Número de pacientes com hepatite cai 7% em 10 anos no Brasil – Portal Plural
Connect with us

Destaque

Número de pacientes com hepatite cai 7% em 10 anos no Brasil

Publicado

em



 

O número de pacientes notificados com casos de hepatites virais no Brasil caiu 7% entre 2008 e 2018, de acordo com o Boletim Epidemiológico de Hepatites Virais 2019 divulgado hoje (22) pelo Ministério da Saúde. Em 2008, foram registrados 45.410 casos. Dez anos depois, o número passou para 42.383 casos.

O levantamento aponta ainda queda de 9% no total de mortes causadas pela doença no país, saindo de 2.362 óbitos em 2007 para 2.156 em 2017.

A hepatite é a inflamação do fígado. Ela pode ser causada por vírus ou pelo uso de alguns remédios, álcool e outras drogas, assim como por doenças autoimunes, metabólicas e genéticas.

De acordo com o Ministério da Saúde, são doenças silenciosas que nem sempre apresentam sintomas, mas quando estes aparecem, podem ser cansaço, febre, mal-estar, tontura, enjoo, vômitos, dor abdominal, pele e olhos amarelados, urina escura e fezes claras.

No Brasil, as hepatites virais mais comuns são as causadas pelos vírus A, B e C. Existem, ainda, os vírus D e E, esse último mais frequente na África e na Ásia.

Tipo de hepatite

De 2000 a 2017, foram identificados no Brasil, segundo o boletim, 70.671 óbitos por causas básicas e associadas às hepatites virais dos tipos A, B, C e D. Desses, 1,6% foi associado à hepatite viral A; 21,3% à hepatite B; 76% à hepatite C e 1,1% à hepatite D.

O boletim mostra que o tipo C da doença, além de ser o mais letal, é o mais prevalente. Ao todo, 26.167 casos foram notificados em 2018.

A doença é transmitida por sangue contaminado, sexo desprotegido e compartilhamento de objetos cortantes.

O maior número de pessoas com hepatite C se concentra em pessoas acima dos 40 anos. A hepatite C nem sempre apresenta sintomas.

Por isso, o Ministério da Saúde estima que, atualmente, mais de 500 mil pessoas convivam com o vírus C da hepatite e ainda não sabem.

Foram notificados ainda 2.149 casos de hepatite A no Brasil. A transmissão mais comum desse tipo da doença é pela água e alimentos contaminados. O tratamento geralmente evolui para cura.

Também foram registrados 13.992 casos de hepatite B, que pode ser transmitida pelo contato com sangue contaminado, sexo desprotegido, compartilhamento de objetos cortantes e de uso pessoal e pode também ser transmitida de mãe para filho.

Já a hepatite D foi registrada em 145 pacientes. A infecção ocorre quando a pessoa já contraiu o vírus tipo B.

Os sintomas da hepatite D são silenciosos e a doença é combatida por meio da vacina contra a hepatite B que também protege contra a D.

Combate

Nas vésperas do Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais, dia 28 de julho, o Ministério da Saúde alerta para a importância do diagnóstico e tratamento da doença.

“Estamos garantindo prevenção, por meio de vacinas, e diagnóstico, com oferta de testes, além de tratamento medicamentoso. É muito importante que as pessoas acima de 40 anos procurem a unidade de saúde mais próxima para realizar testagem e se imunizar contra a hepatite B e que os pais vacinem as crianças contra hepatite A. Assim, conseguiremos tratar ainda mais pessoas e eliminar a sombra da hepatite do Brasil”, diz, em nota, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Em 2018, o Ministério da Saúde distribuiu 25 milhões de testes de hepatite B e C. Para 2019, com o fortalecimento das ações de diagnóstico e ampliação do tratamento, a expectativa é que esse número seja superado.

Além dos testes, o Sistema Único de Saúde (SUS) oferece vacina contra a hepatite A para menores de 5 anos e grupos de risco. Disponibiliza também vacina contra a hepatite B para todas as faixas etárias. Esta vacina também protege contra a hepatite D.

Eliminação da hepatite C

O Brasil tem como meta eliminar a hepatite C até 2030. Para isso, nos últimos três anos, foram disponibilizados pelo SUS 100 mil tratamentos para hepatite C.

Neste ano, foram entregues 24 mil tratamentos para a doença. Até o início de agosto, de acordo com o Ministério da Saúde, serão entregues outros 5 mil tratamentos.

Em 2019, o Ministério da Saúde adquiriu 42.947 tratamentos sofosbuvir/ledipasvir e sofosbuvir/velpatasvir. Outros 7 mil tratamentos estão em processo de aquisição.

De acordo com a pasta, todas as pessoas diagnosticadas com hepatite C têm a garantia de acesso ao tratamento, independente do dano no fígado, assegurando universalização do acesso previsto desde março de 2018. Essa ação, segundo o ministério, coloca o Brasil como protagonista mundial no combate a hepatite C.

Fonte Agência Brasil

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Grêmio anuncia a saída do técnico Felipão após derrota para o Santos

Publicado

em



 

Treinador deixa o clube após 21 jogos e na penúltima posição do Brasileirão

 

Luiz Felipe Scolari não é mais técnico do Grêmio. O ídolo tricolor não resistiu à derrota para o Santos neste domingo, na Vila Belmiro, que manteve o time na zona de rebaixamento do Brasileirão, e deixou o clube em “comum acordo”. O anúncio foi feito na madrugada desta segunda-feira.

