O que é o novo coronavírus e como se prevenir da doença – Portal Plural
Connect with us

Destaque

O que é o novo coronavírus e como se prevenir da doença

Publicado

em



Casos de um novo tipo de coronavírus são registrados em diferentes países desde o final de 2019. No dia 31 de dezembro, as primeiras notificações de pessoas contaminadas na cidade de Wuhan, na China, chegaram à Organização Mundial da Saúde (OMS), que em 28 de fevereiro elevou o risco mundial de epidemia do vírus para “muito alto”. Esse é o mais elevado entre as categorias de avaliação. A entidade não definiu o caso como pandemia.

Apesar da situação atual, o coronavírus não é recente. A família do vírus foi isolada pela primeira vez na década de 1930. Desde então, houve cinco descobertas de tipos de coronavírus. Antes da atual, a última ocorreu em 2012.

A seguir, entenda o que é o coronavírus, quais são seus sintomas e como se prevenir da doença.

O QUE É A COVID-19?

É uma doença causada pelo novo tipo de coronavírus identificado neste ano, que leva o nome de Sars-CoV-2. Ele pertence à família de vírus de mesmo nome (CID10) que causa infecções respiratórias. O vírus tem esse nome porque seu formato, quando observado em microscópio, se assemelha a uma coroa.

COMO É TRANSMITIDO O CORONAVÍRUS?

As investigações sobre as formas de transmissão do coronavírus ainda estão em andamento, mas a disseminação de pessoa para pessoa, ou seja, a contaminação por gotículas respiratórias ou contato, está ocorrendo.

Apesar disso, a transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas:

  • gotículas de saliva
  • espirro
  • tosse
  • catarro
  • contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão
  • contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

HÁ CURA PARA A COVID-19?

Não existe tratamento específico para infecções causadas por coronavírus humano. No caso do coronavírus é indicado repouso e consumo de bastante água, além de algumas medidas adotadas para aliviar os sintomas, conforme cada caso:

  • Uso de medicamento para dor e febre (antitérmicos e analgésicos)
  • Uso de umidificador no quarto ou tomar banho quente para auxiliar no alívio da dor de garanta e tosse

Assim que os primeiros sintomas surgirem, é fundamental procurar ajuda médica para confirmar diagnóstico e iniciar o tratamento.

QUAIS OS SINTOMAS?

Os sinais e sintomas do coronavírus são principalmente respiratórios, semelhantes a um resfriado. Podem, também, causar infecção do trato respiratório inferior, como as pneumonias. Os principais são sintomas conhecidos até o momento são os seguintes:

  • Febre
  • Tosse
  • Dificuldade para respirar

É considerado um caso suspeito a pessoa que apresentar os sintomas acima e que, nos 14 dias antes do aparecimento dos sinais, tenha viajado para um dos países com transmissão local do vírus. A lista dos países considerados como áreas de risco é atualizada no site da Secretaria da Saúde.

EM QUANTO TEMPO OS SINTOMAS APARECEM?

A doença pode ficar incubada (ou seja, sem apresentar sintomas) por até 14 dias após o contato com o vírus. O período médio é de cinco dias, com intervalo que pode chegar a 12 dias.

QUAIS SÃO OS GRUPOS DE RISCO?

Gestantes, idosos ou pessoas com doenças crônicas são mais suscetíveis a se contaminarem com o coronavírus. Pessoas que tenham doenças respiratórias, como asma, também precisam de mais atenção.

O QUE FAZER EM CASO DE SUSPEITA?

  • É considerado um caso suspeito a pessoa que apresentar os sintomas de febre acompanhada por um sinal respiratório (tosse, coriza e dificuldade para respirar, por exemplo) e que, nos 14 dias antes do aparecimento dos sinais, tenha viajado para um dos países com transmissão local do vírus.

  • Também são suspeitos os casos das pessoas que apresentam esses mesmos sintomas e que, nos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas, tenham tido contato próximo com um caso suspeito ou confirmado. O contato próximo pode incluir: cuidar, morar, visitar ou compartilhar uma área ou sala de espera de assistência médica ou, ainda, nos casos de contato direto com fluidos corporais.

  • Os casos que não apresentarem sintomas graves podem ser orientados a permanecer em isolamento domiciliar até a melhora do quadro. Nesse período, a pessoa segue monitorada pelas equipes de saúde. Ela é aconselhada e evitar o contato com outras pessoas onde reside, usar máscara cirúrgica quando não estiver sozinha e sair de casa apenas em situações de emergência.

  • Os casos que vierem a apresentar algum quadro clínico de gravidade serão avaliados pela necessidade de internação e isolamento. O médico assistente avalia o caso e define com a Central de Regulação Hospitalar do Estado se ele pode permanecer no mesmo local onde foi inicialmente atendido ou se precisa de remoção para outro local. Em seguida, notifica o caso às autoridades de saúde do município, Estado e Ministério da Saúde por telefone e online, coleta amostra de secreção das vias aéreas e realiza um levantamento sobre pessoas com quem o paciente teve contato, para que essas pessoas sejam monitoradas por 16 dias, a contar da data do contato.

  • A identificação da procedência e do roteiro de viagem nos últimos 14 dias é realizada de forma mais detalhada possível (país e cidade, número de voos, datas etc).

COMO TIRAR DÚVIDAS?

– Disque Vigilância, da Secretaria Estadual da Saúde (SES)
Telefone 150
De segunda a sexta, das 8h30 às 22h
Aos sábados, domingos e feriados, das 8h às 22h

– Disque Saúde do SUS
Telefone 136
De segunda a sexta, das 8h às 20h
Sábado, das 8h às 18h

COMO SE PREVENIR? 

Lavar as mãos

  • A lavagem frequente das mãos é a principal recomendação para se prevenir
  • Higienizar as mãos com água e sabão por pelo menos 20 segundos a cada vez
  • Esfregar os espaços entre os dedos, o dorso da mão e cavidades (dobras dos dedos e unhas), onde as bactérias podem se alojar
  • Usar sabonete (apenas água é insuficiente para a higienização). Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes
  • Ficar em casa quando estiver doente
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo
  • Profissionais de saúde devem utilizar medidas de precaução padrão, de contato e de gotículas (máscara cirúrgica, luvas, avental não estéril e óculos de proteção)

Evitar tocar olhos, boca e nariz

  • Contato com olhos, nariz ou boca permite que o vírus entre no corpo, gerando infecção. Essas regiões do corpo têm mucosas.

Cuidados em ambientes com aglomeração de pessoas

  • Em locais com grande concentração de pessoas (transporte público, por exemplo), é preciso tomar cuidados especiais.
  • Preferencialmente, mantenha-se a pelo menos um metro de distância de pessoas que estiverem tossindo ou espirrando.
  • Se tiver de tossir ou espirrar, cubra o rosto com o braço dobrado. Isso evita que as secreções do corpo entrem em contato com superfícies ou com outras pessoas.
  • As mesmas recomendações valem para qualquer local fechado, como o ambiente de trabalho.

Álcool gel e máscaras

  • O uso de álcool gel é uma medida eficaz para higienização das mãos, segundo o Ministério da Saúde. No entanto, deve ser considerada uma segunda opção, somente para ocasiões em que não é possível lavar as mãos com água e sabão.
  • As máscaras devem ser usadas somente por aqueles que já estão infectados pelo vírus, por profissionais da saúde ou por pessoas que estão com sintomas do coronavírus.
  • Quem deseja se proteger contra a doença não precisa usar máscara.

Contato com objetos vindos de países em alerta apresenta riscos?

  • Não é preciso tomar cuidados especiais em relação a objetos vindos de países onde há casos notificados da doença. O vírus, para se manter vivo, necessita estar em local úmido e quente. Portanto, fora do corpo humano, é muito improvável que permaneça vivo por muito tempo.

