Médicos sem Fronteiras acusam OMS de racionar vacinas – Portal Plural
Connect with us

Mundo

Médicos sem Fronteiras acusam OMS de racionar vacinas

Pável Bauken

Publicado

em



 

A ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF) acusou nesta segunda-feira a Organização Mundial Saúde (OMS) de “racionar” vacinas utilizadas para tentar controlar a epidemia de ebola na República Democrática do Congo. Em uma nota oficial, a MSF aponta que “um dos maiores problemas reside atualmente no fato de que, na prática, a vacina (contra o ebola) é racionada pela OMS e muitas pessoas em risco não estão protegidas”.

A organização criticou a “opacidade” da OMS na distribuição de vacinas e pediu a “criação de um comitê independente de coordenação internacional, para garantir a transparência sobre a gestão dos estoques e a distribuição de dados”.

O comitê poderia ser integrado por entidades como a própria OMS e a MSF, assim como a Cruz Vermelha e o Unicef, para “estimular discussões abertas com os produtores de vacinas”. Declarada no dia 1 de agosto de 2018, a 10ª epidemia de febre hemorrágica ebola na região do Congo já provocou a morte de mais de 2.100 pessoas. Em julho, a OMS elevou o nível de ameaça do ebola para “urgência de saúde pública de alcance internacional”.

No total, 225.000 pessoas receberam uma dose da vacina produzida pelo laboratório Merck desde 8 de agosto de 2018, “mas o número é amplamente insuficiente”, afirma a MSF em seu comunicado. “Entre 2.000 e 2.500 pessoas poderiam ser vacinadas a cada dia, contra um ritmo atual de entre 500 e 1.000 pessoas”, afirma no texto a diretora de operações da MSF, Isabelle Defourny. “As razões por trás das restrições ainda são obscuras”, afirma a organização.

CP
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

Donald Trump deve deixar a Casa Branca até o meio-dia desta quarta

Reporter Global

Publicado

em

Trump (foto) foi derrotado por Joe Biden nas eleições dos Estados Unidos Foto: Shealah Craighead/The White House

 

 

A partir do meio-dia (horário local) desta quarta-feira (20), a Casa Branca passa a ter um novo inquilino.

 

 

O democrata Joe Biden faz seu juramento como o 46º presidente dos Estados Unidos e, com isso, recebe o direito de ocupar a residência oficial.

Já o atual morador, o republicano Donald Trump, se não tiver deixado a casa até essa data-limite – e se recusar a sair de forma voluntária –, pode ser considerado um invasor e escoltado para fora por agentes de segurança.

Membros aposentados do Serviço Secreto chegaram a dizer à revista norte-americana Vanity Fair que, se não sair, Trump pode ser expulso, e até mesmo responder pelo crime de invasão, como qualquer cidadão comum.

Não existe nenhuma obrigação de que Trump deixe a Casa Branca antes do prazo determinado pela Constituição dos EUA – às 12h do dia 20 de janeiro, conforme especialistas.

Trump se negou a aceitar a vitória do seu rival nas eleições norte-americanas. No dia 6 deste mês, apoiadores do republicano invadiram o Capitólio – sede do Congresso dos EUA – durante a sessão que reconheceu a vitória de Biden na corrida à Casa Branca.

 

 

FONTE: O Sul

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Mundo

Neve causa engavetamento de 134 veículos e morte no Japão.

Reporter Regional

Publicado

em



Ao menos 134 veículos se envolveram em uma série de acidentes no Japão nesta terça-feira (19), após uma tempestade de neve atingir uma rodovia na cidade de Osaki, no norte do país.

Uma pessoa morreu e 12 foram encaminhadas ao hospital depois do engavetamento na Tohoku Expressway, que ocorreu por volta do meio-dia (horário local).

As autoridades chegaram a impor um limite de velocidade de 50 km/h quando a neve reduziu a visibilidade, mas a medida não foi suficiente para evitar a tragédia.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Mundo

Forte Terremoto sentido na Argentina, Chile e Brasil.

Reporter Regional

Publicado

em



Um forte terremoto no Oeste da Argentina foi sentido em muitas áreas do Centro argentino e do Chile. A informação preliminar do Serviço Geológico dos Estados Unidos apontou magnitude de 6,6 do sismo e com profundidade de apenas 11 quilômetros, logo raso e com maior potencial de danos. O epicentro foi situado perto da cidade de Pocito, ao Norte de Mendoza e ao Sul de San Juan.

As redes sociais dão conta que o abalo sísmico foi sentido até na cidade de Buenos Aires, além das cidades de Mendoza, Córdoba e mesmo Rosário. Como o terremoto recém ocorreu, não há informação ainda de danos.

O epicentro foi situado perto da cidade de Pocito, na província de San Juan, ao Norte da cidade de Mendoza e ao Sul da cidade de San Juan. As primeiras imagens mostram danos na área próxima do epicentro.

O sismo que ocorreu às 23h46 da segunda-feira (hora de Brasília) foi sentido com força no Centro da Argentina. No Chile, abalo foi sentido em Santiago. Na Argentina, em La Plata, Buenos Aires, Córdoba, San Juan, Rosario e Mendoza. No Rio Grande do Sul, em Santa Maria. 

O correspondente da Globonews em Buenos Aires Ariel Palácios recorda que a cidade de San Juan, próxima ao epicentro desta noite, foi destruída por um terremoto em 1944. Nos anos seguintes, explicou, foi reconstruída com tecnologia anti-sísmica. Em 1977, a cidade sanjuanina de Caucete foi arrasada por um terremoto de 7,4 de magnitude. 

 

Fonte: MetSul Metereologia 

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

ENQUETE

Trending

© 2020 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


error: Conteúdo protegido, para ter acesso seja nosso parceiro entre em contato no whats (55) 984161736
×