Pandemia com clausura – Portal Plural
Connect with us

Estrada Iluminada

Pandemia com clausura

Nilton Moreira

Publicado

em



Quando chegamos ao Planeta Terra encontramos dificuldades no convívio com pessoas que vamos encontrando pelo caminho. Interessante que não adianta nos mudarmos de bairro, cidade e até de estado, que vamos nos deparar com entraves, e isto acontece porque nossos resgates de outras vidas estão neste Planeta.

Quantas vezes passamos a viver com determinada pessoa que dizemos ter sido “amor à primeira vista”, quando na realidade e deveríamos dizer “há várias vistas”, pois certamente nestes encontros que se dão muitas vezes em locais dos mais surpreendentes, já existia uma história de muitas existências vivenciada por ambos os espíritos.

Também devemos levar em conta que as dificuldades nos relacionamentos tanto no âmbito familiar como nos demais são difíceis, pois que pela misericórdia Divina esquecemos o que aconteceu em vidas passadas, pois certamente nos deparamos com pessoas que tivemos desde pequenas até grandes desavenças.

Por isso é que sempre afirmamos que devemos procurar resolver as contendas nesta vida, pois do contrário vamos ficar vinculados à pessoa que nos prejudicou. Se não conseguirmos resolver as desavenças, pelo menos devemos perdoar a quem nos ofendeu, pois assim a estaremos liberando de ter de em uma próxima vida nos reencontrar para reparar o dano que nos causou.

Deus permite que esqueçamos o acontecido em vidas passadas, pois do contrário seria impossível nos acertamos, já que a maioria de nós tem dificuldade ainda na prática do perdão.

Mas embora haja o esquecimento momentâneo o espírito que somos sabe o que aconteceu e recebe através de intuições ou no desprendimento do corpo físico pelo sono informações a respeito dos resgates que tem de realizar, mas quando acordamos passamos ter um raciocínio diferenciado e muitas vezes as revelações contidas no sonho, ou nas intuições diárias não são seguidas.

Nos dias de hoje onde vivemos atarefados e sempre dependentes de agendas de muitos dias adiante, não temos tempo de viver condizentemente o presente e isso deixa nossa mente bloqueada para análises informativa que recebemos da Espiritualidade Maior. Aquele conceito de que “o sono é bom conselheiro” na maioria das vezes não se concretiza, pois acordamos pela manhã, sem agradecer a Deus pelo novo dia e mergulhamos num mar de compromissos e correria.

É primordial que ao acordarmos lembremos primeiramente de agradecer ao Criador a oportunidade do dia e depois refletir sobre nossas intuições, para finalmente reiniciarmos nossos compromissos. Isso requer disciplina, perseverança e acordar mais cedo.

É bom que tenhamos em mente que nunca estamos abandonados neste Planeta e que nossa trajetória aqui envolve muitas pessoas encarnadas e desencarnadas, estas que nos amparam, nos auxiliam, mas é necessário que estejamos receptivos, mantendo sempre o pensamento perseverado no bem.

Agora em meio a pandemia com clausura, é bom que tiremos momentos para refletir sobre o rumo de nossas vidas e mudanças a serem feitas. Muita paz amigos.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estrada Iluminada

“Meu filho se envolveu com drogas”

Nilton Moreira

Publicado

em



Uma das piores constatações é quando um filho se envolve com drogas. Perde-se o chão, pois sabemos que possivelmente ele já está em contato com esta triste realidade há algum tempo.

Normalmente o envolvimento com as drogas começa na pré-adolescência dependendo do ambiente que está vivendo e dos exemplos que lhes estão passando.

Os espíritos amigos nos informam nas reuniões mediúnicas onde são trazidos para atendimento drogados que já partiram que muitos já reencarnam com a tendência ao vício. Os pais tem a responsabilidade de conduzirem os filhos com dedicação, alertando-lhes para o mundo que vão enfrentar nos primeiros anos de vida quando começam a querer ter uma liberdade no se conduzirem.

