Em audiência no Senado, Weintraub sugere Revalida custeado pelo aluno – Portal Plural
Connect with us

Ensino

Em audiência no Senado, Weintraub sugere Revalida custeado pelo aluno

Pável Bauken

Publicado

em



 

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, criticou o modelo atual do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida). Em participação em audiência pública no Senado, o ministro sugeriu que o exame fosse feito em duas etapas e custeado pelo requerente da revalidação. Atualmente, ele é custeado pelo Estado.

“Hoje, no formato que ele está, é muito caro. Estamos falando de R$ 6 mil a R$ 10 mil por pessoa. A minha sugestão: quem vai pagar o exame é o estudante. Ele faz um primeiro exame básico, só de questões, nada de prático. Porque fica barato. Passou, aí ,sim, tem o exame técnico, que precisa de laboratório, de banca etc.; para ver se esse aluno tem condições de ser médico.”

Segundo o ministro, o Estado não pode mais pagar pelo exame, que verifica se o estudante adquiriu em faculdade estrangeira conhecimentos condizentes com o que é ensinado em instituições nacionais. “O Estado brasileiro quebrou. E o Estado não tem mais condições de fazer cortesia com o chapéu dos outros.”

Weintraub mencionou também as faculdades de medicina localizadas em países vizinhos, questionando sua qualidade, especificamente instituições na Bolívia e no Paraguai. Ele destacou o crescente número de pessoas que desejam ser médicos, mas se deparam com faculdades públicas muito disputadas e faculdades particulares muito caras e, por isso, “optam por fazer na fronteira faculdades a um custo muito baixo”.

Para o ministro, o brasileiro – e ele se inclui na própria fala – precisa aceitar que nem todos têm condições de ser médicos. “Eu tenho dificuldade e, como nação, nós brasileiros, [temos dificuldade] em lidar com a realidade: nem todo mundo pode ser médico. Ser médico é caro. Quem vai pagar? Quem tenta um caminho mais barato, vai na fronteira e tenta um Revalida. […] Não tem dinheiro para fazer isso.”

A audiência pública discute o Programa Médicos pelo Brasil, criado por medida provisória em agosto, pelo presidente Jair Bolsonaro. O programa substituiu o Mais Médicos e definiu novos critérios para realocação dos profissionais, considerando locais com maior dificuldade de acesso, transporte ou permanência dos servidores, além do quesito de alta vulnerabilidade. A nova proposta prevê ainda formação de médicos especialistas em medicina da família e comunidade.

O deputado Alexandre Padilha (PT-SP), ex-ministro da Saúde e responsável pela implantação do Mais Médicos, também participou da audiência pública. Padilha lembrou que o processo de validação dos diplomas estrangeiros foi acertado com o Congresso Nacional e disse que o ministro da Educação é preconceituoso com outros países da América do Sul. Em resposta, o ministro negou ter preconceito, ressaltou que gosta do povo latino e afirmou que sua opinião é baseada em evidências.

Agência Senado / Agência Brasil
Clique para comentar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Ensino

Secretaria de Desenvolvimento Educacional inaugura obras de revitalização da EMEI Vovó Shen

Pável Bauken

Publicado

em



A secretaria de Desenvolvimento Educacional, através de uma parceria com o Frigorífico Alibem, entregou na manhã desta terça-feira (11) a revitalização e a nova denominação da EMEI “Vovó Schen”, na Avenida Inhacorá, em frente ao Frigorífico Alibem. A unidade recebeu reforma do piso, instalação de toldo na entrada, portão eletrônico, reforma dos banheiros, pintura geral, novo parquinho com piso sintético, entre outros serviços. Durante a solenidade, registraram presença o prefeito Alcides Vicini; a secretária de Desenvolvimento Educacional, Maria da Graça Zimmermman, o conselheiro do Alibem, Juscelino Gonçalves; o diretor administrativo do Alibem, Ângelo Meneguetti; o diretor do Alibem, Alexandre Turra; a diretora Jurídica do Alibem, Inês Cademartori; a diretora da Escola, Tanise Vedoin; a gerente Pedagógica da SDE, Josiane Heck; a mãe de aluno Marlene Pinheiro, e demais assessores do Governo Municipal e do Frigorífico Alibem.

Ao fazer o uso da palavra, o prefeito ressaltou a parceria com o Frigorífico Alibem que investiu na revitalização da EMEI com melhorias necessárias. “Um ambiente agradável contribui com o aprendizado das crianças e essa parceria é louvável, pois além de investir com mais de dois mil empregos o Alibem também investe na educação, assim como também tem contribuído nas ações de enfrentamento a COVID-19. É uma justa homenagem que o município presta a memória da Vovó Shen que por muitas vezes esteve aqui em Santa Rosa e cativou inúmeras amizades”, destacou o prefeito..

A Vovó Shen, (Che Ying Shen Shen), nasceu na China em 1921. Chegou ao Brasil em 1963, onde, em Porto Alegre, fixou residência e construiu sua vida. Mãe de 6 filhos, sempre zelou pela família e educação. A filha mais nova, Sra Ângela, casou com o Sr. Carlos Lee, fundador da Alibem. Em maio de 2010, esteve pela última vez em Santa Rosa participando do Dia do Trabalhador. Faleceu no dia 03 de maio, aos 88 anos.

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Culinária

Escolas de Educação Infantil do Sesc/RS promovem Festival Sesquinhos na Cozinha

Crianças são incentivadas a desenvolverem uma receita culinária

Pável Bauken

Publicado

em



Um domingo para uma atividade divertida em família é a proposta do Festival Sesquinhos na Cozinha. No dia 16 de agosto, os alunos das Escolas de Educação Infantil do Sesc/RS e a comunidade em geral são convidados a desenvolverem uma receita e a postarem uma foto ou vídeo no evento do Facebook Sesc/RS (www.facebook.com/sescrs) durante qualquer hora do dia.

