Pesquisadores identificam primeiros cães com coronavírus no Brasil – Portal Plural
Connect with us

Pets

Pesquisadores identificam primeiros cães com coronavírus no Brasil

Publicado

em

Pesquisadores identificam primeiros cães com coronavírus no Brasil


Pesquisadores da UFPR (Universidade Federal do Paraná) identificaram a presença do novo coronavírus em dois cães de Curitiba. Ambos tiveram contato com os donos que estavam infectados. É o segundo registro oficial do vírus em animais domésticos no Brasil, mas o único em cachorros. O primeiro caso ocorreu com uma gata em Cuiabá (MT), em outubro.

O primeiro cão identificado com o vírus foi um macho, adulto, da raça buldogue francês, cujo dono, em cuja cama dorme, foi diagnosticado com Covid-19 na metade de novembro.

O tutor percebeu uma discreta secreção nasal no cão, que foi testado e teve a presença do vírus confirmada no organismo, mas em pequena quantidade. No dia seguinte, em um segundo exame, já não foram encontrados indícios do novo coronavírus no animal.

O segundo caso ocorreu com outro macho, adulto, sem raça definida, cuja tutora também teve Covid-19. Ao todo, ela tem quatro cães e, segundo relatou aos pesquisadores, todos tiveram episódios discretos de espirros. Eles foram testados, mas só um deles foi infectado.
Apesar da testagem positiva para o novo coronavírus, os pesquisadores ressaltam que esses animais não desenvolvem a Covid-19 como os humanos e não podem transmitir a doença.

“Algumas espécies são muito resistentes ao vírus, como suínos e aves, outras são mais ou menos resistentes, como cães e gatos, que podem ser infectados, mas não desenvolvem a doença, eliminando essa infecção viral em poucos dias”, explica o coordenador do estudo, Alexander Biondo, médico veterinário e professor da UFPR.

Ele conta que há publicações indicando que os gatos podem passar o vírus para outros gatos, mas que ainda não há referências que tratem da transmissão entre cães. Em geral, é o contato humano que faz com que os bichos sejam contaminados. Por isso, Biondo indica que doentes pratiquem o distanciamento e usem máscaras quando em contato com os animais.

O veterinário explica que os sinais de infecção variam, mas que, em geral, apresentam sintomas respiratórios ou digestivos que podem durar de 3 a 15 dias. Segundo ele, não há riscos para a saúde do animal, mas, sinais clínicos mais graves e até a morte podem ocorrer se o vírus estiver associado a outros causadores de problemas intestinais, como o parvovírus.

Protetores de animais se preocuparam com a divulgação da notícia de que cães foram infectados com o novo coronavírus, temendo que tutores abandonem os bichos. Segundo o delegado Matheus Laiola, da delegacia de Proteção ao Meio Ambiente de Curitiba, ainda não há registros nesse sentido, ainda que os casos tenham aumentado durante a pandemia.

“O principal fator é econômico, tivemos um aumento importante na quantidade de abandono principalmente pela questão financeira, porque as pessoas perderam o emprego e não conseguem mais manter o animal”, explica.

Segundo ele, em todo o ano passado, foram cerca de 1.000 ocorrências na cidade. Mas, até o início de dezembro de 2020, a delegacia já tinha registrado 1.500 animais abandonados.

A pesquisa que tem levado à identificação do novo coronavírus em bichos é coordenada pela UFPR e envolve outras instituições de seis capitais brasileiras. É o primeiro estudo desse tipo em um país tropical e na América Latina. Outra iniciativa similar só ocorreu na Itália.
Biondo destaca que esse tipo de levantamento é importante para entender os riscos de transmissão da Covid-19 pelos animais. Ele lembra que, na Dinamarca, 10 milhões de visons foram abatidos após um estudo comprovar que eles estavam sendo infectados com o vírus por humanos e retransmitindo para pessoas.

“É fundamental que estudos sejam feitos e auxiliem na tomada de decisões acertadas por parte dos governos”, aponta.

 

 

FONTE FOLHAPE

Pets

Cachorro que foi expulso de casa por ser muito gentil é resgatado por abrigo e busca lar amoroso

Publicado

em



 

A história do cãozinho Leo é uma demonstração de como alguns humanos podem ser ingratos com a gentileza e a lealdade que seu animal de estimação lhes oferece.

 

Seu dono queria um cachorro que fosse feroz e latisse para todos. Porém, esse cãozinho não poderia ser mais gentil e fofo.

Leo não rosna para ninguém, e ele nunca chegou latir ou ameaçar alguém. Seu patrão não gostou muito de sua personalidade, pois dessa forma não servia para poder fiscalizar a propriedade. Então, Leo não foi considerado útil e foi expulso de casa.

