Maneiras de perder tempo que são tão produtivas quanto o trabalho de escritório (ou mais) – Portal Plural
Connect with us

Geral

Maneiras de perder tempo que são tão produtivas quanto o trabalho de escritório (ou mais)

Publicado

em



 

A mente errante, como os especialistas a definem, nos ajuda a pensar e organizar o futuro, em um traço exclusivamente humano do qual deveríamos nos sentir orgulhosos

 

 

Oito horas diante do computador, quando não mais, e você não desconecta um minuto. Por que sequer consideraria tal coisa? Sabe se organizar e tem uma boa lista de tarefas pendentes. Sim, parece interminável, mas o dia tem 24 horas. O tempo é de ouro. E perder um só segundo é absurdo; para que você precisa de um smartphone se não podem te localizar nos sete dias da semana? Talvez você seja necessário no trabalho. Não quer ser o típico colega que perde tempo, e sabe que te julgarão por sua produtividade… É o que deve ser feito.

Ou não. Porque se todo o anterior, dito assim, uma frase atrás da outra, parece absurdo, é que reúne realidades muito presentes na rotina de muitas pessoas. Pense. Para a maioria, perder tempo é um pecado mortal. Que não te flagrem com um olho fora do Excel da vez… Também são afirmações profundamente equivocadas. O tempo não é de ouro, não te julgarão somente por sua produtividade e mesmo que o dia tivesse somente 12 horas você seria incapaz de render o máximo durante todas elas. Assuma que você irá se distrair, querendo ou não; é o natural. Irá perder tempo, se é que se pode chamar assim… porque ter a sensação de nos desconcentrar constantemente é completamente normal: os seres humanos passamos entre 15% e 50% do tempo com a cabeça nas nuvens enquanto realizamos qualquer tipo de atividade (ler, trabalhar, nos exercitar), de acordo com um estudo liderado por Jonathan Schooler, psicólogo e professor em ciências cerebrais da Universidade da Califórnia. E um relatório da Microsoft diz que a capacidade de atenção plena média dos seres humanos era de 8 segundos em 2013, um a menos do que a do típico peixinho de aquário. Você continua acreditando na ficção de que pode render tudo durante 8 horas?

Não existe uma medida padrão da capacidade de atenção dos seres humanos racionais, mas essa falta de concentração está longe de ser algo completamente negativo. Isso é o que você não sabe. Pode estar lendo este artigo ao mesmo tempo em que planeja a ansiada viagem familiar que pode ser que ocorra se a pandemia permitir, e é muito possível que isso te ajude nas duas tarefas; sim, seu cérebro é quase tão bem organizado como sua lista de tarefas pendentes, e quase tudo o que faz tem sentido. A mente errante, como os especialistas a definem, nos ajuda a pensar e organizar o futuro, em um traço exclusivamente humano do qual deveríamos nos sentir orgulhosos. E que lhe será muito mais útil do que uma planilha de Excel.

 

O paradoxo de precisar de distrações para focar a mente

A maioria de nós considera que a distração da mente fomenta a desconcentração, mas isso não ocorre sempre. Na verdade, é possível que acrescentar distrações deliberadas reduza a divagação, de acordo com um estudo da neurocientista Nilli Lavie, da Universidade de Londres. Isso explicaria o fato de que colocar música de fundo no trabalho e escutar um podcast durante um trabalho importante, por exemplo, possam ajudar algumas pessoas a fazer com que suas rotinas sejam mais produtivas. “A atenção é um recurso limitado, de modo que, se todos os ‘espaços’ de atenção da mente são preenchidos, não há lugar para outras distrações”, afirma a surpreendente investigação. O processo é algo assim como dar a um bebê um chocalho para que não jogue a xícara de porcelana no chão.

Outra técnica desconcertante para aproveitar esses momentos frequentes do dia em que esquecemos o que temos de fazer é se assegurar de que, nesses lapsos nos quais inevitavelmente você “perde tempo” navegando na Internet, sua mente foque em coisas importantes que precisa aprender (uma nova habilidade, uma tarefa pendente, até um idioma). Se você se acostumar a fazê-lo pode acabar tendo o controle sobre sua mente errante e tirar muito proveito. Quanto mais tediosa é a atividade desempenhada, mais descansos você deve fazer para poder refletir e se assegurar de que, mesmo que divague, o faça sobre um tema concreto; não terá a sensação de que jogou o tempo no lixo. Parece uma bobagem, mas calcule a produtividade que pode ter nos momentos de distração biologicamente impostos no final do ano, levando em consideração toda a oxigenação mental que o cérebro te pede todos os dias.

