Formatura do Jovem Empreendedor Rural – um Curso Inédito e Inovador na Região – Portal Plural
Connect with us

Ensino

Formatura do Jovem Empreendedor Rural – um Curso Inédito e Inovador na Região

Publicado

em



 

A tarde desta terça-feira (24/Set) foi marcada por grande emoção e gratas surpresas na Escola do Roncador, interior do Município de Porto Vera Cruz, com a cerimônia de formatura da 1ª turma do curso Jovem Empreendedor Rural (JER), programa idealizado e executado pela Fundação Educacional Machado de Assis – FEMA – em parceria com as prefeituras municipais de Alecrim, Porto Vera Cruz e Porto Lucena, e as cooperativas SICREDI, CRESOL, COOPERLUZ e CONTRIROSA.

21 jovens foram certificados e seguem suas vidas com muito mais preparo para novas etapas de busca pelo conhecimento voltado ao empreendedorismo rural. Executado durante um ano, com média de três encontros semanais, o JER foi baseado em conteúdos teóricos e acentuado estímulo a prática. “Houve um crescimento perceptível de toda a turma, fortalecimento das relações. Contamos com a valiosa participação das Prefeituras, EMATER (escritórios nos municípios), e das cooperativas parceiras. Sabemos que quanto mais conhecimento mais evolução. E que para permanecer na zona rural é preciso conhecimento”, destacou a Coordenadora do Projeto, professora da FEMA, Carol Becker.

Porto Lucena reconheceu que é importante acreditar no jovem com projetos nos moldes do JER. E que o caminho é fortalecer as parcerias, pois, “as comunidades precisam de jovens empreendedores para se desenvolverem”, enfatizou o Prefeito Jair Miguel Wagner.

O anfitrião da solenidade, comparou a conquista da turma ao ciclo da vida. “De que adiantaria os pais construírem e não ter quem cuide. Vocês, jovens, são as lideranças que vão nos suceder. Que bom que vocês aceitaram nosso propósito. Obrigado a FEMA, aos patrocinadores, graças ao olhar de vocês este projeto foi realidade em Porto Vera Cruz e mais felizes estamos por vocês terem repetido o sim, pela continuidade. As boas ideias, as sementes bem plantadas, nós precisamos continuar a adubar. E por isso nós estamos aqui, jovens, não no recebimento de um simples papel, mas uma injeção de ânimo para que continuem a atividade naquilo que de mais puro e mais rico se tem lá na propriedade de vocês, conquistado com muito suor e sacrifício” destacou o prefeito Delfor Barbieri.

Alecrim ressaltou a alegria das famílias, renovando as esperanças em manter os filhos na propriedade rural, pois, “através desse projeto os pais estão tendo a oportunidade de abraçar seus filhos pela conquista do conhecimento que leva ao desenvolvimento, e não mais o abraço de despedida por terem de partir de seus lares em busca de oportunidades de estudo e trabalho nos centros urbanos”, reconheceu o Prefeito Leonel Colossi.

A COOPERLUZ, representada na solenidade por sua Coordenadora de Educação, Carine Giehl, registrou que a entidade vai muito além de gerar e distribuir energia. “Na própria razão social da Cooperativa está marcada muito forte a palavra desenvolvimento, que em nosso entendimento é jovens permanecendo nos municípios, se tornando lideranças. Apoiar esses projetos sempre fez parte da COOPERLUZ desde sua fundação”, disse.

A CRESOL destacou a iniciativa da FEMA como mentora do JER e a gratidão da cooperativa de crédito em participar dele. “A CRESOL tem apenas 16 anos de história, mas sempre lutando em prol do agricultor familiar; e agora apoiando este projeto que nos deixa muito feliz. Parabenizo os pais que disponibilizaram suas propriedades para que os jovens pudessem aplicar a prática daquilo que aprenderam no curso. É uma satisfação muito grande perceber que temos sucessão na agricultura familiar, que teremos continuidade no que alimenta o povo brasileiro. Vida longa a todos e que tenham muito sucesso”, destacou Dirce Schreiner, Diretora Executiva.

A SICREDI, pelo seu vice-presidente Ênio Scheid e Rogério Steffen que é gerente de relacionamento, destacou a gratidão da cooperativa por ser parceria da FEMA na execução do programa. Reafirmou que o projeto representa uma das bandeiras da entidade que é investir na Educação.

“E creio que com esse projeto estamos cumprindo pelo menos três princípios: educação, interesse pela comunidade e a intercooperação. Nós incentivamos a permanência das pessoas em nossa região. Parabéns aos pais pela abertura, pois, sem isso não aconteceria o projeto. É um incentivo. Continuem fazendo isso. Somos gratos por participar deste momento”, disse Ênio Scheid.