Mas sem dúvida a reação deste sujeito foi extremamente dura pelo amor que este cão lhe deu. Visto que ao não servir como cão de guarda, decidiu expulsá-lo de casa e, em vez disso, trouxe para sua casa outro que o serviria para a missão de cuidar de sua propriedade.

Entretanto, apesar de ter sido expulso pelas pessoas que ele mais amava, o adorável peludo Leo nunca os deixou. Ele ficou do lado de fora de sua antiga residência, esperando que a porta se abrisse e fosse aceito novamente. Foi nessa condição de abandono que ele foi encontrado pela equipe de resgate Love Furry Friends.

Depois de vários dias fora de casa onde antes deu todo o amor que tinha, voluntários deste centro de resgate de animais apareceram para lhe trazer comida e água. Mas apesar da gentileza com que este cão recebeu seus salvadores, logo após receber os suprimentos, ele voltou para sua casa e continuou esperando que seu antigo dono abrisse a porta para ele.

Finalmente, depois de muita insistência, eles conseguiram levar Leo para um abrigo. Ele, menos do que ninguém, não merecia o abandono de que fora vítima. E em vez de um dono tão frio e distante, o que ele precisava era de amor e muito carinho.

Então, os voluntários do Love Furry Friends o levaram a um veterinário, onde encontraram sinais de maus tratos em sua antiga casa. Diante disso, deram-lhe tratamento médico adequado, o que o fez sentir-se melhor. Quando chegou a hora do banho e da tosa, Leo já parecia um cachorro novo.

Atualmente, Leo é conhecido no abrigo como um cão muito brincalhão e majestoso. Ele adora correr e receber muito carinho e, graças ao trabalho dos voluntários do Love Furry Friends, deixou aquele olhar triste para trás e hoje é pura alegria. No abrigo, eles têm esperança de que ele logo encontrará um lar onde receberá todo o amor e atenção que merece.

 

FONTE: ADOTEUMCACHORRO.COM

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Pets

Filhotes de cachorro correm atrás de motorista após serem abandonados em calçada

Publicado

em



 

Câmeras de segurança flagraram quando homem retira os animais do carro e os deixa sozinhos.

 

Um motorista foi flagrado abandonando um casal de filhotes de cachorro em uma calçada de Rio Verde, região sudoeste de Goiás. Câmeras de segurança de uma casa flagraram que, após serem deixados no local, os cães saíram correndo na rua para tentar alcançar o carro, mas o condutor não parou.

O caso aconteceu na última quinta-feira (3), no Bairro Ataídes 2. O vídeo mostra quando o motorista sai do carro, abre o porta-malas, pega os dois cachorros e os abandona na calçada. Em seguida, o homem entra no carro e foge.

O eletricista Roberto Vieira cuidou dos dois filhotes, batizados de Hulk e Hana, até que eles fossem adotados.

“Hulk e Hana já ganharam uma nova família. É desumano, é uma atrocidade abandonar esses animais tão indefesos, eu acho que essas pessoas não têm amor ao próximo”, desabafa o morador.

Motorista abandona filhotes de cachorro em calçada, em Rio Verde — Foto: Roberto Vieira/Arquivo pessoal

A empresária Liyzan Winder conta que outros animais já foram abandonados no local e, por isso, os moradores fizeram uma “casinha” na calçada, com alimento e água para proteger cães sem um lar.

“Eu tenho uma cachorrinha que foi abandonada aqui. Pessoas vêm quando não tem ninguém na rua, chegam de carro e abandonam os cachorrinhos. Só neste ano, quatro pessoas já abandonaram cães aqui no bairro. Eu acho que eles deixam aqui porque sabem que tem comida e água”, conta Liyzan.

Os moradores não registraram boletim de ocorrência. A Polícia Civil informou que abandono de animais é crime. Se condenada, a pessoa responsável pelo ato pode pegar até cinco anos de prisão.

 

FONTE: G1

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Mundo

Marinheiros russos resgatam cão encontrado em placa de gelo no Ártico

Publicado

em



 

Aika havia se perdido do dono uma semana antes

Um cão foi resgatado à deriva em uma placa de gelo no norte da Rússia.

Um navio quebra-gelo estava trabalhando em uma região já próxima ao Círculo Polar Ártico quando a tripulação avistou o animal, da raça Samoieda.

Com o movimento dos navios e do próprio gelo, que já contava com várias rachaduras, o animal – chamado Aika – poderia ter se machucado ou até morrido se não tivesse sido resgatado pelos marinheiros.

Nas imagens, o cachorrinho é visto balançando a cauda e mancando ao se aproximar do barco. A imprensa internacional acredita que ele tenha se machucado no gelo.

O dono de Aika foi encontrado e afirmou que vinha procurando pelo animal há uma semana.

O cão havia fugido por uma porta aberta em sua casa, em um vilarejo na costa local. Depois, peregrinou por cerca de 6 km até o ponto onde foi encontrado.

 

FONTE: BAND

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

© 2021 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×