Osmar Terra diz que, em matéria de fome, Brasil está nos níveis de Japão, Suécia, Noruega e Dinamarca – Portal Plural
Connect with us

Política

Osmar Terra diz que, em matéria de fome, Brasil está nos níveis de Japão, Suécia, Noruega e Dinamarca

Publicado

em



 

Criticado no programa Gaúcha Atualidade por ter dito à jornalista Kelly Matos que a obesidade é um problema maior do que a fome no país, o ministro da Cidadania, Osmar Terra, afirmou nesta quarta-feira (24) que o Brasil está no mesmo nível de países mais desenvolvidos em relação ao tema:

— Se pegar os dados da FAO (órgão das Nações Unidas), o Brasil está nos mesmos níveis da Suécia, do Japão e da Noruega, com menos de 2,5% da população sob risco de desnutrição — disse.

Questionado sobre o que representa este índice em uma população do tamanho da brasileira, Terra disse que “é menos do que 2,5% e, por isso, não há como medir”:

— Não tem como fazer essa conta. Vale o mesmo para a Dinamarca. Menos de 2,5% não tem como medir — afirmou.

Terra disse que conhece muito o tema da fome, porque lida com ele desde que foi secretário do programa Comunidade Solidária no governo Fenando Henrique Cardoso (PSDB).

— Conheci os bolsões de pobreza do Brasil. Houve uma redução muito grande da fome graças aos programas de transferência de renda. São R$ 110 bilhões da aposentadoria do trabalhador rural, (que é o) maior programa de transferência de renda do Brasil, R$ 60 bilhões do Benefício de Prestação Continuada, para pobres e pessoas com deficiência, e R$ 30 bilhões do Bolsa Família. São mais de R$ 200 bilhões que entram desde 1994. Isso reduziu muito a fome no Brasil. A FAO reconhece que houve uma evolução importantíssima.

Terra disse ainda que não vê motivos para acusar o governo de Jair Bolsonaro e dizer que a fome voltou ao país. Quando questionado se conhece alguém que passe fome no Brasil, o ministro respondeu:

“Eu, neste momento, não conheço ninguém. Se você conhecer, me avise”, Osmar Terra, ao ser questionado se conhece alguém que passe fome no país.

Terra usou uma comparação do número de mortes de crianças por desnutrição para reforçar a tese de que a fome não é um problema de saúde pública:

— Há 10 anos morreram 1.084 crianças com diagnóstico de desnutrição. Em 2018, foram 300, 350, se não me engano. Isso, numa população em que nascem 2 milhões de crianças, mostra que não é um problema.

O ministro também reafirmou que a fila do programa Bolsa Família foi zerada:

— Não existe ninguém que precise do Bolsa Família que não esteja recebendo. O Bolsa Família é para quem está na fronteira da extrema pobreza, que não consegue repor as calorias gastas durante o dia.

E insistiu que o grande problema do país é a obesidade:

— Não é que não tenha uma pessoa ou outra com fome. Não é um problema de fome endêmica. A obesidade mata mais do que a fome no Brasil. Hoje, 50% da população brasileira está acima do peso — declarou.

Fonte Gaúcha/ZH

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Vereador Airton presta contas de sua atuação na Câmara

Publicado

em



Na sessão da Câmara de Vereadores do dia 18/10/21, o vereador Airton Rodrigues da Silva, prestou contas de sua atuação junto a Cãmara de Vereadores de Santa Rosa.

“Encaminhamos dois Requerimentos:
1) Solicitando realização de Audiência Pública sobre o tema da REGULARIZAÇÃO FUNDIÁRIA ( terrenos e moradias);
2- Pedido de Informações ao Governo Municipal sobre a SUSPENSÃO DO REPASSE de recursos do Pronto Pagamento às escolas de Santa Rosa, sobre a eleição de diretores nas Escolas de Ensino Fundamental e sobre mudança de orientação sobre a compra de produtos farináceos da alimentação escolar, que prejudica as Agroindústrias de Santa Rosa.
Também defendemos o Plebiscito Popular sobre as privatizações, e apontamos os prejuízos para a sociedade brasileira pela falta de planejamento do Governo Federal na produção de alimentos, não nomeando os membros do CONSEA.”

