MÉDIUNS e a “figueira seca” – Portal Plural
Connect with us

Estrada Iluminada

MÉDIUNS e a “figueira seca”

Nilton Moreira

Publicado

em



Certa vez, saindo de Betânia com Seus discípulos, Jesus teve fome. E, vendo ao longe uma figueira, para ela Se encaminhou, a ver se acharia alguma coisa, mas só achou folhas, visto não ser tempo de figos. Então, disse Jesus à figueira estéril: “que ninguém coma de ti fruto algum”. No dia seguinte ela estava seca até à raiz…

Entendemos com o Mestre, que “a figueira que secou é o símbolo dos que apenas aparentam propensão para o bem, mas que, em realidade, nada de bom produzem”. Simboliza também todos aqueles que tendo meios de ser úteis, não o são. São apenas árvores cobertas de folhas, porém, baldas de frutos… Por isso é que Jesus as condena à esterilidade, porquanto dia virá em que se acharão secas até à raiz.

Os médiuns são os intérpretes dos Espíritos; suprem, nestes últimos, a falta de órgãos materiais pelos quais transmitam suas instruções. Daí vem o serem dotados de faculdades para esse efeito. Nos tempos atuais, de renovação social, cabe-lhes uma missão especialíssima: são árvores destinadas a fornecer alimento espiritual a seus irmãos; multiplica-se em número, para que abunde o alimento; há-os por toda a parte, em todos os países em todas as classes da sociedade, entre os ricos e os pobres, entre os grandes e os pequenos, a fim de que em nenhum ponto faltem e a fim de ficar demonstrado aos homens que todos são chamados. Se, porém, eles desviam do objetivo providencial a preciosa faculdade que lhes foi concedida, se a empregam em coisas fúteis ou prejudiciais, se a põem a serviço dos interesses mundanos, se em vez de frutos sazonados dão maus frutos, se se recusam a utilizá-la em benefício dos outros, se nenhum proveito tiram dela para si mesmos, melhorando-se, são quais a figueira estéril. Deus lhes retirará um dom que se tornou inútil neles: a semente que não sabem fazer que frutifique, e consentirá que se tornem presas dos Espíritos maus.

Ser médium é servir de intermediário entre o plano carnal e o plano espiritual, e a aptidão se manifesta em qualquer pessoa, sendo em algumas mais acentuadamente, parecendo enjoos, tonturas, sonolência, angustia, irritação, prostração, violência, visões etc..

Quando os sintomas aparecem e a medicina não oferece um diagnóstico convincente, deve a pessoa identificar o tipo de mediunidade que se assenhora, com vistas a ajudar o próximo, pois este é o objetivo de termos a mediunidade disponibilizada a nós.

Se esta mediunidade for utilizada para maus exemplos ou vantagem própria, seja financeira ou pessoal, pode acabar o médium contraindo doenças até graves e/ou vindo a ter sua vida pautada por problemas.

Certamente viemos ao mundo para produzir frutos, e o médium que não auxilia outrem, ou apenas pensa em usufruir benefícios, é uma figueira seca.

Muita paz aos amigos.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Estrada Iluminada

Não percamos tempo!

Nilton Moreira

Publicado

em



A Terra é um dos Planetas ainda bem distante da perfeição. Se isso não é novidade para quem se aprofunda nos estudos, para os demais também não causa admiração, pois é só uma breve análise e vamos ver que estamos convivendo com dificuldades das mais diversas, que vão desde a falta de alimentos há alguns e até a falta de tranquilidade para outros, falta de saneamento etc…

Quem nada tem e passa dificuldades, enxerga o outro que vive na abastança com luxo, como pessoa feliz. Mas não é bem assim, pois a felicidade não está atrelada a condições financeiras, nem o volume da conta do banco e aplicações.

Vemos o rico enfrentando dificuldades emocionais, vivendo a maioria o estresse da insegurança. Pode ter um carro de valor alto, com grande tecnologia, mas tem de sujeitar-se a trafegar pelas mesmas estradas esburacadas que transita o veículo do pobre.

Embora se favoreça da blindagem, não está livre de investidas de bandidos que vão acabar esperando o momento oportuno para roubar-lhe. Enfrenta o mesmo pavor diante desta pandemia, por exemplo.

Pode o rico ter seu plano de saúde, mas por ocasião de um acidente de trânsito ou outro tipo de violência, vai ser socorrido e levado primeiramente para um pronto atendimento do SUS, para depois então ser removido.

Então existem situações nesta vida que não depende da condição financeira. Claro que o dinheiro possibilita confortos e bem estares em alguns momentos e parâmetros, mas no que diz respeito a ficar isento de problemas, não é verdade.

Mas porque estamos então na Terra e não em um Planeta de categoria mais elevada? É que merecemos estar aqui, e vamos voltar quantas vezes necessárias a planetas desta escala, até que consigamos evoluir e sermos merecedores de reencarnarmos num orbe mais dinâmico, sem essas angústias e pavores.

Existem vários planetas da mesma categoria da Terra e em qualquer um deles podemos aportar, dependendo da necessidade e das condições que favoreçam ao reencontro com pessoas que praticamos o mal ou que nos prejudicaram, pois todos nós estamos integrados num só convívio, onde juntos devemos achar os caminhos para pegar o rumo em direção ao Criador, afinal esta é a vontade Dele.

Se patinarmos na trajetória por negligência, ou se formos refratários a nos conduzir no caminho reto, vamos acabar estacionados no tempo, perdendo a oportunidade nesta vida de evoluir. Isso acarreta atraso e podemos ir parar em um planeta até pior do que a Terra, ao passo que procurando sermos melhores e ajudando a quem está próximo de nós a reerguer-se, vamos crescer espiritualmente e certamente seremos merecedores de um Planeta melhor, onde predomina o bem, onde as doenças já não são como as daqui, em fim, tudo é melhor.

Não percamos tempo!

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Estrada Iluminada

Pessoas que estavam lá!

Nilton Moreira

Publicado

em



Alguns têm certeza. Outros não acreditam. A maioria suspeita de que possa existir, e outros tantos preferem não se questionar. Estou falando de vidas passadas.

Grande parcela do mundo usa a expressão: “numa outra vida eu quero ser…”, mas quando se trata de encarar uma possível realidade de retorno à vida corpórea, a maioria das religiões não aceita essa hipótese.

Para quem acredita numa vida futura, num retorno a vida corporal, certamente também é da mesma teoria de que já viveu outras vidas antes desta. Isso do ponto de vista de pessoas que seguem algumas crenças é verdadeiro, pois que sendo nós espírito num corpo carnal, corpo este perecível, não podemos ter sido Criados no mesmo tempo que o corpo, pois do contrario o homem seria fabricante de almas, com o disse certa vez meu eterno amigo de nome Guerreiro.

Partindo do raciocínio que já vivemos outras vidas, vamos encontrar explicações para grandes males que somos acometidos nesta, pois que em algum lugar do tempo cometemos quem sabe faltas gravíssimas e hoje estamos resgatando.

Os questionamentos são vários, e um deles é qual nossa participação no período que Jesus estava na Terra, há 2000 anos, o qual trazia para nós o Evangelho de Luz? O que estávamos fazendo naquela ocasião? Será que tentamos ajudar o Mestre, ou estávamos contra ao que ele pregava?

Parece difícil dizer que alguém fosse capaz de ser contra o que o Mestre pregava afinal Ele só demonstrava a prática do bem! Mas não nos iludamos, muitos de nós fomos entrave a Ele, e hoje estamos abraçados com desgraças de toda ordem. Não vamos aqui mencionar as consequências de uma atitude maligna do passado, mas observado os acontecimentos a nossa volta, temos bem definidas o que muitos dizem “estamos pagando pecados cometidos”.

