Acesse aqui
Rádio Web Portal Plural
Onde está a lei de Deus? – Portal Plural
Connect with us

Estrada Iluminada

Onde está a lei de Deus?

Nilton Moreira

Publicado

em



Uma grande estrutura circular construída há 5,5 mil anos foi descoberta há algum tempo no Peru. Tal construção seria uma das mais antigas das Américas. O local foi descoberto por arqueólogos peruanos e alemães debaixo de outra ruína, conhecida como Sechin Bajo, em Casma, a 370 quilômetros da capital, Lima. “Na realidade, esse monumento tem uma arquitetura extraordinária, que começou provavelmente nas construções mais arcaicas e se prolongou pela época mais formativa”, afirmou o arqueólogo German Yenque.

Antes da nova descoberta, a cidade de Caral era considerada a mais antiga da civilização ocidental, com cerca de 5000 anos. O Peru tem diversos sítios arqueológicos, e muitos deles precedem o poderoso império Inca, que atingiu o seu auge no século XVI, antes da invasão dos espanhóis.

A Terra, cuja origem de criação se perde no tempo, tem em sua estrutura uma variedade de construções que também se perdem no tempo. Segundo filosofias muita coisa ainda vai aparecer trazendo para nós através da ciência, como foi nossa origem neste Planeta. O homem surpreende-se ao obter descobertas desse tipo, mas na realidade está mais preocupado em desenvolver ódio, orgulho, vaidade, inveja, discórdia, humilhação do que olhar para dentro de si e questionar-se por que motivo veio a este Planeta.

Existem pessoas que passam a vida inteira praticando o mal a seu semelhante, às vezes destruindo uma família inteira, como por exemplo, pelas drogas e acham que ficarão impunes pela Lei de Deus.

Certa doutrina que tem em sua estrutura conteúdo filosófico registra em uma de suas obras, uma pergunta feita a uma esfera maior de conhecimento, onde está escrita a Lei de Deus? E foi respondido que está na consciência de cada um. Uma bela resposta, pois na maioria das vezes buscamos nos compêndios escritos informações a respeito de Deus.

Portanto não adianta fugirmos de nós mesmos. Devemos escavar em busca de informações sobre nossa origem e da onde viemos, mas também é de suma importância escavar o nosso íntimo a procura dos defeitos, objetivando corrigi-los e assim seguir evoluindo em direção ao Pai, pois para isso estamos aqui neste Planeta. Perseverança a todos.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estrada Iluminada

Planeta difícil!

Nilton Moreira

Publicado

em



Neste Planeta predomina o mal! Quando soube disso fiquei espantado, pois era jovem e não tinha valores religiosos bem definidos e fiquei a pensar por qual motivo teria vindo para um planeta assim! O tempo passou e respostas vieram. Realmente aqui temos apenas breves momentos de felicidade já que vivemos de braços com moléstias, disputa de espaço e entraves de relacionamentos.

Mas a literatura nos diz que em outras vidas estávamos em piores condições, portanto não devemos esmorecer, lutemos de todas as maneiras para melhorar um pouquinho que seja tendo como base os ensinamentos do Mestre Jesus. O meio mais simples para enfrentamento de qualquer dificuldade é a prece, aquela que dirigimos ao Criador pedido não o afastamento dos problemas, mas sim forças para superá-los. Foi Jesus que assim nos ensinou, pois até Ele nos momentos de angústia e que não foram poucos, recorria ao Pai para se fortificar.

Certo é que Deus não da o fardo maior que podemos carregar, e permite todas as dificuldades que passamos em razão de comprometimentos que temos em vidas passadas ou equívocos nesta. Outro dia um amigo disse que agradecia sempre a Deus pelas coisas boas que lhe proporcionava e complementava dizendo que às vezes Deus judiava, mas sempre o compensava. Claro que esse amigo não tem o conhecimento da lei de ação e reação informada a nós pela espiritualidade, mas compreende como todos que devemos acreditar no Pai.

Sofremos apenas por dois motivos, ou seja, em razão de nosso mau proceder em outras existências e em virtude de nos equivocarmos nas atitudes que tomamos no cotidiano. Ainda falta muito para que consigamos harmonia interior, somos muito repentinos, basta nos contrariarem que deixamos aflorar raiva. Lutamos muitas vezes para conseguir objetivos e quando lá chegamos queremos mais, nos esquecendo de aproveitar o que conquistamos. Muitos passam a vida inteira estudando para conseguirem um espaço melhor e quando se dão conta perderam de viver o essencial. O principal é estar em paz com a consciência, pois o mundo tem um dinamismo próprio que muitas vezes entrará em conflito com nossos ideais, podendo gerar frustrações em nós e pessoas afins se não alcançarmos o que buscamos.

Vamos à intimidade de nossos pensamentos, carrear a inspiração necessária para o que queremos atingir, mas conscientes de que estamos aqui para cumprir metas atreladas ao nosso histórico de todas as vidas. Muitas coisas que perseguimos arduamente nunca acontecerão e outras que às vezes não damos interesse nos serão colocado à disposição para realizarmos. Certamente as que queríamos incessantemente não favoreceria nossa evolução aqui na terra. Estamos num planeta difícil e devemos atentar para o que ocorre a nossa volta, para que assim possamos realizar o que efetivamente vai proporcionar nossa melhoria.

Que nossa mente seja elo com o Pai sempre.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Estrada Iluminada

A figueira sem frutos

Nilton Moreira

Publicado

em



Lembremos sempre da “Parábola da Figueira que Secou”. (Marcos, XI: 12-14 e 20-23).

