Joe Biden vence na Pensilvânia e é declarado o 46º presidente dos Estados Unidos – Portal Plural
Connect with us

Mundo

Joe Biden vence na Pensilvânia e é declarado o 46º presidente dos Estados Unidos

Publicado

em

Ilustração Google


Joseph Robinette “Joe” Biden Jr, 77 anos, é o novo presidente dos Estados Unidos. Ele ultrapassou o “número mágico” de 270 delegados na tarde deste sábado (7). A vitória do democrata, entretanto, é cercada de acusações infundadas de “roubo” pelo adversário, o atual presidente Donald Trump, do partido republicano. A posse do presidente mais votado da história estadunidense ocorrerá no dia 20 de janeiro de 2021. Quando tomar posse, será o mais velho a ocupar o posto máximo na Casa Branca.

Biden demorou dois dias para conquistar o número mínimo de delegados para vencer a eleição. Ele conquistou a Geórgia, com 16 delegados, após uma contagem voto a voto. Com isso, passou a ter 269 representantes a seu favor no Colégio Eleitoral americano. Foram mais algumas horas para que a votação da Pensilvânia também virasse a seu favor. Os 20 delegados deram a Biden a vitória incontestável, que ainda pode se ampliar. Arizona e Nevada ainda não concluíram a totalização dos votos, mas o democrata tem vantagem em ambos.

Na terça à noite, haviam dúvidas sobre sua vitória. A esperada “onda azul” nas horas seguintes à eleição não ocorreu, como esperavam os democratas. Trump não foi varrido. Na madrugada da quarta, parecia que o presidente americano até seria reeleito após a conquista da Flórida. Mas as coisas não foram como o republicano esperava.

Biden obteve maioria de votos em Wisconsin e em Michigan quase 18h após o fechamento das urnas. E estava na frente no Arizona e em Nevada, onde, se conseguisse obter maioria de votos, teria os 270 delegados. Mas a tabulação dos votos foi muito lenta, chegando a parar em Nevada.

Então a sorte sorriu para Biden. Veio a esperança de vencer na Geórgia e na Pensilvânia. Os dois estados poderiam ser decisivos, mas tendiam a dar vitória ao atual presidente. Conforme os votos das grandes cidades foram sendo contados, as margens de Trump começaram a ruir.

Voto a voto, literalmente

A contagem nos estados da Geórgia e da Pensilvânia foram, com o passar das horas, se tornando decisivas. Os Estados Unidos não possuem uma Justiça Eleitoral, cabendo a cada estado definir suas regras e fazer a contagem. Então cabe à imprensa descobrir o número de votos computados para cada candidato nos condados, somar o número estadual e projetar o nacional.

A cada rodada de votos divulgados, a vantagem de Trump tanto na Geórgia quanto na Pensilvânia ia derretendo. No início da madrugada americana, a diferença entre o republicano e o democrata era de 1.775 votos no primeiro estado. E de 22.576 cédulas no segundo. A diferença foi aumentando na Pensilvânia até alcançar 0,5% de diferença, o que aconteceu neste sábado.

Apuração lenta e acusações de Trump

E que parecia fácil as 23h30 de quarta-feira, se tornou dramático. A totalização foi lenta na Geórgia e na Pensilvânia, estado onde os advogados de Trump chegaram a parar a totalização por algumas horas. Eles acusavam a comissão eleitoral de “impedir” observadores republicanos no centros de contagem. Depois, disseram que queriam reduzir o distanciamento social de 2 metros para 1,5 metro. Apesar de tudo, o processo de contagem seguiu.

Trump, desesperado ao perceber que perderia a eleição, começou a bradar que estava sendo “roubado”. Primeiro no Twitter, onde fez uma série de acusações. Depois, já na noite desta quinta-feira, o presidente americano foi o pódio da Casa Branca para fazer acusações infundadas. “Se contarem os votos legais, eu ganho facilmente, se contarem os votos ilegais, eles tentam mudar o resultado”, afirmou Trump, que não apresentou provas legais para sustentar sua acusação.

O republicano disse que estava ganhando “em diversos estados com uma grande margem, mas os votos começaram magicamente a mudar”. Ele acusou regiões importantes na disputa, como Detroit, em Michigan, de serem corruptas e duplicar votos. Também acusou a comissão eleitoral e o governador da Geórgia, local onde tem visto a vantagem republicana diminuir.

 

 

 

 

FONTE AGORA RS

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mundo

“Brasileiros vieram da selva e argentinos da Europa”, diz Fernández

Publicado

em



 

Após a repercussão negativa, presidente da Argentina pediu desculpas por meio das redes sociais

 

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, fez uma declaração racista na manhã desta 4ª feira (9.jun) durante um encontro com o primeiro-ministro da Espanha, Pedro Sánchez, em Buenos Aires. Na ocasião, Fernández disse que os “mexicanos vieram dos índios e os brasileiros saíram da selva”. Os argentinos, por sua vez, “vieram de barcos da Europa”.

