Jovem RS Conectado no Futuro promove empreendedorismo, inovação e criatividade nas escolas – Portal Plural
Connect with us

Ensino

Jovem RS Conectado no Futuro promove empreendedorismo, inovação e criatividade nas escolas

Publicado

em



 

Inovação, empreendedorismo, criatividade e educação. A combinação destas quatro áreas, que não é mais inusitada, é uma adaptação a uma realidade em constante mudança. É com isso em mente que o governo do Estado, por meio da Secretaria da Educação (Seduc), lançou, nesta quarta-feira (4/9), o Jovem RS Conectado no Futuro, um programa estratégico que define as ações de gestão pedagógica e de planejamento da pasta. A iniciativa promove o empreendedorismo, a inovação e a criatividade nas escolas, em parceria com parques tecnológicos e universidades. A proposta é valorizar, apoiar e dar visibilidade e estímulo ao crescimento e ao protagonismo juvenil.

Para o governador Eduardo Leite, é fundamental que as escolas contribuam para que os alunos estejam mais adaptados às exigências do mundo atual. “A educação tem de estar sintonizada com os novos tempos, que exigem muito mais do que o conhecimento formal. Demandam o despertar para habilidades e competências que são requisitadas nesse cenário de uma nova economia, e que exige criatividade, empreendedorismo e inovação”, argumenta.

Com apoio do Ministério da Educação, R$ 10 milhões serão repactuados, neste ano, para organizar ambiências e infraestruturas. O programa também consiste na maior incubadora de projetos na área pública brasileira, com parcerias públicas e privadas e gestão de modelagens inovadoras em educação. A ideia do Jovem RS Conectado no Futuro é potencializar projetos e vocações já existentes em cada uma das 2,5 mil escolas estaduais, responsáveis pelo ensino de quase 1 milhão de estudantes.

A Seduc e as entidades parceiras serão responsáveis pela mentoria do projeto. A intenção é, ao reconhecer a vocação de uma escola, seja conferido um selo que certificará a escola como inovadora, empreendedora ou criativa e, assim, dar margem para que novos projetos com essa ênfase sejam desenvolvidos no colégio ou na região em que ele se localiza.

O secretário da Educação, Faisal Karam, reforçou que o programa serve, também, como forma de motivação, procurando contribuir para que os alunos se mantenham em ambiente escolar. “Temos distorções sérias de série/idade, provenientes da evasão escolar e da repetência, que refletem na questão pedagógica. Esse quadro fica mais grave quando o aluno vem fragilizado em termos de conhecimento e de motivação. O programa surge diante desse cenário, unindo esforços coletivos de entidades públicas e privadas em prol da educação”, destacou.

Até o final de 2019, 20% das 2,5 mil escolas da rede receberão selos que irão certificá-las como escolas criativas, inovadoras e empreendedoras. A meta para 2020 é atingir 40% das escolas. Em 2021, mais 40% e, até 2022, 100% das escolas estarão certificadas.

O projeto conta com a parceria do Sebrae/RS, da Rede Gaúcha de Ambientes de Inovação, das secretarias de Inovação, Ciência e Tecnologia, da Cultura e do Trabalho e Assistência Social, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS),  da Universidade de Passo Fundo (UPF), da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), da Universidade Federal do Pampa (Unipampa), do Instituto Federal do RS (IFRS), da Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), da Universidade Regional do Noroeste do Estado do RS (Unijuí), da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), da Imed e da Elefante Letrado Plataforma de Leitura.

“Não deixem que ninguém diga que não podem chegar onde querem”, defende Leite

A cerimônia de lançamento do Jovem RS Conectado com o Futuro quebrou o protocolo ao contar com o estudante Yago Calabrese, de 15 anos, como mestre de cerimônias. O aluno da Escola Estadual de Ensino Médio Ernesto Alves de Oliveira, de Santa Cruz do Sul, é um exemplo do perfil de estudante inovador e criativo que o programa pretende formar e incentivar.

O também estudante Vinicius Cosmann, 17 anos, da Escola Técnica Estadual Celeste Gobbato, de Palmeira das Missões, foi chamado ao palco para discursar e fez um apelo às autoridades presentes. “Acreditem na juventude”, declarou.

Em sua fala, o governador Eduardo Leite relembrou do tempo em que, aos 15 anos, decidiu ser líder do Grêmio Estudantil da escola onde estudava, em Pelotas. “Também fui um jovem provocador e questionador. É preciso não só ser jovem de idade, mas de ideias. Não deixem que nada os desmotive e que ninguém diga que vocês não podem chegar onde querem”, reforçou.