Ela é o símbolo das pessoas que apenas aparentam o bem, mas na realidade nada produzem de bom: dos oradores que possuem mais brilho do que solidez, dotados do verniz das palavras de maneira que estas agradam aos ouvidos; mas, quando as analisamos, nada revelam de substancial para o coração; e, quando as acabamos de ouvir, perguntamos que proveito tivemos.

É também o símbolo de todas as pessoas que podem ser úteis e não o são; de todas as utopias, de todos os sistemas vazios, de todas as doutrinas sem bases sólidas. O que falta, na maioria das vezes, é a verdadeira fé, a fé realmente fecunda, a fé que comove as fibras do coração, em uma palavra, a fé que transporta montanhas. São árvores frondosas, mas sem frutos, e é por isso que Jesus as condena a esterilidade, pois dia virá em que ficarão secas até à raiz.

Isso quer dizer que todos os sistemas, todas as doutrinas que não produziram nenhum bem para a humanidade, serão reduzidas a nada; e que todos os homens voluntariamente inúteis, que não se utilizaram os recursos de que estavam dotados, serão tratados como a figueira seca.

Os médiuns são os intérpretes dos Espíritos. Suprem o organismo material que falta a estes, para nos transmitirem as suas instruções. Eis porque são dotados de faculdades para esse fim. Nestes tempos de renovação social, desempenham uma missão especial: são como árvores que devem dispensar o alimento espiritual aos seus irmãos. Por isso, multiplicam-se, de maneira a que o alimento seja abundante. Espalham-se por toda parte, em todos os países, em todas as classes sociais, entre os ricos e os pobres, os grandes e os pequenos, a fim de que em parte alguma haja deserdados, e para provar aos homens que todos são chamados. Mas se eles desviam de seu fim providencial a faculdade preciosa que lhes foi concedida, se a colocam a serviço de coisas fúteis e prejudiciais, ou dos interesses mundanos; se, em vez de frutos salutares, dão maus frutos; se se recusam a torná-la proveitosa para os outros; se nem mesmo para si tiram os proveitos da melhoria própria, então se assemelham à figueira estéril. Deus, então, lhe retirará um dom que se tornou inútil entre as suas mãos; a semente que não souberam semear; e os deixará tornarem-se presas dos maus Espíritos.

Texto baseado em interpretação do Evangelho.
Muita paz a todos.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Estrada Iluminada

Cirurgias espirituais. Curas.

Nilton Moreira

Publicado

em



É comum por ocasião dos aniversários desejarmos coisas boas e entre os desejos o que nunca falta é a manifestação de saúde. Isso acontece em razão de ser um fato primordial para todos nós o estar bem. Existem outros fatores que nos debilitam, como por exemplo, a falta de dinheiro, problemas de relacionamento com familiares, mas a saúde é o que mais vai nos abalar, pois no momento que surge algum sintoma de moléstia já começamos a nos preocupar acreditando ser algo grave e isso influi em nosso organismo e num primeiro momento até pioramos.

O médico é acionado e só vamos ficar tranquilos quando este profissional nos diagnosticar que não é sério, mas se acontece ao contrário nos desesperamos e buscamos tratamentos complementares, passando a pensar em Deus, para quem acredita, e nas doenças mais graves somos capazes de ingerir medicamentos dos mais exóticos, além de buscar em rituais ou crenças a melhora.

Quando a situação se complica e nossa moléstia poder ensejar o fim de nossa vida física, lembramos que certas pessoas dizem ter conseguido se curar através das chamadas cirurgias astrais, ou curas espirituais.

De fato as curas espirituais existem, pois sempre digo em minhas palestras que nunca estamos abandonados aqui na Terra, pois se Deus nos criou, certamente tem propósito para conosco, coisa que muitas vezes alguns não entendem, mas realmente fazemos parte de tudo que existe.

Vemos seguidamente reportagens demonstrando cirurgias feitas por médiuns, algumas polêmicas, pois se são espirituais não necessitariam de instrumentos como bisturi, tesoura, facas ou algodão, mas isso vai da crença de cada um e certamente devemos levar em consideração se houve melhora para a saúde de quem foi submetido a tal ritual.

Sou da vertente de raciocínio que as cirurgias devam ser realizadas utilizando-se apenas a mente que entra em contato com a espiritualidade maior, e os médicos do espaço vão nos atender. Lembremos que Jesus foi um dos que mais cirurgias fez quando aqui esteve fisicamente, curando tendo a pessoa presente e muitas vezes a distância.

Mas a cura para nossas mazelas está atrelada ao merecimento. Existem doenças que temos de atravessar e temos que ter convicção que elas chegam para nosso engrandecimento moral. É muitas vezes algo que trazemos de vidas passadas, pelos excessos cometidos e que nesta vida passamos por depuração. Chico Xavier possuía vários problemas de saúde e certa feita perguntado o motivo pelo qual não se submetia a uma operação astral, disse que tinha de passar as dificuldades do problema que trazia, pois se fosse operado certamente outro mal similar lhe acometeria. Já Divaldo Franco certa ocasião foi operado das cordas vocais, espiritualmente e nunca mais teve ronquidão.

São situações distintas, mas as cirurgias astrais existem sim, resta saber se somos merecedores da cura ou não.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

ENQUETE

O que você achou do site novo do Portal Plural?

Trending

© 2020 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×