Entrar com ação trabalhista: vale a pena ou não?

Apoiadores:

 

Antes das mudanças feitas na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), o Brasil ficou conhecido como um dos países com mais processos judiciais sobre o tema. Mas será que vale a pena entrar com uma ação trabalhista?

Principalmente após as alterações trazidas pela reforma trabalhista, é comum que os trabalhadores fiquem em dúvida sobre entrar com um processo judicial para buscar os seus direitos.

 

Exatamente por isso, preparamos este post explicando como decidir se vale ou não a pena entrar com uma reclamatória trabalhista. Confira!

Avalie a real necessidade de um processo

Primeiro você deve avaliar se o processo trabalhista é a melhor solução para o caso. Em algumas situações, uma assessoria jurídica é suficiente para solucionar a questão, esclarecendo as suas dúvidas e indicando os caminhos que você pode tomar.

Vale lembrar que alguns empregadores estão dispostos a negociar e corrigir os erros sem que seja necessário entrar com um processo. Portanto, considere a possibilidade de ter uma conversa amigável para resolver as pendências antes de ir adiante com a reclamatória.

Porém, se não há possibilidade de ter um bom diálogo, provavelmente a ação judicial é a melhor alternativa.

Analise os riscos da ação

Avaliar os ricos da ação é muito importante, principalmente depois da reforma trabalhista. Com as alterações feitas, o reclamante também pode ter que arcar com custas processuais e honorários de sucumbência (pagos ao advogado do empregador) se perder a ação ou parte dos pedidos.

Você precisará comprovar as alegações feitas no processo, mostrando para o juízo quais são os seus direitos e provando que o empregador não cumpriu a legislação.

 

Por isso, é necessário verificar quais provas serão apresentadas, como documentos, testemunhas ou pedido de perícia técnica, para analisar quais são as chances de sucesso na ação.

Considere o tempo da ação

A duração do processo também é um fator essencial na hora de avaliar se você vai entrar com uma ação trabalhista. Depois da sentença, ainda cabem alguns recursos, o que pode fazer com que o processo demore algum tempo para ser encerrado.

Mas isso não deve ser analisado de forma isolada, considere também os riscos e demais fatores. Dependendo do caso, os valores recebidos compensam o tempo de espera, não é verdade? Por outro lado, dependendo dos riscos da ação ou das alternativas do processo, essa pode não ser a melhor escolha.

 

Além disso, você precisa levar em conta a possibilidade de fazer um acordo com o empregador: muitas vezes, apesar de se recusarem a regularizar a situação quando procurados, eles mudam de ideia e aceitam um acordo judicial para encerrar o processo. Para avaliar todas essas questões, o ideal é contar com apoio de um advogado.

Consulte um advogado de confiança

Essa é a dica mais importante: consulte um advogado especializado em Direito do Trabalho. Com experiência na área e conhecimento sobre a legislação, ele é o profissional indicado para avaliar os seus direitos, analisar os riscos do processo e informar sobre o tempo que a ação levará para ser julgada.

Por isso, é fundamental contar com o apoio de um escritório especializado e de sua confiança. Assim, você receberá todas as informações necessárias para avaliar se vale a pena entrar com uma ação trabalhista.

Apoiadores:

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui