASA está com as inscrições abertas para os jovens atletas que desejam representar a Faculdade nos eventos esportivos. Para jogar no time FASA é necessário fazer a inscrição e apresentar a documentação exigida.

Além da Bolsa Atleta, a Faculdade está com as inscrições abertas também para a Bolsa Cultura. Para ambos os casos, podem participar alunos regularmente matriculados na Faculdade e demais interessados em ingressar no Ensino Superior.

Fomentar a cultura e incentivar os jovens no desenvolvimento de talentos artísticos é o objetivo da Faculdade. Canto, dança, teatro, desenho e  literatura são algumas das modalidades.

A bolsa será ofertada para alunos que realizam atividades esportivas ou culturais. O contemplado irá receber uma bolsa de estudos de 50% a 100% para divulgar a FASA em campeonatos, competições e em suas redes sociais. O número de bolsas ofertadas será delimitado pelo edital. O contemplado fará comprovações semestrais das atividades desenvolvidas e previstas no plano de ação, além de participar de ações internas e externas.

PROCESSO SELETIVO BOLSA ATLETA E BOLSA CULTURA

A seleção será a partir de uma apresentação da proposta elaborada pelo candidato a uma banca, na qual deverá constar alguns tópicos básicos, como:

  • Percurso do atleta com ênfase nos últimos três anos (participação em competições e campeonatos oficiais, eventos, premiações, destaques – Apresentar as cinco competições e premiações mais importantes nesses três anos).

  • Propostas para o fomento da inclusão, diversidade e respeito no esporte/atividade praticada.

  • Propostas para a promoção do esporte/atividade artística dentro e fora da instituição.

  • Proposta de divulgação da FASA no semestre vigente em eventos, campeonatos e competições.

A entrevista com os candidatos será presencial ou online. O candidato terá  15 minutos para apresentar a sua proposta de maneira criativa e inovadora contemplando os itens acima descritos. Serão avaliados elementos como:

  • Relevância da proposta para a faculdade a partir do plano de divulgação

  • Impacto social nas ações de inclusão, diversidade e respeito

  • Ações a serem realizadas dentro e fora da FASA

  • Histórico do candidato.

Após as apresentações, será realizada entrevista com os candidatos para  atribuir as pontuações e posterior divulgação dos contemplados.

As bolsas são individuais e intransferíveis, proporcionais a classificação do candidato e o número de bolsas disponíveis no referido edital. As inscrições podem ser feitas de 1º a 18 de fevereiro.

Mais informações podem ser obtidas no edital que está disponível no site da FASA. As  inscrições devem ser feitas através do site https://www.sejafasa.com.br/publicacoes.php

 

Eloiza Cielo

Assessoria de Comunicação FASA

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Ensino

Inscrições para o Encceja terminam nesta sexta-feira

Reporter Global

Publicado

em



 

 

Termina nesta sexta-feira (22) o prazo para a inscrição no Encceja (Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos) 2020.

 

 

A aplicação das provas para o ensino fundamental e médio será no dia 25 de abril deste ano e ocorrerá em todos os estados e no Distrito Federal. A inscrição pode ser feita pelo site http://enccejanacional.inep.gov.br/encceja.

O exame serve para conceder o diploma de conclusão do ensino fundamental ou médio para os jovens e adultos que não conseguiram obter na idade adequada.

“A participação no Encceja Nacional 2020 é voluntária, gratuita e destinada a jovens e adultos que não concluíram os estudos na idade apropriada para cada etapa de ensino, desde que tenham, no mínimo, 15 anos completos para o ensino fundamental e, no mínimo, 18 anos completos no caso do ensino médio, na data do exame”, informou nesta quinta-feira (21) o Ministério da Educação.

O exame é constituído de quatro provas objetivas, de acordo com o nível de ensino, contendo cada uma 30 questões de múltipla escolha nas áreas de Ciências Naturais, Matemática, Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes, Educação Física, História e Geografia. O candidato também será avaliado por meio de uma redação.

O edital do Encceja diz que o participante inscrito que não comparecer às provas de todas as áreas do conhecimento no Encceja de 2020 e quiser participar do Encceja 2021 deverá justificar a sua ausência. Caso o participante não justifique a ausência, ele deverá ressarcir um valor determinado pelo ministério, conforme orientações divulgadas no site de inscrição do exame.

