Mauá Free Shop inaugura em Dezembro – Portal Plural
Connect with us

Destaque

Mauá Free Shop inaugura em Dezembro

Pável Bauken

Publicado

em



 

A primeira Loja Free Shop na região na cidade de Porto Mauá está prevista para inaugurar em dezembro de 2019, em um espaço de aproximadamente 500m².

As lojas francas foram permitidas por lei a mais de cinco anos e passaram diversas regulamentações desde então. Em março de 2018 a Receita Federal publicou a regulamentação que liberava a abertura de lojas francas em fronteiras terrestres no Brasil. A partir de então, estavam livres a funcionar lojas como as que operam em portos e aeroportos, conhecidas como free shop, com regime aduaneiro especial para vender mercadorias nacionais ou estrangeiras sem cobrança de impostos para passageiros em viagem internacional, com pagamento na moeda nacional ou estrangeira.

Nova cota para compras em free shops começa em 2020, diz presidente

Confira a reportagem completa:

Questionando o prefeito de Porto Mauá, Leocir Weiss, sobre a abertura do free shop afetaria negativamente ou positivamente o comércio local ele respondeu: “São mínimas as pessoas que levantam essa questão, pois essa loja vai trazer para Porto Mauá um público diferente do que frequenta a cidade hoje em dia. Atualmente o brasileiro vai a Argentina ou Paraguai buscar esses produtos e nós somos uma rota. Agora as pessoas poderão vir aqui e adquirir esses produtos pelo mesmo preço que comprar em outros países, com um custo bem menor pois vão se deslocar menos; então não haverá motivo para esses consumidores interferirem no comércio local negativamente, e sim positivamente. Esse consumidor do free shop vai circular pela cidade, procurar um restaurante, hotel e assim desencadeando um outro tipo de economia para a cidade, e, logicamente, cruzando pelo comércio local e se gostar de algum produto, vai adquirir. Onde cruzam pessoas, cruza dinheiro.

O Prefeito Leocir também enfatizou que a perspectiva da criação dos free shops são boas: “A lei que liberou a abertura foi criada para gerar empregos, não geração de impostos. Os municípios de fronteira não tem grandes indústrias, pois elas não vão sair dos grandes centros de cidades polos para se instalar em cidades fronteiriças, onde a parte política e administrativa do outro lado do rio é diferente”.

Nos free shops poderão gastar até US$ 300, com isenção a cada 30 dias. O que ultrapassar esse valor será taxado com a alíquota de 50%. Os brasileiros também poderão realizar compras nas lojas do lado de cá da fronteira, diferentemente do que ocorre, por exemplo, no Uruguai, onde a população local não é permitida a realizar compras nos free shops do seu país: “Hoje a população da nossa região percorre cerca de 400 ou 500 km para realizar compras, agora vão percorrer 100 ou 200 km comprando aqui na nossa cidade”, disse Leocir.

“A primeira loja vai gerar 18 empregos diretos. Nesse primeiro espaço serão vendidos: bebidas, perfumes, maquiagens, equipamentos eletrônicos, relógios, chocolates”, revelou o prefeito.

Durante a entrevista, que também detalhou a obra, o espaço alugado por quatro investidores, sendo um da nossa região, é uma antiga oficina mecânica: “Os investidores vieram e alugaram o espaço físico da primeira loja, que será de 500m², com um custo de R$ 500 mil reais para remodelar o espaço, juntamente com estacionamento e toda estrutura interior e exterior”.

O grupo de investidores é formado por Brasileiros, Argentinos e Uruguaios: “O investidor uruguaio é representante de uma empresa que a mais de 25 anos é fornecedora de todos os free shops no Uruguai. Até o momento eles não tinham free shop para não concorrer com seus clientes, agora com o surgimento da lei de free shop no Brasil, a empresa resolveu investir em algumas lojas no Brasil”, disse Cleofas Rodrigo Diedrich Moser, secretário de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Desporto de Porto Mauá.

