“Eu troco qualquer um”, diz Bolsonaro sobre oferta de cargos a partidos – Portal Plural
Connect with us

Política

“Eu troco qualquer um”, diz Bolsonaro sobre oferta de cargos a partidos

Isolado politicamente, o presidente decidiu se reaproximar do Congresso e tem se reunido com líderes de bancada e presidentes de partidos do Centrão

Publicado

em

Presidente está negociando cargos na estrutura federal a partidos em troca de apoio no Congresso Nacional | Foto: Dida Sampaio / Estadão Conteúdo / CP


O presidente Jair Bolsonaro disse, nesta quarta-feira, que pode trocar “qualquer um” no governo e amenizou as negociações mantidas com o bloco de partidos conhecido como Centrão.

“Eu já falei que eu troco qualquer um. Não é uma política minha, mas, se eu quiser, vou trocar qualquer um”, afirmou Bolsonaro, ao chegar à noite ao Palácio da Alvorada, residência oficial.

Isolado politicamente, o presidente decidiu se reaproximar do Congresso e tem se reunido com líderes de bancada e presidentes de partidos do Centrão, como PL, PSD, Progressista, Republicanos e MDB. Nos bastidores, os parlamentares contam que ele está oferecendo cargos na estrutura federal , em autarquias regionais e superintendências, em troca de apoio no Congresso.

Bolsonaro não negou que aceitará indicações de partidos, mas argumentou não ter como controlar os inúmeros cargos de segundo e terceiro escalões que podem vir a ser ocupados por apadrinhados de parlamentares.

“Não é partido. Todo mundo que está em Brasília tem um passado político, foi filiado, ou doou (dinheiro para partido ou campanha), foi simpático, já trabalhou para um governo”, disse Bolsonaro. “Eu não tenho condições de saber quem está entrando e quem está saindo”.

O presidente negou, porém, que planeje promover uma reforma ministerial para acomodar algum novo aliado político, ou ainda recriar algum dos ministérios que extinguiu no início do governo. “Não está previsto. Só se algum ministro vier a sair”, disse.

Apesar de afirmar que não planeja uma reforma no primeiro escalão, Bolsonaro não deus garantias de que manterá um ministério formado majoritariamente por políticos sem mandato eletivo. “Não sei, pô”, respondeu quando questionado, depois de enumerar os três deputados licenciados no governo – Tereza Cristina (Agricultura), Onyx Lorenzoni (Cidadania) e Marcelo Álvaro Antônio (Turismo).

Apesar da “despetização” anunciada pelo Planalto no início do mandato, Bolsonaro diz que até hoje há servidores filiados ao PT em cargos de confiança. Ele negou perseguição por parte do comando político do Executivo.

“Eu não fico perseguindo ninguém por ser de tal partido. Agora, se for um militante ativo, que não preserva os valores que eu defendo, aí é outra história”, disse o presidente.

Bolsonaro se reuniu nesta quarta-feira com o presidente do MDB, deputado Baleia Rossi (SP) , e quinta-feira conversará com o prefeito de Salvador, ACM Neto que comanda o DEM.

Após o presidente do PTB, Roberto Jefferson, defendê-lo no confronto com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), surgiram especulações de que ele será contemplado com a recriação do Ministério do Trabalho. “Quem inventou isso aí?”, perguntou Bolsonaro. “Tem uns dois anos que eu não converso com Roberto Jefferson”.

ebc
Compartilhe
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política

Governo não tem plano para resgatar brasileiros, diz embaixador

Publicado

em



O secretário de Comunicação e Cultura do Ministério das Relações Exteriores, embaixador Leonardo Gorgulho, disse nesta quarta-feira (24) que, até o momento, o Brasil não tem um plano de resgate para retirar os brasileiros que estão na Ucrânia.

Os ataques da Rússia à Ucrânia começaram na madrugada desta quinta-feira (24). Segundo o Itamaraty, cerca de 500 brasileiros estão no país.

“Sobre a existência de plano de resgate, não há plano de resgate, não há da parte do Brasil e de qualquer outro país”, afirmou o embaixador.

O governo brasileiro estuda implementar um plano de evacuação por via terrestre, mas ainda não há data nem ponto de encontro definidos.

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Política

PROFESSORES DE ALECRIM COBRAM O CUMPRIMENTO DA LEI DO PISO

Publicado

em



O Ministério da Educação anunciou, no dia 27 de janeiro, o novo valor do Piso Salarial Profissional Nacional para os Profissionais do Magistério Público da Educação Básica (PSPN). Em 2022, o valor será corrigido e o piso da categoria será de R$ 3.845,63, um aumento de 33,24%.

Na noite do dia 03 de fevereiro, os professores da rede municipal de Alecrim estiveram presentes na sessão da Câmara Municipal de Vereadores de Alecrim, reivindicando o cumprimento da Lei do Piso Nacional do Magistério, e fazendo Repúdio a proposta de aumento de 13% apresentada pela administração pública municipal. Os educadores da rede municipal foram buscar apoio e foram bem recebidos em sua reivindicação pelos vereadores municipais.

A proposta de 13% foi encaminhada a comissão permanente para análise, mas os educadores discutem o valor apresentado, uma vez que o Presidente Jair Bolsonaro e o MEC já divulgaram o aumento, e que o valor deve ser retroativo a contar do dia 01 de janeiro.

Os Professores da rede apresentaram nota de Repúdio e deram um prazo de 30 dias para o cumprimento da Lei Nacional. Caso não ocorra acordo a demanda será encaminhada ao Judiciário e tomadas demais medidas necessárias.

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Destaque

Pesquisa no RS mostra Edegar Pretto e Onyx Lorenzoni empatados

Publicado

em



O deputado estadual Edegar Pretto (PT) e o ministro de Trabalho e Previdência de Jair Bolsonaro, Onyx Lorenzoni (PL), aparecem técnicamente empatados na primeira pesquisa de intenção de voto para o governo do Rio Grande do Sul em 2022. A pesquisa do Instituto Atlas mostra que Pretto está 0,6% na frente de Lorenzoni, o que é considerado, um empate técnico – 18,6% contra 17,8%, respectivamente.

Na sequência, aparece o senador Luis Carlos Heinze (PP), na terceira colocação somando 9,2% das intenções de voto. O vereador de Porto Alegre e ex-deputado estadual, Pedro Ruas (PSOL) está 8,4%, ocupando a quarta colocação. Já o ex-deputado federal, Beto Albuquerque (PSB), aparece com com 7,8%. O vice-governador do Rio Grande do Sul e secretário de Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior (PSDB), está com 4,5%. Enquanto o deputado federal, Alceu Moreira (MDB), tem 3,5% das intenções dos eleitores.

A margem de erro do levantamento é de 3%. Foram entrevistadas 1.001 pessoas entre os dias 17 a 23 de dezembro.

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

PORTAL PLURAL LTDA
ME 33.399.955/0001-12

© 2022 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×

Entre em contato

×