O desgaste político em cena

Apoiadores:

 

Para ganhar a próxima eleição municipal, todos os fatores são contabilizados. Um deles, muito importante, e que deve ser observado é o desgaste que acompanhará cada candidato ou partido na hora da campanha.

Como o cenário é local, o peso muda, claro, de acordo com as variantes bem particulares. Por exemplo, Vicini e os Progressistas, aqui são vitrine e vidraça, e sempre é fácil atirar pedras quando o alvo está na linha de frente.

Todavia, o texto é sobre desgastes. Meus nomes principais no páreo seriam, hoje, estes:

Mantei (Progressistas), Orlando (PT), Juscelino (MDB) e Benedetti (PRB – Republicanos). Os demais não têm a mesma envergadura – neste momento – ou não se manifestam na mesma intensidade.

Muito embora, não apostaria minhas fichas em dizer que Orlando e Juscelino realmente estarão no barco na hora em que ele zarpar.

Mantei – vai ter que lidar com dois desgastes, pelo menos. O primeiro é o dano natural de substituir Vicini, que está há sete anos no poder e acumula um bom tanto de ruídos nos últimos meses. O segundo é a dificuldade de comprovar que um nome da elite social pode ser popular nas vilas. Isso pesou contra Artur Lorentz.

Orlando – seu maior problema será a sigla, o estigma do PT, o número 13 e a estrela. Não há como fugir desse embate, embora seu nome apareça um bom tanto descolado disso tudo, justamente por conta de seu mandato local. No auge do antipetismo e antissocialismo vai ser complicado lidar com essa rejeição.

MDB (Juscelino) – A ligação com a direção do Alibem é uma face de dois gumes, tanto pode render como tirar votos, embora se aposte que ele é popular nas vilas. Outro desafio, e grande, seria explicar ao eleitorado emedebista essa aproximação com os “Vicinistas”. E tem ainda o fato de ser um nome novo na cena.

Benedetti – Sua verborragia em aparições públicas pode ser um aliado imediato, mas pode espantar uma fatia do eleitorado, especialmente o mais culto. É preciso conquistar gregos e troianos. Outro ponto será costurar alianças mais expressivas, porque sozinho as chances de vitória se reduzem bastante.

Claro, esta coluna é apenas sobre desgastes. E o quanto se perde com eles.

Os méritos e pontos conquistados são outra pauta.

Apoiadores:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui