O que fazer se um morcego entrar em casa – Portal Plural
Connect with us

Está na rede

O que fazer se um morcego entrar em casa

Animal não ataca humanos, mas quando é agarrado pode tentar morder e acabar transmitindo doença; fezes infectadas também causam doença grave

Pável Bauken

Publicado

em

Soraya Ribeiro / Divulgação PMPA


A aparição de morcegos em áreas urbanas é normal nesta época do ano. Ainda assim, ter um desses animais dando rasantes dentro de casa não é uma cena agradável. Em bairros como o Centro Histórico, onde moradores relataram nesta semana a aparição de mamíferos voadores, a cena por vezes assusta.

Mas você sabe o que fazer se um morcego entrar em casa? GaúchaZH foi atrás de especialistas para esclarecer dúvidas a respeito da presença do bicho.
Cuidado com a histoplasmose

Antes de mexer em um morcego ou no ambiente em que ele costuma ficar, atenção: as fezes desses animais, bem como a de aves, podem ser ambientes férteis para o desenvolvimento de fungos transmissores de histoplasmose. A doença se manifesta como infecção aguda, podendo levar à morte.

De acordo com Diego R. Falci, médico infectologista do Hospital de Clínicas de Porto Alegre e do Hospital Moinhos de Vento, o fungo se desenvolve em ambientes fechados e úmidos, sem ventilação. Por isso, é preciso muito cuidado na limpeza de forros.

— O mais indicado é contratar uma empresa especializada para a limpeza desses locais, pois haverá o uso de equipamentos de proteção. Quem faz por conta pode se expor e acabar desenvolvendo a doença — salienta o médico.

Se o morcego apenas entrar em uma casa e largar fezes, as chances de desenvolvimento do fungo é bem pequena.
Mas o que fazer se um morcego entrar em casa?

De acordo com a bióloga da Secretaria de Meio Ambiente da Capital (Smams), Soraya Ribeiro, as aparições de morcegos são normais nesta época do ano, uma vez que os filhotes realizam as primeiras tentativas de voo. Fêmeas grávidas se instalam nos forros de casas por volta do mês de outubro e, no início de janeiro, os filhotes aprendem a voar.

Ao entrar numa casa, é provável que o morcego fique meio atordoado de primeira, voando entre os cômodos. No entanto, ele vai parar e ficar pendurado num canto em algum momento. Aí, tudo o que você precisa fazer é: abrir as janelas! Ele sairá sozinho.

Atenção: se isso ocorrer durante o dia, tenha paciência. É possível que o animal só se movimente quando o sol já estiver desaparecendo no horizonte, horário em que sai para se alimentar.

E se o morcego aparecer no chão, morto, deve-se ligar para a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), pois as equipes recolhem o animal para análise.
É permitido matar morcego?

Não! É proibido! O morcego é um animal silvestre protegido pela Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605/1998). Animais silvestres são nativos e possuem uma função na natureza. Quem infringir a legislação pode sofrer detenção de seis meses a um ano, além de multa.

Você precisa saber que em fevereiro a maior parte dos morcegos urbanos começa a procurar abrigo fora da cidade. Quando isso ocorrer, é uma boa oportunidade para limpar ambientes e vedar frestas por onde eles possam entrar no próximo ciclo.
O que não fazer quando um morcego entrar em casa

Não é recomendado pegar o morcego com as mãos, pois ele provavelmente tentará se defender com mordidas, que podem transmitir raiva – mas não são todos os morcegos que estão infectados com o vírus. Quando doentes, esses animais podem ser vistos caídos no chão durante o dia, acontecimento raro, pois são noturnos.

Também não se deve cutucar, mexer ou provocar os aglomerados de morcegos, mais comum de se encontrar no final do ano. Se provocar a colônia, os bichos saem desorientados e acabam entrando na primeira janela que estiver aberta. Essa também é uma das principais causas de morcegos em imóveis.

Por fim, esses animais urbanos são inofensivos e não vão sugar o sangue de humanos. Então, calma!
Como pegar um morcego na mão?

O ideal é não tentar manusear o bicho, pois ele estará assustado e pode tentar se defender com mordidas. Mas se você estiver confiante o suficiente para tentar ajudá-lo, jogue levemente uma toalha por cima dele (se o morcego estiver no chão), tente fechar as asas delicadamente e solte-o na janela.
A prefeitura retira o animal da minha casa?

A Secretaria Municipal do Meio Ambiente (Smams) não faz a remoção de morcegos. As equipes trabalham apenas com resgates de fauna, em que a prioridade são animais machucados. No entanto, é possível ligar para o número (51) 3089-7517 para obter alguma orientação.
E se eu chamar uma dedetizadora?

O administrador operacional André dos Santos Beck, da empresa Zap Cupim, alerta que o manejo de uma infestação de morcegos não é nada simples. Primeiro, a empresa realiza uma avaliação para identificar a gravidade da infestação, pois as ocorrências vão desde um animal preso em uma caixa de ar condicionado até telhados cheios de morcegos. Dependendo do local, os valores podem variar entre R$ 150 a R$ 10 mil.

O procedimento é sempre o mesmo: retirar um por um dos animais, realizar limpeza de fezes e urina, fazer a higienização completa para pragas que parasitam o morcego, e depois aplicar um produto repelente a base de citronela — com duração estimada de um ano.

Por fim, deve-se fazer a instalação de uma barreira física para evitar que o animal volte. Em casos mais graves também são instalados holofotes, já que a luz forte espanta morcegos urbanos.

Gaúcha/ZH

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Associação diz que caminhoneiros farão greve dia 1º de fevereiro

Reporter Cidades

Publicado

em



 

A greve dos caminhoneiros, prevista para o próximo dia 1º de fevereiro, vem crescendo em adesões e, de acordo com o presidente da Associação Nacional do Transporte Autônomos do Brasil (ANTB), José Roberto Stringasci, poderá ser maior do que a realizada em 2018, devido ao grau crescente de insatisfação da categoria, principalmente em relação ao preço do diesel e às promessas não cumpridas após a histórica greve no governo Temer.

Integrante do Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC), que na semana passada já alertou para a possibilidade de uma paralisação nacional, a ANTB representa cerca de 4,5 mil caminhoneiros, e não vê problema de realizar uma greve em plena pandemia. “A pandemia nunca foi problema. A categoria trabalhou para cima e para baixo durante a pandemia. Muitos caminhoneiros ficaram com fome na estrada com os restaurantes fechados, mas nunca parou”, afirma Stringasci.

Segundo ele, a alta do preço do diesel é o principal motivador da greve, mas conquistas obtidas na paralisação de 2018, que chegou a prejudicar o abastecimento em várias cidades, também estão na lista de dez itens que estão sendo reivindicados ao governo para evitar a greve. “Esse (diesel) é o principal ponto, porque o sócio majoritário do transporte nacional rodoviário é o combustível (50% a 60% do valor da viagem). Queremos uma mudança na política de preço dos combustíveis”, informa.

Ainda monopólio da Petrobras, a produção de combustíveis no Brasil passou por mudanças em 2016, quando foi instituído o PPI (Preço e Paridade de Importação), praticado até hoje. Na época, os reajustes eram praticamente diários, seguindo a flutuação do mercado internacional, mas agora obedecem apenas a lógica da paridade, sem prazo determinado.

“A Petrobras não foi criada para gerar riqueza para meia dúzia, a Petrobras é nossa e tem que ajudar o povo brasileiro e o Brasil”, afirma Stringasci. “Queremos preços nacionais para os combustíveis, com reajuste a cada seis meses ou um ano. Essa é uma das maiores lutas nossas desde 2018, e até antes, e até hoje”, destaca.

