Pescadores e Agricultores de Porto Vera Cruz são beneficiados com programa de Assistência Técnica e Social – Portal Plural
Connect with us

Agro

Pescadores e Agricultores de Porto Vera Cruz são beneficiados com programa de Assistência Técnica e Social

Pável Bauken

Publicado

em



 

Pescadores e agricultores familiares de Porto Vera Cruz, no Noroeste do Estado, recebem assessoramento continuado e gratuito da Emater/RS-Ascar para a melhoria das condições socioeconômicas e de qualidade de vida. Eles são beneficiários do Programa de Fomento à Inclusão Produtiva Rural e foram recebidos na segunda-feira (09/09) em uma capacitação técnico-social realizada na propriedade dos agricultores familiares Telmo e Ana Benz, que acessaram a política pública do Programa de Fomento em 2014. Esse programa é resultado de acordo de cooperação técnica com o Ministério do Desenvolvimento Social e Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (SeapDR) do RS, através de Instrumento Específico de Parceria com a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater).

Na ocasião, os Benz relataram aos novos beneficiários a satisfação com os resultados do Programa, de modo especial com a aplicação do recurso recebido através de ações planejadas no projeto produtivo, que abrange a produção e comercialização de laranjas. “As ações de Assistência Técnica e Extensão Rural e Social visam assessorar e intervir na realidade destas famílias, promovendo mudanças, ao mesmo tempo em que leva em conta as singularidades de públicos especiais e em vulnerabilidade”, comenta a extensionista social em Porto Vera Cruz, Neiva Marines Benke.

Durante a visita, além da constatação do êxito do pomar de laranjas, as famílias visitantes foram orientadas sobre a produção de alimentos para autoconsumo, com a manutenção de pomares e hortas básicas e a criação de pequenos animais, gerando economia e garantindo a diversidade e qualidade dos alimentos, mesmo em pequenos espaços.

A discussão foi permeada por uma intensa troca de saberes entre a família, técnicos e os demais beneficiários, ressaltando a importância do bom uso dos recursos recebidos através das Políticas Públicas, com planejamento de ações a médio e longo prazos, dentro das possibilidades de cada família.

Além de todas as questões técnicas tratadas durante a visita, os participantes foram contemplados com a oportunidade de conhecer um ponto turístico natural, muito bem preservado e valorizado pelos agricultores, uma gruta de pedra. Nessa oportunidade foi enfatizada a importância de enxergar na propriedade a possibilidade de desenvolver atividades turísticas, o que pode trazer uma fonte de renda às mesmas.

Entenda os Programas

A assistente técnica regional social da Emater/RS-Ascar, Vanessa Gnoatto, explica que para serem beneficiadas as famílias tiveram que estar inscritas no CAD Único, possuir renda mensal per capita de até R$ 89,00 e encaminhar a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP). “O principal objetivo da ação com as famílias é, além de financiar atividades produtivas, estender a elas a política pública de Aters, trabalhando a segurança alimentar das mesmas, com possibilidade de venda do excedente”, acrescenta Vanessa.

A primeira etapa de execução do Programa consistiu no diagnóstico para levantamento da situação socioeconômica das famílias beneficiárias e, a partir disso, elaborou-se um projeto produtivo, de acordo com a vocação e as condições das famílias apontadas no diagnóstico. Para a viabilização do projeto produtivo junto às residências das famílias é disponibilizado o valor de R$ 2.400,00 por família, sendo que a destinação dos recursos deverá ser devidamente comprovada.

As atividades planejadas pela equipe municipal da Emater/RS-Ascar e as propostas para o assessoramento deste público consideram todos os aspectos que o compõem, desde a questão produtiva, como as ambientais e socioculturais. “Ou seja, é imprescindível ultrapassar o fator meramente econômico, valorizando o conhecimento popular, seu modo de viver e de produzir e se relacionar com o meio ambiente”, lembra a extensionista Neiva.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agro

Emater/RS-Ascar orienta implantação de pomar doméstico em São Pedro do Butiá

Reporter Cidades

Publicado

em



Com a intenção de promover segurança e soberania alimentar às famílias beneficiárias, bem como uma oportunidade de geração de renda, o plano socioassistencial é executado em São Pedro do Butiá pela Emater/RS-Ascar, em parceira com a Secretaria Municipal de Assistência Social e com a Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr). Entre as 55 famílias, que recebem Assistência Técnica e Social por meio do plano, está a do casal Miguel e Inês Vogel, da linha Taipão Frente. Na propriedade dos Vogel, está sendo implantado um pomar doméstico, comk o propósito de obter frutas durante todo o ano, sendo inclusive uma unidade de referência do plano socioassistencial.

Por meio do pomar, composto por diversas espécies e variedades, pretende-se demonstrar orientações técnicas às demais famílias inseridas no plano socioassistencial, como implantação, adubação, tratamentos, poda e colheita. Com projeto elaborado por técnicos dos escritórios Regional e Municipal, a Emater/RS-Ascar orientou a definição do local, escolha das espécies e o plantio.

Entre as espécies e variedades sugeridas para o pomar doméstico, com vistas à obtenção de frutas maduras durante o maior período possível do ano, estão a bergamota Ukitsu e maçãs Eva e Princesa, com o período de maturação entre e fevereiro e março; as bergamotas Ponkan e comum e laranjas umbigo Bahia e Comum, entre maio e julho; bergamota Murcott ou Nadorcott, de julho a agosto; laranja Pera, em maturação nos meses de agosto e setembro; pessegueiro BRS-Libra (amarelo), em setembro, e a laranja Valência, de setembro a outubro. Grande parte dos pessegueiros estará com os frutos maduros em outubro, a exemplo do Pessegueiro BRS-Bonão (amarelo), BRS-Rubimel (amarelo), BRS-Kampai (branco) e BRS- Fascínio (branco). A laranja Folha Murcha também tem sua colheita entre outubro e novembro. No mês de novembro é a vez da colheita do pêssego Chimarrita (branco), da ameixa Reubennel (amarela) e do figo Roxo de Valinhos.

Caso for cultivada uma muda de cada variedade são necessários de 380 a 400m², uma vez que recomendação de espaçamento é de 5X4m entre plantas (área de 20m² por planta), com exceção do figo, que pode ser plantado no espaçamento de 4X2m. O extensionista rural do Escritório Regional da Emater/RS-Ascar, Gilmar Francisco Vione, lembra, entretanto, que a época de maturação pode variar conforme as condições climáticas de cada ano, sendo a temperatura fator determinante.

Os próximos passos, segundo a equipe do Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar, são o envolvimento das famílias assistidas pelo Plano Socioassistencial na valoração monetária dos alimentos produzidos, além de oficinas de processamento de frutas, realização de dia de campo em segurança e soberania alimentar, quando possível, assim como assessoramento na gestão de recursos existentes nas propriedades. A Assistência Técnica e Extensão Rural e Social (Aters) a essas famílias acontece de forma gratuita, continuada e planejada, com o objetivo de colaborar com a promoção da cidadania e da qualidade de vida.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Agro

Projetos socioprodutivos transformam realidade de famílias rurais em São Miguel das Missões

Pável Bauken

Publicado

em



Famílias do meio rural de São Miguel das Missões, inseridas no Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais, resultado do Acordo de Cooperação Técnica entre o Ministério da Cidadania e a Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), estão implantando projetos socioprodutivos que têm transformado suas realidades, com inclusão social e produtiva, soberania e segurança alimentar, assim como oportunidades de geração de renda. Atualmente, sete famílias em situação de vulnerabilidade social e econômica recebem o assessoramento continuado e gratuito da Emater/RS-Ascar, responsável por operacionalizar o Programa.

