Enem: candidatos com covid-19 podem solicitar remarcação neste sábado – Portal Plural
Connect with us

Ensino

Enem: candidatos com covid-19 podem solicitar remarcação neste sábado

Pável Bauken

Publicado

em

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil


Os inscritos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) que estejam com covid-19 ou outra doença infectocontagiosa podem solicitar reaplicação da prova até 12h deste sábado, 23. A orientação do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) é para que candidatos que apresentem sintomas da doença não compareçam a este segundo domingo de aplicação do exame, 24. O pedido de reaplicação deve ser feito pela página do participante e exige comprovação do diagnóstico.

Aplicantes que não compareceram no primeiro domingo de provas, 17, por conta da covid-19, e já tiveram o pedido deferido, não precisam fazer uma nova solicitação. A reaplicação está automaticamente garantida para os dois dias de provas, segundo o porta-voz do Inep.

De acordo com o Instituto, podem solicitar remarcação entre os dias 25 e 29 de janeiro os candidatos que: apresentarem sintomas ou sejam diagnosticados na véspera ou no segundo dia de provas, 24; foram diagnosticados após 16 de janeiro e não compareceram ao primeiro dia de provas no último domingo, 17; sentiram-se prejudicados por problemas logísticos, como aqueles que foram impedidos de realizar o exame por superlotação das salas.

As provas serão reaplicadas nos dias 23 e 24 de fevereiro, mesma data de aplicação para Pessoas Privadas de Liberdade (PPL) e os inscritos no estado Amazonas, onde o governo suspendeu o exame por conta da crise sanitária.

O primeiro dia de aplicação do Enem aconteceu no último domingo, 17, e contou com a abstenção recorde de 2,8 milhões de candidatos. Os estudantes que compareceram fizeram as provas de Linguagens, Ciências Humanas e Redação. O segundo dia do exame ocorre neste domingo, 24, com 90 questões nas áreas de Ciências da Natureza e Matemática.

Além da covid-19, candidatos com outras doenças infectocontagiosas podem solicitar a reaplicação do Enem. São elas: coqueluche, difteria, doença invasiva por Haemophilus influenza, doença meningocócica e outras meningites, varíola, influenza humana A e B, poliomielite por poliovírus selvagem, sarampo, rubéola e varicela. O procedimento para remarcar a prova por causa de doenças infectocontagiosas é o mesmo para todos os candidatos.

Veja abaixo como solicitar a reaplicação do Enem 2020 para cada caso:

Sou candidato ao Enem e estou com covid-19

De acordo com o edital, é dever do candidato comunicar que está com a doença. Até um dia antes da aplicação do exame, deve-se entrar no na página do participante e inserir um documento com as seguintes informações:

nome completo do participante; diagnóstico médico e o código correspondente na Classificação Internacional de Doença (CID 10); assinatura e identificação do médico, com respectivo registro do Conselho Regional de Medicina (CRM).

O documento para comprovar a doença pode ser um resultado positivo para o teste de coronavírus, um atestado ou relatório médico. O arquivo deve ser anexado e enviado em formato PDF, PNG ou JPG, com o tamanho máximo de 2MB.

Caso o diagnóstico aconteça no dia do exame, o participante deve entrar em contato com o Inep através do 0800 616161 e relatar sua situação. Neste caso, o procedimento de comprovação da documentação deve ser feito entre os dias 25 e 29 de janeiro.

Sou candidato ao Enem e tenho sintomas de covid-19, mas ainda não recebi o diagnóstico

A orientação do Inep é para que o candidato com sintomas na véspera ou no dia da prova não vá fazer o exame. O participante deve procurar um serviço de saúde e informar seu estado na página do participante e pelo telefone 0800 616161. Apesar de o edital não especificar tal caso, a assessoria de imprensa do Inep informou que o participante deve inserir um documento que comprove a suspeita de covid-19.

O arquivo deve conter: nome completo do participante; atestado ou relatório médico; assinatura e identificação do médico, com respectivo registro do Conselho Regional de Medicina (CRM).