 

 

FONTE: O Sul

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Ensino

Conheça os programas que utilizam as notas do Enem

Sisu, ProUni e Fies utilizam resultados do exame

Pável Bauken

Publicado

em

© Tânia Rêgo/Agência Brasil

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) poderá ser usado para acessar o ensino superior por meio de programas federais como o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e o Programa Universidade para Todos (ProUni). As notas, tanto da versão impressa quanto da versão digital do Enem 2020, serão divulgadas no dia 29 de março. 

O Sisu seleciona estudantes para vagas em instituições públicas de ensino superior. Para concorrer, os candidatos não podem ter tirado zero na prova de redação. O Sisu geralmente tem duas edições no ano. A primeira delas ocorre em janeiro. Neste ano, por causa da pandemia do novo coronavírus, o programa será adiado. Ainda não foi divulgada a data de realização do processo seletivo.

As próprias universidades públicas também estão cumprindo calendários diversos. Muitas instituições suspenderam as aulas para evitar a propagação do vírus, o que levou ao adiamento da conclusão dos semestres de 2020. De acordo com o painel de monitoramento do Ministério da Educação, pelo menos em nove instituições federais, o ano letivo de 2020 se estende para 2021.

Já o ProUni seleciona estudantes para bolsas de estudos em instituições privadas de ensino superior. As bolsas podem ser integrais, de 100% da mensalidade, ou parciais, de 50%. Para concorrer às bolsas integrais, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até 1,5 salário mínimo. Para as bolsas parciais, a renda familiar bruta mensal deve ser de até três salários mínimos por pessoa. É preciso também não ter zerado a redação do Enem e ter obtido, no mínimo, 450 pontos na média das notas das provas.

A primeira edição do ProUni deste ano, para que não ocorresse atraso na seleção, usou as notas do Enem 2019. Ainda não foram divulgadas as informações da próxima edição.

A nota pode também ser usada para obter financiamento pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), que oferece financiamento a condições mais atrativas que as disponíveis no mercado.

Além dos processos seletivos conduzidos pelo governo federal, as instituições de ensino públicas e privadas têm liberdade para usar as notas em processos seletivos próprios. Os candidatos podem checar nas instituições onde têm interesse em estudar quais são os critérios adotados.

Instituições de ensino estrangeiras também utilizam as notas do Enem em processos seletivos. Atualmente, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) tem convênio com 51 instituições de ensino em Portugal. Cada instituição define as regras e os pesos para uso das notas. A lista das instituições está disponível no portal do Inep.

Por causa do adiamento do exame, que estava inicialmente marcado para outubro e novembro de 2020, algumas instituições de ensino optaram por realizar apenas processos seletivos próprios para que os calendários do ano letivo não fossem impactados. Esse é o caso, por exemplo, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), que anunciaram que não utilizarão o exame devido à incompatibilidade das datas. No caso da Unicamp, a instituição iniciará o semestre em 15 de março, antes da divulgação dos resultados, no dia 29.

Enem 2020

O Enem começou a ser aplicado no último domingo (17) e segue no próximo dia 24. No primeiro dia de aplicação, o exame teve uma abstenção recorde de 51,5%. Do total de 5.523.029 inscritos para a versão impressa do Enem, 2.842.332 faltaram às provas. Nesta edição, o Enem terá uma versão impressa e uma digital, realizada de forma piloto para 96 mil candidatos, nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

As medidas de segurança adotadas em relação à pandemia do novo coronavírus serão as mesmas tanto no Enem impresso quanto no digital. Haverá, por exemplo, um número reduzido de estudantes por sala, para garantir o distanciamento entre os participantes. Durante todo o tempo de realização da prova, os candidatos estarão obrigados a usar máscaras de proteção da forma correta, tapando o nariz e a boca, sob pena de serem eliminados do exame. Além disso, o álcool em gel estará disponível em todos os locais de aplicação.

Os candidatos que tiverem sintomas de covid-19 e de outras doenças infectocontagiosas não devem comparecer aos locais de prova. Devem comunicar o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) pela Página do Participante. Esses candidatos terão direito à reaplicação, nos dias 23 e 24 de fevereiro.

ebc

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

© 2020 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


error: Conteúdo protegido, para ter acesso seja nosso parceiro entre em contato no whats (55) 984161736
×