Mas também não podemos dizer que tudo que fizemos de ruim no passado vamos pagar com sofrendo semelhante! Temos situações que somos compelidos a praticar atos de caridade.

O exemplo de um inquisitor que levou a fogueira várias pessoas na época medieval, e que retornou depois de passados muitos anos como Cirurgião Plástico e sentia muita angústia ao ver que sua amada que teve o rosto queimado, não conseguia faze-la voltar à aparência normal de beleza, enquanto que muitas outras pessoas que acorriam ao seu consultório por problemas estéticos, tinham suas deformidades resolvidas, é um exemplo de como pagamos o passado ruim cometido. Não necessariamente vamos morrer queimados em um acidente.

Então tenhamos a certeza de que hoje não existe ninguém que esteja vivendo um problema, seja ele médio ou grave, que não o mereça de ser vivenciado.

É comum vermos pessoas fanáticas em alguns seguimentos religiosos, e ficamos nos perguntado o motivo. Será que não estavam contra Jesus naquela época e hoje retornam com o firme propósito de auxiliar na divulgação do Evangelho?

Pensemos nisso! Podemos ser uma das pessoas que estavam lá!

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Estrada Iluminada

Por que sofremos?

Nilton Moreira

Publicado

em



Uns dizem que sofremos porque estamos pagando pelos pecados dos que nos antecederam. Outros nem pensam no motivo das dificuldades. Tem alguns que falam em castigo de Deus ou simplesmente castigo. Ainda aparecem aqueles que dizem que o motivo é porque Deus quis assim, e tem uma grande maioria que não sabe explicar a razão dos entraves enfrentados nesta vida.

É importante frisar que as vezes, como num passe de mágica o sofrimento que era tão intenso cessa repentinamente e a vida parece seguir um rumo satisfatório. Isso pode acontecer tanto no relativo a saúde, como também nos relacionamentos e dificuldades financeiras.

Sim, as dificuldades financeiras para a maioria das pessoas se apresenta como um sofrimento, mas podemos notar que muitas pessoas que vivem num pequeno rancho, com um mínimo de conforto, mas tem o que comer se mostram felizes. Não reclamam da vida e nem se rebelam contra Deus. Parece existir nessas pessoas uma resignação tão grande que chega a nos surpreender.

De fato, toda pessoa que enfrenta dificuldade seja ela qual for, tem a sua volta benfeitores espirituais, mensageiros de Jesus ajudando e muitas vezes acalmando as ansiedades delas, principalmente quando são pessoas que procuram trabalhar em qualquer serviço que lhes apareça.

É verdade que ou nascemos em um lar com abastança, ou que tem o necessário, ou naquele que falta tudo ou quase tudo. Isso não podemos dizer que é acaso, pois se acreditamos existir um Criador como pode ele destinar uns para a abastança e outros para miséria? Certamente algo faz com que determinadas pessoas sejam merecedoras de bem pouco sofrimento e outras um sofrimento em intensidade, como vemos por ai.

Realmente as dificuldades estão atreladas a nosso comportamento, nossa maneira de agir, sendo proporcional ao que transgredirmos em relação a Lei Divina.

Pensemos por exemplo nos piores crimes cometidos aqui na Terra. Aqueles que são normalmente noticiados nos mais variados jornais! Pessoas ceifando a vida de outrem por motivo fútil, as vezes para roubar um celular ou tênis que será trocado logo ali por droga. Pensemos nas pessoas que se dedicam ao tráfico de drogas e acabam financiando o crime, aproveitando-se muitas vezes de crianças e adolescentes para usufruírem lucros!

Pois é. O que será dessas pessoas numa próxima vida? Jesus disse que os escândalos são necessários, mas disse também, ai daquele que cometa o escândalo! Então tai o motivo do sofrimento hoje, que pode ser até um sofrimento abstrato, com apenas sensação de pavor como está acontecendo agora em meio essa pandemia.

Quanto melhor formos nesta vida, menos nos serão as dores na próxima reencarnação.

Perseverança a todos.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

×