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

PODEMOS surge em Santa Rosa

Publicado

em



Fernando Borella comanda o partido tendo Mousquer como vice-presidente

O cenário político de Santa Rosa está ganhando mais um partido político. O anúncio foi feito nesta quarta-feira, 20, pelo empresário Ricardo Mousquer e Fernando Borella.
Segundo Borella, “fui procurado pelo presidente estadual do partido, Everton Braz, afirmando que queria firmar o PODEMOS no município. Após receber a proposta, conversei com alguns amigos da política, empresários e fui aconselhado a enfrentar este desafio.Me desfiliei do Cidadania e convidei o meu amigo Ricardo Mousquer para participar e ele, junto com outros, aceitou o convite para ingressar no partido.”
Para Ricardo Mouquer, “como temos uma veia democrática, estamos querendo fortalecer o partido, conversamos com lideranças do partido, inclusive o Senado Lasier Martis, que já nos mandou uma emenda e está na conta da Fundação Municipal de Saúde, de R$ 250 mil.
Ajudamos a eleger o atual governo municipal e o apoiamos, a ideia é auxiliarmos dentro das nossas possibilidades e do que pensamos para Santa Rosa”.
A expectativa é que agora, na migração de políticos para outros partidos, o partido ganhe mais “musculatura” em nível estadual.
“O PODEMOS é um partido de centro-direita e trabalha apara que o estado seja mínimo, precisa se preocupar com algumas cosias e outras não, Precisa se preocupar com a comunidade e deixar a iniciativa privada trabalhar e talvez elimine focos de corrupção”, disse Mousquer.

PODEMOS SANTA ROSA:

Presidente: Fernando Borella
Vice-presidente: Ricardo Mousquer
Secretário Geral : Januário Vargas
Tesoureiro: Carmem Thewes
Vogais: Nayane Marcela Mousquer, Andréia Goral

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Política

Rubem Breunling assumiu como vereador

Publicado

em



Em substituição ao vereador Vitor de Conti, licenciado nesta semana, assumiu a vaga na Câmara o suplente Rubem Breunling. Na segunda-feira, 18, ele participou da reunião da Comissão de Fiscalização e, na sessão ordinária, apresentou três indicações, duas quais se voltaram às comunidades do interior.

Rubem pediu que a Prefeitura conclua o calçamento da Rua Rodolfo Armino Müller, na comunidade Bela União, naquele trecho que é considerado perímetro urbanizado e faz ligação secundária com a BR 472.

Outro pedido voltado ao interior foi endereçado à Secretaria Municipal de Agricultura para que faça reparos – com urgência – no pontilhão existente sobre um arroio que deságua no Lajeado Tigre. A estrutura está em péssimo estado de conservação e as chuvas levaram parte da madeirama, de modo que é perigoso passar com maquinário, tratores ou caminhões sobre essa ponte.

Na mesma indicação, Rubem pede que a Secretaria faça melhorias na estrada cascalhada de três comunidades rurais: Lajeado Tigre, Lajeado Capim e KM 10, pois todas apresentam problemas que se agravaram com as intensas chuvas dos últimos dias.

Quanto à área urbana, Rubem apresentou indicação requisitando à Secretaria Municipal de Obras a construção de uma boca de lobo na Travessa Buricá, no entroncamento com a estrada cascalhada, na Vila Pereira. Registra que a água da chuva tem levado barro para dentro das moradias próximas.

O vereador também pediu que a Secretaria faça uma ação de tapa-buracos na Rua Edmundo Pilz, nas imediações da Escola Municipal Duque de Caxias.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

PLURAL AGÊNCIA DE PUBLICIDADE LTDA
ME 33.399.955/0001-12

© 2021 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×

Entre em contato

×