Antes do nascimento do filho os pais são levados durante o sono até a espiritualidade onde em contato com os benfeitores recebem a incumbência de cuidar daqueles que terão sob sua responsabilidade. Alguns falham na tarefa!

É comum os pais por negligência querer delegar a incumbência do educar aos professores, o que não é correto, pois estes educadores muito embora preparados e com boa vontade, são impotentes para orientar a todos os alunos, e mesmo não tem obrigação, e, portanto quando os filhos enveredam para o mau caminho que sempre estará presente a droga, nunca será culpa dos professores.

Um dos fatores primordiais no envolvimento com drogas é a tendência que o filho tem para se direcionar ao lado errado, mas se é tratado com carinho em casa, com a dedicação dos pais e principalmente com exemplo, esta tendência se esmorece e o período de contato passa. Mas se for ao contrário, tendo principalmente o ambiente que vive comprometido com o desamor e falta de moral, certamente não tem como escapar de ser um usuário, que ao longo do tempo poderá desembocar num atuante traficante.

O ambiente do prostíbulo é muito propício ao uso de drogas ilícitas, pois nestes locais o álcool e o tabagismo já estão presentes, sendo reforçado pelo comercio do corpo. Ora, o pior dos deslizes na vida é a venda do corpo para ser utilizado como prazer. É a degradação do ser humano, pois a pessoa que se submete a isso abre mão de viver uma vida digna, evitando executar um trabalho decente e ser vista com outros olhos pela sociedade.

O drogado vai sempre estar acompanhado por uma quantidade de espíritos que na época que estavam vivos eram usuários e continuam na espiritualidade sentindo a necessidade, e isto fortifica o desejo pela droga.

É importante darmos o exemplo dos bons costumes e boas condutas a nossos filhos, incentivando-os na prática de esportes, religiosidade e valorização pessoal para que não encontrem ambiente propício ao mal.

Mas se a droga visitar o ambiente familiar, recorramos à prece pedindo socorro aos benfeitores amigos para que nos auxiliem, e façamos ao mesmo tempo uma reflexão do que está errado e devemos mudar na família.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Estrada Iluminada

Como largar do “amigo” cigarro

Nilton Moreira

Publicado

em



Todo vício é difícil de largar. E são muitos! Temos as drogas lícitas, as ilícitas que geram prisões a quem as comercializa. Os vícios comuns que são a compulsão por comida, a paranoia pelo sexo insaciável, o alcoolismo, e por fim o que nos interessa neste artigo que é o tabagismo.

Sem dúvidas o mais difícil de ser abandonado é a dependência pelo cigarro, isto em razão de nele estarem inseridos vários produtos químicos que são reforçados pelas propagandas que atualmente embora mais discretas ainda despertam atenção dos usuários.

Também o uso do fumo está atrelado a certos conceitos como o cachimbo a um ar de pensador, a piteira ao ar intelectual, dominador, e o charuto ritual de cumplicidade e superioridade, muito embora os jovens não estejam mais ligados a estas ilusões.

Sempre digo em minhas palestras que é difícil mudar conceitos que foram valorizados ao longo de muitos anos, pois colocamos filtros de várias cores nos cigarros, com marcas sedutoras, carteiras anatômicas, nomes estratégicos como “o fino que satisfaz”, músicas enaltecendo o fumar e até ritual do cachimbo da paz criou-se, e sabemos bem o que continha em tais cachimbos.

Mas o fumante sempre busca alternativas para desvencilhar-se do vício. Vai para o cachimbo, cigarrilha, masca fumo, usa narguilé com aromatizantes e flavorizantes, este que também causa câncer de pulmão, boca e bexiga, doenças respiratórias, isto sempre na intenção de se livrar do vício, seja ele qual for, enquanto a ciência não consegue libertar o usuário, mesmo com administração de medicamentos poderosos! Mas porque será tão difícil libertar-se? É que existe a figura do obsessor que nada mais é do que o fumante que “morreu”, e que continua vivo no outro plano, pois ninguém morre, já disse Jesus e nos provou isso. Esse obsessor que pode ser amigo, parente, vizinho ou até inimigo nosso, se acerca do fumante para poder sorver as baforadas já que ele não pode pegar o cigarro com as mãos, e então aspira emanações fluidicamente!

Por isso meus amigos é que é difícil largar do vício, pois não somos um só fumando. Lembremos também da legião que Jesus também nos falou! Portanto, é necessário primeiro decidir deixar de fumar. Depois, muita meditação, prece pedindo ajuda para que Jesus envie seus mensageiros médicos do espaço para nos desintoxicar, pois assim os obsessores vão se afastando aos poucos.

Também não devemos largar do “amigo” cigarro como algo que se atira pela janela, com desprezo, raiva. Não! Não faça isto! Chico Xavier sempre disse que devemos agir com cautela, caridade. Devemos agradecer sim ao vício o tempo que nos beneficiou, nos momentos de angústia, desânimo, ansiedade, e explicar que agora vamos prosseguir nossa caminhada sem esta dependência! Agradecer a companhia dos irmãos desencarnados e que estavam a nós vinculados em parceria, pedindo a eles que sigam também o caminho do esclarecimento e que serão também auxiliados na espiritualidade.

Muita perseverança irmão, e se fores fraquejar recorre ao socorro da prece! Certamente receberás ajuda.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Estrada Iluminada

Mentor Espiritual. Anjo da Guarda.

Nilton Moreira

Publicado

em



Fala-se muito em anjo da guarda, isto desde quando éramos crianças. Depois quando crescemos essa figura fica um pouco esquecida, pois normalmente dirigimos nossas orações a Jesus, Maria ou diretamente a Deus.

Muitas situações, gostaríamos que acontecessem em nossa vida, mas esquecemos de que só acontecerão se forem benéficas para nós, afinal quando rezamos o Pai Nosso tem um momento que dizemos; “livrai-nos do mal”.

Mas voltando ao anjo da guarda, ele existe sim, e nos segue durante toda a vida. Tem a denominação também de Mentor Espiritual, Espírito Guardião, Espírito Protetor, Guia Espiritual, e tem por objetivo estar sempre conosco nos auxiliando, nos aconselhando, seja intuitivamente ou por ocasião do desprendimento do corpo físico pelo sono.

É comum em momentos difíceis pedirmos ajuda a Deus ou Jesus e recebermos o auxilio imediato desse Amigo Invisível.

O Mentor André Luiz num dos livros psicografados por Chico Xavier, afirma que muitas vezes quando estamos atravessando uma dificuldade, mesmo antes de pedir o socorro já nos é enviado. É esse Amigo que vendo nossas ansiedades já procede às primeiras providências para minimizar nosso sofrimento.

É importante portando que ao nos depararmos com qualquer problema, elevemos nosso pensamento em prece para que consigamos assim o socorro da Espiritualidade Maior.

É verdade que Deus sabe das nossas necessidades, mas é preciso que demonstremos humildade elevando o pensamento em pedido de ajuda, pois Deus quer que sejamos ativos, lutemos e não esperemos tudo de “mão beijada” como se diz.

Para certas crenças, o Mentor Espiritual está presente inclusive antes de nosso nascimento na Terra. Acompanha na espiritualidade nossa preparação para a vinda à Terra, nos ajudando no planejamento, e pode nos acompanhar em mais de uma existência.

Muitos dizem que gostaria de saber quem é seu mentor. Digo sempre como está nos livros, que não importa o nome. Podemos denominá-lo como quisermos, afinal para Ele não faz diferença como o chamemos. O importante é saber que Ele existe e que está sempre conosco.

Claro que muitas vezes em razão da nossa má conduta e dos pensamentos indignos nos afastamos Dele, o qual fica impedido temporariamente em razão do padrão vibratório de nos ajudar, por isso é fundamental estarmos vibrando numa boa energia para assim haver a conexão que sempre será benéfica.

Creiamos sempre na ajuda desse Amigo invisível. Assim seja.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

×