Assim como para os demais, o arquivo deve ser anexado e enviado em formato PDF, PNG ou JPG, com o tamanho máximo de 2MB.

Não apresentei sintomas de covid-19, mas convivo diretamente com uma pessoa infectada. Devo fazer o Enem?

O edital do Enem não traz informações para esse caso. Até a publicação deste texto, a assessoria do Inep não havia respondido. É importante ressaltar que há casos de pessoas assintomáticas e que a transmissão também pode ocorrer nessas situações.

A responsabilidade fica por conta do candidato, não do Inep

Segundo o edital, o Inep se exime de qualquer responsabilidade pelo não recebimento dos documentos, como falhas de comunicação ou congestionamento das linhas. Cabe ao candidato verificar que seguiu os procedimentos corretos e que não houve qualquer falha técnica. No momento da prova, o participante que alegar indisposição ou problemas de saúde e não concluir o exame, não poderá solicitar a reaplicação.

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ensino

Secretários veem perda de R$ 92 bi na educação em PEC Emergencial

Reporter Global

Publicado

em



 

 

Para os dirigentes do Consed, esses cortes poderiam diminuir o investimento em educação de 6% para 3% do PIB, índice equivalente ao aplicado no regime militar

 

Estudo divulgado pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) estima em até R$ 92 bilhões as perdas nos orçamentos públicos do setor, caso a PEC Emergencial em discussão no Senado seja aprovada com a revogação dos mínimos constitucionais para essa área e para a saúde.

O cálculo foi apresentado pelo professor da USP José Marcelino de Rezende Pinto, que levou em conta uma redução de R$ 74,4 bilhões no orçamento da educação e outros quase R$ 18 bilhões relativos a cortes no salário-educação e em programas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE).

Para os dirigentes do Consed, esses cortes poderiam diminuir o investimento do Brasil em educação dos atuais 5% a 6% do PIB para 3%, índice equivalente ao aplicado em 1983 – durante o regime militar, não havia piso de investimentos na área, o que foi fixado pela Constituição Federal de 1988.

Em nota, o Consed afirma desacordo com o substitutivo, classificando a revogação dos mínimos constitucionais como “sério golpe no financiamento dessas duas áreas, extinguindo disposições que resultam de longa caminhada da sociedade brasileira e que garantem patamares mínimos de gasto público, essenciais ao atendimento das necessidades da população brasileira”.

Diante da resistência dentro e fora do Congresso, senadores avaliam que a votação da PEC, prevista para quinta-feira, deve ser adiada. Além disso, deve ser retirado da versão final do texto a revogação dos pisos de despesas em educação e saúde.

 

Íntegra da nota

“NOTA PÚBLICA
SOBRE O SUBSTITUTIVO À PEC No 186, DE 2019

O Conselho Nacional de Secretários de Educação (CONSED) vem a público manifestar seu veemente desacordo em relação a dispositivos do Substitutivo à Proposta de Emenda à Constituição (PEC) no 186, de 2019, publicado em 23 de fevereiro, e a ser apreciado em breve pelo Senado Federal. Tais dispositivos constituem séria ameaça de retrocesso no financiamento da educação pública brasileira.

O Substitutivo propõe a extinção das vinculações constitucionais para aplicação mínima nas áreas da saúde e da educação, com a supressão do § 2o e do inciso I do § 3o do art. 198 e do “caput” e dos §§ 1o e 2o do art. 212. Além disso, tal proposta, retira, do § 4o do art. 167, a permissão de vinculação de recursos para a educação e para a saúde.

Trata-se de sério golpe no financiamento dessas duas áreas, extinguindo disposições que resultam de longa caminhada da sociedade brasileira e que garantem patamares mínimos de gasto público, essenciais ao atendimento das necessidades da população brasileira.

