Lava Jato denuncia Lula e seu irmão por “mesada” da Odebrecht – Portal Plural
Connect with us

Política

Lava Jato denuncia Lula e seu irmão por “mesada” da Odebrecht

Pável Bauken

Publicado

em



 

A força-tarefa da Lava Jato em São Paulo denunciou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seu irmão, Frei Chico, por corrupção passiva continuada. Os donos da Odebrecht, Emilio e Marcelo Odebrecht, e o ex-diretor da empresa, Alexandrino de Salles Ramos Alencar, foram denunciados por corrupção ativa continuada. Segundo o MPF, “entre 2003 e 2015, Frei Chico, sindicalista com carreira no setor do petróleo, recebeu R$ 1.131.333,12, por meio de pagamento de ‘mesada’ que variou de R$ 3 mil a R$ 5 mil e que era parte de um ‘pacote’ de vantagens indevidas oferecidas a Lula, em troca de benefícios diversos obtidos pela Odebrecht junto ao governo federal”.

“Sindicalista militante, Frei Chico – que teria sido quem levou Lula ao sindicalismo – iniciou uma relação com a Odebrecht ainda nos anos 90. No início daquela década, estava em curso o Programa Nacional de Desestatização, que sofreu forte resistência dos trabalhadores do setor. Ao todo, 27 químicas e petroquímicas estatais federais foram vendidas”, afirma a Procuradoria.

A parte também argumenta que “como a Odebrecht participava do setor, e vinha tendo problemas com sindicatos, o então presidente da companhia, Emilio Odebrecht, buscou uma aproximação com Lula, e este sugeriu, então, que contratasse Frei Chico como consultor para intermediar um diálogo entre a Odebrecht e os trabalhadores”.

“Também participava dessas reuniões o ex-executivo da companhia Alexandrino Alencar. Frei Chico, neste contexto, foi contratado e passou a ser remunerado por uma consultoria efetivamente prestada para a Odebrecht junto ao meio sindical”, afirma a Lava Jato. Segundo a força-tarefa, “em 2002, com a eleição de Lula, a Odebrecht entendeu por bem rescindir o contrato da consultoria prestada por Frei Chico, até porque, na época, a privatização do setor petroquímico já havia se consolidado e os serviços que ele prestava não eram mais necessários”.

“Contudo, decidiu manter uma ‘mesada’ ao irmão do presidente eleito, visando a manter uma relação favorável aos interesses da companhia. Os pagamentos começaram em janeiro de 2003, no valor de R$ 3 mil, em junho de 2007 passaram a ser feitos de R$ 15 mil a cada três meses (R$ 5 mil/mês), e cessaram somente em meados de 2015, com a prisão de Alexandrino pela Lava Jato”.

O MPF diz que, “ao contrário do que acontecia com a remuneração pela consultoria prestada por Frei Chico até 2001, a ‘mesada’ que começou a receber em 2002 era feita de forma oculta, por meio do ‘Setor de Operações Estruturadas’ da Odebrecht, responsável por processar os pagamentos de propina feitos pela companhia”. “Mais ainda, estes novos pagamentos eram tratados de forma especial, porque, embora houvesse ordens da empresa para que diretores não transportassem valores, Frei Chico recebia pagamentos pessoalmente das mãos de Alexandrino, para não haver risco de exposição à Lula, beneficiário indireto da ‘mesada'”.

“Estes pagamentos ocultos foram, inicialmente, autorizados por Emílio, e foram mantidos por decisão de Marcelo, mesmo com o término do mandato de Lula, em 2010”, afirma a Lava Jato. Segundo a denúncia, “os pagamentos a Frei Chico eram feitos em razão do cargo de Presidente da República, então ocupado por Lula e, assim como outras vantagens por ele recebidas, visavam à obtenção, pela empresa, de benefícios junto ao governo federal”.

“Como exemplo do interesse da Odebrecht em manter boa relação com Lula, Marcelo Odebrecht, em seu depoimento, lembrou que a Petrobras poderia atrapalhar seus negócios no setor petroquímico desequilibrando, de diversas formas, o mercado ao favorecer uma empresa em detrimento de outra”, diz.

A força-tarefa dá conta de que, em seu interrogatório, Frei Chico “admitiu que recebeu pagamentos da Odebrecht, alegando, em sua defesa, que as consultorias que prestava continuaram depois de 2003”. “Porém, mesmo dada oportunidade, não apresentou quaisquer provas nesse sentido”.

“Os crimes de corrupção passiva e corrupção ativa têm pena de 2 a 12 anos de prisão e multa. Na modalidade continuada, as penas podem ser aumentadas de um sexto a dois terços. Ou seja, se condenados, Lula e Frei Chico poderão receber sentenças de 2 anos e 4 meses a 20 anos de prisão. O MPF requer que os acusados sejam punidos na medida de sua participação no episódio”, conclui.

Correio do Povo
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Número de candidatos deve crescer bem mais do que de eleitores nas Eleições 2020

TSE prevê que mais de 700 mil políticos sejam candidatos em novembro

Pável Bauken

Publicado

em

Barroso disse que aumento de candidatos deve ocorrer por causa do fim das coligações | Foto: Divulgação/ASCOM/TSE/CP

Os eleitores brasileiros terão de escolher prefeitos e vereadores neste ano considerando um volume muito maior de candidatos em relação a eleições anteriores, de acordo com estimativa do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgada nesta quarta-feira, 5.

