Acesse aqui
Rádio Web Portal Plural
Falar sobre doação de órgãos com a família é a principal forma para impulsionar transplantes no Estado – Portal Plural
Connect with us

Destaque

Falar sobre doação de órgãos com a família é a principal forma para impulsionar transplantes no Estado

Pável Bauken

Publicado

em



 

Uma data para celebrar a solidariedade, a empatia e, acima de tudo, a vida. Dia 27 de setembro é o Dia Nacional de Doação Órgãos. Um dos principais objetivos da campanha é conscientizar as pessoas de que é preciso falar sobre o assunto. Conforme pesquisa da Secretaria da Saúde, em 43% dos casos a negativa familiar acontece porque o potencial doador, ainda em vida, não havia deixado claro qual era o seu desejo.

“Temos uma negativa muito grande, muitas vezes por receio ou desinformação. O mais importante é a pessoa se pronunciar, falar com a família”, afirma Rafael Rosa, médico regulador da Central de Transplantes do Rio Grande do Sul, órgão que reúne dados de doadores e receptores de todo o Estado.

A enfermeira Daiana Saute Kochhann, que atua em uma Organização de Procura de Órgãos (OPO) sediada no Hospital São Lucas da PUCRS, em Porto Alegre, também compartilha da mesma opinião. “Se a família sabe, a escolha, a conversa e a decisão por uma autorização para a doação de órgãos se torna muito mais tranquila”, explica. Cabe a ela a tarefa de conversar com os familiares de pacientes com morte encefálica confirmada, casos que permitem o protocolo de doação.

“A nossa função é acolher as famílias e ofertar a possibilidade de ajuda a outras pessoas. As famílias conseguem colocar a doação acima da dor e daquele momento triste de perder o seu ente querido. Elas conseguem ver que existem outras pessoas que precisam de vida”, conclui Kochhann.

O trabalho nas seis OPOs clínicas do Estado – duas funcionam em Porto Alegre e as demais em Caxias do Sul, Passo Fundo, Rio Grande e Lajeado – é desenvolvido em conjunto com as Comissões Intrahospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante. Os dados são repassados à Central de Transplantes, que funciona 24 horas, durante todos os dias da semana, para dar celeridade aos procedimentos.

Nos primeiros seis meses do ano, o Rio Grande do Sul registrou 416 transplantes de órgãos e 759 transplantes de tecidos. Córneas (446) e rins (281) figuram no topo da lista de doações. Foram 141 doadores efetivos no primeiro semestre de 2019, contra 137 no mesmo período do ano passado. O baixo crescimento não permite que a fila de espera diminua, já que cerca de 1,4 mil gaúchos aguardam por uma doação. Na maioria das vezes, o transplante de um rim.

Durante toda a semana prédios públicos como o Theatro São Pedro e a Assembleia Legislativa, além da ponte do Guaíba e dos estádios da dupla Gre-Nal estiveram com uma iluminação especial na cor verde, símbolo da campanha pela doação de órgãos no país.

No sábado (28/9), às 17h, o Coro Sinfônico da Ospa fará um concerto em homenagem às famílias de doadores de órgãos. A edição da Série Pablo Komlós ocorre na Casa da Ospa (no Centro Administrativo do Estado, na avenida Borges de Medeiros 1.501). Os ingressos estão disponíveis por valores entre R$ 10 e R$ 40 através do site da Uhuu, na bilheteria do Teatro do Bourbon Country ou no local, no dia do evento, das 14h às 17h.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Destaque

Luísa Sonza leva Vitão para conhecer Tuparendi

Cantora compartilhou fotos da viagem em seu perfil do Instagram

Reporter Cidades

Publicado

em



Na noite desta quinta-feira (3), a cantora Luísa Sonza compartilhou várias fotos em seus Stories do Instagram de uma visita feita no último final de semana a Tuparendi, cidade do noroeste gaúcho, a cerca de 500 quilômetros da Capital, onde ela nasceu e passou grande parte da vida. Dessa vez, a gaúcha de 22 anos levou companhia: o namorado Vitão.

— Para quem não está entendendo nada de por que estou postando essas coisas, já estou em São Paulo, mas esses dias fiquei na casa do meu pai, no interior, onde vivi minha vida toda, e o Vitor foi junto — disse a cantora em vídeo.

Nas fotos, Vitão aparece interagindo como pai de Luísa, o agricultor Cezar Sonza, e a irmã mais nova da cantora, a pequena Sofia. O casal aproveitou o interior para pescar, descansar na rede e até dirigir um trator.

Os cantores tornaram seu relacionamento público em setembro com uma galeria de fotos em clima de romance em suas redes sociais. Desde a parceria em Flores, cujo clipe foi lançado no Dia dos Namorados, circulam os rumores de que os dois se tornaram mais do que bons amigos.

Na época, eles negarem o relacionamento e afirmaram que a proximidade era fruto da parceria profissional, e o clima de romance, uma estratégia para a divulgação do novo trabalho. Ainda assim, não faltaram críticas à gaúcha, que se divorciou do youtuber Whindersson Nunes em abril deste ano.