Outras reivindicações são o preço mínimo de frete, parado no Supremo Tribunal Federal, após um recurso do agronegócio, e a implantação do Ciot (Código Identificador de Operação de Transporte), duas conquistas de 2018. Para resolver a questão e evitar uma greve, os caminhoneiros querem uma reunião com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro, que recebeu o apoio da categoria nas eleições de 2018: “A categoria apoiou ele em 100% praticamente nas eleições. Então agora exige a presença dele na reunião”, cobra.

Stringasci diz que a greve já tem 70% de apoio da categoria e de parte da população, diante de preços em alta não apenas no diesel, mas em outros combustíveis, alimentos e outros itens que elevaram a inflação em 2020.”Eu creio que a greve pode ser igual a 2018. A população está aderindo bem, os pequenos produtores da agricultura familiar também. Se não for igual, eu creio que vai ser bem mais forte do que 2018″, alerta.

 

FONTE: AE

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Está na rede

Que situação! Cenas de sexo são exibidas no telão do ‘Jornal Hoje’ enquanto Maju Coutinho dava uma notícia

O vídeo do momento viralizou nas redes sociais

Reporter Global

Publicado

em

Maju Coutinho durante o 'Jornal Hoje' - reprodução de vídeo

Que gafe! Um caso inusitado aconteceu durante o ‘Jornal Hoje’, da Globo, exibido no dia 4 de janeiro. É que enquanto Maju Coutinho apresentava o jornalístico, falando sobre as chuvas do começo do ano, cenas de sexo eram eram exibidas nas telas ao fundo.

“Voltamos falando do ano novo, mas de um problema antigo: as chuvas. Cinco pessoas morreram por causa das fortes chuvas em Minas Gerais apenas no começo de 2021”, dizia a jornalista enquanto as cenas picantes apareciam.

O vídeo só viralizou nas redes sociais.

Meia Hora

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Está na rede

Inglês encontra tesouro celta de 2 mil anos avaliado em US$ 1 milhão ao observar pássaros

Pável Bauken

Publicado

em



Enquanto observava pássaros em um pequeno vilarejo no interior da Inglaterra, um homem se deparou com um tesouro celta. Ele encontrou nada menos do que 1300 moedas de ouro com idade estimada em dois mil anos. Segundo especialistas, o conjunto está avaliado em cerca de um milhão de dólares.

“Naquela noite, eu estava observando um pouco os pássaros”, disse o homem, que não teve a identidade revelada. O sortudo disse que após ver uma briga entre aves, olhou para baixo e notou algo diferente no chão. “Eu vi o brilho dourado e percebi que era uma linda peça de ouro celta, o que me fez sentar em estado de choque”, disse ele. “Então, localizei a segunda moeda a meio metro de distância e corri para casa para pegar meu detector de metais”, completou.

Usando o equipamento, ele localizou uma jarra com cabo de cobre. Lá de dentro saiu o que ele descreve como uma “cascata” de ouro. “Uma visão que permanecerá comigo pelo resto da minha vida”, disse. “Tive de me sentar para recuperar o fôlego. Eu só tinha saído para dar uma caminhada e encontrei um tesouro celta”, contou.

As moedas datam da época em que a rainha celta Boadiceia estava em guerra com o Império Romano. Ela liderou um levante contra as forças romanas que ocupavam a região onde hoje fica a Grã-Bretanha durante o reinado de Nero, por volta do ano 60 d.C. Julian Evans-Hart, editor da revista Treasure Hunting (“Caça ao Tesouro”, em tradução livre), disse que o tesouro poderia fazer parte do fundo de investimento para financiar o conflito.


Fonte: New York Post

Imagem: Treasure Hunting/Facebook/Reprodução

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

ENQUETE

Trending

© 2020 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


error: Conteúdo protegido, para ter acesso seja nosso parceiro entre em contato no whats (55) 984161736
×