E animais de estimação apresentam riscos?

  • Não é preciso se preocupar com o contato com animais de estimação, pois não há evidências de que possam ser infectados pelo coronavírus. Contudo, é recomendável lavar as mãos após tocar em cães e gatos, tendo em vista que eles podem transmitir outras doenças, como salmonela.

INFORMAÇÕES SOBRE O CORONAVÍRUS

Os canais oficiais dos órgãos públicos responsáveis pela saúde no país são os mais confiáveis para acessar informações, além de apresentarem dados atualizados sobre o tema.

Ministério da Saúde

Secretaria Estadual da Saúde 

NOTÍCIAS FALSAS

O Ministério da Saúde está contribuindo para combater notícias falsas sobre o vírus. Para saber o que é verdadeiro e o que é mentira, clique aqui

O órgão também disponibilizou um número de WhatsApp para checagem de fatos. Basta enviar para (61) 99289-4640 a informação para saber se é verdadeira ou falsa.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Avanço no projeto da iluminação pública em Santa Rosa

Publicado

em



O projeto para modernização da iluminação pública de Santa Rosa teve avanço nessa semana. O vice prefeito Aldemir Ulrich participou de uma reunião com um grupo do consórcio. O município está participando desse consórcio entre várias cidades para a troca de 100% da iluminação por led.

Participaram da reunião, João Ernesto Schemmer, Secretário Executivo do COMAJA Consórcio de Desenvolvimento Intermunicipal do Alto Jacuí e Alto da Serra do Botucaraí, Hoylson Trevisol da Quark Engenharia, empresa ganhadora da tomada de preço e o proprietário da empresa LEDSTAR, Júlio César do Vale Costa. Na ocasião, foi abordada a viabilização do projeto para dar segmento na troca da iluminação pública.

A próxima etapa é encaminhar o projeto para a Câmara de Vereadores. O vice Aldemir Ulrich, destaca que o quanto antes quer colocar em prática esse importante projeto, “Começaremos a troca das lâmpadas pelos bairros, através de equipes que irão coordenar o trabalho. Nosso objetivo é até final do ano ter iniciado as substituições”.

Essa é uma das principais pautas que o Governo Municipal vem tratando desde o início do ano. Com a redução do gasto mensal com iluminação será possível viabilizar o projeto que deve ser custeado em 5 anos. Esta troca vai proporcionar qualidade e economia, além de modernizar a cidade. Santa Rosa tem um total de 11 mil lâmpadas (cidade e interior).

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Sicredi União RS/ES celebra 108 anos de prosperidade

Cooperativa do sistema Sicredi tem transformado a vida de associados e comunidades na região Noroeste e Missões do Rio Grande do Sul e Sul do Espírito Santo

Publicado

em



Hoje, 06 de julho, a Sicredi União RS/ES, instituição financeira cooperativa, celebra 108 anos na construção de uma sociedade mais próspera, trabalhando para o desenvolvimento das regiões de atuação e comprometida com o crescimento dos mais de 150 mil associados.  É uma das 110 cooperativas integrantes do sistema Sicredi e está presente em 39 municípios das regiões Noroeste e Missões do Rio Grande do Sul, com 45 agências e em processo de expansão para 22 municípios do Sul do Espírito Santo.

No último ano a Cooperativa alcançou o resultado de mais de R$ 82 milhões. Desse total, mais de R$ 30,7 milhões foram distribuídos em juros ao capital, conta capital e aplicações financeiras aos associados. Além desse valor, mais de R$ 5,1 milhões retornam aos associados e à comunidade por meio do Fundo de Assistência Técnica e Social (FATES) e do Fundo Social.

Parte de um sistema sólido e eficaz a atuação da cooperativa é local, direcionada para atender as necessidades dos associados e da comunidade, por meio do atendimento e consultoria financeira de uma equipe de 790 colaboradores.