 

A falta de concentração e a fadiga mental não são a mesma coisa

Antes de colocar as mãos à obra e começar a domar sua mente errante, há algo muito importante que deve levar em consideração: é frequente confundir o tédio e a falta de concentração com a fadiga mental. E são coisas bem diferentes. “Todos temos um limite, por essa razão é preciso permitir que nosso cérebro desconecte (alguns minutos) para que se reative. Um período de descanso é um período de recuperação”, diz Pilar Del Pueblo, psicóloga do trabalho e porta-voz do Colégio de Psicologia da Comunidade Valenciana (COPCV).

Um claro exemplo disso pode ser visto com o teletrabalho, muito comum nessa época. “Nosso cérebro não sabe distinguir entre um espaço de trabalho e um espaço ao ócio; é necessário ensiná-lo a separar. Isso se faz com as pausas ativas, ir tomar um café, olhar pela janela, conversar com um parente e amigo, e fazê-lo fora do local que associamos ao trabalho para mudar de estímulo”. O essencial é fazer, na medida do possível, coisas que associamos ao lazer e ao prazer em lugares exclusivos para isso, e trabalhar em um local que só identificamos com essa atividade.

Outra boa maneira de conectar e desconectar é com uma rotina, algo que costumávamos ter antes da pandemia (nos levantávamos, tomávamos café, pegávamos o transporte público, tínhamos um horário de almoço). Isso nos “obrigava” a ter diferentes descansos ativos durante o dia. “Agora é bom pegar só um tempo para se reunir por videochamada com os colegas de trabalho e não falar de questões do serviço, e sair para dar uma volta a cada certo tempo; descansar 10 minutos a cada hora”, recomenda Del Pueblo, que elaborou com o COPCV um guia do teletrabalho-covid-19 com conselhos para ajudar a manter o nível de eficácia e bem-estar nesses tempos.

Os momentos de reflexão também são uma maneira muito produtiva de aproveitar esses descansos ativos, afirma Jordi Vilaró, doutor em Ciências da Saúde e membro do Colégio de Fisioterapeutas da Catalunha. “Podemos separar uns momentos para ir ao parque e pensar, ler algo proveitoso, fazer uma ligação usando os fones de ouvido e caminhar; em casa, podemos utilizar essas pausas para arrumar a roupa limpa e colocar a suja na máquina de lavar, fazer a cama, regar as plantas. Reservar tarefas que requeiram pouco tempo e que te obriguem a estar ativo e se movimentando; assim você também consegue desconectar”, diz Vilaró.

Além disso, “a falta de mobilidade provoca em você problemas circulatórios e que o sangue não chegue corretamente ao coração, por isso há um aumento nas licenças de trabalho; por depressão e por problemas físicos”, diz Vilaró. Somente alguns minutos de certos exercícios melhora a concentração, a memória e as habilidades para resolver problemas. “Caminhar 30 minutos por dia, realizar alongamentos de braços, pernas e tórax por hora durante cinco minutos pode ter um efeito altamente positivo”, afirma Vilaró. E fazer exercício aeróbico de intensidade moderada a alta (de dois a 60 minutos) como caminhar, correr, nadar e andar de bicicleta ajudam consideravelmente em seu desempenho cognitivo, segundo um estudo liderado por Peter Blomstrand, da Universidade Jonkoping, na Suécia. E se você é dos que preferem um treinamento de baixo impacto, uma sessão de cardiovascular de 25 minutos por dia é suficiente para ativar seu corpo. A questão está em intercalar os minitreinamentos entre suas reuniões, compromissos de trabalho e sociais. É capaz?

 

 

El País

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Prefeitura de Santo Ângelo informa a contribuintes inadimplentes têm atá 23 de agosto para pagar o refis

Publicado

em



https://www.facebook.com/SteinClimatizadoresLtdaA Secretaria de Gestão de Finanças está oferecendo a oportunidade para que os contribuintes em dívida ativa com o Município de Santo Ângelo regularizem sua situação, com a possibilidade de refinanciamento de seus débitos em até 36 parcelas mensais e sucessivas com desconto de até 70% nos juros e multas, por meio do REFIS.

