“É viver um sonho”: atletas compartilham suas expectativas para a Olimpíada 2024
Connect with us

Esportes

“É viver um sonho”: atletas compartilham suas expectativas para a Olimpíada 2024

Publicado

em

portal plural “É viver um sonho” atletas compartilham suas expectativas para a olimpíada 2024
Foto: Reprodução

FAST AÇAÍtopo humbeto pluralNuveraAcademia Persona

O dia 26 de julho marcará o início de uma das maiores celebrações esportivas e culturais do mundo: os Jogos Olímpicos de 2024 em Paris, França. A pouco mais de um mês do evento, atletas de diversas modalidades estão se preparando para testar suas habilidades e competências; um período mais que adequado para os últimos ajustes e, claro, para criar expectativas.

A Forbes entrevistou cinco atletas de diferentes modalidades para entender suas expectativas, objetivos e o caminho até chegarem à Vila Olímpica. Independentemente da modalidade, uma resposta é unânime: representar o Brasil diante do mundo é a realização de um sonho.

Rayssa Leal: “Agora é chegar lá e dar o meu melhor”

Quando a skatista Rayssa Leal garantiu sua vaga nos Jogos Olímpicos de Tóquio, não tinha noção da grandiosidade do evento. Ela conta que estava feliz em participar de um campeonato para representar o Brasil, principalmente por ser a primeira vez da modalidade em uma Olimpíada. “Só de estar participando, já ia fazer parte da história do skate. É um momento inesquecível com certeza!”, diz.

A “fadinha do skate” treina em sua pista quando está em casa e participa de várias competições da modalidade. Além disso, mantém uma rotina de treinos na academia e sessões com sua terapeuta. Com a classificação garantida para os Jogos Olímpicos, Rayssa diz que suas expectativas são as melhores possíveis. “Quero botar aquele sorriso no rosto, como minha mãe sempre me pede, dar o meu melhor e me divertir! Se vier a medalha, melhor ainda”, finaliza.

Rebeca Andrade: “Abrimos mão de muitas coisas para chegar aos Jogos, e tudo vale a pena”

Aos 17 anos, a ginasta Rebeca Andrade participou de sua primeira Olimpíada, a Rio 2016. “Foi um sentimento difícil de descrever. Uma alegria enorme, algo que eu nunca tinha sentido antes”, conta. Segundo ela, cada participação olímpica é única e, para a próxima edição, estar na Olimpíada é motivo de muito orgulho. “É um momento com que todo atleta sonha, é o que faz valer a pena todo o esforço e dedicação de um ciclo olímpico. Abrimos mão de muitas coisas para chegar aos Jogos, para vestir as cores do Brasil. E tudo vale a pena”, completa.

Rosamaria: “Ir para a Olimpíada foi a recompensa de um trabalho de muito tempo”

“A cada novo circuito é um novo desafio para o qual você precisa estar preparada. A Olimpíada é um mundo mágico, onde tudo pode acontecer”, diz Rosamaria, atleta da equipe de vôlei da seleção brasileira. Embora seja um dos destaques do elenco, ela ressalta que para as Olimpíadas são apenas doze vagas e, no Brasil, há muitas atletas de alto nível competindo. Portanto, ela ainda está na disputa para garantir sua vaga.

Rosamaria acredita que cada Olimpíada traz suas particularidades, pois muitas vezes uma seleção enfrentada em uma edição passada pode estar em um momento melhor ou pior do que da última vez. Mas, independente das circunstâncias, ela vê a participação nos Jogos como a realização de um sonho. “Sei o quanto batalhei para chegar a uma Olimpíada, e representar o meu país na maior competição do mundo é indescritível. Por isso vibro tanto em quadra, porque sei o peso e a honra que é estar dentro das quatro linhas pelo Brasil”, finaliza.

Filipe Toledo: “Cada Olimpíada conta a sua história”

Quando o surfe estreou como modalidade olímpica em Tóquio 2020, Filipe Toledo ficou a poucos pontos de se classificar para os jogos. Mas, agora, sua participação em Paris 2024 foi garantida pelo bicampeonato mundial. “Nós, do surfe, vamos viver a experiência Olímpica de uma forma diferente, já que iremos estar no Taiti, longe das outras modalidades e dos outros atletas. Mas o sentimento e o peso de estar representando nosso país será o mesmo. Me sinto muito realizado de estar fazendo parte disso”.

Filipe conta que tem focado bastante em sua preparação física, alimentação e preparação mental. Recentemente, ele voltou de um camp de treinamentos organizado pela CBSURF (Confederação Brasileira de Surfe) em Teahupoo, mesmo local onde vão acontecer as disputas de surfe nos Jogos Olímpicos. “Para um atleta de alta performance, acho que o ápice que podemos alcançar é chegar à Olimpíada e conquistar uma medalha. Não existe nada maior do que isso, fica marcado na história. É um peso completamente diferente vestir a lycra do Brasil e sentir nos seus ombros o peso de carregar uma nação inteira junto com você. Acho que vai ser muito divertido. Estou muito ansioso, mas de uma forma diferente. É um sentimento muito bom”, afirma.