O secretário foi questionado sobre o impacto na comunidade, se já foram visitadas as cidades que hoje contam com free shop e o resultado efetivo no comércio local: “Sim, já visitamos as cidades do lado uruguaio e também no Brasil e o resultado que obtivemos é o melhor possível para as cidades que estão sendo contempladas com free shops (Santana do Livramento, Chuí, Rio Branco), a cidade e toda a região próxima sendo desenvolvidas” disse Cleofas.

Para o mês de março de 2020 está prevista a abertura da segunda loja, onde serão comercializadas confecções de roupas importadas, marcas conhecidas por pessoas que buscam produtos nas fronteiras. O prédio, ao lado da primeira loja, será um segundo espaço também de 500m².

O investimento total das obras, juntamente com a mercadoria que precisa ficar em estoque, é de R$ 7 milhões de reais: “Não terá a venda produtos de segunda linha ou produto pirata, todos os produtos que serão comercializados são originais. A loja abre todos os dias da semana e é esperado um público de 100 a 200 pessoas por dia. As agências de turismo já estão até programando viagens para os turistas realizarem compras no local. Inclusive Santa Rosa vai ganhar com a rede hoteleira e de restaurantes, pois hoje Porto Mauá sozinha não comporta tanto público” reiterou o prefeito.

Durante o programa Conexão que vai ao ar na fanpage do Portal Plural News no facebook, debatido a ampliação de horário de balsa, que seria uma reclamação da população. Também foram abordados os temas da barragem, da ponte internacional e melhorias que serão realizadas na cidade de Porto Mauá ao leito do Rio Uruguai para receber visitantes.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Covid-19: Índia vai exportar doses de vacina para Brasil nesta sexta

Vacinas foram desenvolvidas pela farmacêutica britânica AstraZeneca

Pável Bauken

Publicado

em

© REUTERS/Dado Ruvic/Direitos Reservados

O governo da Índia liberou as exportações comerciais de vacinas contra a covid-19. As primeiras remessas serão enviadas na sexta-feira para Brasil e Marrocos, disse o secretário de Relações Exteriores da Índia,  Harsh Vardhan Shringla, nesta quinta-feira (21) à Reuters.

O ministro das Comunicações, Fábio Faria, compartilhou a informação pelas redes sociais.

As vacinas desenvolvidas pela farmacêutica britânica AstraZeneca e pela Universidade de Oxford estão sendo fabricadas no Instituto Serum da Índia, o maior produtor mundial de vacinas, que recebeu pedidos de países de todo o mundo.

O governo indiano suspendeu a exportação de doses até iniciar seu próprio programa de imunização no fim de semana passado. No início desta semana, a Índia enviou suprimentos gratuitos para países vizinhos, incluindo Butão, Maldivas, Bangladesh e Nepal.

O secretário disse que o fornecimento comercial da vacina começaria na sexta-feira, de acordo com o compromisso do primeiro-ministro Narendra Modi de que a capacidade de produção da Índia seriam usadas por toda a humanidade para combater a pandemia.

“Seguindo essa visão, respondemos positivamente aos pedidos de fornecimento de vacinas manufaturadas indianas de países de todo o mundo, começando pelos nossos vizinhos”, disse ele, referindo-se ao fornecimento gratuito.

“O fornecimento das quantidades comercialmente contratadas também começará a partir de amanhã, começando por Brasil e Marrocos, seguidos pela África do Sul e Arábia Saudita”, acrescentou.

Doses

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, declarou em entrevista coletiva na segunda-feira  que a conclusão da viagem para trazer um carregamento de vacinas importadas da Índia deveria ter uma resolução ainda “nesta semana”.

“Estamos contando com essas 2 milhões de doses para que a gente possa atender mais ainda a população”, informou Pazuello na ocasião.

Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro publicou em suas redes sociais sobre a decisão do governo da Índia de liberar as exportações de vacina contra a covid-19 e elogiou o trabalho do ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, e dos servidores do Itamaraty.

ebc
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Secretaria de Agricultura realiza melhorias em mais de 10 comunidades

Pável Bauken

Publicado

em



Melhorias nas estradas do interior. Essa é uma das principais prioridades da Secretaria de Agricultura do Governo Mantei. Nesses primeiros 20 dias de atuação, diversas comunidades já foram beneficiadas com serviço de patrolamento e cascalhamento.

Moradores da Linha Cascata, Linha Federação, Linha Sete Norte, Linha das Flores, Tarumã, Guia Lopes, Lajeado Bonito, Linha Sete Sul, Linha Treze de Maio, Linha Quinze de Novembro e Linha São Salvador já tiveram melhorias nesse ano. Reparos que são muito importantes, segundo o Secretário Paulo Roberto dos Santos, “Temos muitas estradas que precisam de manutenção e outras que precisam de reparos urgentes, e para isso, estamos com nossa equipe priorizando esse serviço, pois sabemos da importância para escoar a produção, para transporte de leite e também para as famílias”.

As próximas comunidades que estão no planejamento da secretaria são: Lajeado Capim, Lajeado Reginaldo, KM 10 e Lajeado Pessegueiro. Outra importante atuação da Secretaria de Agricultura, em conjunto com a Secretaria de Obras, será a retirada de vegetação no aeroporto.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Um milhão de gaúchos já utilizam a CNH digital

CNH-e pode ser baixada antes mesmo chegar o documento impresso

Pável Bauken

Publicado

em



O Rio Grande do Sul atingiu, nesta quinta-feira (21), a marca de um milhão de Carteiras Nacionais de Habilitação geradas no aplicativo Carteira Digital de Trânsito. O estado é o terceiro da federação com o maior número de documentos digitais, ficando atrás apenas de São Paulo, que já tem 3,7 milhões, e Minas Gerais, 1,2 milhão. Em todo Brasil, já são mais de 12 milhões de CNH-e emitidas.

O número de gaúchos que optaram utilizar a CNH também no formato digital representa cerca de 20% do total de 5,1 milhões de condutores. A CNH-e é uma versão eletrônica da carteira de motorista, que tem o mesmo valor jurídico do documento impresso, e seu uso é opcional. Uma de suas grandes vantagens é que ela pode ser baixada antes mesmo de chegar o documento impresso quando se habilitar ou renovar a CNH. Para isso, o condutor deve informar, quando da realização do serviço de habilitação, o número de telefone celular e endereço de e-mail.

Além de celulares, o documento digital pode ser gerado em tablets e outros dispositivos móveis, a partir do aplicativo gratuito Carteira Digital de Trânsito, disponibilizado pelo Serpro. Antes de baixar o app no Google Play Store ou na App Store, o condutor deve ter cadastro no Portal de Serviços do Denatran.

Outro pré-requisito é ter um documento impresso no novo modelo, que contém o QR Code (código escaneável em aparelhos eletrônicos) no verso. Todos com CNH emitida a partir de 02 de maio de 2017 já possuem esse modelo. Se o condutor ainda possui o documento antigo, sem o QR Code, pode esperar a próxima renovação ou pedir uma segunda via do documento em qualquer Centro de Formação de Condutores.

Atenção!
O DetranRS, no entanto, faz um alerta para aqueles que optarem por utilizar o documento digital. Embora a CNH-e seja acessível off-line, sem necessidade de conexão wi-fi ou dados móveis habilitados, é preciso estar atento para a bateria e o correto funcionamento do aparelho. Para efeitos de fiscalização, se o equipamento estiver descarregado ou não estiver funcionando, será considerado que o condutor não está portando o documento. Ele será autuado com base no artigo 232 (conduzir veículo sem os documentos de porte obrigatório), uma infração leve que prevê multa de R$ 88,38, três pontos na CNH e retenção do veículo até a apresentação do documento.

Veja como fazer sua CNH Digital neste link.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

ENQUETE

Trending

© 2020 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


error: Conteúdo protegido, para ter acesso seja nosso parceiro entre em contato no whats (55) 984161736
×