Osmar Terra diz que, em matéria de fome, Brasil está nos níveis de Japão, Suécia, Noruega e Dinamarca – Portal Plural
Connect with us

Política

Osmar Terra diz que, em matéria de fome, Brasil está nos níveis de Japão, Suécia, Noruega e Dinamarca

Publicado

em



 

Criticado no programa Gaúcha Atualidade por ter dito à jornalista Kelly Matos que a obesidade é um problema maior do que a fome no país, o ministro da Cidadania, Osmar Terra, afirmou nesta quarta-feira (24) que o Brasil está no mesmo nível de países mais desenvolvidos em relação ao tema:

— Se pegar os dados da FAO (órgão das Nações Unidas), o Brasil está nos mesmos níveis da Suécia, do Japão e da Noruega, com menos de 2,5% da população sob risco de desnutrição — disse.

Questionado sobre o que representa este índice em uma população do tamanho da brasileira, Terra disse que “é menos do que 2,5% e, por isso, não há como medir”:

— Não tem como fazer essa conta. Vale o mesmo para a Dinamarca. Menos de 2,5% não tem como medir — afirmou.

Terra disse que conhece muito o tema da fome, porque lida com ele desde que foi secretário do programa Comunidade Solidária no governo Fenando Henrique Cardoso (PSDB).

— Conheci os bolsões de pobreza do Brasil. Houve uma redução muito grande da fome graças aos programas de transferência de renda. São R$ 110 bilhões da aposentadoria do trabalhador rural, (que é o) maior programa de transferência de renda do Brasil, R$ 60 bilhões do Benefício de Prestação Continuada, para pobres e pessoas com deficiência, e R$ 30 bilhões do Bolsa Família. São mais de R$ 200 bilhões que entram desde 1994. Isso reduziu muito a fome no Brasil. A FAO reconhece que houve uma evolução importantíssima.

Terra disse ainda que não vê motivos para acusar o governo de Jair Bolsonaro e dizer que a fome voltou ao país. Quando questionado se conhece alguém que passe fome no Brasil, o ministro respondeu:

“Eu, neste momento, não conheço ninguém. Se você conhecer, me avise”, Osmar Terra, ao ser questionado se conhece alguém que passe fome no país.

Terra usou uma comparação do número de mortes de crianças por desnutrição para reforçar a tese de que a fome não é um problema de saúde pública:

— Há 10 anos morreram 1.084 crianças com diagnóstico de desnutrição. Em 2018, foram 300, 350, se não me engano. Isso, numa população em que nascem 2 milhões de crianças, mostra que não é um problema.

O ministro também reafirmou que a fila do programa Bolsa Família foi zerada:

— Não existe ninguém que precise do Bolsa Família que não esteja recebendo. O Bolsa Família é para quem está na fronteira da extrema pobreza, que não consegue repor as calorias gastas durante o dia.

E insistiu que o grande problema do país é a obesidade:

— Não é que não tenha uma pessoa ou outra com fome. Não é um problema de fome endêmica. A obesidade mata mais do que a fome no Brasil. Hoje, 50% da população brasileira está acima do peso — declarou.

Fonte Gaúcha/ZH

Compartilhe
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

Governo não tem plano para resgatar brasileiros, diz embaixador

Publicado

em



O secretário de Comunicação e Cultura do Ministério das Relações Exteriores, embaixador Leonardo Gorgulho, disse nesta quarta-feira (24) que, até o momento, o Brasil não tem um plano de resgate para retirar os brasileiros que estão na Ucrânia.

Os ataques da Rússia à Ucrânia começaram na madrugada desta quinta-feira (24). Segundo o Itamaraty, cerca de 500 brasileiros estão no país.

“Sobre a existência de plano de resgate, não há plano de resgate, não há da parte do Brasil e de qualquer outro país”, afirmou o embaixador.

O governo brasileiro estuda implementar um plano de evacuação por via terrestre, mas ainda não há data nem ponto de encontro definidos.

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Política

PROFESSORES DE ALECRIM COBRAM O CUMPRIMENTO DA LEI DO PISO

Publicado

em



O Ministério da Educação anunciou, no dia 27 de janeiro, o novo valor do Piso Salarial Profissional Nacional para os Profissionais do Magistério Público da Educação Básica (PSPN). Em 2022, o valor será corrigido e o piso da categoria será de R$ 3.845,63, um aumento de 33,24%.

Na noite do dia 03 de fevereiro, os professores da rede municipal de Alecrim estiveram presentes na sessão da Câmara Municipal de Vereadores de Alecrim, reivindicando o cumprimento da Lei do Piso Nacional do Magistério, e fazendo Repúdio a proposta de aumento de 13% apresentada pela administração pública municipal. Os educadores da rede municipal foram buscar apoio e foram bem recebidos em sua reivindicação pelos vereadores municipais.

A proposta de 13% foi encaminhada a comissão permanente para análise, mas os educadores discutem o valor apresentado, uma vez que o Presidente Jair Bolsonaro e o MEC já divulgaram o aumento, e que o valor deve ser retroativo a contar do dia 01 de janeiro.

Os Professores da rede apresentaram nota de Repúdio e deram um prazo de 30 dias para o cumprimento da Lei Nacional. Caso não ocorra acordo a demanda será encaminhada ao Judiciário e tomadas demais medidas necessárias.

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Pesquisa no RS mostra Edegar Pretto e Onyx Lorenzoni empatados

Publicado

em



O deputado estadual Edegar Pretto (PT) e o ministro de Trabalho e Previdência de Jair Bolsonaro, Onyx Lorenzoni (PL), aparecem técnicamente empatados na primeira pesquisa de intenção de voto para o governo do Rio Grande do Sul em 2022. A pesquisa do Instituto Atlas mostra que Pretto está 0,6% na frente de Lorenzoni, o que é considerado, um empate técnico – 18,6% contra 17,8%, respectivamente.

Na sequência, aparece o senador Luis Carlos Heinze (PP), na terceira colocação somando 9,2% das intenções de voto. O vereador de Porto Alegre e ex-deputado estadual, Pedro Ruas (PSOL) está 8,4%, ocupando a quarta colocação. Já o ex-deputado federal, Beto Albuquerque (PSB), aparece com com 7,8%. O vice-governador do Rio Grande do Sul e secretário de Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior (PSDB), está com 4,5%. Enquanto o deputado federal, Alceu Moreira (MDB), tem 3,5% das intenções dos eleitores.

A margem de erro do levantamento é de 3%. Foram entrevistadas 1.001 pessoas entre os dias 17 a 23 de dezembro.

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

PORTAL PLURAL LTDA
ME 33.399.955/0001-12

© 2022 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×

Entre em contato

×