Homem morre atingido por raio enquanto usava o celular conectado na tomada no RS – Portal Plural
Connect with us

Segurança

Homem morre atingido por raio enquanto usava o celular conectado na tomada no RS

Reporter Cidades

Publicado

em



 

Um homem de 54 anos morreu após ser atingido por um raio na manhã dessa quinta-feira, 21, enquanto usava seu celular, que estava carregando na tomada. O caso aconteceu em uma localidade chamada Colônia da Aroeira, interior do município de Formigueiro, na região central do Estado. Segundo a Polícia Civil de Formigueiro, o caso aconteceu  por volta das 11h da manhã .

De acordo com a polícia, ele estava manuseando o aparelho celular conectado à tomada, quando foi atingido por um raio. Chovia no momento do acidente. O atendimento do hospital chegou a ser chamado, mas o homem morreu no local. O nome da vítima não foi divulgado.

Fonte: Rádio CIDADESA

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Mulher tenta suicídio no centro de Santa Rosa

Silvio Brasil

Publicado

em



Uma triste cena ocorreu na manhã desse sábado (30/05), no centro de Santa Rosa, uma mulher subiu em uma árvore entre a Avenida Rio Branco e Rua Buenos Aires, amarrou uma corda em um tronco e outro lado no pescoço ameaçando cometer suicídio, o Corpo de Bombeiros e Brigada Militar foram acionadas, as equipes de resgate começaram a conversar para a calmar a mulher a qual revelou que queria cometer o ato devido aos seus cães terem sido recolhidos.

Durante a conversa com a mulher as equipes de segurança conseguiram cortar a corda retirando a mulher em segurança do local sendo encaminhada a UPA. A mulher solicitou a presença do repórter Silvio Brasil do Portal Plural no hospital para conversar.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Segurança

Detentos tentam colocar fogo em padrasto acusado de matar bebê de 9 meses

Detentos tentam colocar fogo em padrasto acusado de matar bebê de 9 meses em Erechim

Reporter Cidades

Publicado

em



Detentos do Presídio Estadual de Erechim, tentaram agredir o acusado de matar bebê de apenas 9 meses na última quarta-feira(27), no bairro do Aeroporto, em Erechim.

Conforme informações, os detentos jogaram pedras contra F. G. E. que estava isolado. Além das pedras, os detentos atearam fogo em dois colchões, e jogaram para dentro da cela do acusado.

Diante do fato, os agentes penitenciários retiraram o acusado e colocaram o mesmo em outra cela. Os próprios agentes contiveram as chamas usando extintores. Segundo os agentes, o clima é de revolta entre os detentos, pela crueldade do crime que o homem teria cometido.

Portal Tchê

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Segurança

Ligue 180 registra aumento de 36% em casos de violência contra mulher

Reporter Cidades

Publicado

em

© Edgard Garrido/Reuters/Direitos reservados

Dados da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos parecem confirmar o que diversas autoridades, incluindo a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, já vinham apontando: a necessidade das pessoas permanecerem mais tempo em casa devido à pandemia da covid-19 pode estar contribuindo para o aumento da violência doméstica contra mulheres.

Segundo a ouvidoria, na comparação com janeiro de 2019, o número de denúncias registradas por meio do Ligue 180 diminuíram 4,5% em janeiro deste ano. Já em fevereiro, houve um aumento de 15,6% das notificações quando comparado ao mesmo mês do ano passado. A tendência se manteve em março, quando o novo coronavírus chegou ao país e algumas unidades da federação começaram a adotar medidas para isolar a população e, assim, tentar conter a disseminação da doença.

Comparativamente, o número de denúncias registradas pelo Ligue 180 em março deste ano foi 15% superior ao de março de 2019. Segundo o ouvidor nacional de Direitos Humanos, Fernando César Pereira Ferreira, considerando o que acontecera em países atingidos pela doença antes do Brasil, os resultados de janeiro a março já eram, de certa forma, esperados. Mesmo assim, o desempenho registrado em abril surpreendeu negativamente: as denúncias de violações aos direitos e à integridade das mulheres aumentaram 36% se comparado a abril de 2019.

“Em janeiro, o número de denúncias estava praticamente estabilizado, com uma queda de 4,5%. Em fevereiro houve um crescimento [que se repetiu em março], e que já era esperado. Inclusive, porque também houve uma melhoria significativa no atendimento e, com isto, as pessoas passam a ligar mais”, disse Ferreira, hoje (29), ao divulgar o balanço geral dos atendimentos do Ligue 180 em 2019.

“Mas a partir de março, com o fenômeno da covid-19 e [adoção de] medidas que passaram a impactar seriamente no número de denúncias, o número de casos disparou. Provavelmente, por causa do confinamento”, acrescentou Ferreira, referindo-se ao fato de mulheres vítimas de agressão doméstica se verem forçadas a passar mais tempo junto a seus agressores. Os dados da Ouvidoria apontam que, em geral, as denúncias recebidas pelo Ligue 180 tratam, na maioria das vezes, de casos de violência doméstica e familiar (em 2019, elas somaram 79% do total de notificações).

Gráfico aponta escalada de violência contra mulheres durante isolamento social.

A ministra Damares Alves frisou que, a partir da experiência internacional, o ministério e o governo federal se anteciparam, reorganizando serviços para manter o atendimento durante à crise sanitária; orientando a rede de acolhimento e proteção à mulher e realizando campanhas para estimular as mulheres em situação de violência a procurarem ajuda e denunciarem seus agressores. Um dos receios é que, mesmo considerando a maior procura aos serviços de orientação e proteção, a situação torne ainda mais difícil para as vítimas de violência se desvencilharem e buscarem apoio.

“Estamos atuando de forma efetiva. Nossa ação de contingenciamento e de combate à pandemia, especificamente na ações de prevenção à violência doméstica [conta com] inúmeras ações que já estão sendo feitas”, disse a ministra, lamentando que, conforme indicam os dados de 2019, para além da pandemia, “o dia a dia vem demonstrando para todo mundo que a violência contra as mulheres é crescente no Brasil.”

ebc

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

ENQUETE

O que você achou do site novo do Portal Plural?

Trending

×