De acordo com o presidente argentino, sua citação foi inspirada — erroneamente — em uma frase do diplomata mexicano Octavio Paz, vencedor do Prêmio Nobel de Literatura. O poeta teria dito que “os mexicanos descendem dos astecas, os peruanos dos incas e os argentinos, dos navios”.

No entanto, veículos de comunicação da Argentina afirmaram que o trecho mencionado por Fernández faz parte da canção Llegamos de Los Barcos, do músico argentino Litto Nebbia. Em espanhol, a música diz que os “brasileiros chegaram da selva, os mexicanos vieram dos índios e nós, argentinos, chegamos de barcos que vieram da Europa”.

Após a repercussão negativa, Fernández pediu desculpas por meio das redes sociais. “Afirmou-se mais de uma vez que ‘os argentinos descendem de navios’. Na primeira metade do século 20, recebemos mais de 5 milhões de imigrantes que viviam com nossos povos nativos. Nossa diversidade é um orgulho. Eu não quis ofender a ninguém, de qualquer forma, a quem se sentiu ofendido ou invisibilizado, desde já minhas desculpas”, escreveu.

 

FONTE: SBT

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Curiosidades

Noiva é chamada de “estúpida” pelo marido e se divorcia 3 minutos após casamento

Publicado

em



 

Nas redes sociais, internautas comentaram a decisão da noiva; veja o caso

Você conhece alguém que já viveu um casamento relâmpago? Um casal que vive em Kuwait, no Oriente Médio, passou a estampar o noticiário de diversos veículos internacionais por um motivo para lá de inusitado. Eles oficializaram a relação em um tribunal e, ao sair, a noiva sofreu um incidente, o que resultou no divórcio.

De acordo com o portal Q8 News , a noiva tropeçou acidentalmente quando estava saindo do local e o marido gritou e a chamou de “estúpida”. Apesar de ter assinado o contrato de casamento cerca de três minutos antes, a mulher ficou furiosa, voltou e implorou ao juiz que cancelasse a união imediatamente.

Mesmo que os noivos não tenham sido identificados, a ex-recém-casada recebeu apoio dos internautas nas redes sociais. Alguns chegaram a dizer que ela era inteligente por encerrar o matrimônio nessas circunstâncias enquanto uma jovem postou no Twitter que “um casamento sem respeito é fracassado desde o começo.” Outro, mais radical, ainda deu um conselho: “Nunca se case.”

Outro caso em que noiva e noivo se divorciam por motivo inusitado

Na Índia, outro caso de casamento rápido chamou atenção. Os noivos tinham realizado todos os rituais de uma típica união indiana e estavam se preparando para comemorar em um jantar, que é tradicionalmente oferecido após a cerimônia. Porém, a felicidade de recém-casados não durou por muito tempo, já que a refeição terminou em divórcio .

Segundo as informações divulgadas pelo portal local The India Times , a família do noivo não gostou dos pratos que estavam sendo servidos na recepção do casamento e começou a brigar com os familiares da noiva, que decidiram revidar. Ao ver que a discussão estava acalorada, um dos convidados chamou a polícia, que interrompeu a briga.

Imediatamente após o ocorrido, tanto a família da noiva quanto do noivo ligaram para seus respectivos advogados para oficializar a separação do casal ainda durante a festa. Eles também devolveram todos os presentes que foram trocados durante a cerimônia.

 

FONTE:DELAS.IG

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Mundo

Marinheiros russos resgatam cão encontrado em placa de gelo no Ártico

Publicado

em



 

Aika havia se perdido do dono uma semana antes

Um cão foi resgatado à deriva em uma placa de gelo no norte da Rússia.

Um navio quebra-gelo estava trabalhando em uma região já próxima ao Círculo Polar Ártico quando a tripulação avistou o animal, da raça Samoieda.

Com o movimento dos navios e do próprio gelo, que já contava com várias rachaduras, o animal – chamado Aika – poderia ter se machucado ou até morrido se não tivesse sido resgatado pelos marinheiros.

Nas imagens, o cachorrinho é visto balançando a cauda e mancando ao se aproximar do barco. A imprensa internacional acredita que ele tenha se machucado no gelo.

O dono de Aika foi encontrado e afirmou que vinha procurando pelo animal há uma semana.

O cão havia fugido por uma porta aberta em sua casa, em um vilarejo na costa local. Depois, peregrinou por cerca de 6 km até o ponto onde foi encontrado.

 

FONTE: BAND

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

© 2021 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×