‘Foi uma tragédia, uma fatalidade’, diz advogado da mãe de menino de 11 anos morto em Planalto – Portal Plural
Connect with us

Destaque

‘Foi uma tragédia, uma fatalidade’, diz advogado da mãe de menino de 11 anos morto em Planalto

Defesa diz que se trata de um homicídio culposo, quando não há intenção de matar. Corpo de Rafael Mateus Winques foi encontrado na segunda (25) após Alexandra Dougokenski mostrar à polícia onde deixou o cadáver. Ela contou que deu remédio para o menino se acalmar.

Reporter Cidades

Publicado

em

Mãe de Rafael Mateus Winques confessou morte do filho — Foto: Polícia Civil/Divulgação


A defesa de Alexandra Dougokenski, mãe de Rafael Winques, de 11 anos, morto por estrangulamento segundo laudo do Instituto Geral de Perícias, afirma que a mulher não teve a intenção de matar o filho durante entrevista à imprensa, na manhã desta quarta-feira (27) em Planalto, no Norte do estado.

“Ela não teve, em nenhum momento, intenção de matar o filho. Foi uma tragédia, uma fatalidade”, afirma o advogado Jean Severo.

Segundo Severo, em conversa com Alexandra, ela admitiu que o menino morreu, mas que trata-se de um homicídio culposo, quando o suspeito tira a vida do outro sem intenção.

À polícia, na segunda-feira (25), Alexandra contou que o filho morreu após dar medicamentos para ele se acalmar. De acordo com o delegado Joerberth Nunes, a mulher confessou o crime durante depoimento à polícia. No final da tarde do mesmo dia, o corpo de Rafael foi encontrado depois da mãe revelar onde deixou o cadáver.

Ainda segundo a defesa, a causa da morte apontada pelo IGP, por estrangulamento, teria acontecido depois da mãe ter dado medicamentos para Rafael.

“A esganadura é quando a pessoa utiliza as mãos. Essa outra situação é quando é utilizado uma corda ou um objeto. Porque se fosse a esganadura, por óbvio, a perícia ia demonstrar que houve a esganadura com as mãos. Dai sim, talvez tivesse dolo, mas, não. Era a corda que ela usou para tirar o menino e aconteceu essa grande tragédia. É um processo, é um crime que não tem motivos, porque é uma tragédia antes de tudo”, pontua o advogado.

Alexandra Dougokenski está presa temporariamente, e já está no sistema penitenciário. A Polícia Civil pode pedir a prisão preventiva dela.

A defesa está aguardando para ter acesso ao inquérito e questiona a validade do depoimento de Alexandra colhido na presídio, na manhã desta quarta.

“Foram ouvir a moça desamparada, medicada e sem a presença do seu advogado. É claro um abuso de autoridade”, contesta Jean Severo.

O advogado Gustavo Nagelstein, que também faz a defesa de Alexandra, considera importante fazer a reconstituição do crime.

“Há alguns elementos que ela nos relata de como ela teria arrastado o corpo que devem ser melhor esclarecidos. Ela teria mencionado que amarrou essa corda nas pernas do menino, para arrastar o corpo, bem como teria amarrado o pescoço. Para não ficar só essa história de que ela amarrou só o pescoço, a gente também tem interesse em demonstrar que não foi só o pescoço que foi amarrado, que também houve a amarração das pernas de modo a transportar o corpo do menino”, pontua Nagelstein.

O caso
Rafael desapareceu em 15 de maio, quando foi dormir e, na manhã seguinte, não estava mais em casa. A residência onde o menino mora com a mãe e um irmão de 16 anos não possuía sinais de arrombamento no dia do sumiço.

Inicialmente, a mãe disse que havia levado uma coberta para o menino antes de dormir, e pensou que ele havia saído pela manhã.

A polícia ouviu ainda o depoimento de familiares, vizinhos e outras pessoas para compreender a dinâmica familiar e a personalidade do menino. Câmeras de monitoramento da cidade foram analisadas. O celular de Rafael foi levado à perícia para verificar possíveis dados apagados.

G1

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Brigada Militar de Horizontina cumpre mandado de prisão em DR° Mauricio Cardoso

Portal Plural News HZ

Publicado

em



BRIGADA MILITAR – 4º CIA DE HORIZONTINA
Nesta tarde de segunda-feira 06/07/2020 Policiais Militares integrantes da Brigada Militar de Horizontina, efetuaram a abordagem e prisão de um homem, na rua 7 de Setembro de Doutor Mauricio Cardoso, contra o qual Havia um Mandado de Prisão expedido pela comarca de Três de Maio, condenação definitiva pelos crimes de Tráfico de Drogas. O Homem será conduzido a Delegacia de Polícia Civil e posterior o preso deverá ser conduzido ao Presidio Regional de Santa Rosa.
BRIGADA MILITAR – Proteger a sociedade, contribuindo para a qualidade de vida e desenvolvimento no Rio Grande do Sul.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Brigada Militar de Horizontina apreende Caminhão com carga avaliada em quase R$ 80.000,00

Portal Plural News HZ

Publicado

em



No início da tarde (06/07/2020) guarnições da Brigada Militar de Horizontina, após denúncias de transporte de ilícitos recebidas através do fone 190, abordaram um homem conduzindo um caminhão. Após vistoria no caminhão os policiais localizaram cerca de 8 toneladas de alumínio e cobre, sem procedência. Segundo a denúncia os produtos foram trazidos da Argentina na costa de Dr. Mauricio Cardoso e seriam levados a região central do Estado. Foram utilizados cães farejadores durante as buscas não sendo localizados outros produtos criminosos. O Caminhão e a carga avaliada em quase R$ 80.000,00 foram apreendidas e conduzidos ao 4º BPAF conforme procedimentos da Receita Federal do Brasil.
*BRIGADA MILITAR – Proteger a sociedade, contribuindo para a qualidade de vida e desenvolvimento no Rio Grande do Sul*.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Neste ano UPA registra cerca de 25 mil atendimentos

Pável Bauken

Publicado

em



A Unidade de Pronto Atendimento teve uma redução no número de atendimentos este ano. Nos seis primeiros meses, foram 24.898 atendimentos, sendo que no ano passado foram pouco mais de 30 mil no mesmo período. Maio, junho e julho, são meses que normalmente ocorrem um aumento na UPA, mas esse ano esta sendo diferente. Maio e junho, registraram 3.230 pacientes de média, sendo que no mesmo período em 2019, a média mensal era de 5 mil atendimentos.

O Gerente Silvano Cervo destaca que a redução ocorreu em função do coronavírus, “Como os atendimentos gerais de sintomas de gripe e problemas respiratórios ficaram centralizados no Dom Bosco, o nosso número de atendimento clínico na UPA teve uma redução”. Os atendimentos de urgência aumentaram nesses seis primeiros meses, de 11% foram para 14%.

Mesmo com as restrições, em função do coronavírus, os treinamentos e as qualificações dos profissionais continuam, de forma diferenciada e individual, mas seguem como prioridade. Nesses primeiros meses, foram realizadas diversas ações, segundo a Diretora Geral Vanderli de Barros, “Nossa rede de urgência, assim como, demais setores da Instituição, estão em constante processo de qualificação”. Os mais de 120 profissionais que atuam na Unidade desde 2014, já realizaram mais de 349 mil atendimentos desde que a UPA foi aberta.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

ENQUETE

O que você achou do site novo do Portal Plural?

Trending

×