No que se refere à educação, muito ainda há que se investir na manutenção e desenvolvimento do ensino, especialmente na educação básica pública, para que se alcancem patamares satisfatórios de qualidade. Não obstante os esforços despendidos nos últimos anos, o Brasil ainda apresenta resultados aquém do desejável na aprendizagem dos estudantes, como revelam os resultados do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb), mantido pelo Ministério da Educação.

O atendimento educacional nas escolas ainda se faz, como regra geral, em jornadas escolares (quatro ou cinco horas diárias) que se situam entre as mais reduzidas no cenário internacional. É extremamente modesto o número de estudantes da educação básica que têm oportunidade de frequentar a escola em tempo integral.

Na educação infantil, ainda há que expandir em muito o atendimento, especialmente
em creches, às quais apenas trinta e seis em cada cem crianças têm acesso. As políticas de valorização do magistério público ainda não lograram alcançar níveis adequados de reconhecimento pecuniário e simbólico de seus profissionais.

A modernidade tecnológica, com disponibilidade de equipamentos e facilidades para uso das tecnologias de informação no ensino, ainda está longe de universalização. A recente experiência do ensino remoto, imposta pela suspensão das aulas presenciais em 2020, em decorrência da pandemia do Covid-19, evidenciou o quanto é necessário investir na modernização tecnológica das redes escolares. Ainda que pretenda preservar o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de

Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), o Substitutivo tem o potencial negativo de reduzir significativamente os recursos destinados à manutenção e desenvolvimento do ensino, limitando-os apenas a esse Fundo.

Ademais, com a supressão da obrigatoriedade de aplicação mínima de 25% das receitas de impostos dos entes federados subnacionais, tem impacto expressivo na concepção redistributiva do Fundo, em especial da complementação da União, que leva em consideração o conjunto desses recursos em cada ente federado. Há imenso risco de completo desordenamento do financiamento da educação básica pública, com notável prejuízo para os entes federados dotados de menos recursos.

Brasília, 23 de fevereiro de 2021 Conselho Nacional de Secretários de Educação”

 

FONTE: CNN

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Ensino

Aberta as vagas para Técnico em Automação Industrial do SENAI

Pável Bauken

Publicado

em



No curso Técnico em Automação Industrial a Distância do SENAI o aluno tem acesso aos recursos de realidade aumentada a partir das imagens 2D dos livros didáticos impressos do curso. A realidade aumentada projeta animações interativas tridimensionais nos smartphone com base nestas imagens. Assim, basta apontar a câmera do smartphone e manipular e interagir com os cenários, equipamentos e máquinas, facilitando a compreensão de seu funcionamento e suas características técnicas.

As aulas presenciais serão realizadas em laboratórios e oficinas que contam com tecnologias industriais e infraestrutura física completa e moderna de equipamentos, máquinas, ferramentas e instrumentos para estas atividades práticas e avaliativas.

Estímulo ao desenvolvimento da autonomia, responsabilidade e iniciativa pelo envolvimento e condução do aluno em um ambiente virtual online e presencial na busca de soluções aos desafios, às situações e problemas reais e práticas apresentadas ao longo de todo curso. Essas atitudes vem ao encontro das necessidades atuais dos trabalhadores da Indústria 4.0 e ao Mercado de trabalho.

O aluno estuda quando e onde quiser, ou seja, ele define o tempo e o lugar de estudo.

O que você vai aprender

Manter equipamentos e dispositivos em sistemas de controle e automação, considerando as seguintes etapas: elaborar o plano de manutenção e realizar a manutenção.
Implementar equipamentos e dispositivos em sistemas de controle e automação, considerando as seguintes etapas: Instalar equipamentos e dispositivos de controle e automação; configurar softwares, equipamentos e dispositivos de controle e automação; calibrar equipamentos e dispositivos de controle e automação; executar o “start-up” do processo; atualizar a documentação do projeto.
Atuar no desenvolvimento de sistemas de controle e automação, considerando as seguintes etapas: realizar levantamento de dados do processo; auxiliar na elaboração de projetos; programar dispositivos de controle e automação; elaborar documentação técnica.