O TSE prevê que mais de 700 mil políticos sejam candidatos nas eleições de novembro. No último pleito municipal, em 2016, o número foi 46% menor: 479,9 mil. Enquanto isso, o eleitorado apto a votar cresceu só 2,66% entre uma eleição e outra.

O aumento, de acordo com o presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, deve ocorrer por causa do fim das coligações. “O aumento relevante do número de candidatos tem relação sobretudo com a vedação pelo Congresso, também em boa hora, das coligações proporcionais. Portanto, todos os partidos estão lançando candidaturas próprias”, disse o ministro em entrevista coletiva de imprensa.

Esta será a primeira eleição municipal sem as coligações, regra que permitia partidos formarem blocos para o lançamento de candidatos. Formalmente isolados neste ano, cada legenda poderá lançar mais postulantes às vagas das Câmaras Municipais em comparação com anos anteriores.

Neste ano, com uma marca de 150 milhões de eleitores no País, o Brasil é a “quarta maior democracia do mundo”, classificou Barroso, atrás de Índia, Estados Unidos e Indonésia. Nas eleições municipais de 2020, 147.918.483 brasileiros estarão aptos a votar (habitantes do Distrito Federal, de Fernando de Noronha e residentes no exterior não votam).

Entre os eleitores autorizados a ir às urnas, as mulheres são maioria e superam em mais de 7 milhões a quantidade de homens votantes: 52,49% do sexo feminino e 47,48% do sexo masculino. Há ainda um volume de 0,03% de eleitores que não informam o sexo no título de eleitoral, conforme aval da legislação. Nas eleições de novembro, 7.645 pessoas estão aptas a votar com o nome social, o que beneficia, por exemplo, homens e mulheres trans.

Além do fim das coligações, a cláusula de barreira também deve impactar no número de partidos políticos no País nos próximos anos, disse Barroso. Atualmente, 33 legendas estão oficializadas no TSE. Existem, porém, outros 84 partidos em fase de formação à espera de um carimbo da corte.

Recentemente, partidos menores foram incorporados por legendas maiores em função da cláusula de desempenho, que limita a distribuição do fundo partidário e do fundo eleitoral conforme o tamanho das bancadas no Congresso Nacional. A intenção é proibir repasses de recursos públicos para siglas nanicas.

AE
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Política

Deputado Bibo Nunes indica recurso para enfrentamento à pandemia no Vida & Saúde

Pável Bauken

Publicado

em



Na última semana, o Hospital Vida & Saúde recebeu a confirmação da indicação de R$ 200 mil para o enfrentamento à pandemia do coronavírus. A indicação partiu do Deputado Federal Bibo Nunes, que designou o recurso através da Portaria 1.666, de 01 de julho de 2020.

Repassado por intermédio do Fundo Municipal de Saúde, o recurso deverá ser aportado ao Hospital e utilizado em ações de combate à COVID-19.

A destinação do recurso foi comemorada pelo presidente Rubens Zamberlan e pela diretora-geral Vanderli de Barros, que receberam o ofício de indicação entregue pelos representantes do Deputado, Geremias Alves Barbosa e Elaine Alves, durante visita ao Hospital Vida & Saúde na última semana. Também acompanharam a entrega, o diretor de infraestrutura, Rodrigo Calixto e a responsável pelo setor de projetos, Luciene Schröder.

Somente neste ano, o Hospital recebeu a indicação de mais de R$ 3 milhões em recursos para o enfrentamento a pandemia, através de iniciativas de Deputados Federais. Para a diretora-geral da Instituição, a indicação destes recursos é um reflexo de um trabalho sério e comprometido na assistência hospitalar.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Política

PTB anuncia apoio aos pré-candidatos Mantei e Taquari

Reporter Cidades

Publicado

em



O apoio do PTB (Partido Trabalhista Brasileiro) foi anunciado na rede social do pré-candidato a prefeito de Santa Rosa, Anderson Mantei , na noite desta segunda-feira (03/08), por Aloísio Classmann , deputado estadual e líder do PTB na Assembleia Legislativa e Fernando Classmann, presidente do diretório municipal.

Segundo Aloísio Classmann o apoio se deve a eficiente administração que Mantei e Taquari demonstraram na gestão voluntária, de 11 anos, do Hospital Vida & Saúde. “Se tem alguém com condições de administrar Santa Rosa, especialmente depois deste período complicado que vivemos na economia, é Mantei e Taquari. E o PTB se coloca a inteira disposição para ajudar no que for preciso.”, ressaltou o deputado.

Para Fernando Classmann, os bons relacionamentos e a capacidade de articulação dos pré-candidatos fazem a diferença: “Conheço a capacidade dos dois e eles nos garantem segurança e esperança. São grandes gestores, grandes administradores e é isso que Santa Rosa precisa para continuar crescendo. Não podemos retroceder.”, garantiu.

Anderson Mantei agradeceu o apoio e ressaltou o orgulho de ter na equipe o deputado Aloísio Classmann, com uma trajetória de sete mandatos. “Um governo não e faz sozinho, mas com o apoio de lideranças, tanto no governo estadual quanto federal. E nós estamos cercados de grandes líderes, isso nos dá tranquilidade para administrar Santa Rosa de uma forma organizada, planejada e conservadora.”, afirmou.

Mantei e Taquari, representam uma força política formada por PP, MDB, Cidadania, PSL, PRTB e PTB.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

ENQUETE

O que você achou do site novo do Portal Plural?

Trending

×