Selos

Escola inovadora
Estimula os estudantes a desenvolver habilidades e competências que fomentem a inovação, o pensar e o fazer científico, usando recursos tecnológicos para produzir autoria. Prepara os estudantes para enfrentar os desafios do século 21 com criatividade, por meio de metodologias ativas, conteúdos virtuais, resolução de problemas e desafios, estabelecendo conexões e cooperações com os demais agentes do processo.

Escola criativa
Estimula os estudantes a desenvolver habilidades e competências sócio-emocionais, culturais e ambientais, por meio de metodologias ativas. Enfatiza a aprendizagem colaborativa dos estudantes, o sentimento de pertencimento e o reconhecimento de redes de interação, valorizando e respeitando as diferenças. A premissa básica é possibilitar que os estudantes encontrem espaços que permitam expressividade, escuta e acolhimento.

Escola empreendedora
Estimula os estudantes a desenvolver habilidades e competências que fomentem o protagonismo. Enfatiza a aprendizagem criativa e colaborativa, e a “mão na massa”, voltados para a inserção no mundo do trabalho e na cocriação de soluções dos próprios desafios e da comunidade.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ensino

CAPS AD realiza palestras de conscientização nas escolas

Publicado

em



A FUMSSAR, através do Centro de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas CAPS AD realizou atividades educativas. Através do Programa Saúde na Escola PSE, quatro palestras sobre conscientização do uso de álcool e drogas na adolescência foram organizadas. As ações ocorreram na Escola Municipal Pedro Speroni, no bairro Cruzeiro.

As atividades foram ministradas pelos integrantes da equipe multidisciplinar do CAPS AD Movimento. Participaram a Assistente Social, o Enfermeiro, o Médico Psiquiatra, o Psicólogo, o Terapeuta Ocupacional e os Técnicos em Enfermagem. Além das orientações trazidas pelos profissionais, os alunos tiveram a oportunidade de ouvir o depoimento de um paciente do Centro de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas.

Ao todo 180 alunos, do 6º ao 9º ano, acompanharam as palestras. Entre os temas abordados: tipos de drogas, seus efeitos no organismo e as consequências do uso prolongado.

As instituições de ensino que tiverem interesse em participar, podem entrar em contato com o Centro de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas, pelo telefone: (55) 3513-5158 e agendar uma visita da equipe multidisciplinar.

O CAPS AD funciona das 08h às 18h sem fechar ao meio-dia de segunda a sexta-feira. O Centro fica localizado na Av. Flores da Cunha, 1321, no bairro Cruzeiro.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Ensino

Como a alfabetização sofreu na pandemia: ‘criança que já deveria saber ler ainda não domina o abc’

Publicado

em



Na turma da professora Ana Carolina Guimarães há, hoje, desde crianças que já conseguem ler textos com facilidade até os alunos que, aos 8 ou 9 anos de idade, ainda sequer criaram familiaridade com todas as letras do alfabeto.
O cenário da volta às aulas preocupou a professora do 3° ano do ensino fundamental 1 na Escola Estadual São Bento, em Belo Horizonte (MG) – que por enquanto está funcionando em modelo híbrido, em que as crianças alternam entre uma semana na escola e uma semana no ensino remoto.

Preocupação da professora se deve ao fato de que, em condições normais, na 3ª série, as crianças já costumam estar na fase final do aprendizado básico de leitura e escrita.

“Todos os alunos teriam que estar lendo, e não é a realidade. Percebemos que há uma carência nesse retorno às aulas e que a alfabetização foi muito afetada pela pandemia”, diz Guimarães .

Crianças vulneráveis de 5 a 10 anos de idade – e, portanto, as que cursam o final da educação infantil e todo o ensino fundamental 1 – foram um grupo particularmente sensível às dificuldades dos mais de 18 meses de ensino à distância na pandemia. É porque elas estão em uma fase crucial de seu desenvolvimento escolar: a da alfabetização e da consolidação da leitura, da escrita e dos fundamentos matemáticos.
E também porque, nessa idade, elas têm pouca autonomia no ensino remoto, e portanto o contato próximo aos professores fez muita falta.

Fonte: terra

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Ensino

Polo de Ensino de Santa Rosa realiza doação de brinquedos em alusão ao Dia das Crianças

Publicado

em



Na tarde de segunda-feira (11) os alunos soldados do Polo de Ensino de Santa Rosa, acompanhados do Leão do PROERD e da Fronteiruxa, realizaram a entrega de brinquedos para crianças de comunidades próximas ao Polo.

Além de levar um pouco mais de alegria para as crianças, a ação ajuda o futuro soldado da Brigada Militar a compreender e desempenhar suas atividades com base na filosofia de polícia comunitária.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

PLURAL AGÊNCIA DE PUBLICIDADE LTDA
ME 33.399.955/0001-12

© 2021 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×

Entre em contato

×