A missão do Sicredi é  como sistema cooperativo, valorizar o relacionamento, oferecer soluções financeiras para agregar renda e contribuir para a melhoria da qualidade de vida dos associados e da sociedade e “se estamos hoje aqui é porque todos que contribuíram para construir essa história desde o princípio, em 1913, cumpriram sua missão e a missão do negócio”, disse Giovani John, Diretor Executivo da Sicredi União RS/ES.

Sidnei Strejevitch, presidente da Cooperativa, afirma que o legado é o relacionamento: “Nós somos uma empresa feita de pessoas para pessoas, buscando cada vez mais uma cooperativa sólida, sustentável e de relacionamento. Temos muita história, e muita história de prosperidade para construirmos juntos”, finalizou Sidnei.

Para conhecer mais sobre a Sicredi União RS/ES e o sistema Sicredi acesse: https://www.sicredi.com.br/uniaorses

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Santa Rosa conquista Curso Técnico em Mecatrônica Integrado

Instituto Federal Farroupilha confirma para 2022 a primeira turma do curso, pleiteado em conjunto com entidades locais.

Publicado

em



Santa Rosa terá um curso de Mecatrônica. A notícia que chega em tom de conquista foi confirmada esta semana pela Prof.ª Analice Marchezan, Diretora Geral do IFFar Campus Santa Rosa. O Curso Técnico em Mecatrônica Integrado foi um pleito de vários anos, resultado de extensa agenda de estudos e atuação conjunta entre ACISAP, SIMMME SR, Sinduscom, Agência de Desenvolvimento Fronteira Noroeste, representantes da FIERGS e IFFar, para viabilizar um curso de máxima relevância no contexto econômico de Santa Rosa.

Com 35 vagas disponibilizadas já para o Processo Seletivo 2022, o Curso Técnico em Mecatrônica Integrado ajudará a preencher uma demanda histórica por profissionais, especialmente na indústria metalmecânica. O curso será realizado em paralelo ao Ensino Médio e permitirá que os jovens saiam da escola com uma formação de nível técnico. Acompanhando a evolução tecnológica protagonizada pelo setor industrial de Santa Rosa, o IFFar Campus Santa Rosa conta com um laboratório de última geração, totalmente dedicado à formação técnica e ao treinamento dos alunos de Mecatrônica.

“Viemos nos reunindo com o IFFar desde o início do ano, para alinhar a oferta de um novo curso com as necessidades apontadas pelas entidades. Se não tivéssemos feito todo esse movimento, não teríamos um curso de tamanha relevância para nossa cidade,” comenta a presidente da ACISAP, Lídia Linck Lagemann. “Considerando a escassez desses profissionais e a importância de um curso de Mecatrônica, diversas entidades de Santa Rosa precisaram atuar unidas nesse pleito”, complementa Nestor Neitzke, presidente do SIMMME SR.

Nerison Paveglio, Diretor da FIERGS e Vice-Presidente do SIMMME SR, lembra que “muitas entidades se mobilizaram pela vinda do IFFar para Santa Rosa, sempre com o objetivo de trazer cursos que atendam às demandas do nosso mercado. Hoje, estas mesmas entidades compartilham a conquista do curso de Mecatrônica. Com a formação das turmas, não precisaremos importar profissionais de Caxias, Porto Alegre, São Paulo, e seremos referência no Estado.”

Analice Marchezan, Diretora Geral do IFFar, comemora: “Cumpridas todas as etapas, temos a satisfação de comunicar a aprovação e abertura do Curso Técnico em Mecatrônica Integrado em 2022, que constará no próximo Processo Seletivo. Enfatizamos que foi o único processo/campus que teve o encaminhamento aprovado sem ressalvas ou ajustes. Queremos agradecer a parceria estabelecida e reforçar que continuamos à disposição para o diálogo no fortalecimento deste Curso e na parceria entre IFFar e as entidades representativas de Santa Rosa”.

Instituto Federal Farroupilha – Campus Santa Rosa: (55) 2013 0200
ACISAP: 3512 5280

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

© 2021 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×

Powered by WhatsApp Chat

×