Farmácia do Estado altera horário de atendimento a partir de 4 de janeiro – Portal Plural
Connect with us

Saúde

Farmácia do Estado altera horário de atendimento a partir de 4 de janeiro

Publicado

em

A Farmácia de Medicamentos Especiais fica na avenida Borges de Medeiros, no Centro da capital - Foto: Divulgação SES


 

A partir de 4 de janeiro de 2021, o protocolo da Farmácia de Medicamentos Especiais, da Secretaria da Saúde (SES), na capital, passa a atender das 8h às 17h para a entrega de documentos e cadastro.

 

 

O atendimento será mediante agendamento, que deve ser encaminhado via o site https://ame.rs.gov.br/consulta/#/geral ou pelo telefone (51) 98405-1939, de segunda a sexta-feira, das 9h às 15h.

A dispensação de medicamentos continua com o atendimento por ordem de chegada, das 8h às 17h. Pessoas pertencentes a grupos de risco serão atendidas em local específico, no 4º andar da Farmácia do Estado.

Também está sendo realizada a dispensação antecipada de alguns medicamentos, para evitar deslocamentos desnecessários de usuários de grupos de risco até a Farmácia.

A mudança tem por objetivo qualificar o atendimento e garantir mais agilidade no desempenho das atividades presenciais, seguindo todos os protocolos de prevenção à Covid-19.

Com agendamento, as pessoas serão imediatamente atendidas, diminuindo a circulação e a permanência de usuários das dependências da Farmácia do Estado, localizada na avenida Borges de Medeiros, 546, Centro, Porto Alegre.

 

Alterações realizadas em 2020:

 

Solicitação de medicamentos de forma digital
O paciente faz a entrega dos documentos e realiza o cadastro de forma on-line. Os documentos passam pela avaliação de uma perícia, que define se a pessoa realmente precisa do remédio solicitado. A retirada continua de forma presencial.

 

Prazos de validade de receitas médicas estendidos
O usuário pode usar a mesma receita com a prescrição médica todos os meses por até um ano, desde que esteja escrito “uso contínuo” no documento. No caso de remédios controlados, esse prazo será de até seis meses.

 

Dispensação para mais de um mês
Alguns medicamentos poderão ser retirados para até três meses de consumo, desde que exista estoque suficiente para não faltar a outro usuário.

 

Flexibilização da retirada por terceiros
Parente direto (filho, mãe, pai) necessita levar apenas um documento próprio. Se não for alguém da família, é preciso levar um documento próprio e do usuário (pode ser cópia ou foto do documento feita no celular), e uma declaração de autorização da retirada do medicamento, que pode ser escrita a próprio punho.

 

Receitas e formulários com assinatura digital
As Farmácias de Medicamentos Especiais em todo Estado passaram a aceitar receituários médicos e formulários de solicitação de medicamentos e terapias nutricionais emitidos por meio de certificação digital. A medida foi regulamentada por meio da Portaria SES 353/20. Isso reduz a circulação das pessoas e a necessidade de filas ou de salas de espera.

 

Telecuidado Farmacêutico
Em maio, foi lançado o serviço de acompanhamento aos pacientes que retiram medicamentos nas Farmácias de Medicamentos Especiais do Estado. Os farmacêuticos entram em contato com os usuários, via telefone ou videoconferência. O objetivo é orientá-los a respeito da adesão ao tratamento, do controle da doença, do uso dos medicamentos, dos sintomas relacionados à Covid-19 e de dúvidas relacionadas ao tratamento de cada um.

 

 

Estado.rs.gov.br

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Anvisa autoriza vacina da Pfizer para crianças a partir de 12 anos

Publicado

em



A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a indicação da vacina Comirnaty, da Pfizer, para crianças com 12 anos de idade ou mais. Com isso, a bula da vacina passará a indicar essa nova faixa etária para o Brasil.

 

De acordo com a agência, a ampliação foi aprovada após a apresentação de estudos desenvolvidos pelo laboratório que indicaram a segurança e eficácia da vacina para esse grupo. Os estudos foram desenvolvidos fora do Brasil e avaliados pela Anvisa.

 

Antes, a vacina Comirnaty estava autorizada para pessoas com 16 anos de idade ou mais. Até o momento, esta é a única entre as vacinas autorizadas no Brasil com indicação para menores de 18 anos.

 

A vacina da Pfizer foi a primeira a receber o registro definitivo para vacinas contra covid-19 no Brasil.

Fonte: Rádio Colonial

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Saúde

Número de novos casos de Covid cai, mas internações aumentam em Três de Maio

Publicado

em



 

Boletim divulgado pela Secretaria Municipal da Saúde de Três de Maio nesta quarta-feira (09/06) confirmou 14 novos infectados pela Covid-19 no município.

 

É o menor número de registros diários desde 19 de maio, quando foram informados 12 casos.

Agora, são 2.970 casos registrados desde o início da pandemia, com 2.796 recuperados, 138 ativos e 36 mortes.

Além disso, 259 pessoas com sintomas gripais estão em acompanhamento.

Dez moradores de Três de Maio diagnosticados com Covid-19 estão internados e outros dois aguardam resultados dos exames laboratoriais. Ontem, eram nove internações.

Conforme o Mapa de Leitos do governo do RS, a taxa de ocupação da UTI do Hospital São Vicente de Paulo na noite de hoje (09/06) chega a 109,1%, isto é, a instituição já ultrapassou a sua capacidade máxima de atendimento.

 

FONTE: RADIO COLONIAL

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Saúde

CASE de Santo Ângelo enfrenta surto de Covid-19

Publicado

em



De acordo com o diretor da instituição, Rodrigo Medeiros, no momento são 17 funcionários afastados e três hospitalizados. “Estamos em quarentena até o dia 16 de junho”, destacou. Segundo ele, houve dez casos de internos infectados, que já se recuperaram.

Medeiros contou, ainda que quando começou o problema a instituição entrou com um pedido para que o município vacinasse os trabalhadores do local. “A Susepe vacinou no mês de abril. Estamos pedindo vacina desde então. Praticamente todos os outros Cases do Estado já vacinaram. Seremos os últimos”, desabafou, acrescentando que os casos começaram a surgir em meados de maio na instituição.

Medeiros também contou que devido a esta situação, os internos não podem ter aula presencial e nem receber visitas familiares

Fonte: Redação Grupo Sepé

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

© 2021 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×