Este governo é um fiasco. Não sabe governar o Rio Grande.

Governador Eduardo Leite. Foto: Guilherme Santos/Sul21
Apoiadores:

 

Pacote do Governador Eduardo Leite (PSDB), que desmonta o serviço público estadual, especialmente atingindo as áreas de educação, saúde e segurança.  A direita liberal sempre defendeu que o estado devia se preocupar só com saúde, segurança e educação. A direita é governo e está destruindo essas três áreas. Aonde querem chegar?

Porque o governador Eduardo Leite não financia junto ao Banrisul o pagamento da folha dentro do prazo legal e quando entra o dinheiro amortiza o banco até sua quitação dentro do mês e paga em dia o salário dos servidores. O governador não faz por ser mau gestor? por usar de maldade com seus funcionários para destruir a qualidade do serviço público. Este governo é um fiasco. Não sabe governar o Rio Grande.

Todo o apoio a greve dos educadores. A categoria é a mais castigada. Esquece estes governos liberais de direita que todos que foram alfabetizados foram pelos professores (as). Não merecem tamanho desrespeito.

O pacote foi enviado agora para a Assembléia Legislativa, ou lutam agora ou serão demolidos. Como os partidos que apóiam o Governo Leite vão pedir votos para as famílias dos servidores no ano que vem, se seus deputados votarem este pacote como foi protocolado, que penaliza de forma desproporcional a educação, segurança e saúde.

Nova reforma trabalhista com a MP – 905 (Medida Provisória) do Governo Bolsonaro da chamada carteira verde amarela. Esta medida revoga mais de 50 artigos das leis trabalhistas, beneficiando somente o patrão. Uma das medidas autoriza que a empresa pode contratar até 20% de seus funcionários por até 2 anos, pagando até 1,5 salários mínimos para jovens de 18 até 29 anos com redução do recolhimento do FGTS de 40% sobre a multa em caso de demissão para 20%, do recolhimento do FGTS de 8% para 2%. Os desempregados que recebem o seguro desemprego descontarão 7,5% sobre o valor a receber para o INSS. Ou seja, o desempregado vai financiar o patrão. Pode? esse é o governo de extrema direita do Bolsonaro.

O Festival Lula Livre em Recife (PE) juntou mais gente que os protestos em favor do Bolsonaro em todo o país. Uma das frases de Lula no festival: “cada minuto de vida que terei pela frente será dedicado a nos libertar desta quadrilha de milicianos que tomou conta desse país, tenham certeza”.

Os bancos estão propondo aumentar a carga horária dos bancários de 6 horas para 8 horas, sem qualquer aumento de salário. O Governo Bolsonaro quer acabar com o DPVAT, onde o cidadão atingido perde até 13 mil em caso de acidente e o SUS perde 2 bilhões.

Denúncia de Bibiano, ex-ministro e ex-presidente do PSL, “Paulo Guedes hoje Ministro da Economia convidou, em nome de Bolsonaro, Moro para ser Ministro da Justiça antes da eleição teve de 5 a 6 encontros com Moro”.

Governo Bolsonaro quer extinguir 1.253 municípios dos 5.570, equivale a 22,5% dos municípios brasileiros. No RS, 226 de 497 municípios por esta proposta serão extintos. “A fórmula de Bolsonaro ajudar os municípios é extingui-los”. A maioria da população destes municípios elegeram Bolsonaro, especialmente no RS. Extinguir municípios significa a piora da qualidade de vida desta população e das cidades maiores que terão que absorver este povo sem aumento de receita. O dinheiro economizado vai para os bancos.

Em 10 meses de governo Bolsonaro, o PSL virou chacota do laranjal, denúncias internas públicas de 1.500 perfis falsos usados pelos filhos do presidente, inclusive, dentro do Palácio. Partido que era para combater a corrupção se lambuzou rapidamente com o poder.

por Orlando Desconsi

Apoiadores:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui