Homem é assaltado e agredido no centro de Santa Rosa – Portal Plural
Connect with us

Destaque

Homem é assaltado e agredido no centro de Santa Rosa

Reporter Cidades

Publicado

em



Um homem estava caminhando na Avenida Expedicionário Webber em Santa Rosa por volta da meia noite dessa quinta-feira (23/01), depois de sair de um posto de combustível, quando chegou em frente à pista de bicicleta do “Parcão”, dois indivíduos desconhecidos começaram a seguir a vítima.

O homem informou que não os reconheceu, um bandido trajava moletom vermelho com capuz e boné e outro com moletom branco com capuz e boné, não conseguiu ver maiores detalhes, os criminosos atacaram a vítima com socos e pontapés até cair no asfalto causando lesões na cabeça, quando foi roubado seu telefone celular marca LG, operadora Claro e sua carteira de bolso de couro cor preta com algumas notas antigas.

Durante a ação os suspeitos deixaram cair um telefone celular, a Brigada Militar compareceu no local e o conduziu até a Delegacia para registro. O caso está sendo investigado.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Novo sistema de transporte de refeições possibilita momentos mais familiares aos pacientes do HVS

Pável Bauken

Publicado

em



Pacientes internados no Hospital Vida & Saúde estão recebendo as refeições de forma diferente em 2021. Os tradicionais pratos térmicos estão sendo substituídos por pratos comuns, tornando o momento da refeição mais familiar e agradável. A mudança se deu em função do novo modelo de transporte para dieta alimentar adquirido pelo Hospital, que possui controle eletrônico de temperatura e câmara independente aquecida e refrigerada.

Anteriormente, os pratos térmicos eram utilizados para conservar a temperatura ideal da refeição – medida desde a cozinha até o momento de servir o paciente – uma vez que o transporte era realizado em equipamento que não possuía este tipo de tecnologia.

O velho ditado de “comer com os olhos” se aplica a este caso: “Essa nova forma de servir os alimentos aos pacientes causa a melhor aceitabilidade da dieta, já que a aparência do alimento se torna mais agradável”, explica a nutricionista Patrícia Marchalek, responsável pela Cozinha do Hospital e que tem ouvido elogios dos pacientes em relação a mudança.

O novo sistema de transporte acomoda 24 bandejas. Cada bandeja acondiciona a dieta específica de cada paciente, prescrita pelo médico de acordo com as patologias existentes. As refeições são servidas no prato, enquanto alimentos líquidos são servidos separadamente em cumbucas, além da salada, separada em saladeiras e a sobremesa, que também é individualizada.

O diretor de Infraestrutura do Hospital, Rodrigo Calixto, explica que a instituição está sempre pensando em melhorias efetivas para o dia a dia dos pacientes internados. “Buscamos investir em qualidade para que os nossos pacientes se sintam acolhidos. Pequenas atitudes de humanização fazem sim a diferença para quem está internado”, destaca.

“Nossa preocupação é o bem-estar do paciente! Através do Serviço de Nutrição e Dietética, estamos sempre em busca de alternativas para tornar o momento da internação mais humanizado, aliado ao atendimento qualificado das equipes assistenciais”, complementa a diretora-geral do Vida & Saúde, Vanderli de Barros.

 

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Com alta da covid, INSS volta a adiar prova de vida

Pável Bauken

Publicado

em



O INSS deve habilitar nos próximos dias 5 milhões de beneficiários para fazer a prova de vida de forma digital, sem necessidade de sair de casa, para continuar a receber suas aposentadorias e pensões, segundo apurou o Estadão/Broadcast. Enquanto a tecnologia não fica disponível para todos os segurados, o órgão prorrogou a suspensão da obrigatoriedade do recadastramento presencial e seguirá pagando os benefícios a quem deixar de cumprir a exigência.

