Governo libera R$ 409 milhões para projetos de tecnologias da internet – Portal Plural
Connect with us

Tecnologia

Governo libera R$ 409 milhões para projetos de tecnologias da internet

Reporter Global

Publicado

em



 

Repasse do Funttel será operacionalizado pelo BNDES e pela Finep

 

O Ministério das Comunicações (Minicom) anunciou nesta terça-feira (24) o repasse de R$ 409 milhões para investimentos no desenvolvimento e ampliação de tecnologias de internet das coisas em sistemas agrícolas, de transporte, de saúde e de segurança, e em soluções para internet 5G. Os recursos são provenientes do Fundo para o Desenvolvimento Tecnológico das Comunicação (Funttel), que completa 20 anos esta semana.

De acordo com o governo federal, os recursos vão financiar 17 projetos, em um prazo de 36 meses, a partir de operações de crédito viabilizadas pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), empresa pública vinculada ao Ministério da Ciência e Tecnologia. Cada instituição receberá R$ 204,9 milhões. O limite de financiamento é de até R$ 30 milhões por entidade ou empresa beneficiária a cada 24 meses, mas esse valor poderá ser ampliado mediante autorização específica do conselho gestor do Funttel.

“A gente elencou duas prioridades. A primeira é usar esses R$ 200 milhões para dar acesso a conexão de internet para cerca de 800 mil pessoas. E a segunda, usar esses recursos para toda a cadeia de telecomunicações e inovação”, destacou o presidente do BNDES, Gustavo Montezano, durante cerimônia que marcou a transferência dos recursos do Ministério das Comunicações para o banco.

A expectativa do governo é que os projetos possam gerar até 41 mil novos empregos diretos e indiretos no país, além de aumentar a competitividade da indústria brasileira de telecomunicações.

Segundo o Minicom, o repasse deste ano é o maior montante anual já liberado pelo Funttel desde a sua criação, uma alta de 36% em relação a 2019, e quase quatro vezes superior à média anual de repasses feitos entre 2001 e 2018. O Funttel foi criado em 2000 com o objetivo de estimular projetos de inovação tecnológica, a capacitação de pessoas, o fomento à geração de empregos e a promoção do acesso de pequenas e médias empresas a recursos de capital.

A gestão deste fundo está no âmbito do Ministério das Comunicações. O recurso é formado a partir 0,5% sobre o faturamento líquido das empresas prestadoras de serviços de telecomunicações e contribuição de 1% sobre a arrecadação bruta de eventos participativos realizados por meio de ligações telefônicas.

 

Agencia Brasil

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tecnologia

Próximo relógio da Samsung deve medir diabetes sem picadas.

Reporter Regional

Publicado

em



O próximo Galaxy Watch pode vir com um recurso importante para pessoas diabéticas. Segundo o site coreano ETNews, a Samsung deve adicionar um monitor de glicose nos novos modelos de smartwatch Galaxy Watch 4 ou Galaxy Watch Active 3.

A funcionalidade simplificará o monitoramento dos níveis diários de açúcar ao usar um sensor óptico para realizar as leituras. Assim, o usuário não precisa tirar sangue da ponta do dedo como acontece mesmo em testes rápidos.

A Samsung está trabalhando em tecnologias não invasivas para monitorar a glicose no sangue há alguns anos. No ano passado, por exemplo, a companhia e o MIT criaram um método de monitoramento chamado espectroscopia Raman.

Com ele, lasers são usados no processo para identificar as composições químicas presentes no sangue. Como cita a própria marca sul-coreana, ele apresenta as “maiores precisões de previsão entre as tecnologias não invasivas”.

Durante a CES 2021, a startup japonesa Quantum Operation revelou um sistema de espectroscopia bem semelhante. Presente em um dos protótipos de smartwatch da fabricante, ele faz a leitura dos níveis de glicose em apenas 20 segundos.

Fonte: TecMundo.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Tecnologia

Kia deve assumir o desenvolvimento do carro da Apple.

Reporter Regional

Publicado

em



carro elétrico da Apple está cada vez mais próximo de ser realidade. A companhia de tecnologia norte-americana teria firmado uma parceria com a Hyundai e a montadora sul-coreana colocou a empresa-irmão Kia Motors como responsável pelo projeto.

A informação foi divulgada pelo jornal sul-coreano Edaily na última terça-feira (19) e publicada pela agência Reuters. Apesar de citar fontes não identificadas ligadas às companhias automotivas, a notícia fez as ações da Kia subirem 20% em Seul.

Depois da repercussão na mídia, a Kia emitiu um comunicado revelando que está analisando a cooperação na produção de veículos elétricos com empresas estrangeiras. No entanto, a nota não fez menção a possível ligação com o projeto da Apple.

Por outro lado, como aponta o site norte-americano Digital Trends, o veículo da companhia de tecnologia está envolto em segredo há vários anos. Dessa forma, não seria surpresa que a montadora emitisse uma resposta enigmática sobre o assunto.

Caso os boatos se confirmem, o “Apple Car” ainda deve demorar para chegar às ruas. Conforme um documento divulgado pela Apple em dezembro de 2020, é possível que o lançamento do veículo elétrico apenas aconteça entre 2025 e 2027.

Experiência e excelência em carros elétricos

A Kia é uma das marcas pioneiras no conceito moderno de carro elétrico. Em 2014, a companhia lançou a primeira geração do Soul EV e seguiu evoluindo desde então. Atualmente, seu catálogo também inclui o elogiado crossover elétrico Niro.

Recentemente, a montadora sul-coreana anunciou planos para o lançamento de sete novos modelos elétricos até 2027. Entre eles, está um veículo autônomo previsto para chegar ao mercado ainda em 2021.

Além de toda experiência da Kia, o carro elétrico da Apple pode ser construído usando a plataforma altamente modular dos veículos da Hyundai. Fator que traria muitos benefícios para as marcas envolvidas no futuro “Apple Car”.

Fonte: TecMundo

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Tecnologia

Lista: saiba se o seu celular vai receber o Android 11.

Reporter Regional

Publicado

em



Lançada há poucos meses, a versão estável do Android 11 chegou com diversas novidades para os usuários do sistema operacional, mas nem todos, até agora, tiveram o prazer de se aventurar pela atualização, pois apenas proprietários de certos dispositivos é que a receberam. Sendo assim, e o restante? Como fica?

Com informações do Android Central, montamos um guia de previsões para diversas marcas. Lembre-se de que a disponibilidade pode variar de acordo com a fabricante e a região, mas que ter uma noção de como anda o processo em outros locais já ajuda a aplacar as expectativas por aqui. Confira.

 

 

Samsung

A sul-coreana não está medindo esforços para desembarcar o Android 11 em suas soluções. Espera-se que os dispositivos abaixo, se já não contam com a implementação, recebam o One UI 3, baseado no SO, já nos próximos meses. Quanto à série S9, é bom não contar com certeza alguma.

  • Galaxy S10, S10+, S10e, S10 Lite
  • Galaxy S20, S20+, S20 Ultra, S20 FE
  • Galaxy Note 10, Note 10+
  • Galaxy Note 20, Note 20 Ultra
  • Galaxy Z Fold 2, Z Flip 5G, A32 5G

Xiaomi

A chinesa está rodando um teste beta fechado para o Mi 10 e o Mi 10 Pro e entregando uma versão estável a usuários selecionados no país asiático. Infelizmente, ainda não há previsão de atualização para consumidores globais, mas postagens em fóruns indicam que cerca de 30 modelos receberão a novidade. Veja quais são:

  • Xiaomi Mi 11
  • Xiaomi Mi 10, Mi 10 Pro, Mi 10 Youth Edition
  • Xiaomi Mi Note 10, Mi Note 10 Pro, Mi Note 10 Lite
  • Xiaomi Mi 9, Mi 9 Pro 5G, Mi 9 SE, Mi 9 Lite, Mi 9T, Mi 9T Pro
  • Xiaomi Mi A3
  • Redmi K30 Pro Zoom, K30 Pro, K30, K30 5G, K30i 5G
  • Redmi K20 Pro, K20
  • Redmi Note 9, Note 9 Pro, Note 9 Pro Max
  • Redmi 10X Pro, 10X 5G
  • Redmi 9, 9C, 9A
  • POCO F2 Pro, X2, M2 Pro

Motorola

Tirando o Edge + e o RAZR, a única atualização que outros dispositivos da Motorola receberão é justamente o Android 11. Mesmo assim, a certeza da chegada do SO operacional a todos eles foi dada pela própria companhia, mas não se empolgue achando que levará pouco tempo para isso.

Afinal, o Android 10 só foi disponibilizado para o Moto G7 em maio de 2020 – oito meses após a liberação da Google.

  • Motorola Edge+, Edge
  • Motorola RAZR / RAZR 5G
  • Moto G Stylus, G Power, G Fast, G 5G / 5G Plus, G Pro
  • Motorola One Fusion / Fusion+, One Hyper, One Zoom, One Action, One Macro, One 5G
  • Moto G8, G8 Plus, G8 Power
  • Moto G9, G9 Play, G9 Plus, G9 Power
  • Lenovo K12 Note

 

Realme

Esta é outra empresa que está rodando testes beta fechados do Realme UI 2.0, baseado em Android 11. Infelizmente, não há indicações de quando uma versão estável será disponibilizada ao público.

Segundo o Android Central, espera-se que todos os dispositivos lançados nos últimos 18 meses o recebam. São eles:

  • Realme X50 Pro 5G, X50 Pro, X50
  • Realme X3
  • Realme X2 Pro, X2
  • Realme XT, X
  • Realme 7 Pro, 7
  • Realme 6 Pro, 6, 6i, 6S
  • Realme 5, 5 Pro, 5i, 5s
  • Realme 3 Pro, 3
  • Realme Narzo 10, Narzo 10A

 

LG

Neste caso, é achismo puro, já que a fabricante é conhecida por “largar” seus dispositivos. De todo modo, o LG G8 recebeu o Android 10 três meses após o lançamento realizado pela Google, e LG V50 após cinco meses. Sendo assim, só resta a torcida:

  • LG Wing
  • LG Velvet
  • LG G8, G8X
  • LG V60
  • LG V50, V50S

 

Pixel: quais já receberam?

Certeza de lançamentos do sistema operacional ficam apenas com a Pixel, linha de dispositivos da Google. Portanto, aqueles que contarem com os aparelhos abaixo já podem fazer o download do Android 11:

  • Pixel 2, 2 XL
  • Pixel 3, 3 XL, 3a, 3a XL

 

 

Fonte: TecMundo

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

ENQUETE

Trending

© 2020 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


error: Conteúdo protegido, para ter acesso seja nosso parceiro entre em contato no whats (55) 984161736
×