Endividamento de famílias cresce pelo sétimo mês seguido, diz CNC – Portal Plural
Connect with us

Economia

Endividamento de famílias cresce pelo sétimo mês seguido, diz CNC

Publicado

em



 

O percentual de famílias endividadas no país cresceu de 64% em junho para 64,1% em julho deste ano. Segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic), da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), é a sétima alta consecutiva do indicador.

O percentual de endividados, ou seja, de pessoas que têm dívidas em atraso ou não, também cresceu na comparação com julho do ano passado, quando a proporção era de 59,6% das famílias. Nesse tipo de comparação, é a sexta alta consecutiva.

A pesquisa também mostrou que houve aumento no número de inadimplentes, que são os que têm contas ou dívidas em atraso: de 23,6% em junho para 23,9% em julho deste ano. Houve alta ainda na comparação com julho de 2018 (23,7%).

Já aqueles que não terão condições de pagar suas contas em atraso somaram 9,6% em julho deste ano, acima dos 9,5% de junho deste ano e dos 9,4% de julho do ano passado.

Entre as famílias com contas ou dívidas em atraso, o tempo médio de atraso foi de 64 dias em julho deste ano, superior aos 62,9 dias de julho de 2018. O tempo médio de comprometimento com dívidas entre as famílias endividadas foi de sete meses, sendo que 32% delas estão comprometidas com dívidas por mais de um ano, de acordo com a CNC.

Fonte Agência Brasil

Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Sala do Empreendedor recebe selo Diamante

Publicado

em



Na última semana, a Sala do Empreendedor de Santa Rosa foi certificada com o selo Diamante. O evento foi realizado pelo SEBRAE em parceria com a Fundação Nacional da Qualidade – (FNQ). A certificação aconteceu durante o seminário estadual Brasil Mais Simples. O objetivo da Sala do Empreendedor é informar e orientar os contribuintes, empreendedores e interessados sobre a abertura, funcionamento e formalização de empresas.

Os serviços são disponibilizados pela prefeitura e estão relacionados com as ações e políticas públicas que visam promover o desenvolvimento econômico local e territorial, no âmbito de Santa Rosa.

Em 2021, as Salas do Empreendedor foram certificadas em 4 níveis de classificação, desde os serviços mais básicos, até as que prestam serviços avançados. A Sala do Empreendedor de Santa Rosa participou de todas as premiações da FNQ nos anos anteriores. Em 2019 recebeu o selo Bronze, em 2020 obteve o selo prata e este ano passou para o nível Diamante.
Para o Diretor de Inovação e Tecnologia, Euclides Spies, a certificação é uma comprovação de que o trabalho realizado está no rumo certo, “Cada ano conseguimos ampliar nossos serviços e aprimorar o atendimento para os empreendedores do município. O mérito dos resultados alcançados é de toda equipe que não mede esforços para atender da melhor forma possível e resolver as situações para facilitar a vida de quem vem empreender em Santa Rosa”.

Para conquistar a premiação de cada selo é preciso seguir alguns pré-requisitos como: serviços de orientação, formalização de empresas e MEI (Microempreendedor Individual), orientação para participação nas compras públicas e oferta de microcrédito, coworking, assessoria jurídica, atendimento virtual e alvará online.

Para obter a certificação Diamante, a Sala do Empreendedor precisou atender 24 requisitos, além de formação específica dos atendentes e a nomeação de Agentes de Desenvolvimento.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Economia

IPCA de setembro fica em 1,16%, maior avanço da inflação para o mês desde 1994.

Publicado

em



A inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) fechou setembro com alta de 1,16%, ante um avanço de 0,87% em agosto, informou na manhã desta sexta-feira (8) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em setembro de 2020, a alta havia sido de 0,64%. É o maior avanço para o mês desde setembro de 1994.

A taxa acumulada pela inflação no ano ficou em 6,90%, segundo o IBGE.

Entretanto, em 12 meses, o resultado foi de 10,25%, dentro das projeções dos analistas, que iam de 10,20% a 10,91%, com mediana de 10,34%.

A maior variação deriva dos custos com habitação (2,56%), que aumentou em relação a agosto (0,68%), influenciada principalmente pela alta da energia elétrica (6,47%)

Fonte: Gaucha ZH

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Economia

Exportações de carne suína batem recorde histórico em setembro

Publicado

em



China se mantém como principal importador do produto brasileiro

As exportações brasileiras de carne suína (incluindo todos os produtos, entre in natura e processados) totalizaram 112,2 mil toneladas em setembro, recorde histórico nas exportações mensais do setor.

A informação é da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). O número é 29,7% maior que o embarcado no mesmo período de 2020, com 86,5 mil toneladas, e supera a antiga marca mensal histórica alcançada pelo setor em março deste ano, de 109,2 mil toneladas. Em receita, as vendas de setembro geraram saldo de US$ 255,8 milhões, número 35,6% maior que o resultado alcançado no nono mês de 2020, com US$ 188,5 milhões.

No acumulado do ano (janeiro a setembro), as exportações brasileiras de carne suína alcançaram 868,8 mil toneladas, volume 13,58% superior às 764,9 mil toneladas embarcadas em 2020. No mesmo período, as exportações de carne suína geraram receita de US$ 2,061 bilhões, desempenho 22,9% maior em relação ao US$ 1,677 bilhão registrado no ano passado.

Rio Grande do Sul
Segundo a ABPA, o volume de carne suína embarcado pelo Estado no mês de setembro ficou em 30,50 mil toneladas. O resultado representa aumento de 34,82% na comparação com o mesmo período de 2020, quando foram exportadas 22,62 mil toneladas. Foi o maior aumento percentual entre os estados exportadores de carne suína, o que contribuiu para o recorde nacional histórico registrado neste mês.

O valor total das vendas ao exterior alcançou US$ 70,61 milhões, o que significa uma alta de 34,66% na comparação com os US$ 52,43 milhões alcançados em setembro do ano passado.
Entre janeiro e setembro, os dados também são positivos. O Rio Grande do Sul embarcou 237,09 mil toneladas. O desempenho manteve as médias anteriores, neste acumulado 22,8% superior ao registrado no mesmo período de 2020, quando foram exportadas 193,74 mil toneladas. A receita cresceu 34,66%, passando de US$ 579,59 milhões nos nove primeiros meses do ano passado para US$ 465,65 milhões no mesmo período de 2021.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Trending

PLURAL AGÊNCIA DE PUBLICIDADE LTDA
ME 33.399.955/0001-12

© 2021 PORTALPLURAL.COM.BR Todos os direitos reservados.


×

Entre em contato

×