Com a nova suspensão, o governo quer evitar que milhões de segurados compareçam a agências bancárias do próprio INSS num momento de alta no número de casos e mortes pela covid-19. A nova dispensa vale até o fim de fevereiro de 2021.

A prova de vida é feita pelo segurado a cada 12 meses para comprovar que ele está vivo. Esse procedimento é obrigatório para que o benefício continue sendo pago. O recadastramento é feito geralmente na agência bancária, de forma presencial. Em casos de impossibilidade de locomoção ou se o segurado tiver mais de 80 anos, o procedimento pode ser feito em seu domicílio por um servidor do INSS.

A exigência foi suspensa em março de 2020, quando a pandemia se agravou no Brasil, já que os segurados que precisariam fazer o recadastramento compõem o grupo de risco para a covid-19. A previsão era que a prova de vida voltasse a ser cobrada no início deste ano, mas os números da doença levaram a uma reavaliação dessa decisão.

Digital

Em paralelo, o INSS começou no ano passado a testar um projeto de prova de vida digital. O piloto, antecipado pelo Estadão/Broadcast, começou a rodar em agosto com cerca de 500 mil beneficiários, o equivalente a 1,5% do total de segurados do INSS.

O mecanismo é feito por meio de reconhecimento facial, com o uso da câmera do celular, para quem já tem carteira de motorista ou título de eleitor digital – ou seja, os dados já estão em uma base digital do governo e poderão ser conferidos pelo sistema. No futuro, o INSS também pretende incorporar o uso da biometria por meio da chamada “digital viva”.

Agora, esse projeto terá uma nova fase, com liberação em larga escala. Os cerca de 5 milhões que poderão fazer a prova de vida digital correspondem a quase 14% dos 36 milhões de beneficiários do INSS.

Embora a obrigatoriedade da prova de vida esteja temporariamente suspensa, o segurado que desejar fazer o recadastramento pode efetuá-lo mesmo assim, seja da forma digital (se habilitado), seja de forma presencial. A dispensa tem como objetivo de evitar que os segurados circulem em suas localidades num momento de recrudescimento da pandemia no País.

O governo também decidiu manter suspensa a comprovação de prova de vida para militares inativos. A dispensa da atualização cadastral anual valeria até dezembro de 2020, mas portaria do Ministério da Defesa prorrogou a suspensão até 30 de junho. Com isso, ficam suspensos também bloqueios dos proventos por falta do recadastramento.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

General Miotto, ex-comandante Militar do Sul, morre de covid-19 em Porto Alegre.

Reporter Regional

Publicado

em



Comandante Militar do Sul até abril de 2020, o general da reserva Geraldo Antônio Miotto morreu nesta quarta-feira (20), vítima de covid-19. Ele tinha 65 anos e era natural de São Marcos, na serra gaúcha, onde nasceu em 20 de março de 1955 e onde será sepultado nesta quinta, no Cemitério Público Municipal.

Miotto, apesar de não ser fumante, manter cuidados com a alimentação e ser praticante habitual de exercícios (como corrida e musculação), foi atingido pelo coronavírus em dezembro, com comprometimento da capacidade pulmonar. No primeiro dia daquele mês, o general foi internado no Hospital Militar de Área de Porto Alegre. Ele ficou num leito de enfermaria e, por dois dias, se comunicou com familiares e também pelo Twitter, rede em que era bastante ativo.

 

Mas a piora no quadro respiratório motivou a transferência dele para uma UTI do Hospital da Aeronáutica, em Canoas. Dali foi removido para o Hospital de Clínicas de Porto Alegre, onde permaneceu na UTI até esta quarta-feira, quando não resistiu.

 

O vice-presidente do Brasil, general Hamilton Mourão, manifestou-se sobre a morte do colega em mensagem enviada à colunista Kelly Matos:

— Geraldo Antônio Miotto foi um soldado na verdadeira acepção da palavra. Um homem simples, decidido, amigo leal. Estou muito triste — afirmou.