As famílias beneficiárias em São Miguel das Missões foram visitadas pelos extensionistas da Emater/RS Ascar para diagnóstico da situação social e econômica e posterior elaboração de projeto socioprodutivo, que possa contribuir com a melhoria das condições de vida. A viabilização do projeto passou por capacitações técnicas e sociais e orientações, com o envolvimento dos técnicos do Escritório da Emater/RS-Ascar, além da liberação do recurso no valor de R$ 2.400,00 por família, para implementação do projeto. O valor é pago em duas parcelas, com a devida prestação de contas dos investimentos realizados nas propriedades.

Raquel da Silva Sinn, moradora da Esquina Ezequiel, é uma das beneficiárias com resultados interessantes, acompanhados e apresentados à equipe da Emater/RS-Ascar. Os recursos do programa foram aplicados na construção de uma horta e na aquisição de frangos de corte e de postura e de uma vaca de leite. Desde janeiro de 2020, percebeu a melhoria na produção de alimentos para autoconsumo, além do incremento da renda da família, com a venda do excedente. “Participar deste programa foi mais que especial para nós, porque a horta veio na hora certa. Também tínhamos o sonho de criar galinhas poedeiras e galinhas brancas e comprarmos uma vaca, mas não tínhamos condições”, relata Raquel, ao destacar o incentivo a capacitações técnicas e sociais e a liberação do recurso, que possibilitou colocar o antigo anseio em prática.

Hoje, o leite consumido pela família de Raquel, que tem dois filhos, é produzido na propriedade. Com a aquisição da vaca, é possível produzir também queijo, doce de leite e outros derivados para consumo próprio. “Estamos muito felizes e realizados com tudo isso. Hoje não precisamos mais comprar leite para nossos filhos e isso aconteceu com a ajuda do projeto produtivo do Programa Fomento. Agradeço a Deus e à Emater de São Miguel das Missões pelo apoio que nos deram e pelas palavras de incentivo”, acrescenta a produtora.

A extensionista social Fátima Zink Primaz revela que é com muitaalegria que a equipe da Emater/RS-Ascar acompanha esses resultados, que “mostram como a aplicação correta dos recursos e o assessoramento técnico e social pode melhorar a qualidade de vida de famílias em situação de vulnerabilidade, com a aplicação de políticas públicas que fazem a diferença também em aspectos como geração de renda e dignidade.

A atual fase do programa foi desencadeada em 2019 na região de Santa Rosa, onde 111 famílias recebem o acompanhamento da Emater/RS-Ascar. Para serem beneficiadas, as famílias devem atender a critérios, no momento de ingresso no Programa, como estarem inscritas no CAD Único, possuir renda mensal per capita de até R$ 89,00 e encaminhar a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP).

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Agro

Programa troca-troca de sementes de milho e sorgo safra 2020/2021

Reporter Cidades

Publicado

em



A partir de 25/05/2020 até o dia 05/06/2020 a Prefeitura Municipal de Santa Rosa, através da Secretaria de Desenvolvimento da Infraestrutura Rural, estará realizando reservas de semente de milho e sorgo para a safra 2020/2021.

As reservas visam atender os agricultores do município, que terão a sua disposição híbridos de milho convencionais e com a tecnologia transgênica, além de sementes de sorgo. Cada agricultor poderá fazer a reserva de até 04 sacas de sementes, sendo que o prazo para pagamento será no mês de abril de 2021.

Os agricultores que optarem pelo milho transgênico deverão realizar o pagamento no valor de R$ 220,00 no momento do pedido, referente a tecnologia.

Os interessados devem comparecer na Secretaria de Desenvolvimento da Infraestrutura Rural, na Avenida, Santa Cruz, nº 33 – Centro ou na Sub-prefeitura da Vila Sete de Setembro. Os condicionantes para realizar a reserva são possuir Bloco de Produtor Rural em Santa Rosa e não possuir débitos com a Prefeitura.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

ENQUETE

O que você achou do site novo do Portal Plural?

Trending

×