O secretário de Gestão de Finanças, Luis Alberto Voese, explica que o contribuinte em dívida ativa com o município pode ter o nome inserido no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC), no Serasae sujeito à ação de cobrança judicial. “O refinanciamento proposto é uma oportunidade para o contribuinte colocar suas contas em dia com a fazenda pública, com desconto e em longo prazo”.

OPÇÕES DE PAGAMENTO

Até 23 de agosto, o contribuinte pode efetuar a quitação da dívida ativa com 90% de descontos nos juros e multas no pagamento à vista; 70% em até 12 vezes; 50% em 24; e 30% em 36 parcelas. “Para o pagamento após este prazo, o contribuinte em dívida ativa poderá ainda optar pelo parcelamento em até 36 vezes, porém sem nenhum desconto”, alerta o contador Eliseu Morin.

Morin esclarece ainda que, para todas as opções de pagamento, a parcela mínima não poderá ser inferior a R$ 103,56 – valor equivalente a 30 unidades fiscais do município (UFM).

Fonte: Assessoria Prefeitura Santo Ângelo

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Geral

Prefeitos da Região Missioneira se reuniram para avaliar Plano de Ação Regional e notaram melhora nos números

Publicado

em



Na tarde desta ontem quinta-feira (17), os prefeitos dos 24 municípios que compõe a R11, estiveram reunidos para se posicionarem por manter a atual redação do Plano de Ação Regional, que terá validade para mais 15 dias a partir de hoje, visto que a R11 – Região Santo Ângelo, continua em ALERTA, de acordo com comunicado recebido do Governo do Estado.

A coordenadora do Comitê Científico Regional, enfermeira Daniana Pompeo, destacou que houve uma diminuição de casos de Covid na região, o que demonstra uma pequena melhora nos dados regionais, porém ainda não é o momento para muitas flexibilizações, de acordo com o plano vigente, cada município poderá editar seus decretos de acordo com a realidade local.

Daniana também enfatizou que é necessário manter todos os cuidados, a fiscalização e a conscientização das comunidades quanto a importância do uso de máscara, evitar aglomerações e manter as higienizações constantes com álcool e sanitizantes, pois a situação na Macrorregião Missioneira ainda é preocupante.

Os prefeitos e o Comitê se reuniram via Online como todas as reuniões tem acontecido.

 

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Geral

Vídeo mostra resgate de família feita refém por serial killer em rio de Goiás

Publicado

em



 

Participe dos nossos grupos de WhatsApp de Plantão Policial, CLIQUE AQUI e não perca nenhuma notícia!

 

Um vídeo mostra o resgate de um casal e uma adolescente de 16 anos que foram feitos reféns por Lázaro Barbosa, de 32 anos, em Cocalzinho de Goiás, no Entorno do Distrito Federal (veja acima).

 

A gravação mostra a família já com os policiais dentro de um rio. Em seguida, vários tiros são disparados e os agentes começam a correr para retirar os moradores do local.

“As vítimas estão bem, três vítimas. [Tiros são disparados]. Se abriga, se abriga. Sai do rio. Polícia, polícia. Tem que tirar a família daqui. Vamos dar apoio para tirar as vítimas”, gritam os policiais.

O trio foi feito refém na tarde de terça-feira (16). Ao ter a casa invadida pelo criminoso, que é suspeito de matar uma família em Ceilândia, a adolescente conseguiu se esconder no quarto e enviar uma mensagem à polícia, o que fez com que fossem resgatados sem ferimentos.

“Socorro, Lázaro está aqui em casa”, diz o texto enviado pouco antes de ser levada para o mato.

Segundo o delegado Raphael Barboza, uma equipe de policiais dormiu na residência na noite anterior ao sequestro. A intenção era justamente limitar a área de atuação e fuga do suspeito. Mas a forma como Lázaro invadiu a propriedade, de acordo com o investigador, mostrou que ele acampou na mata para vigiar a casa e esperou a polícia deixar o local para agir novamente.

“A menina estava no quarto sozinha e mandou mensagem pedindo socorro, aí voltou todo mundo. Bem na hora que chegamos, ele levou os reféns como forma de se proteger”, detalhou o delegado.

Após a chegada dos policiais, houve troca de tiros, Lázaro conseguiu fugir novamente e segue sendo procurado pela força-tarefa nesta quarta-feira (16).

 

 

FONTE: G1

 

 

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

ENQUETE

Trending

© 2021 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×