Acesse aqui
Rádio Web Portal Plural
Julho de 2019 foi o mês mais quente da história, diz agência americana – Portal Plural
Connect with us

Clima/Tempo

Julho de 2019 foi o mês mais quente da história, diz agência americana

Pável Bauken

Publicado

em



 

O mês de julho foi o mais quente no planeta nos últimos 140 anos, informou ontem (15) a Administração Oceânica e Atmosférica Nacional dos Estados Unidos (NOAA na sigla em inglês).

Os dados da agência americana confirmam conclusões divulgadas no início do mês pelo serviço europeu Copernicus sobre mudança climática, que também havia apontado julho deste ano como o mês mais quente já registrado.

Segundo os cientistas da instituição americana, durante o mês de julho a média global das temperaturas foi 0,95°C superior à média de todo o século 20, que foi 15,77°C, o que torna julho de 2019 o mês mais quente nos registros da agência, que começaram em 1880.

No relatório, a NOAA lembrou que nove dos dez meses de julho mais quentes da história foram registrados desde 2005, sendo os dos últimos cinco anos os que tiveram as maiores temperaturas.

O calor sem precedentes em julho reduziu o gelo nos Oceanos Ártico e Antártico a mínimos históricos. O gelo do Oceano Ártico atingiu uma baixa recorde em julho, ficando 19,8% abaixo da média – superando a baixa histórica anterior, de julho de 2012. O gelo marinho médio da Antártica, por sua vez, ficou 4,3% abaixo da média de 1981-2010, atingindo seu menor tamanho para julho nos registros de 41 anos.

A NOAA afirmou que 2019 foi o ano com maiores temperaturas até o momento em partes da América do Sul e do Norte, Ásia, Austrália e Nova Zelândia, assim como na metade meridional da África e em porções do oeste do Oceano Pacífico, do oeste do Oceano Índico e no Oceano Atlântico. O Alasca teve seu mês de julho mais quente desde que começou a fazer registros, em 2005.

Recordes de temperatura também foram quebrados em diversos países europeus, como a Alemanha, Bélgica ou Holanda. Em Paris, por exemplo, os termômetros marcaram 42,6°C, a temperatura mais alta já registrada na capital francesa, ultrapassando o recorde anterior de 40,4°C alcançado em 1947.

Nesse sentido, o relatório americano ressaltou que entre janeiro e julho deste ano, a temperatura global esteve 0,95 graus acima da média do século passado, que foi de 13,83 graus centígrados, empatando com 2017 como o segundo ano mais quente até o momento (2016 é considerado até hoje o ano mais quente).

As conclusões confirmaram os dados divulgados pelo Serviço de Mudança Climática Copernicus, da União Europeia, em 5 de agosto, embora a margem do novo recorde em comparação com o último, em julho de 2016, tenha sido maior de acordo com os dados dos Estados Unidos.

O novo recorde é ainda mais notável porque o anterior seguiu um forte El Niño, que aumenta a temperatura média do planeta independentemente do impacto do aquecimento global.

Agência Brasil
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Clima/Tempo

Tendência de chuva para sete dias

Reporter Plural

Publicado

em

Foto: Arquivo Pessoal

A presença de uma massa de ar frio vai determinar a chuva dos próximos sete dias no Centro-Sul do Brasil. Devido à influência do ar mais frio, grande parte do Sul do país terá baixos acumulados de precipitação durante o período. Haverá chuva, especialmente entre o Norte gaúcho e o Paraná, mas na maioria das áreas os volumes tendem a ser baixos. Neste fim de semana, por exemplo, espera-se instabilidade nos três estados do Sul. Onde mais pode chover é em áreas costeiras entre o Nordeste catarinense e o Leste do Paraná.

No Sudeste do Brasil, a chuva deve se concentrar mais sobre o Espírito Santo e o Centro e Norte do estado de Minas Gerais, apesar da expectativa de chuva nas demais áreas. Pontos do Sul e do Leste paulista e também do Rio de Janeiro podem ter acumulados de precipitação mais altos, inclusive com chuva forte e volumosa em algumas localidades, em razão da circulação do ar mais frio e úmido associado a um centro de alta pressão no Atlântico.

No Centro-Oeste, por conta da influência do ar mais frio, a chuva será menos volumosa no Mato Grosso do Sul. Isso porque, com o ar frio, o canal primário de umidade da América do Sul foi deslocado mais para o Norte, fazendo com que os maiores volumes de chuva no período se concentrem sobre o Mato Grosso, Goiás, e o Centro e o Norte do estado de Minas Gerais.

O mapa acima mostra a projeção de chuva acumulada para os próximos sete dias no Centro-Sul do Brasil de acordo com o modelo Icon do serviço meteorológico alemão (DWD) e está disponível ao assinante da MetSul com quatro atualizações diárias na seção de mapas.

 

 

FONTE METSUL

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Clima/Tempo

Previsão do tempo para o feriadão no Rio Grande do Sul

Reporter Plural

Publicado

em

Foto: Arquivo Pessoal

Uma massa de ar frio associada a um centro de alta pressão de quase 1.030 hPa nesta sexta na foz do Prata (mapa) e que vai migrar para Leste do Uruguai no feriadão vai influenciar todo o feriadão de Finados no Rio Grande do Sul, deixando os dias amenos e com temperatura abaixo do que é o normal para esta época do ano.

As noites serão frias e quem estiver na Serra ou tiver a região serrana como destino terá que recorrer a um abrigo. Mesmo nas praias, onde a temperatura não cairá tanto pela influência marítima, o vento que vem do oceano trará sensação de frio à noite nos diferentes balneário.

As menores mínimas ocorrerão hoje e na segunda com a menor presença de nuvens, uma vez que no fim de semana se espera aumento da nebulosidade e até instabilidade.

Apesar do frio noturno, as tardes do fim de semana e também da segunda serão agradáveis. Não será um feriadão com tempo firme.

O sol aparece com nuvens no Estado nesta sexta, mas pode ter instabilidade muito isolada e fraca em parte do Rio Grande do Sul na segunda metade do dia.

Já o sábado terá sol com nuvens e períodos de nublado no Rio Grande do Sul. Deve chover no Norte gaúcho com risco de granizo isolado. Pode chover ou garoar de forma isolada ainda na Metade Leste.

O domingo até terá aberturas de sol, mas o dia registrará muita nebulosidade com chuva irregular em diversas regiões.

Na segunda-feira se espera que ar mais seco tome conta do Rio Grande do Sul, o que vai garantir um dia de tempo mais aberto e com sol.

 

 

METSUL FONTE

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Clima/Tempo

Tempo fica firme na maior parte do RS nesta quinta

Reporter Plural

Publicado

em

PRODUÇÃO PORTAL

O dia vai começar friozinho, mas aos poucos a temperatura vai subir no Estado.

Santa Rosa, mínima de 17°C e máxima de 26°C.   Dia de sol com algumas nuvens e névoa ao amanhecer. Noite com poucas nuvens.

A massa de ar seco e fria vai continuar atuando sobre o Rio Grande do Sul nesta quinta-feira (29). O dia vai começar com frio, mas aos poucos a temperatura deve subir no Estado.

Na maior parte do RS, o tempo vai ficar firme nesta quinta. Conforme a previsão, podem ocorrer pancadas fracas e isoladas de chuva durante a tarde no Litoral Norte, na Serra e na Região Sul.

 

 

 

 

FONTE CLIMA TEMPO

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

ENQUETE

O que você achou do site novo do Portal Plural?

Trending

© 2020 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×