“É um projeto que teve toda uma dedicação, da FEMA, de seus professores e gestores, e de todos vocês jovens, que assumiram essa responsabilidade. Acima de tudo está o conhecimento que adquiriram a vontade de vocês que irão transformar, junto com seus pais, o lugar onde vivem. Estamos felizes e a disposição de vocês”, declarou resumiu Rogério Steffen.

Maria Eduarda, uma das jovens formadas, em nome da turma leu uma mensagem de agradecimento aos realizadores do projeto, assim como a Coordenadora do Projeto, Carol Backer, que em nome da FEMA deixou a mensagem de estímulo aos jovens e formalizou o agradecimento as entidades parceiras com a entrega de um Certificado de Gratidão e mimos.

A aluna Ana Anicievsk foi agraciada com uma bolsa de estudos de 100% de um curso de graduação ou técnico, por ter sido aluna destaque. Segundo e terceiro lugar, Jéssica Hartmann e Paulo Fritzen, assim como todos os demais alunos da 1ª turma do JER, poderão contar com bolsas de 50% em qualquer um dos cursos da Instituição.

A FEMA parabeniza a turma formada e agradece imensamente a parceria de todas as entidades envolvidas na execução do programa JER, que sem dúvida alcançará um público ainda maior em sua próxima edição.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ensino

CAPS AD realiza palestras de conscientização nas escolas

Publicado

em



A FUMSSAR, através do Centro de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas CAPS AD realizou atividades educativas. Através do Programa Saúde na Escola PSE, quatro palestras sobre conscientização do uso de álcool e drogas na adolescência foram organizadas. As ações ocorreram na Escola Municipal Pedro Speroni, no bairro Cruzeiro.

As atividades foram ministradas pelos integrantes da equipe multidisciplinar do CAPS AD Movimento. Participaram a Assistente Social, o Enfermeiro, o Médico Psiquiatra, o Psicólogo, o Terapeuta Ocupacional e os Técnicos em Enfermagem. Além das orientações trazidas pelos profissionais, os alunos tiveram a oportunidade de ouvir o depoimento de um paciente do Centro de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas.

Ao todo 180 alunos, do 6º ao 9º ano, acompanharam as palestras. Entre os temas abordados: tipos de drogas, seus efeitos no organismo e as consequências do uso prolongado.

As instituições de ensino que tiverem interesse em participar, podem entrar em contato com o Centro de Atenção Psicossocial – Álcool e Drogas, pelo telefone: (55) 3513-5158 e agendar uma visita da equipe multidisciplinar.

O CAPS AD funciona das 08h às 18h sem fechar ao meio-dia de segunda a sexta-feira. O Centro fica localizado na Av. Flores da Cunha, 1321, no bairro Cruzeiro.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Ensino

Como a alfabetização sofreu na pandemia: ‘criança que já deveria saber ler ainda não domina o abc’

Publicado

em



Na turma da professora Ana Carolina Guimarães há, hoje, desde crianças que já conseguem ler textos com facilidade até os alunos que, aos 8 ou 9 anos de idade, ainda sequer criaram familiaridade com todas as letras do alfabeto.
O cenário da volta às aulas preocupou a professora do 3° ano do ensino fundamental 1 na Escola Estadual São Bento, em Belo Horizonte (MG) – que por enquanto está funcionando em modelo híbrido, em que as crianças alternam entre uma semana na escola e uma semana no ensino remoto.

Preocupação da professora se deve ao fato de que, em condições normais, na 3ª série, as crianças já costumam estar na fase final do aprendizado básico de leitura e escrita.

“Todos os alunos teriam que estar lendo, e não é a realidade. Percebemos que há uma carência nesse retorno às aulas e que a alfabetização foi muito afetada pela pandemia”, diz Guimarães .

Crianças vulneráveis de 5 a 10 anos de idade – e, portanto, as que cursam o final da educação infantil e todo o ensino fundamental 1 – foram um grupo particularmente sensível às dificuldades dos mais de 18 meses de ensino à distância na pandemia. É porque elas estão em uma fase crucial de seu desenvolvimento escolar: a da alfabetização e da consolidação da leitura, da escrita e dos fundamentos matemáticos.
E também porque, nessa idade, elas têm pouca autonomia no ensino remoto, e portanto o contato próximo aos professores fez muita falta.

Fonte: terra

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Ensino

Polo de Ensino de Santa Rosa realiza doação de brinquedos em alusão ao Dia das Crianças

Publicado

em



Na tarde de segunda-feira (11) os alunos soldados do Polo de Ensino de Santa Rosa, acompanhados do Leão do PROERD e da Fronteiruxa, realizaram a entrega de brinquedos para crianças de comunidades próximas ao Polo.

Além de levar um pouco mais de alegria para as crianças, a ação ajuda o futuro soldado da Brigada Militar a compreender e desempenhar suas atividades com base na filosofia de polícia comunitária.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

PLURAL AGÊNCIA DE PUBLICIDADE LTDA
ME 33.399.955/0001-12

© 2021 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×

Entre em contato

×