Gaúcha/ZH

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Moção de Congratulações pelos 50 anos da COOPERLUZ

Pável Bauken

Publicado

em



A Cooperativa de Eletrificação Rural Fronteira Noroeste Ltda – COOPERLUZ fundada em 05 de dezembro de 1970 completa 50 anos neste sábado.

E para homenagear está importante Cooperativa do ramo da Eletrificação Rural de nossa região, a Câmara de Vereadores de Santa Rosa, através da indicação do Vereador Fernando Borella (CIDADANIA) com aprovação de todos os vereadores, aprovou em plenário na última sessão ordinária uma Moção de Congratulações pelos 50 anos da COOPERLUZ.

O ato de entrega da placa de homenagem foi realizado neste dia 02 no gabinete do Prefeito interino Aldair Melchior com a presença do Presidente da COOPERLUZ Querino Volkmer e do Diretor Administrativo Júlio César da Luz. Na oportunidade o vereador proponente da matéria Fernando Borella realizou a entrega da Placa na companhia do Assessor Jurídico da Câmara de Vereadores de Santa Rosa Dr. Heitor Henrique Cardoso e da Assesora Parlamentar Sandra Erhart.

A Cooperluz investiu mais de 60 milhões de reais nos últimos 8 anos no sistema de distribuição de energia com a construção e ampliação de uma Subestação e de novas redes de distribuição. Com estes investimentos a cooperativa amplia a qualidade dos serviços prestados e contribui para o crescimento dos municípios da região.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Agro

Dia Mundial do Solo – A riqueza que vem do chão

Pável Bauken

Publicado

em



Base para a produção de alimentos, o solo tem ganhado cada vez mais a atenção dos agricultores do Rio Grande do Sul. A sua importância é tanta que o dia 05 de dezembro foi instituído pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) como o Dia Mundial do Solo.

A Emater/RS-Ascar, vinculada à Secretaria Estadual de Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr), atua na orientação aos agricultores na implantação de técnicas de recuperação do solo visando aumentar a fertilidade e a infiltração de água no solo e orientando o cultivo.

Na região administrativa de Soledade, até novembro de 2020, cerca de 2.230 famílias receberam assistência técnica na área de solos, em ações como a construção de terraços, uso de plantas recuperadoras, descompactação, correção da acidez e da fertilidade e lotação de animais controlada na integração lavoura-pecuária.

Outra ação desenvolvida pela Instituição é a implantação de Unidades de Referência Técnica (URTs) em Conservação do Solo e da Água. Em parceria com as famílias agricultoras, a Instituição realiza a implantação de técnicas de manejo do solo e, com base nos resultados obtidos nessas áreas, estimula outras famílias a implantar ações de recuperação do solo. Na região de soledade, são 15 destas unidades implantadas.

O extensionista rural Agropecuário da Emater/RS-Ascar, Tiago Gervasoni, explica que na URT implantada na propriedade do agricultor Ezequiel Luiz Pappis, no município de Segredo, foi possível observar o quanto as práticas de manejo do solo são importantes, especialmente em períodos de estiagem quando essas vantagens se tornam ainda mais evidentes. “Nessas unidades as plantas respondem de forma mais satisfatória devido ao manejo de construção e correção do perfil do solo. Solo descompactado possibilita o desenvolvimento radicular mais profundo, ainda mais quando se tem a acidez do solo corrigida, adubação equilibrada, bom aporte de palhada em cobertura protegendo e mantendo a umidade no solo por mais tempo”, observou.

Gervasoni ressalta que o solo é um organismo vivo, habitat de microorganismos, animais, ocupação humana, depósito de água, é a base para plantas, para a produção de alimentos e geração de renda para muitas famílias rurais. “É muito importante trocar ideia e buscar orientação técnica para trazer o melhor manejo nas suas áreas e implementar ações de manejo que visam a correção da acidez e da fertilidade, sempre trabalhando com bom aporte de massa seca em quantidade, qualidade e frequência. A palhada abundante é o princípio do plantio direto. Ela mantém o solo úmido por períodos mais longos em eventuais estiagens ou secas que possam ocorrer e com isso minimiza prejuízos”, ressalta.

Técnicas como a rotação de culturas e a descompactação do solo, seja de forma mecânica ou utilizando plantas de cobertura, a construção de terraços para minimizar a erosão das áreas é recomendada aos agricultores. “Com a adoção dessas e outras técnicas vamos conseguir melhorar a estrutura do solo, a sua porosidade e o armazenamento de água, o que favorece o desenvolvimento radicular e faz com que as plantas busquem a água em uma profundidade maior o que, com certeza, fará alcançar melhores resultados em produtividade e renda para as famílias. Muito se tem feito, mas ainda há um campo gigantesco para melhorar as condições de fertilidade e sustentabilidade das nossas áreas”, conclui.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

ENQUETE

O que você achou do site novo do Portal Plural?

Trending

© 2020 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×