Pedro Barros: “A ideia sempre foi levar a filosofia do skate para o mundo”

“É um campeonato de skate, coisa que a gente faz a vida inteira, mas é sempre uma nova oportunidade de levar o nosso esporte para uma das maiores plataformas do mundo”, conta Pedro Barros, skatista que compete nos Jogos pela segunda vez em 2024. O atleta diz que, quando foi para Tóquio, ele sabia que seria uma experiência única. “São experiências que vou levar para o resto da vida. Mas, apesar de cada Olimpíada ter sua particularidade, agora já sei o que esperar”.

O atleta tem como meta pré-olímpica cuidar da saúde integral: corpo, mente e alma. E, conectado consigo mesmo, o objetivo de Barros é trazer o ouro para casa, embora essa não seja sua prioridade. “O que mais me interessa é novamente passar a mensagem do skate, além de ressaltar a importância de incentivar os jovens no esporte. Claro que ainda há muito o que

melhorar em termos de incentivo e estrutura, mas estamos no caminho certo. E é por isso que é uma honra fazer parte disso, junto com a família do skate”, finaliza.

Esses atletas compartilham um sentimento comum de realização e orgulho ao representarem o Brasil nos Jogos Olímpicos. Cada um deles traz consigo uma história de dedicação, sacrifício e determinação para alcançar o sonho olímpico. A jornada até Paris 2024 é repleta de treinos intensos, preparação física e mental, além de uma forte conexão com suas respectivas modalidades esportivas.

Apesar das diferentes experiências e expectativas, todos esses atletas estão unidos pelo desejo de dar o seu melhor, de superar desafios e de deixar sua marca nos Jogos Olímpicos de 2024. Para eles, participar desse evento é muito mais do que uma competição esportiva; é uma oportunidade única de inspirar, de representar seu país e de compartilhar sua paixão pelo esporte com o mundo inteiro. Que suas jornadas sejam repletas de sucesso, realizações e momentos inesquecíveis em Paris!

Fonte: Forbes Brasil

Compartilhe

Destaque

Atletas de Santa Rosa são eleitos campeões de torneio internacional de Futsal

Publicado

em

portal plural santa rosa foi mais uma vez muito bem representada internacionalmente no esporte. sete atletas do município da associação noroeste de futsal asr, disputaram no último final de se
Foto: Divulgação/ ASR
FAST AÇAÍtopo humbeto pluralAcademia PersonaNuvera

Santa Rosa foi mais uma vez muito bem representada internacionalmente no esporte. Sete atletas do município da Associação Noroeste de Futsal – ASR, disputaram no último final de semana, o 5° ASB Futsal Internacional, na Espanha. A equipe sub-12 trouxe para casa o título de campeã após 7 jogos invictos. Ao todo, 28 times de escolas de futsal e clubes de diversos países, como: Espanha, Itália, Portugal, Inglaterra, França, Brasil, Irlanda, Holanda e Austrália, participaram da competição.

O torneio foi organizado na região da Catalunha na Espanha, nas cidades de Barcelona, Reus e Salou. Na última terça-feira (18), os atletas retornaram para o Brasil e foram recepcionados pelas famílias e torcedores com direito a desfile pelas ruas de Santa Rosa. O prefeito Anderson Mantei e o vice-prefeito Aldemir Ulrich, participaram das boas-vindas e parabenizaram a ASR Futsal pela conquista, “É uma alegria ver jovens atletas representando tão bem a nossa cidade em outros países. Estamos implementando diversas melhorias no esporte, para oferecer mais infraestrutura para os atletas de Santa Rosa. Fica os nossos parabéns e o incentivo para que mais títulos possam ser alcançados”, destacou Anderson.

Além do time conquistar o primeiro lugar na 5ª edição do ASB Internacional de Futsal, a equipe também teve o atleta Guilherme Hamerski reconhecido como melhor goleiro e Solano Walter como artilheiro.

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Esportes

Eduardo Coudet sobre vitória do Inter contra o Corinthians no Brasileirão: “Nunca senti perigo”

Publicado

em

portal plural eduardo coudet sobre vitória do inter contra o corinthians no brasileirão “nunca senti perigo”
Foto: Ricardo Duarte/S. C. Internacional
topo humbeto pluralFAST AÇAÍNuveraAcademia Persona

Após a vitória do Inter por 1 a 0 sobre o Corinthians na noite de quarta-feira (19) pelo Brasileirão, o técnico Eduardo Coudet afirmou que nunca sentiu que o time estivesse em perigo de perder o resultado, mesmo enfrentando dificuldades e mudanças na equipe.