A iniciativa visa incentivar as programações em família com atividades lúdicas que desenvolvam conhecimento e memórias afetivas nas crianças e promover um senso de união e compartilhamento. Os pequenos já participaram de ações envolvendo música, esporte e brincadeiras para manter a integração, mesmo que virtual, com colegas e professores.

O Sistema Fecomércio-RS/Sesc/Senac segue atendendo as recomendações de evitar aglomerações e com cuidado redobrado com a saúde das equipes e clientes. Por isso, a recomendação é que o público siga cumprindo as orientações dos órgãos de saúde. A programação on-line e gratuita segue sendo atualizada nas redes sociais e no site www.pertodevc.com.br.

Festival Sesquinhos na Cozinha

Data: 16/08 (domingo)

Horário: dia todo

Onde compartilhar a imagem: no evento do Facebook Sesc/RS (www.facebook.com/sescrs)

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Ensino

Governo do RS propõe retomada das aulas presenciais a partir de 31 de agosto

Reunião com a Famurs discutiu datas e possibilidades do retorno nas escolas gaúchas

Pável Bauken

Publicado

em

Foto: Reprodução/TV Anhanguera

O governo do Estado e a Federação das Associações de Municípios do Rio Grande do Sul (Famurs) começaram, na manhã desta terça-feira (11/8), o debate sobre a retomada das aulas presenciais no Rio Grande do Sul em modelo híbrido. Na conversa, foram apresentadas algumas sugestões de datas e possibilidades que, agora, serão debatidas internamente dentro das 27 associações regionais de municípios e analisadas novamente em reuniões que ocorrerão ao longo das próximas semanas.

A sugestão inicial apresentada pelo Estado propõe o retorno gradual e escalonado das aulas a partir de 31 de agosto para as redes pública e privada. O primeiro nível a voltar seria o Ensino Infantil. O Ensino Superior retornaria em 14 de setembro, o Médio e Técnico, em 21 de setembro, os anos finais do Ensino Fundamental, em 28 de setembro e os anos iniciais, em 8 de outubro. O retorno às aulas presenciais ocorrerá, pela proposta do Estado, somente nas regiões que estiverem em bandeira amarela e laranja.

“Sabemos que é um tema muito sensível, mas não podemos nos resignar. Quem lida com educação sabe que não podemos deixar assim. É evidente que não colocaremos nossas crianças e nossa equipe de educação em risco sem termos segurança dessa redução de contágio. Vamos reduzir o nível de exposição presencialmente, dividindo turnos e horários, mas é importante que se mantenha algum nível de contato entre professor e aluno para reduzirmos os danos de aprendizagem devido à pandemia”, ponderou o governador Eduardo Leite.

Caso todas as 21 regiões previstas no modelo de Distanciamento Controlado permaneçam em bandeira amarela ou laranja entre setembro e dezembro, o valor reservado para investimento na rede estadual em aprendizagem, capacitação, equipamentos de proteção e materiais de desinfecção e contratação de professores e profissionais de apoio (serventes e merendeiras) para professores e alunos terá um custo extra de R$ R$ 270 milhões.

Um dos investimentos do Estado é a aquisição de chromebooks (modelo de notebook) para os professores. Serão 50 mil equipamentos, dos quais 25 mil já foram adquiridos e devem chegar até o final de setembro. A entrega dos outros 25 mil se dará até o fim do ano.

Para garantir a segurança dos alunos e dos professores, o Estado prevê a compra de equipamentos de proteção individual para alunos e professores da rede estadual, como mais de 9,8 mil termômetros de testa, mais de 328 mil máscaras de uso infantil, mais de 1,9 milhão de máscaras de tamanho infanto-juvenil e mais de 1,3 milhão de máscaras para adultos (alunos e funcionários). No total, o investimento somente em EPIs será de cerca de R$ 15,3 milhões.

O secretário da Educação, Faisal Karam, deixou claro que os prefeitos darão a palavra final para o retorno nos municípios. “Não será uma imposição. Estamos sugerindo um calendário e, se o quadro do contágio por coronavírus não apresentar um achatamento da curva, tudo será revisto. A autonomia de levar os filhos para a escola é dos pais. Se preferirem não fazer isso, será necessário que o Estado e os municípios busquem alternativas para a continuidade da educação. Os prefeitos terão a autonomia para, dentro da realidade da sua cidade, decidir se há condições para o retorno presencial”, explicou.

A reunião desta terça-feira abriu a conversa sobre a retomada das aulas. Ainda não há definição e, de acordo com o secretário de Articulação e Apoio aos Municípios, Agostinho Meirelles, os presidentes das 27 associações regionais levarão o tema aos demais prefeitos para formularem suas posições e depois unirem todas em uma proposta única da Famurs, a ser novamente debatida com o Estado em breve.

Há, ainda, previsão de uma reunião com o Ministério Público e o Tribunal de Contas do Estado (TCE) para tratar do tema, que deverá ser agendada nos próximos dias.

Cronograma proposto de retorno às aulas

31/8 – Ensino Infantil (público e privado)
14/9 – Ensino Superior (público e privado)
21/9 – Ensino Médio e Técnico (público e privado)
28/9 – Ensino Fundamental – anos finais (público e privado)
8/10 – Ensino Fundamental – anos iniciais (público e privado)

[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

ENQUETE

O que você achou do site novo do Portal Plural?

Trending

×