A decisão foi tomada após reunião em São Paulo. O treinador vem de uma sequência de quatro jogos sem vitória (derrotas para Athletico, Sport e Santos e empate com o Cuiabá) e enfrentava um ambiente de pressão interna e externa. Horas antes, ainda em Santos, o presidente Romildo Bolzan Jr. foi questionado sobre o futuro do treinador e não bancou sua manutenção no cargo.

Junto com Felipão deixam o Grêmio os auxiliares Carlos Pracidelli e Paulo Turra e o preparador físico Anselmo Sbragia. O time será comandado interinamente pelo auxiliar Thiago Gomes na próxima quarta-feira, contra o Fortaleza.

A quarta passagem do técnico pelo clube do coração foi iniciada em 7 de julho, quando foi contratado no lugar de Tiago Nunes e assinou vínculo até o fim de 2022. Apesar dos números razoáveis, as fracas atuações e o risco cada vez maior de rebaixamento deixaram a pressão insustentável.

Felipão estreou no empate em 0 a 0 no Gre-Nal 433. Ao todo, comandou o time por 21 partidas. Foram nove vitórias, três empates e nove derrotas, com 47,6% de aproveitamento. O time marcou 22 gols e sofreu 23 no período.

Na “Era Felipão”, algumas situações ficaram marcadas. Rafinha acabou fixado na lateral esquerda. Gabriel Chapecó chegou a desbancar Brenno, mas a hierarquia foi alterada contra Cuiabá e Santos.

Alisson, apesar da contestação que sofre por parte da torcida, seguiu com prestígio, assim como Douglas Costa, principal contratação da temporada, mas que não mostrou o esperado até o momento. Campaz, reforço contrato por R$ 21 milhões, recebeu poucas oportunidades.

Felipão pelo Grêmio

21 jogos
9 vitórias
3 empates
9 derrotas
22 gols pró
23 gols contra
47,6% de aproveitamento

A queda do comandante do pentacampeonato pela Seleção em 2002 ocorre dias após Scolari alcançar mais um feito pelo Tricolor. No empate com o Cuiabá, o profissional superou Oswaldo Rolla, o Foguinho, ao completar 384 jogos à frente do time e virar o segundo técnico com mais partidas pelo Grêmio. O primeiro é Renato Portaluppi, com 411.

Felipão foi o terceiro treinador do Grêmio na temporada. Antes, o clube teve Renato Gaúcho e Tiago Nunes, sem contar os interinos. Agora a direção procura um substituto ao ídolo para liderar o time no restante do Brasileirão e tentar manter a equipe na elite nacional em 2022.

Confira a nota oficial do Grêmio:
“O Grêmio Foot-Ball Porto Alegrense informa que, após reunião esta noite, chegou a um comum acordo com o técnico Luiz Felipe Scolari para o encerramento do vínculo. Felipão deixa o Grêmio com os auxiliares Carlos Pracidelli e Paulo Turra e o preparador físico Anselmo Sbragia.

Nesta quarta passagem pelo Tricolor, o técnico bicampeão da América tornou-se o segundo treinador com mais jogos à frente do Grêmio, completando 385 jogos na casamata. No último mês, perpetuou-se na história gremista ao marcar seu nome na Calçada da Fama.

O Clube agradece o comprometimento e respeito do técnico e sua equipe com a instituição durante o período de trabalho. Ao mesmo tempo, Luiz Felipe deixa registrado o seu agradecimento ao Grêmio: “E continuarei sendo gremista, como sempre fui e sempre serei”.

 

FONTE: GE

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Continua vacinação para pessoas acima dos 14 anos (1ª dose) em Santa Rosa

Publicado

em



A fundação Municipal de Saúde de Santa Rosa, continua, nesta segunda-feira, 11, a vacinação da 1ª dose da vacina contra a COVID-19, para pessoas a partir dos 14 anos de idade.

Para vacinar é preciso fazer o agendamento prévio por telefone, presencial, ou conforme o gerenciamento dos Postos de Saúde, até acabar o estoque.
As segundas doses e a dose de reforço também devem ser agendadas.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Petrobras reajusta gasolina e gás de cozinha

Publicado

em



A Petrobras anunciou reajustes para o GLP, o gás de cozinha, e para a gasolina tipo A. O reajuste médio do GLP será de R$ 0,26, com o quilo passando de R$ 3,60 para R$ 3,86. O litro da gasolina nas distribuidoras passará de R$ 2,78 para R$ 2,98. Os reajustes valem a partir de amanhã (9).
A gasolina tipo A corresponde a 73% da gasolina comum que chega ao consumidor. Os 23% restantes são de etanol. Segundo a Petrobras, a parcela no preço da gasolina na bomba passará a ser, em média, de R$ 2,18 por litro. Uma alta de R$ 0,15.
O preço médio do GLP para as distribuidoras passará de R$ 3,60 para R$ 3,86 por kg, equivalente a R$ 50,15 por 13 kg, refletindo reajuste médio de R$ 0,26 por kg.
Segundo a Petrobras, o GLP não era reajustado há 95 dias. O último aumento do litro da gasolina tipo A ocorreu há 58 dias.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

PLURAL AGÊNCIA DE PUBLICIDADE LTDA
ME 33.399.955/0001-12

© 2021 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×

Entre em contato

×