Passou a noite na farra? Veja 4 dicas para levantar o pique sem energéticos
Connect with us

Geral

Passou a noite na farra? Veja 4 dicas para levantar o pique sem energéticos

Publicado

em

portal plural balada
divulgação

  • FAST AÇAÍ
  • Academia Persona

Essa é para o pessoal da farra! Exagerou na noite passada e agora quer retomar o controle? Tem como levantar o pique depois de uma noitada sem precisar da ajuda de energéticos, sabia?

Segundo uma pesquisa do Centro de Ciência do Sono Humano da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, poucas horas de sono por noite refletem em uma menor atividade do córtex pré-frontal do cérebro. Tá aí a explicação da sonolência e tomada de decisões mais lentas depois da noite na esbórnia.

E em vez de energéticos para “acordar”, algumas dicas dos cientistas são: banho de sol, beber uma boa xícara de café e uma soneca rápida, de 30 minutos. Já ajuda bem. Veja outras dicas simples abaixo.

 

Cérebro sonolento

É fato que uma noite mal dormida pode acabar com a gente no dia seguinte, não é? Mesmo que a noitada tenha sido ótima, o “day after” é um sofrimento danado.

Investigações mostram que quem dorme pouco, tem tempos de resposta mais lentos. Além disso, a tomada de decisão é uma das ativações do corpo mais afetadas por uma péssima noite de sono.

Mas calma que isso tem jeito:

4 dicas para levantar pique energéticos

  1. Soneca de 30 minutos: Para a professora de medicina familiar e preventiva da Universidade de Utah, Kelly Baron, uma soneca de 30 minutos já faz uma baita diferença e vai melhorar o desempenho cognitivo afetado pela falta de sono. Para evitar a “inércia do sono”, a médica aconselha você limitar esse descanso mais curto em 30 minutinhos. “Mesmo um pouco desse sono leve ajuda o cérebro a descansar e a melhorar o desempenho”, explicou.
  2. Beba cafeína: o uso de bebidas com cafeína também melhora o estado de alerta e a cognição do cérebro. Mas fique em alerta para não exagerar porque muita cafeína pode causar ansiedade e nervosismo, além de aumentar a frequência cardíaca. Beba café, mas com moderação!
  3. Tome um banho de sol: se expor à luz natural intensa é uma ótima forma de aumentar o estado de alerta do corpo. Para a professora de desenvolvimento humano na Universidade Estadual da Pensilvânia, uma caminhada no sol do meio-dia pode trazer benefícios e ajudar a despertar o corpo. Mas cuidado, não vá sair por aí sem protetor solar, tá?
  4. Faça exercícios: sim, exercícios podem ajudar a neutralizar as consequências a longo prazo da falta de sono para a saúde. Um pequeno estudo de 2022 descobriu que estudantes universitários que se exercitam após uma noite sem dormir, tiveram melhor desempenho em um teste de controle cognitivo do que aqueles que não praticaram as atividades.

Controle de danos

No dia seguinte à balada é preciso fazer um controle de redução de danos.

O primeiro princípio é básico: dormiu mal? Então nada de dirigir!

“Se você ficou acordado a noite toda, seu desempenho seria tão ruim quanto se você estivesse legalmente bêbado”, disse Kenneth P. Wright Jr., professor de fisiologia integrativa da Universidade do Colorado, em Boulder.

Na hora de realizar tarefas no trabalho, separa mais tempo para as atividades e evite multitarefas.

“Faça as tarefas mais difíceis quando se sentir um pouco melhor […] E quando você tiver aquela queda, que será ainda pior se você não dormir bem, tente fazer algo que exija menos esforço cognitivo”, disse Kelly Baron, professora da Universidade de Utah.

Evite também reuniões ou conversas mais densas, a falta de sono pode te deixar mais irritado e emocionalmente reativo.

 

Fonte: Grupo Sepé.

Compartilhe

Geral

Presidente dos EUA se pronuncia sobre as enchentes no RS

Publicado

em

portal plural presidente dos eua se pronuncia sobre as enchentes no rs
Foto: Chip Somodevilla/AFP
  • FAST AÇAÍ
  • Academia Persona

Neste domingo, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, expressou seu pesar em relação às vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul, marcando sua primeira manifestação sobre o desastre que tem devastado a região. Em um comunicado oficial, Biden e sua esposa, Jill Biden, expressaram profunda tristeza e afirmaram que seu governo está em contato com as autoridades brasileiras para oferecer assistência.

“Estamos profundamente tristes com a tragédia que atingiu o Rio Grande do Sul. Nossos pensamentos e orações estão com as pessoas afetadas e com os socorristas que trabalham incansavelmente para fornecer ajuda”, declarou o presidente dos EUA. “Os Estados Unidos estão ao lado do Brasil neste momento difícil, e estamos em contato com nossos parceiros brasileiros para fornecer a assistência necessária.”