Coudet mencionou que alguns jornalistas e comentaristas presentes na coletiva entendem melhor a situação do Inter por terem sido atletas e conhecerem o incômodo de estar longe da família e concentrados em diversos hotéis.

Segundo o técnico, a equipe respondeu bem em campo. Ele destacou a importância de superar a atuação abaixo das expectativas na derrota por 2 a 1 para o Vitória no último domingo (16).

“Houve um lance que o Fabrício segurou, uma bola aérea. Não lembro de outro. Quando falo, é com sinceridade. Nunca tive a sensação de que estivemos em perigo”, afirmou Coudet.

O treinador também enfatizou a ambição de alcançar o maior número de vitórias, mas reconheceu que as mudanças constantes na equipe impedem uma regularidade de desempenho. Coudet confirmou a venda do meia Maurício ao Palmeiras, enquanto a diretoria do clube apenas reconhece a existência de uma negociação.

Sem revelar a escalação para o clássico Gre-Nal deste sábado (22), o técnico brincou sobre as opiniões que surgem após cada jogo do Inter.

“Não sei quem jogará o Gre-Nal ainda. Temos 48 horas de paz quando ganhamos. São 400 mil km/h, para cima ou para baixo. É uma montanha-russa. Hoje ganhamos do Corinthians e estamos no topo. […] Gosto de ter pressão, a obrigação de ganhar, de lutar. Sou o primeiro a dizer que vamos lutar”, garantiu.

Com a vitória de quarta-feira, o Inter soma 14 pontos e ocupa o 9º lugar no Campeonato Brasileiro. Neste sábado, o Colorado visita o Grêmio no Couto Pereira, em Curitiba, às 17h30min, para disputar o clássico de número 442.

Fonte: Jornal o Sul

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Esportes

Apesar de derrota, Renato Portaluppi elogia atuação do Grêmio e minimiza Z-4: “Daqui a pouco vai decolar”

Publicado

em

portal plural apesar de derrota, renato portaluppi elogia atuação do grêmio e minimiza z 4 “daqui a pouco vai decolar”
Foto: Lucas Uebel/Grêmio FBPA
FAST AÇAÍAcademia PersonaNuveratopo humbeto plural

Apesar da derrota por 1 a 0 para o Fortaleza na noite desta quarta-feira (19), o técnico Renato Portaluppi elogiou a atuação do Grêmio e tranquilizou os torcedores quanto à posição do time na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

“O torcedor pode ficar tranquilo, isso eu garanto. Logo mais o Grêmio vai sair dessa situação. Não vamos ter essa má sorte o tempo todo. O torcedor precisa manter a confiança. Na maioria dos anos em que estive no Grêmio, não começamos bem e quase sempre terminamos na Libertadores. Muita calma, tenho confiança no meu grupo”, afirmou Renato em coletiva após o jogo.

Apesar de desfalques e algumas preservações, o Grêmio foi derrotado com um gol de pênalti, assinalado com o auxílio do VAR. O zagueiro Rodrigo Ely interceptou um chute com o braço aberto, resultando na cobrança convertida por Lucero, que garantiu a vitória do Fortaleza ao enganar o goleiro Marchesín.

Esta foi a quinta derrota consecutiva da equipe gaúcha, sendo quatro delas após o retorno ao Brasileirão após a pausa devido às enchentes no Rio Grande do Sul. Apesar de ter um ou dois jogos a menos em relação aos adversários, o Grêmio ocupa a 18ª posição na tabela, com seis pontos, mesma pontuação de Fluminense e Vitória, os últimos colocados.

“Estamos na zona de rebaixamento, o que não é o lugar do Grêmio. Temos dois jogos a menos que a maioria dos adversários. Continuamos enfrentando desafios em jogar longe de Porto Alegre. Para muitos, isso não é desculpa, eu entendo, mas apenas meu grupo sabe o que estamos enfrentando”, explicou Renato.

“Nosso torcedor está triste, nós também, mas é apenas uma questão de tempo. Mais adiante, quero que me perguntem quando o Grêmio vai começar a decolar, apesar de todos esses problemas”, afirmou o treinador.

Com uma sequência negativa e na zona de rebaixamento do Brasileirão, a equipe de Renato ainda tem o clássico Gre-Nal 442 pela frente. No sábado (22), os tricolores enfrentam o Internacional às 17h30min, no Couto Pereira, em Curitiba. A delegação gremista já está em território paranaense se preparando para o confronto.

Fonte: Jornal o Sul

Compartilhe
[mailpoet_form id="1"]
Continue Lendo

Compartilhe

[DISPLAY_ULTIMATE_SOCIAL_ICONS]

Trending

×

Entre em contato

×