Público alvo

Este curso é destinado a pessoas que estão cursando ou já concluíram o ensino médio e que desejam se inserir no mercado de trabalho, especialmente na área de automação e mecatrônica.

Pré-requisitos

Estar matriculado no Ensino Médio ou comprovar a conclusão do mesmo.
Disponibilidade para participar dos encontros presenciais, aulas práticas em laboratório e/ou visitas técnicas realizadas de acordo com o calendário acadêmico
Para acessar os recursos do ambiente virutal, o aluno necessita:
acesso à Internet com conexão de, no mínimo, 1 Mbps;
sistema operacional Windows XP SP2 ou superior;
qualquer CPU de 2008 em diante;
usar navegador Google Chrome(preferencialmente)

VALORES PROMOCIONAIS PARA O PRIMEIRO MÓDULO

Valor: Módulo: De 6 x R$ 238,00 por 6 x R$199,00
Turno: Semipresencial
Aulas presenciais aos sábados (quinzenalmente ou de acordo com o calendário acadêmico)
Número de módulos: 4
Matrículas até 26/02/2021
Carga horária Total: 1360 horas
Início das aulas: 27/02/2021
Semipresencial
Santa Rosa – Centro de Formação Profissional SENAI Vergílio Lunardi
Técnico de Nível Médio

Mais Informações

Endereço
Rua: das Hortênsias,315
Cidade: Santa Rosa – Rio Grande do Sul, Brasil
CEP: 98792132
Contato
Telefone: (55)3513-5310
E-mail: [email protected]

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Ensino

Vagas abertas e limitadas Técnico em Mecatrônica do SENAI

Santa Rosa – Centro de Formação Profissional SENAI Vergílio Lunardi

Pável Bauken

Publicado

em



Imagine uma linha de montagem de carros: é através da mecatrônica que robôs encaixam vidros, rodas e chassi no veículo de forma perfeita. O Curso Técnico em Mecatrônica prepara para o planejamento e execução de projetos que automatizam sistemas produtivos através da utilização de robôs.

O que você vai aprender

Atuar no desenvolvimento de circuitos e componentes para sistemas automatizados de manufatura:
Elaborar circuitos eletropneumáticos e eletrohidráulicos para sistemas mecatrônicos,
Elaborar circuitos de acionamento de motores elétricos
Elaborar modelos virtuais de componentes mecânicos para sistemas automatizados.
Atuar no desenvolvimento de sistemas automatizados de manufatura:
Elaborar sistemas de controle programáveis
Elaborar sistemas eletrônicos microcontrolados e produzir componentes e protótipos para sistemas mecatrônicos.
Implementar sistemas automatizados de manufatura:
Instalar sistemas automatizados de manufatura
Manter sistemas automatizados de manufatura
Comissionar sistemas integrados de manufatura
Criar interface de sistemas com os usuários
Gerenciar dados e indicadores de sistemas.

Público alvo

Este curso é destinado a pessoas que estão cursando ou já concluíram o ensino médio e que desejam se inserir no mercado de trabalho, especialmente na área de automação e mecatrônica.

Pré-requisitos

ESTAR MATRICULADO NO ENSINO MÉDIO OU COMPROVAR A CONCLUSÃO DO MESMO

Valor: Módulo: 6 x R$ 413,00 ou à vista R$ 2.478,00*
Turno: Noite
Número de módulos: 4
Matrículas até 28/02/2021
Carga horária: 1360 horas
Início das aulas: 01/03/2021
Presencial
Santa Rosa – Centro de Formação Profissional SENAI Vergílio Lunardi
Noite
Técnico de Nível Médio

Mais Informações

Endereço
Rua: das Hortênsias,315
Cidade: Santa Rosa – Rio Grande do Sul, Brasil
CEP: 98792132
Contato
Telefone: (55)3513-5310
E-mail: [email protected]

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

© 2021 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


error: Conteúdo protegido, para ter acesso seja nosso parceiro entre em contato no whats (55) 984161736
×