Embora Biden não tenha especificado o tipo de ajuda que será oferecida, ele destacou o compromisso de seu governo em colaborar com as autoridades brasileiras para enfrentar a tragédia.

A manifestação de solidariedade de Biden ocorre em meio a uma onda crescente de apoio internacional às vítimas das enchentes no RS. Vários países e organizações já ofereceram ou enviaram ajuda para a região afetada. O Vaticano anunciou uma doação de 100 mil euros (aproximadamente R$ 550 mil), enquanto o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) destinou R$ 5,5 bilhões para assistência ao estado.

A Agência das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) está distribuindo itens de socorro e oferecendo apoio logístico, enquanto o Uruguai enviou um helicóptero e a Argentina forneceu purificadores de água e pastilhas para tornar a água potável.

O Ministério das Relações Exteriores do Brasil, por meio da Agência Brasileira de Cooperação, está coordenando as ofertas de auxílio internacional em estreita colaboração com o Comando Operacional Conjunto da Operação Taquari II.

A mobilização internacional reflete a gravidade da situação no Rio Grande do Sul e a solidariedade global em tempos de crise. Enquanto as operações de resgate e assistência humanitária continuam, o apoio internacional desempenhará um papel crucial na recuperação e reconstrução das comunidades afetadas pelas enchentes.

Fonte: G1

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Eduardo Leite anuncia distribuição de auxílio de R$ 2 mil a famílias afetadas por enchentes no RS

Publicado

em

portal plural eduardo leite anuncia distribuição de auxílio de r$ 2 mil a famílias afetadas por enchentes no rs
Foto: Mauricio Tonetto / Secom
  • FAST AÇAÍ
  • Academia Persona

O Governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, anunciou por meio das redes sociais que as famílias afetadas pelas recentes chuvas no estado receberão um auxílio emergencial no valor de R$ 2 mil. Esse montante será transferido via Pix, por intermédio da campanha “SOS Rio Grande do Sul”. Leite destacou que os critérios para a seleção das famílias beneficiadas ainda estão sendo estabelecidos pelo Comitê Gestor encarregado da administração dos recursos arrecadados.

Além do suporte financeiro, o governo estadual informou que uma parte desses recursos será direcionada para a aquisição de 30 mil mantas. Essa iniciativa visa proporcionar um apoio imediato às famílias, permitindo que se protejam do frio intenso previsto para os próximos dias.

Fonte: O Bairrista

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Clima/Tempo

Pesquisadores da UFPel preveem pico de enchente em Pelotas entre segunda e quarta-feira

Publicado

em

portal plural pesquisadores da ufpel preveem pico de enchente em pelotas entre segunda e quarta feira
Foto: Divulgação/ Prefeitura de Pelotas
  • FAST AÇAÍ
  • Academia Persona

A Região Sul do Estado está se preparando para a chegada de uma grande quantidade de água, resultante da descida das águas do Guaíba para a Lagoa dos Patos, e posteriormente para o mar. Todas as previsões meteorológicas e movimentos hídricos, bem como as orientações relacionadas à evacuação, resgate e outras medidas relacionadas às enchentes da região, especialmente de Pelotas, são emitidas a partir da Sala de Situação no 9º Batalhão de Infantaria Motorizada (9°BIMtz).

Dentre as equipes envolvidas está um grupo de pesquisadores de modelagem matemática da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), responsável por prever o escoamento das águas. Eles utilizaram um modelo computacional desenvolvido nos Estados Unidos, amplamente empregado internacionalmente para prever inundações. A pesquisadora Daniela Buske explica que essas simulações fornecem estimativas do volume de água que atingirá Pelotas e região, considerando a vazão da água desde Porto Alegre até a foz da Laguna dos Patos e prevendo os dias de maior inundação.

No último sábado (11), os pesquisadores apresentaram às autoridades e às forças de segurança dados que indicam a mudança da classificação da área da Vila Farroupilha, inicialmente classificada como área de alerta, para área de risco – de laranja para vermelho.
Além disso, forneceram informações sobre datas específicas, como de segunda (13) a quarta-feira (15), quando é esperado um aumento significativo do volume de água em Pelotas através da Lagoa dos Patos.

O processo de obtenção de cada simulação pode levar até 12 horas, devido à capacidade computacional e à necessidade de análise minuciosa de todo o cenário. “Dedicamos horas à simulação para obter os resultados atuais e determinar o tempo restante até a chegada do principal volume de água, a grande vazão, à nossa região, especialmente em Pelotas”, explica a pesquisadora.

Fonte: O Bairrista

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Compartilhe

[DISPLAY_ULTIMATE_SOCIAL_ICONS]

Trending

×

Entre em contato

×