 

O governador do Estado, Eduardo Leite, também se manifestou sobre a perda:

 

“Lamento profundamente o falecimento do general Geraldo Miotto. Antes de deixar o Comando Militar do Sul, Miotto ofereceu apoio reiteradas vezes para o enfrentamento à covid-19, doença que o vitimou, e para ações de interesse do Rio Grande do Sul. Meus sentimentos aos amigos e familiares pela perda irreparável”, afirmou Leite.

 

Por meio de nota, o Comando Militar do Sul (CMS) afirmou que recebeu a notícia com “pesar e muita tristeza” e que “neste momento de dor, se solidariza com familiares e amigos, e expressa as mais sinceras condolências pela perda, como também, agradece a dedicação do trabalho prestado ao Exército Brasileiro e ao Brasil”.

 

Antes de ir para a reserva, em 2020, Miotto ascendeu ao topo da carreira funcional, que é o posto de general de Exército. Ocupou algumas das principais funções nas Forças Armadas brasileiras, como as de Comandante Militar da Amazônia (2016) e Comandante Militar do Sul (2018). Antes foi designado para cargos-chave, como secretário-Executivo do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e diretor de Ensino da Secretaria de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto do Ministério da Defesa.

 

Miotto ingressou no Exército em 28 de fevereiro de 1972, na Escola Preparatória de Cadetes do Exército, em Campinas (SP). Em 1975, seguiu para a Academia Militar de Agulhas Negras (Aman) onde, em 14 de dezembro de 1978, formou-se aspirante da arma de Cavalaria, sendo o primeiro colocado da turma. Em seguida, foi designado para atuar no 3º Esquadrão do 1º Regimento de Cavalaria Motorizado, em Passo Fundo (RS). Ele ainda comandaria o 16º Esquadrão de Cavalaria Mecanizado, na mesma cidade gaúcha.

 

Entre os aperfeiçoamentos profissionais que fez estão o Curso Básico Paraquedista, o Curso de Operações na Selva, Curso de Oficial de Comunicações, o Estágio de Operações de Inteligência na Escola Nacional de Informações e o Curso de Inteligência da Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

 

Cursou ainda a Escola de Aperfeiçoamento de Oficiais da arma arma de Cavalaria e a Escola de Comando e Estado-Maior do Exército (Eceme), ambas no Rio de Janeiro, e teve aulas de Comando e Estado-Maior na Escuela Superior de Guerra (ESG) da Argentina. Assim que concluiu esses estudos, em dezembro de 1997, foi designado para exercer a função de Oficial de Ligação junto ao Comando dos Institutos Militares, do Exército Argentino, em Buenos Aires.

 

Em agosto de 2000 retornou da Argentina para ser comandante do Centro de Preparação de Oficiais da Reserva (CPOR) de Porto Alegre. Em 2003 fez o Curso de Altos Estudos de Política e Estratégia da Escola Superior de Guerra, no Rio de Janeiro. Dali ascendeu para o posto de general, do qual ocupou os três degraus máximos da carreira.

 

Como Comandante Militar do Sul, chefiou cerca de 50 mil militares do Exército, dos três Estados sulinos. Foi nessa função que assumiu, em 2018, a tarefa de duplicar a BR-116 Sul, a principal ligação da capital gaúcha com a metade sul do Estado. Foram entregues até agora dois trechos da obra, a maior do sistema de Engenharia do Exército.

 

Velório e sepultamento

De acordo com o Comando Militar do Sul, o velório do General Miotto ocorrerá nesta quinta, das 10h às 14h, na Paróquia São Marcos (Rua Osvaldo Aranha, nº 1.058, Centro, São Marcos/RS). Na sequência, ocorrerá o sepultamento no Cemitério Público Municipal, na Rua Carlos Gomes.

Fonte: GZH

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

ENQUETE

Trending

© 2020 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


error: Conteúdo protegido, para ter acesso seja nosso parceiro entre em contato no whats (55) 984161736
×